Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

Lágrimas por Paris

 

Attaques-a-Paris-elyxyak.jpg

 

illustrateur YaK

http://yakillustrations.com/

 

"Estar de bem com a matemática é estar de bem com a vida. Respirar x vezes por hora é fundamental. Existe paz no rosto esculpido de Pitágoras. E a paz não se troca por nada porque inclui tudo o que é necessário."

 

José Luís Peixoto, Abraço

 

O mundo acordou mais triste, ontem, hoje ! Paris, a cidade que tanto admiramos, sofreu ataques violentos em vários locais, na noite de sexta-feira, 13 Novembro 2015. Na sala de espectáculos Le Bataclan*, onde cerca de 1 500 pessoas assistiam a um concerto da banda rock norte-americana Eagles of Death Metal; no exterior do stade de France onde decorria um jogo de futebol a que assistiam mais de 5 000 pessoas, entre as quais crianças; e finalmente em dois restaurantes parienses.

 

 

Paris, street art #PrayforParis

https://pbs.twimg.com/

 

No concerto dos Eagle of Death Metalestavam muitos adolescentes. Infelizmente entre as muitas vítimas, está também um elemento da equipa da banda. Tentava auxiliar outras pessoas. 

 

Paris está em todos os meios de comunicação social. Jornais, televisão, redes sociais, internet. Nas redes sociais, sucedem-se as mensagens de #PrayforParis de todos os internautas.

 

 

bataclan-1.jpg

 

Bataclan, sala espectáculos séc. XIX

Paris

http://www.apartrental.com/

 

*Le Bataclan é uma sala de espectáculos parisiense, construida em 1864, obra do arquitecto francês Charles Duval. O nome faz referência ao Ba-ta-clan, opereta de Offenbach.

 

A sala de espectáculos faz parte dos monumentos nacionais desde 11 Março 1991.

 

 

Attaques-a-Paris-louison.jpg

 

illustrateur Louison

http://louison.blog.lemonde.fr/

 

Perante os nossos olhos tristes, as imagens de sexta-feira, à noite, 13 Novembro, permanecem. Que humanidade é esta em que vivemos? É a pergunta que martela nosso pensamento.

 

Como é que pessoas que sentem como nós, são capazes de fazer algo tão terrível! Continuamos sem entender. Não há motivos que levem a matar, mesmo que o façam em nome de algo em que acreditam.

 

 

 

illustration : Grego Solsol

http://images7.livreshebdo.fr/

 

Professores, animadores extra-curriculares, pais, educadores em geral sentem a dificuldade de falar com alunos, educandos, sobre os tristes acontecimentos que tiveram lugar sexta-feira à noite, 13 Novembro, em Paris.

 

Vamos começar a semana. Amanhã, falaremos nas nossas aulas, mas sobretudo ouviremos, Sim, ouvir o que os alunos nos querem dizer, deixar que exprimem suas emoções sobre os ataques a Paris.

É conveniente, de qualquer modo, preparar alguns recursos pedagógicos para dialogar com os alunos.

 

Que dizer aos alunos : 

 

É fim-de-semana. Em Portugal, ao contrário de França, os alunos não têm aulas ao sábado de manhã.

 

Mas, amanhã, segunda-feira, os alunos estarão apreensivos, quererão contar o que viram, dar a sua versão, perante o que ouviram nos meios de comunicação social: jornais digitais, noticiários na televisão, redes sociais, internet. E também o que ouviram e família.

 

E depois, eles têm amigos musulmanos que frequentam a mesma escola, ou turma, e que condenam os atentados. Eles poderão sentir-se apreensivos sobre a reacção dos seus colegas na escola.

 

Algumas considerações para reflectir amanhã, segunda-feira.

 

  

Actividades:

 

Como encontrar as palavras adequadas para cada nível etário?  Sim, vai ser necessário falar. Mas essencialmente ouvir os alunos. E responder, deixando passar a mensagem que nem sempre temos resposta para as suas perguntas. É importante dar esse lado humano.

  • Se estiver em aula às 11:00 horas (12:00, Paris), solicitar aos alunos um minuto de silêncio, depois de lhes ter explicado a simbólica do gesto que poderá ser universal.
  • Ouvir o que os alunos entenderam, partindo das notícias ou comentários, imagens reais ou desenhos. Rectificar o que não compreenderam bem. E depois responder às dúvidas, interrogações, alguma angústia. Informações fundamentadas, ou a vossa maneira pessoal de como viveram estes dois dias.
  • Passar alguns dos cartoon que ilustradores franceses e mundiais criaram. Deixar que os alunos exprimam o que entendem de cada cartoon.
  • Ligar ao atentado de Chalie Hebdo e solicitar aos alunos que se exprimam sobre valores como tolerência, respeito pela vida humana, e pela identidade cultural de cada um.
  • Fazer passar a compreensão das ideias e opiniões dos outros, fomentar o diálogo, ajudar a desenvolver o sentido crítico, a condenação de todo o tipo de intolerância, valorizar valores como solidariedade.

 

Poderão encontrar mais recursos educativos em Talking about Freedom of Expression in School.

 

Bem conscientes das suas responsabilidades, mais fragilizados, também, os professores apresentar-se-ão diante dos seus alunos, amanhã, segunda-feira.


Lembremos que todos temos alunos de várias religiões, diferentes 
etnias, nas nossas salas de aula. Todos são amigos, e respeitam-se nas suas diferenças. Todos nos respeitamos nas nossas diferenças, preservamos a essência humana.

 

O mundo está mais triste. Estamos todos, hoje, menos livres, mais inseguros. Mas juntemos as nossa voz a #PrayforParis.

 

A Professora GSouto

 

15.11.2015

 

Licença Creative Commons

Escolas : Boyhood, um filme a explorar !

Boyhood_film.jpg

 

 

Boyhood

Richard Linklater, 2014

http://www.imdb.com/

 

Ao longo dos anos, sempre me preocupei em divulgar neste blogue filmes que pudessem enriquecer a experiência vivencial e cultural dos alunos.

 

Deixar de escrever sobre um filme fascinante Boyhood realizado por Richard Linklater ser-me-ia impossível.

 

Há muito aguardado nas salas de cinema, está em exibição há algum tempo. Trata-se de um filme cativante que nos envolve de uma ponta à outra. Nele percorremos dozes anos da vida de Mason (Ellar Coltrane). 

 

Uma biografia devastadoramente plausível de um adolescente 'real'. Diante de nossos olhos, a criança tornou-se um homem num lapso de tempo. O filme desenvolveu-se naturalmente como a vida, Na verdade, é uma história de vida. Mas vamos então à história:

 

Boyhood_film6.jpg

 

 

Boyhood

Richard Linklater, 2014

http://www.imdb.com/

 

Rodado ao longo de quase 12 anos, BoyHood- Da Infância à Juventude é um 'road movie' no qual a estrada é o tempo. Fazemos aqui e ali pequenas paragens, conhecemos novas personagens e situações e, depois, seguimos em frente, modificados.

 

Drama ficcional, mantendo o mesmo grupo de actores durante 12 anos, e filmado entre 2002 e 2013. Uma viagem única, ao mesmo tempo épica e intimidante, através da alegria da infância, dos problemas e oscilações de uma família moderna, próprios da passagem do tempo.

 

Boyhood_film5.jpg

 

 

Boyhood

Richard Linklater, 2014

http://www.imdb.com/

 

O filme acompanha Mason (Ellar Coltrane), de 6 anos, ao longo da década mais importante da sua vida - infância e adolescência - pelo meio vão acontecendo um turbilhão de mudanças, controvérsias familiares, casamentos instáveis, segundos casamentos mal resolvidos, novas escolas, primeiros amores e amores perdidos. Tempos memoráveis e tempos assustadores e uma constante miscelânea de desgostos e deslumbramentos acompanham Mason.

 

Boyhood_film3.jpg

 

 

Boyhood

Richard Linklater, 2014

http://www.imdb.com/

 

Mason é um menino sonhador que se confronta com a importante decisão da sua afectuosa e lutadora mãe, Olivia (Patricia Arquette), de refazer a vida em Houston, no momento em que o pai, Mason Senior (Ethan Hawke), há muito tempo ausente, regressa do Alasca, e volta a entrar no seu mundo.

 

Boyhood_film7.png

 

 

Mason| Ellar Coltrane

 Boyhood

Richard Linklater, 2014

http://www.imdb.com/

 

Entre pais e padrastos, raparigas, professores e patrões, perigos, anseios e paixões, Mason emerge para seguir o seu caminho.

 

É um filme que compreende que somos o resultado de um conjunto de instantes mais ou menos memoráveis e que, portanto, somos seres fluidos por natureza. Acompanhar todas estas mudanças é uma jornada fascinante.

 

 

Boyhood_film4.jpg 

 

Mason & Mason Senior

 Boyhood

Richard Linklater, 2014

http://www.imdb.com/

 

Não há, aqui, o drama de um pai ausente para sempre, de uma mãe desatenta, mas sim o drama do quotidiano, não menos impactante, de tentar andar para a frente, mesmo diante de problemas financeiros, de brigas com os vários padrastos, e de pequenos percalços quase triviais, como o embaraço de ter que ir para a escola com um corte de cabelo desastroso ou ser repreendido por um adulto pouco amistoso.

 

 

 

 

 

Recheado de um humor doce que, frequentemente, nasce das interacções da família carinhosa que ocupa seu centro, BoyHood também é capaz de mostrar pedaços de vida dolorosos que são concebidos cuidadosamente. Por exemplo, perceber como o problema do segundo marido de Olivia é inicialmente sugerido de forma subtil, quando o mesmo evita beber diante dos filhos (dois dele e dois de Olivia) , até ao instante em que sua ira alcoolizada explode durante um almoço no qual não faz questão de esconder a sua adição.

 

Boyhood_film10.jpg

 

 

Boyhood

Richard Linklater, 2014

http://www.imdb.com/

 

Porém, o mais recompensador neste belíssimo filme é perceber como Mason, apesar de todos os dramas ou pequenos traumas que enfrenta, se torna um jovem adulto tão fascinante. Dono de um tom de voz sereno,gentil, de gestos carinhosos, e de uma personalidade repleta de curiosidade pelo mundo, Mason (interpretado por um actor carismático) jamais deixa que esqueçamos o garotinho que se equilibrava afoitamente no baloiço, quando o vemos já jovem adulto, prestes a partir para a faculdade, atormentado por ansiedades em relação ao futuro.

 

Boyhood_film8.jpg

 

 

 Boyhood

Richard Linklater, 2014

http://www.imdb.com/

 

Vê-lo crescer é tão emocionante como acompanhar o envelhecimento de seus pais, já que, inevitavelmente, isto nos leva a reflectir sobre a nossa própria trajectória. A sensação é a de que tudo passou tão rápido, tanto quanto as quase três horas deste filme maravilhoso.

 

Informações:

Boyhood, site oficial, teve cinco nomeações para os Golden Globes, foi premiado em três categorias: Melhor Filme, Melhor Actriz Secundária, Patricia Arquette, e Melhor Realizador.

Tem seis nomeações para os Oscars 2014.

 

Actividades:

  • Organizar uma visita de estudo transdisciplinar : ida ao cinema com grupo/turma;
  • Prévia pesquisa sobre dados do filme: história, banda sonora, actores, realizador;
  • Posterior debate em sala de aula (após ter visto o filme), individual e/ou trabalho de grupo;
  • Avaliar compreensão, sentido crítico, reacções;
  • Desenvolver actividades de escrita criativa.

 

Para quem convive diariamente com adolescentes, sabe como os dozes anos da vida de Mason se assemelham à maioria dos nossos alunos, suas crises 'normais' de crescimento, famílias monoparentais ou disfuncionais, Boyhood só pode ser considerado um recurso educativo riquissimo a explorar nos curriculos.

 

A todos aconselho vivamente. A todos os níveis. De uma imensa riqueza humana e sensorial. O tema musical Hero é lindo!

 

A Professora GSouto

 

04.02.2015

 

Licença Creative Commons

 

Dia Mundial do Livro e do Direito de Autor

 

 

 

Cartaz Unesco

http://portal.unesco.org/culture

 

 A celebração do Dia Mundial do Livro e do Direito de Autor procura encorajar as pessoas, especialmente os mais jovens, “a descobrir o prazer da leitura e a respeitar a obra insubstituível daqueles que contribuíram para o progresso social e cultural da Humanidade”

 

UNESCO

 

 

Cartaz : Pierre Pratt (Canadá)

www.dglb.pt

 

Actividades: 

 

No âmbito do Dia Mundial do Livro, a DGLB propõe o passatempo "Um livro numa frase".

 

  • Durante o mês de Abril, os alunos do 1º e 2º ciclos deverão ler um livro e escrever uma frase que promova esse livro junto de colegas :
  • Por que motivo gostaram, o que é que sentiram, como é que o resumiriam, são algumas das perguntas que poderão estar na origem da frase.

 

Uma tabela com os livros lidos e as respectivas frases de incentivo à leitura será disponibilizada na página web da DGLB.

 

Prazo : 

 

As frases deverão ser enviadas até 15 de Maio.

 

                                 

 

Vamos lá concorrer? Se usarem a vossa fantástica imaginação, sei que poderão criar frases muito originais!

Lápis na mão - Ups - rato na mão e criatividade em ebulição!

 

 A Professora GSouto

 

23.04.2009

Licença Creative Commons