Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

O Apelo Selvagem : livro & filme ! A não perder !

 

 

apelo-selvagem-film.jpg

 

O Apelo Selvagem/ The Call of the Wild

Chris Sanders, 2020

https://www.imdb.com/

 

 

O Apelo Selvagem, tradução de The Call of the Wild, é um  filme de aventuras baseado no romance com o mesmo nome, escrito em 1903, por Jack London.

 

Já fora adaptado ao grande ecrã por William A. Wellman, com o título "A Ambição do Ouro" (1935). A realização de Chris Sanders ( sua estreia em filme não animado),  depois de "Lilo & Stitch", Como Treinares o Teu Dragão e Os Croods, com guião de Michael Green.

 

Para além de Harrison Ford, o elenco inclui Omar Sy, Dan Stevens, Karen Gillan, Bradley Whitford e Colin Woodell.

 

Livro: 

 

apelo-selvagem-Jack-London-livro.jpg

 

The Call of the Wild

Jack London

illustrations: Philip R. Goodwin & Charles Livingstone Bull

New York, Macmillan Company, 1903

https://en.wikipedia.org/

 

O livro foi um best-seller imediato, recebido de forma entusiasta, tanto pela crítica como pelos leitores. O escritor viu a sua vida mudar após esse contrato e, apesar de não ter recebido nem mais um cêntimo pelos direitos do livro, ganhou o reconhecimento do mundo literário. 

 

Saber +

 

The Call of The Wild permaneceu em impressão desde a sua primeira edição. Chegou-nos às mãos pela reimpressão da Bertrand Editora, em 2017. A editora é a detentora dos direitos para publicação em língua portuguesa- Tem tradução de Rui Guedes da Silva.

 

apelo-selvagem-livro.jpg

 

O Apelo Selvagem

Jack London

tradução: Rui Guedes da Silva

1ª edição 1903

https://www.bertrandeditora.pt/

 

Sinopse:

 

Buck é um cão que se vê arrancado do conforto da quinta onde nasceu e lançado numa vida dura e perigosa. 


Nos rigores do Alasca, Buck tem de aprender a viver com quase nada e a adaptar-se à exigência e à crueldade dos seus sucessivos donos, até que conhece John Thornton, um ser humano que reconhece a sua inteligência e nobreza e de quem Buck se torna um amigo leal e devoto, salvando-lhe a vida por diversas vezes. 


Mas depois de ter sofrido tanto às mãos dos homens, o apelo da floresta parece-lhe cada vez mais irresistível….

 

 

 

Jack London, 1905

https://en.wikipedia.org/

 

Dados biográficos: Jack London

 

John Griffith London nasceu em 12 Janeiro 1876. Foi um romancista americano, jornalista, e activista.

 

Pioneiro no mundo da ficção de revistas comerciais, foi um dos primeiros escritores a  tornar-se célebre mundialmente e ganhar grande fortuna com a escrita. Foi também um inovador no género que mais tarde se tornaria conhecido como ficção científica.

 

 

apelo-selvgem-jack-london-hardcover-books.jpg

 

créditos: Não identificado

via Google Images

 

As obras mais famosas incluem The Call of the Wild e White Fang, ambas descrevendo a  Corrida ao Ouro de Klondike.

 

London escreveu os contos To Build a Fire, An Odyssey of the North e Love of Life. Escreveu também sobre o Pacífico Sul em histórias como The Pearls of Parlay e The Heathen.

 

Tem uma obra vastíssima. Morreu em Novembro 1916, no seu rancho.

 

 

 

O Apelo Selvagem

Jack London

 Cultura Editora

https://www.culturaeditora.pt/

 

Ir + longe:

 

O livro O Apelo Selvagem é uma alegoria, que explora a capacidade de adaptação e a relação entre a natureza e a individualidade, e de como esta inevitavelmente se molda àquela, num conflito que o London recria de forma virtuosa.

 

 

 

O Apelo Selvagem

Jack London

 Cultura Editora

https://www.culturaeditora.pt/

 

Narrativa:

 

O leitor fica preso ao modo como o escritor conduz a narrativa e nos dá conta da mudança de Buck. A subtileza com que faz, é quase como se fossemos mudando com Buck, sofrendo as mesmas dores, o mesmo desalento, o despertar do instinto selvagem.

 

A narrativa é feita sempre na 3ª pessoa, como se alguém conversasse connosco sobre a vida de Buck, e toda ela dirreccionada para comprendermos Buck. 

 

London não é grande fã de eufemismos, já que a sua narração é directa e objectiva. Em O Apelo Selvagem, a realidade é apresentada sem filtros: a morte é triste e feia, as feridas doem, tornando dificílimo ler certas passagens. Precisamos de uma pausa para respirar fundo. Mas adorámos.

 

apelo-selvagem-film.jpg

 

O Apelo Selvagem

Chris Sanders, 2020

https://www.imdb.com/

Filme:

 

A vida de Buck, um cão de raça São Bernardo, altera-se para sempre quando é retirado da sua família humana da Califórnia (EUA), e enviado para as florestas do Yukon, no Canadá, durante a frenética corrida ao ouro da década de 1890. Apesar do terror dos primeiras tempos e das dificuldades em adaptar-se à vida selvagem, o seu destino cruza-se com John Thornton (Harrison Ford), um garimpeiro que se tornará o seu melhor amigo e que lhe vai mostrar um novo sentido para a vida.
 
 
 
 

apelo-selvagem-film-poster.jpg

 

The Call of the Wild

Chris Sanders, 2020

https://www.imdb.com/

 
 
Um filme de aventuras baseado no romance com o mesmo nome escrito, em 1903, por Jack London,  realizado, como já escrevemos por Chris Sanders.

 

Uma ode à inteligência e à alma dos animais. Embora o uso da tecnologia CGI (computer generated imagery) seja, por vezes, demasiado visível mas excepcional, reflecte quase na perfeição o modo de ser de um cão e as suas atitudes.

 

As ternurentas expressões de Buck, a fotografia e cenários fabulosos, fazem da realização uma versão linda do livro. Mais suave, embora momentos de crispação estejam presentes.

 

 

 

 

Mas o filme, adaptação do livro, é também uma história de amor. Leva-nos a imaginar quão vazia seria a existência sem amor – amor puro, verdadeiro e desinteressado, que transforma a vida de um homem solitário, John Thorton, com a companhia de Buck, num ser mais tranquilo, na sua dor. O mesmo se sente em relação a Buck ao sentir-se amado de novo, por aquele ser humano, depois de tanta privação desde que fora roubado da família que o acolhera, desde pequeno.

 

Fá-lo através do amor de Buck por John Thornton (Harrison Ford). Nos seus olhos, recordamos a capacidade infinita de amar que cada ser transporta em si.

 

e assim brincando Buck ia convalescendo e entrava numa nova existência. Pela primeira vez conhecia o amor, o amor genuíno e impetuoso. Nunca tivera essa experiência na quinta do juiz Miller, no soalheiro Vale de Santa Clara. Com os filhos do juiz, caçando e vagabundeando, tratara-se de uma camaradagem de trabalho; com os netos do juiz, uma espécie de guarda altiva; e com o próprio juiz, uma amizade grave e digna. Mas aquele amor febril e ardente, que era adoração e que era loucura, coubera a John Thornton despertar-lhe.

 

James London, The Call of the Wild (pág. 92).

 

O último elo entre Buck e a humanidade é quebrado com a morte de  John Thornton. E Buck vai completamente seguir o seu instincto do apelo selvagem.

 

Actividades:

 

  • Leitura integral do livro O Apelo Selvagem (individualm com curtos excertos lidos em sala de aula) para debate entre alunos;

 

 

  • Visita de estudo: preparação de uma saída para assistir ao filme em sala de cinema;

 

  • A ordem será arbitrária. Cada professor(a) adaptará as propostas ao nível de ensino que lecciona;

 

  • Debate final para confrontação/ comparação entre o livro e a sua adaptação ao cinema.

 

  • Escrita criativa. Em trabalho de grupo, dar liberdade aos estudantes de recriar uma nova história com as mesmas personagens principais: John Thornton e seu amigo Buck.

 

A Professora GSouto

 

13.03.2020

 

Licença Creative Commons

A Narrativa : Guerra dos Tronos : Série 8 capítulo 4

 

 

game-of-thrones-pt1.jpg

 

 

Guerra dos Tronos | Game of Thrones

série 8, capítulo 4

https://hboportugal.com/series/

 

Todos assistiram segunda-feira, de madrugada, ao capítulo 4 da 8ª série da sequela Guerra dos Tronos, universalmente conhecida por Game of Thrones, estou certa. E ontem foram para as aulas todos ensonados.

 

Eu só vi ontem à noite. Mas já sabia todas as novidades... com e sem spoilers. 

 

 

 

 

Todos sabemos, que a série 8 começou a nível mundial, Estados Unidos e Portugal simultâneamente (com um ligeiro atraso devido  'a avaria' (?). Este foi o teaser de lançamento da HBO em Portugal.

 

A Guerra dos Tronos é essencialemente uma sequela de jogos de poder, de como o poder pode corromper. Baseada na obra de George R.R. Martin

 

 

game-of-thrones-livros.jpg

 

 

Sequela Guerra dos Tronos

George R.R. Martin

https://www.fnac.pt/

 

A Narrativa:

 

O poder é, para a maioria das personagens, tudo. Seja o poder sobre a pessoa amada, sobre um exército ou sobre um povo, a Guerra dos Tronos relata, acima de tudo, as conversas tidas antes da acção.

 

Do que se conspira antes de ser realizada. Dos apertos de mão, e dos olhares cínicos ou furiosos. O poder é, para a maioria das personagens, tudo. A narrativa da Guerra dos Tronos  desenrola-se assim. Entre momentos de pausa e momentos de acção narrativa.

 

A localização espácio-temporal? Interessante estudar!  São vários os países em que foi filmada: Marrocos, Irlanda, Espanha, são alguns deles. 

 

 

 

 

Então, depois da terrível e mortífera batalha do capítulo 3,  o capítulo 4 começou com a homenagem aos caídos. O episódio começa em Winterfell, logo após o término da batalha.

 

Jon Snow faz um discurso sobre a importância de lembrar aqueles que morreram e os sobreviventes despedem-se dos mortos, nos quas se inclui Sor Jorah Mormont, Lyanna Mormont, Edd Doloroso e Theon Greyjoy.

 

 

games-of-thrones-pt3.jpeg

 

 

Daenerys chora morte de Sor Jorah Mormont

Guerra dos Tronos, capítulo 3

https://hboportugal.com/series/

 

E, quando chegou ao final ao episódio, ficámos em King’s Landng, com as tropas de Cersei e Daenerys a postos para se enfrentarem.

 

É por isso que a conversa entre Tyrion e Varys, já perto do final deste quarto episódio (já só faltam dois!), tem que prender a atenção de todos os fãs da Guerra dos Tronos.

 

 

 

 

Varys: Servi tiranos a maior parte da vida. Todos falam de destino.

 

Tyrion: Ela é uma rapariga que entrou no fogo com três pedras e saiu com três dragões. Como pode não acreditar no destino?


Varys: Talvez seja esse o problema. Convenceu-se de que tinha de nos salvar.


Tyrion: E como sabeis que não tinha?

 

A conversa principia depois de uma reunião em que se decide qual o plano para atacar Cersei e o Porto Real. A reunião tem lugar depois de Daenerys ver Euron Greyjoy matar-lhe um dragão e raptar a sua melhor amiga Missandei.

 

 

game-of-thrones-pt6.jpeg

 

 

Missandai, Daenerys, Varys

Guerra dos Tronos, capítulo 4

https://hboportugal.com/

 

Daenerys e Grey Worm querem invadir a cidade, mas Tyrion e Varys dizem-lhes que é um erro. Uma invasão poderá causar milhares de mortes inocentes. A certa altura, Daenerys pergunta a Varys se ele acredita que estamos neste mundo por alguma razão, afirmando que a dela é “libertar o mundo de tiranos”, uma vez que é esse o seu destino. E esse destino será cumprido “a todo o custo”.

 

Nesse diálogo, temos tudo aquilo que nos aproxima de uma série passada num universo imaginário de sete reinos, com gigantes, feiticeiras e dragões. Com muita crueldade à mistura. 

 

Ao quarto episódio da sua última temporada, a Guerra dos Tronos presenteou-nos então com um episódio que fez as delícias dos amantes da sequela: jogos de poder, intriga, reviravoltas, amores proibidos, corações partidos, mortes inesperadas. É isto a Guerra dos Tronos.

 

Mas, atenção! Houve um pormenor que, mais do que os acontecimeentos inesperados e chocantes do quarto episódio da última temporada de Game of Thrones, uma imagem nos chamou a atenção! Algo que nada tem a ver com a história da série. Um copo de latte de uma marca que todos nós bem ceonhecemos. E bem real e actual!

 

 

game-of-thrones-pt2.jpg

 

Daenerys e copo de latte

Guerra dos Tronos, capítulo 4

https://hboportugal.com/series/a-guerra-dos-tronos/temporada-8

 

Pois é! Muitos fãs reparam no 'paradoxo' e foram para as redes sociais postar imagens da cena em que o copo aparecia ao lado de Emilia Clarke, atriz que interpreta Daenerys Targaryen.

 

A HBO reagiu confirmando que a presença do copo foi um erro dizendo, em tom de brincadeira, que Daenerys, na realidade, tinha pedido um chá em vez de café. A própria marca internacional postou no Twitter:

 

"TBH we're surprised she didn't order a Dragon Drink."

 

O 'intruso' já foi apagado da série através de tecnologia. Se for rever o episódio, o copo já não vai aparecer. Eh eh!

 

Mais uma vez, os admiradores utilizaram as redes sociais, principalmente o Twitter, para mostrar que estão aentos e acusaram a produção de ter cometido um descuido, uma vez que o objecto não se enquadra na época que o autor pretende representar. 

 

Os telespectadores de todo o mundo já habituaram a Internet a tornar alguns dos momentos mais divertidos da história em 'memes', que se acabam por tornar virais.

 

 

 

 

Bom, mas os últimos minutos foram muito dramáticos com  a morte de Missandei. Todos ficámos muito chocados. E há muitos fãs que repudiam a frieza da  rainha Cersei, apesar de Tyrion lhe ter implorado que não a sacrificasse. 

 

 

game-of-thrones-pt4.jpg

 

Daenerys

Guerra dos Tronos, capítulo 4

https://hboportugal.com/series/

 

E esta foi a última imagem que vimos do episódio 4 da oitava série. Uma Daenerys sofrida, com desejo de uma vingança dura.

 

Após a carnificina da batalha do episódio 3 contra o Night King, esperava-se uma pausa de morte e da destruição. Mas não em Game of Thrones com seu desejo de matar as personagens mais amadas quando menos esperamos.

 

A indignação que começou na semana passada com o tratamento insensível dos Dothraki atingiu agora o auge com horrorosa, dolorosa morte de Missandei. vamos aguadar pelo capítulo 5 que não deve ser menos violento.

 

A Guerra dos Tronos apaixona meio mundo. Mas, não tem a ver com gigantes, feiticeiras e dragões. Ultrapassa de longe a crueldade de Hunger Games. E nada tem a ver, agora que podemos comparar, com O Senhor dos Anéis.

 

Tem a ver com a forma como o mundo que a sequela retrata, não é muito diferente do nosso. Também como aceitamos (ou não) o destino, e as escolhas que fazemos. Veremos nos dois capítulos finais...

 

Actividades:

 

  • Se estão a ler a sequela, não esqueçam de fazer uma análise crítica da narrativa original e da narrativa ficcionada na série televisiva.

 

  • Se ainda não, é altura de começar a ler. Só enriquecerá o estudo da Narrativa que faz parte dos conteúdos curriculares.

 

  • Não esquecer de ler a biografia e bibliografia de George R.R. Martin. Bem como entrevistas do autor sobre a adaptação da sua obra à sequela televisiva.

 

A Professora GSouto

 

07.05.2019

 

Licença Creative Commons

 

Tributo a Garrick Ollivander / John Hurt : Harry Potter

 

 

 

HarryPotter-Ollivanders.jpg

 

Garrick Ollivander & Harry Potter

ilustração: © JKR/Pottermore Ltd. Warner Bros.

https://www.pottermore.com/

 

"It's really the wand that chooses the wizard, oc ourse."

 

Garrick Ollivander, Harry Potter 

 

Sir John Hurt, o galardoado actor britânico morreu ontem, depois de uma longa luta contra o cancro, informaram representantes do actor.

 

Tal como já dedicámos um tributo ao Professor Severius Snape/ Alan Rickman que morreu há um ano, precisamente em Janeiro 2016, é a vez de homenagear Garrick Ollivander/ Sir John Hurt.

 

john-hurt1.jpg

 

 

Sir John Hurt

créditos: AP

http://www.foxnews.com/

 

Saber +

 

Sir John Hurt nasceu a 22 de Janeiro na cidade inglesa de Derbyshire. Participou em mais de 200 filmes e séries de televisão ao longo de seis décadas de carreira.

 

Ficou conhecido pelos papéis O Expresso da Meia-Noite e O Homem Elefante, que lhe valeram nomeações para os Óscares.

 

Teve também um papel fundamental no clássico de ficção científica Alien - O Oitavo Passageiro, protagonizando uma das cenas do filme que marcam a história do cinema.

 

Mais recentemente, ficou conhecido pelo papel de Garrick Olilivander em três filmes da série Harry Potter.

 

 

 

 

Fãs prestam tributo a Garrick Ollivander/ Sir John Hurt

Wizarding World of Harry

créditos: Universal Orlando

@Universal_ORL

 

"Wands up. We've lost Mr. Ollivander."

 

A fotografia foi partilhada no site oficial Pottermore Instagram, com a descrição :  ‘As the second day of #HPCelebration begins, wands are raised outside Ollivanders in memory of John Hurt.’

 

O momento aconteceu durante a celebração anual de dois dias ao parque temático Wizarding World of Harryem Orlando (Estados Unidos). 

 

Fãs de Harry Potter prestaram assim um emotivo tributo a Sir John Hurt/ Garrick Ollivander.

 

HarryPotter-John-Hurt.jpg

 

 

Fâs prestam tributo a Garrick Ollivander/ Sir John Hurt

créditos: Instagram/Pottermore

https://www.instagram.com/pottermore/

 

"We miss you Mr. Ollivander."

 

Centenas de fãs Harry Potter reuniram-se em frente à loja a de Garrick Ollivander, nos atractivos estúdios universais, e levantaram as suas varinhas mágicas enquanto recordavam o galardoado actor que interpretava a personagem de fabricante perito da varinha mágica, na saga de J.K. Rowling.

 

 

HarryPotter-Ollivanders3.jpg

 

 

Harry Potter & Garrick Ollivander/ Sir John Hurt

A Pedra Filosofal/ filme

créditos: Warner Bros.

https://metrouk2.files.wordpress.com/

 

 

 “I remember every wand I’ve ever sold, Mr. Potter. Every single wand."

 

Garrick Ollivander

 

Como Ollivander, Sir John Hurt cumprimentou Harry Potter e ajudou-o a encontrar a sua primera varinha mágica, na adaptação ao cinema do livro Pedra Filosofal, da saga Harry Potter.

 

 

 

 Harry Potter & Garrick Ollivander

A Pedra Filosofal/ filme

http://harrypotter.wikia.com/wiki/Garrick_Ollivander

 

"A varinha escolhe o feiticeiro, Sr. Potter."

 

Ir + longe:

 

Garrick Ollivander nasceu a 25 Setembro 1907. Era o proprietário de Ollivanders na rua de Diagon durante a maior parte do séc. XX.

 

 

 

 

Garrick Ollivander/ John Hurt

https://pt.pinterest.com/explore/harry-potter-characters-birthdays/

 

Ollivander era considerado o melhor fabricante de varinhas mágicas do mundo. E muitos feiticeiros e feiticeiras vieram ali comprar suas varinhas.

 

Em 1996, Ollivander foi capturado e torturado por Lord Voldemort. Foi resgatado em 1998 por Harry Potter, Ron Weasley, Hermione Granger e Dobby.

 

 

 

Garrick Ollivander & Lord Voldmort

Harry Potter  & the Deathly Hallows 

https://qph.ec.quoracdn.net/

 

Ollivander transmitiu informações importantes sobre a sabedoria das varinhas mágicas a Harry Potter, ajudando-o assim a entender as Relíquias da Morte.

 

 Actividades:

 

  • Reler os livros da saga que contemplam  a personagem Garrick Ollivander, o fabricante de varinhas mágicas. E rever os filmes em que OliverGarrick/ Sir John Hurt participa.

 

 

 

A Professora GSouto

 

29.01.2017

 

Licença Creative Commons