Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

Livros juvenis : Três autores portugueses na Lista da White Raven !

 

livro-juvenil-nao-te-afastes1.jpg

 

 

Não te afastes

David Machado

https://www.fnac.pt/

 

Três livros portugueses "Não te afastes", "Coisas que acontecem" e "A construção do mundo" estão na lista de 2019 da Melhor Literatura para crianças e jovens, seleccionada pela Biblioteca Internacional da Juventude.

 

Na lista deste ano, entre os 200 títulos escolhidos, estão presentes “Não te afastes” (Caminho), romance do escritor David Machado, “Coisas que acontecem” (Bruaá), de Inês Barata Raposo, ilustrado por Susa Monteiro, e “A construção do mundo” (Livros Horizonte), de Fábio Monteiro, com ilustração de Mariana Rio.

 

Não te Afastes

 

Não te Afastes  de Dinis Machado - autor nosso conhecido. Lembram Índice Médio para a Felicidade? - é uma história comovente e fascinante sobre o desgosto da perda e o poder curativo da amizade.

 

 

David Machado

créditos: Autor não identificado

via Google Images

 

O nome do autor chamou-me a atençāo. Já o conhecíamos de Índice Médio de Felicidade.

 

Sim, eu sei que é um livro juvenil e o que eu gosto mesmo, quando nāo se trata de ler livros "para a minha idade", é ler livros infantis. Muitas das vezes devido às imagens e áquilo que com elas podemos ensinar aos miúdos. 

 

 

livro-juvenil-nao-te-afastes2.jpg

 

Não te afastes

David Machado

Editora Caminho

https://www.leyaonline.com/pt/

 

Sinopse:

 

Após a morte do pai, Tomás acredita que, por sua causa, coisas más acontecem; e, para proteger a mãe e os amigos, decide deixar o lugar onde viveu toda a sua vida.


Mas o país é apanhado por um furacão e, de um dia para o outro, o rapaz vê-se no meio de ruínas e inundações, perdido e desesperado. É, porém, no meio da tragédia que encontrará o mais inesperado dos amigos...

"Não te Afastes" é uma história comovente e fascinante sobre o desgosto da perda e o poder curativo da amizade.

Dois narradores existentes (o passado é contado pelo próprio Tomás, revivendo-o intensamente, o presente é narrado na terceira pessoa), da mudança perceptível da grafia quando se passa de um para o outro, da construçāo do jovem personagem cheio de coragem mas também cheio de dúvidas e de medos. 

 

Coisas que Acontecem:

 

livro-juvenil-coisas-que-acontecem.jpg

 

Coisas que acontecem

Inês Barata Raposo

ilustração: Susa Monteiro

https://www.bruaa.pt/

 

“Dizem que os adolescentes não sabem nada sobre a vida. Por isso, nos casos raros em que sei alguma coisa, faço questão de não dizer a ninguém.”

 

“Coisas que acontecem” assinala a estreia de Inês Barata Raposo, entrando no universo narrativo da adolescência.

 

Foi Prémio Branquinho da Fonseca 2018, na modalidade Juvenil. É também o primeiro título da colecção juvenil da Bruaá Editora.

 

livro-juvenil-coisas-que-acontecem1.jpg

Coisas que acontecem

Inês Barata Raposo

ilustração: Susa Monteiro

https://www.bruaa.pt/

 

Sinopse

 

A obra simula ser parte de um diário escrito por uma adolescente. Temas cruciais de um texto juvenil são convocados para esta história (em que há uma recuperação reelaborada de um Adrien Molle): a(s) amizade(s), e o seu lado reverso, os amores ainda em embrião, a morte , a psicóloga, os sonhos e a desilusão, as dúvidas sobre o que se sente, as permanentes ambivalências em que se vive, a monotonia de se viver numa cidade pequena e desinteressante, a escola e as férias, a família.

 

livro-juvenil-coisas-que-acontecem2.jpg

 

Coisas que acontecem

Inês Barata Raposo

ilustração: Susa Monteiro

https://www.bruaa.pt/

 

O ritmo do texto é vivido e frenético. As ilustrações assumem o movimento da banda desenhada, e o traçado acompanha imageticamente a irreverência pressentida no tom do texto, numa sábia conjugação entre ironia e ternura.

 

PNL: Livro recomendado pelo Plano Nacional de Leitura 2018

Idades: 9-14 anos

 

A Construção do Mundo:

 

livro-juvenilaconstrucao-do-mundo.jpg

 

A Construção do Mundo

Fábio Monteiro

ilustração Mariana Rio

https://www.livroshorizonte.pt/

 

Vencedor do Prémio Literário Branquinho da Fonseca 2017, atribuído pelo jornal Expresso e pela Fundação Calouste Gulbenkian.

 

“A construção do mundo” representa igualmente a estreia do jornalista Fábio Monteiro na literatura juvenil, narrando a perspectiva de uma criança sobre o que fazem os adultos todos os dias quando vão trabalhar.

 

livro-juvenilaconstrucao-do-mundo1.jpg

 

A Construção do Mundo

Fábio Monteiro

ilustração Mariana Rio

https://www.livroshorizonte.pt/

 

Sinopse:

 

O mundo é montado todos os dias. Duvidam? Procurem os agrafos nos cantos das nuvens, as torneiras que enchem os rios, a fita-cola que segura o sol no seu lugar.

 

PNL : Livro recomendado pelo Plano Nacional de Leitura.

Idades: 3-8 anos

 

 

Internacional Youth Library

https://www.ijb.de/

 

International Youth Library:

 

Fundada em 1949, a Biblioteca Internacional da Juventude é considerada a maior dedicada exclusivamente à literatura para crianças e jovens, com quase 600 mil títulos em 130 línguas e idiomas, abrangendo quatro séculos de história.

 

Os livros portugueses "Não te afastes", "Coisas que acontecem" e "A construção do mundo" estão na lista de 2019 da Melhor Literatura para crianças e jovens, seleccionada pela Biblioteca Internacional da Juventude.
 
 
Anualmente, a biblioteca, com sede em Munique, escolhe os melhores livros para a infância e juventude publicados em vários países e diversas línguas, e elabora um catálogo de divulgação internacional, intitulado "White Ravens", que é mostrado na Feira do Livro de Frankfurt, na Alemanha.
 
 

Os livros selecionados para o "White Ravens" 2019 estarão expostos na Feira do Livro de Frankfurt, que começa na próxima quarta-feira, na Alemanha.

 

Excelentes propostas de leitura, portanto! A incluir nos currículos escolares.

 

A Professora GSouto

16.10.2019

 

Licença Creative Commons

 

Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor 2013

 

 

 

Cartaz: Gémeo Luís

 http://www.dglb.pt/

 

E  cá volto eu aos livros! Desta vez, para relembrar o Dia Mundial do Livro. Tal como já sabemos o Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor é comemorado a 23 Abril, desde 1996, por decisão da UNESCO.

 

Trata-se de uma data simbólica para a literatura, já que, segundo os vários calendários, neste dia desapareceram importantes escritores como Cervantes e Shakespeare.

 

Como tem sido habitual, a DGLB associa-se a este dia promovendo a edição de um cartaz de autoria de Gémeo Luís, e solicitando às Bibliotecas Municipais que se tornem parceiras no desenvolvimento de alguns projectos.

 

Também a Área Metropolitana do Porto (AMP) assinala, com actividades desenvolvidas pelos vários municípios, o Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor.

 

Destaque-se a realização da actividade “Vem conhecer a minha biblioteca…”, que consistirá na leitura e transmissão de contos em simultâneo, pelas 10h30, nas bibliotecas aderentes ao projecto, conforme o itinerário estipulado, em anexo, a fim de proporcionar experiências diferentes aos seus públicos e a partilha de experiências.

 

Uma ideia a aplaudir, já que poderá levar muitos jovens das escolas a conhecer as bibliotecas locais e a parilhar o gosto pelos livros.

 

Mas também a Biblioteca Municipal de Almeida Garrett, no Porto, se associa ao evento com a iniciativa Troque, isto é, convida as pessoas à troca directa de livros em bancas implantadas num conjunto de espaços culturais municipais e em diversas iniciativas de animação da cidade, tais como Casa Museu Guerra Junqueiro, Museu Romantico, Museu do Vinho do Porto, Casa do Infante, Estações de Metro, Fleamarket, PortoBelo, Feiras Francas e Mercadinho dos Clérigos.

 

 

 Biblioteca Municipal Almeida Garrett | Porto

 

http://www.cm-porto.pt/

 

Bom! Só uma pequena nota. É lamentável em plena era digital que a Biblioteca Municipal de Almeida Garrett não tenha um site próprio.

 

E quanto a livros? Que poderei seleccionar para este dia em especial? Hum! Desta vez deixo um livro para os rapazes. Verdade! Muitas vezes esquecidos. Para além dos livro de aventura, ciência e história, nem sempre se pensa na literatura juvenil para adolescentes no masculino... que também pode ser lido pelas adolescentes.

 

Então aqui fica! 13 de Pedro Strecht. Sim, o título é mesmo 13. Aqui fica a sinopse:

 

 

 

http://images.portoeditora.pt/

 

"Há um rapaz de 13 anos na transição da infância para a adolescência. Há um mundo que se reaprende constantemente a olhar e a pensar. Há as férias de verão, sempre tão especiais nessas idades. Há desejo, esperança e expectativa. Há também medo, angústia e muitos sentimentos contraditórios. Há pais que estão ausentes, mais envolvidos nos seus próprios problemas do que disponíveis para cuidar do filho. Há avós que os substituem. Há a necessidade de ser amado. Há, também, a vontade de amar. Há música, como elo de comunicação entre a vida e amorte. Há a vida, a morte e a procura de um sentido para ambas. Há a memória dos afectos. Há o que aconteceu antes, o que se passa agora e o futuro que ninguém sabe o que trará. Há, por fim, o que as palavras não dizem sobre essa aventura que é crescer."

 

E para os mais crescidos? Que tal um livro de autor estrangeiro? Deixa cá ver...

 


 

http://imagens.presenca.pt/

 

Beat Girl de Jasmina Kallay. Querem ler a sinopse?

 

"A música era tudo para Heather e agora que a mãe morrera de doença prolongada, onde ficaria o seu sonho de poder estudar na famosa Julliard (Nova Iorque) e tornar-se pianista clássica como sua mãe? Beat Girl segue a jornada de Heat através de um mundo novo que ela irá descobrir com Toby, o rapaz que a inicia nas complexas exigências da profissão de DJ. Movida pela necessidade de juntar dinheiro para concorrer a Juilliard, ela torna-se DJ. Mas, à medida que aperfeiçoa a técnica, Heather vê-se cada vez mais envolvida num estilo de música e de vida que a fazem sentir-se mais livre do que nunca. É nos meios underground da dance music que ela reaprende a alegria e o amor, até à encruzilhada em que terá de descobrir quem realmente é, para poder fazer as suas escolhas. Aproximam as audições para Juilliard e, com elas, a derradeira oportunidade de concretizar sonhos antigos.Será que Heather mantém os sonhos de criança?"

 

Hum! Que tal? Prometedores, não acham?

 

Espero que gostem destas novas propostas de leitura! E já sabem! Nada substitui o prazer de ler um livro ou um e-livro.

 

Boas leituras!

 

A Professora GSouto

 

22.04.2013

 

Licença Creative Commons

 

 

Maria Keil

 

 

 

 

 

Maria Keil 1914-2012

 

http://purl.pt/708/1/

 

Maria Keil, a ilustradora de tantos dos livros  infantis e juvenis que lemos em aulas curriculares de Língua Portuguesa, morreu.  

 

Maria Keil nasceu em Silves no dia 9 de Agosto de 1914. Frequentou o curso de Pintura da Escola de Belas Artes de Lisboa.

 

Deixou uma obra vasta e multifacetada: pintura, sobretudo retratos, publicidade, decoração de interiores, cartões para tapeçarias, pinturas murais a fresco, cenários e figurinos para bailados. selos.

 

São célebres os seus azulejos  que podem ser admirados no Metropolitano de Lisboa, Av. Infante Santo, TAP de Paris e Nova Iorque, União Eléctrica Portuguesa, e em outros locais, um deles em Angola.

 

 

 

 

Sophia Mello Breyner | Maria Keil

ed. Ática

 

http://purl.pt/708/1/

 

Foi também uma ilustradora. E é neste campo que melhor a conhecemos. Ilustrou numerosos livros para crianças: "A Noite de Natal" de Sophia de Mello Breyner Andresen "O Livro de Marianinha" de Aquilino Ribeiro;

 

Ilustrou os livros infantis e juvenis de Matilde Rosa Araújo: "O Cantar da Tila", "As Botas de meu Pai", "O Cavaleiro sem Espada", "História de um Rapaz", "Joana Ana", "O Palhaço Verde" e "Segredos e Brinquedos".

 

"O Lago dos Cisnes" e "A Banhoca da Baleia", de Alexandre Honrado e "Lote 12 2.º frente", de Alice Vieira.

 

Ilustração Maria Keil | ed. Caminho

 http://purl.pt/708/1/

 

 

Maria Keil também escreveu e ilustrou três livros para crianças, "O Pau-de-fileira", "Os Presentes" e "As Três Maçãs"; e dois para adultos, Árvores de Domingo e Anjos do Mal.

 

 

 Maria Keil, escritora| ilustradora

ed. Livros Horizonte

http://purl.pt/708/1/

 

E outros, como Histórias da minha casa, Histórias da minha rua e Histórias de pretos e brancos, de Maria Cecília Correia; ; A Primavera é o tempo a crescer, O Outono é o tempo a envelhecer, O Verão é o tempo grande, O Inverno é o tempo já velho, de Maria Isabel César Anjo; A abelha Zulmira, de Teresa Balté; ; e Do lado de cá das fadas, de Graça Vilhena. 

 

A Biblioteca Nacional consagrou uma mostra à faceta de ilustradora de Maria Keil, numa exposição em 2004 que se desenvolveu em dois espaços distintos. Hoje consta fa Biblioteca Virtual da BN e poderá ser consultada aqui

 

 

 (...) Maria, que suas mãos continuem, por muito tempo, a voar. Menina sábia em sua varanda.

Matilde Rosa Araújo 

 Maria Keil, escritora| ilustradora

ed. Livros Horizonte

http://purl.pt/708/1/images/obras-thumbs/30-m.jpg

 

Não poderia deixar de homenagear Maria Keil, tal como homenageei Ilse Losa. Duas grandes figuras femininas portuguesas que nos habituámos a admirar ao ler as suas obras nas aulas de Língua Portuguesa. 

 

Como em tantas outras aulas lemos Sophia de Mello Breynner,  Matilde Rosa Araújo, Luisa Dacosta, Maria Teresa Gonzalez e tantas autoras e autores, bem como a ilustradora Cristina Valadas

 

 

A Professora GSouto

 

13.06.2012

 

Licença Creative Commons

 

 

Referências:

 

Maria Keil, Ilustradora na Biblioteca Nacional