Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

A Narrativa : Guerra dos Tronos : Série 8 capítulo 4

 

 

game-of-thrones-pt1.jpg

 

 

Guerra dos Tronos | Game of Thrones

série 8, capítulo 4

https://hboportugal.com/series/

 

Todos assistiram segunda-feira, de madrugada, ao capítulo 4 da 8ª série da sequela Guerra dos Tronos, universalmente conhecida por Game of Thrones, estou certa. E ontem foram para as aulas todos ensonados.

 

Eu só vi ontem à noite. Mas já sabia todas as novidades... com e sem spoilers. 

 

 

 

 

Todos sabemos, que a série 8 começou a nível mundial, Estados Unidos e Portugal simultâneamente (com um ligeiro atraso devido  'a avaria' (?). Este foi o teaser de lançamento da HBO em Portugal.

 

A Guerra dos Tronos é essencialemente uma sequela de jogos de poder, de como o poder pode corromper. Baseada na obra de George R.R. Martin

 

 

game-of-thrones-livros.jpg

 

 

Sequela Guerra dos Tronos

George R.R. Martin

https://www.fnac.pt/

 

A Narrativa:

 

O poder é, para a maioria das personagens, tudo. Seja o poder sobre a pessoa amada, sobre um exército ou sobre um povo, a Guerra dos Tronos relata, acima de tudo, as conversas tidas antes da acção.

 

Do que se conspira antes de ser realizada. Dos apertos de mão, e dos olhares cínicos ou furiosos. O poder é, para a maioria das personagens, tudo. A narrativa da Guerra dos Tronos  desenrola-se assim. Entre momentos de pausa e momentos de acção narrativa.

 

A localização espácio-temporal? Interessante estudar!  São vários os países em que foi filmada: Marrocos, Irlanda, Espanha, são alguns deles. 

 

 

 

 

Então, depois da terrível e mortífera batalha do capítulo 3,  o capítulo 4 começou com a homenagem aos caídos. O episódio começa em Winterfell, logo após o término da batalha.

 

Jon Snow faz um discurso sobre a importância de lembrar aqueles que morreram e os sobreviventes despedem-se dos mortos, nos quas se inclui Sor Jorah Mormont, Lyanna Mormont, Edd Doloroso e Theon Greyjoy.

 

 

 

 

Daenerys chora morte de Sor Jorah Mormont

Guerra dos Tronos, capítulo 3

https://hboportugal.com/series/

 

E, quando chegou ao final ao episódio, ficámos em King’s Landng, com as tropas de Cersei e Daenerys a postos para se enfrentarem.

 

É por isso que a conversa entre Tyrion e Varys, já perto do final deste quarto episódio (já só faltam dois!), tem que prender a atenção de todos os fãs da Guerra dos Tronos.

 

 

 

 

Varys: Servi tiranos a maior parte da vida. Todos falam de destino.

 

Tyrion: Ela é uma rapariga que entrou no fogo com três pedras e saiu com três dragões. Como pode não acreditar no destino?


Varys: Talvez seja esse o problema. Convenceu-se de que tinha de nos salvar.


Tyrion: E como sabeis que não tinha?

 

A conversa principia depois de uma reunião em que se decide qual o plano para atacar Cersei e o Porto Real. A reunião tem lugar depois de Daenerys ver Euron Greyjoy matar-lhe um dragão e raptar a sua melhor amiga Missandei.

 

 

game-of-thrones-pt6.jpeg

 

 

Missandai, Daenerys, Varys

Guerra dos Tronos, capítulo 4

https://hboportugal.com/

 

Daenerys e Grey Worm querem invadir a cidade, mas Tyrion e Varys dizem-lhes que é um erro. Uma invasão poderá causar milhares de mortes inocentes. A certa altura, Daenerys pergunta a Varys se ele acredita que estamos neste mundo por alguma razão, afirmando que a dela é “libertar o mundo de tiranos”, uma vez que é esse o seu destino. E esse destino será cumprido “a todo o custo”.

 

Nesse diálogo, temos tudo aquilo que nos aproxima de uma série passada num universo imaginário de sete reinos, com gigantes, feiticeiras e dragões. Com muita crueldade à mistura. 

 

Ao quarto episódio da sua última temporada, a Guerra dos Tronos presenteou-nos então com um episódio que fez as delícias dos amantes da sequela: jogos de poder, intriga, reviravoltas, amores proibidos, corações partidos, mortes inesperadas. É isto a Guerra dos Tronos.

 

Mas, atenção! Houve um pormenor que, mais do que os acontecimeentos inesperados e chocantes do quarto episódio da última temporada de Game of Thrones, uma imagem nos chamou a atenção! Algo que nada tem a ver com a história da série. Um copo de latte de uma marca que todos nós bem ceonhecemos. E bem real e actual!

 

 

game-of-thrones-pt2.jpg

 

Daenerys e copo de latte

Guerra dos Tronos, capítulo 4

https://hboportugal.com/series/a-guerra-dos-tronos/temporada-8

 

Pois é! Muitos fãs reparam no 'paradoxo' e foram para as redes sociais postar imagens da cena em que o copo aparecia ao lado de Emilia Clarke, atriz que interpreta Daenerys Targaryen.

 

A HBO reagiu confirmando que a presença do copo foi um erro dizendo, em tom de brincadeira, que Daenerys, na realidade, tinha pedido um chá em vez de café. A própria marca internacional postou no Twitter:

 

"TBH we're surprised she didn't order a Dragon Drink."

 

O 'intruso' já foi apagado da série através de tecnologia. Se for rever o episódio, o copo já não vai aparecer. Eh eh!

 

Mais uma vez, os admiradores utilizaram as redes sociais, principalmente o Twitter, para mostrar que estão aentos e acusaram a produção de ter cometido um descuido, uma vez que o objecto não se enquadra na época que o autor pretende representar. 

 

Os telespectadores de todo o mundo já habituaram a Internet a tornar alguns dos momentos mais divertidos da história em 'memes', que se acabam por tornar virais.

 

 

 

 

Bom, mas os últimos minutos foram muito dramáticos com  a morte de Missandei. Todos ficámos muito chocados. E há muitos fãs que repudiam a frieza da  rainha Cersei, apesar de Tyrion lhe ter implorado que não a sacrificasse. 

 

 

game-of-thrones-pt4.jpg

 

Daenerys

Guerra dos Tronos, capítulo 4

https://hboportugal.com/series/

 

E esta foi a última imagem que vimos do episódio 4 da oitava série. Uma Daenerys sofrida, com desejo de uma vingança dura.

 

Após a carnificina da batalha do episódio 3 contra o Night King, esperava-se uma pausa de morte e da destruição. Mas não em Game of Thrones com seu desejo de matar as personagens mais amadas quando menos esperamos.

 

A indignação que começou na semana passada com o tratamento insensível dos Dothraki atingiu agora o auge com horrorosa, dolorosa morte de Missandei. vamos aguadar pelo capítulo 5 que não deve ser menos violento.

 

A Guerra dos Tronos apaixona meio mundo. Mas, não tem a ver com gigantes, feiticeiras e dragões. Ultrapassa de longe a crueldade de Hunger Games. E nada tem a ver, agora que podemos comparar, com O Senhor dos Anéis.

 

Tem a ver com a forma como o mundo que a sequela retrata, não é muito diferente do nosso. Também como aceitamos (ou não) o destino, e as escolhas que fazemos. Veremos nos dois capítulos finais...

 

Actividades:

 

  • Se estão a ler a sequela, não esqueçam de fazer uma análise crítica da narrativa original e da narrativa ficcionada na série televisiva.

 

  • Se ainda não, é altura de começar a ler. Só enriquecerá o estudo da Narrativa que faz parte dos conteúdos curriculares.

 

  • Não esquecer de ler a biografia e bibliografia de George R.R. Martin. Bem como entrevistas do autor sobre a adaptação da sua obra à sequela televisiva.

 

A Professora GSouto

 

07.05.2019

 

Licença Creative Commons

 

Dia Internacional da Língua Materna & Ano Internacional das Línguas Índígenas

 

interntional-mother-language-day2019.jpg

 

Dia Internacional da Língua Materna 2019*

https://en.unesco.org/

No dia 21 de Fevereiro celebra-se o Dia Internacional da Língua Materna. Esta efeméride foi proclamada pela UNESCO em 1999 e reconhecida formalmente pela Assembleia Geral das Nações Unidas; o episódio que lhe deu origem remonta a 1948.

 

Ao comemorar o Dia Internacional da Língua Materna pretende-se proteger todas as línguas faladas no Mundo, honrando tradições culturais e respeitando a diversidade linguística. Estima-se que metade das quase 7000 línguas faladas no Mundo esteja em risco de desaparecer; ora, como alerta, Directora-Geral da UNESCO, a perda de línguas empobrece a Humanidade.

 

O Dia Internacional da Língua Materna é observado desde Fevereiro de 1999 e promova a diversidade línguistica e cultural, bem como o multilingualismo

 

 

dia-lingua-materna2019.jpg

 

 

créditos: Autor não identificado

via Google Imagens

 

Saber +

 

Em 1948, o Governo do Paquistão (hoje Bangladesh) declarou o urdu como única língua oficial para todo o território. No entanto, a maioria de falantes tinha como língua materna o bengali, e por isso houve protestos.

 

Em 21 de Fevereiro de 1952, em Dhaka, durante uma manifestação em defesa do reconhecimento do bengali, estudantes universitários e activistas enfrentaram forças policiais. E muitos foram mortos enquanto protestavam pelo reconhecimento da sua língua - o bengalês - como um dos dois idiomas oficiais do então Paquistão.

 

dia-lingua-materna2019a.jpg

 

créditos: Autor não identificado

via Google Imagens

 

Língua Materna

 

A língua materna estrutura-nos, é a nossa raiz, individual e grupal. Aprendemo-la na infância, crescemos com ela e vamos intuindo (e ajuizando sobre) o funcionamento dela. Comunicamos, pensamos, sentimos, criamos com e pela língua materna; ela é sinónimo de identidade cultural.

 

A língua portuguesa tem cerca de 250 milhões de falantes.

 

 

dia-lingua-materna2019e.jpg

 

 

Crianças sírias em sala de aula campo refugiados norte de Gaza

créditos: UN Photo/Eskinder Debebe

http://www.un.org/

 

Mensagem:

 

Nesta 20ª edição do Dia Internacional da Língua Materna, é importante lembrar que todas as línguas maternas contam e são essenciais para construir a paz e apoiar o desenvolvimento sustentável.

 

A língua materna é essencial para a alfabetização, porque facilita a aquisição de competências básicas de leitura, escrita e contar nos primeiros anos de escolaridade. Essas competências são a base do desenvolvimento pessoal.

 

A língua materna é também uma expressão única da nossa diversidade criativa, uma identidade e uma fonte de conhecimento e inovação. Ainda há muito a fazer. A língua de ensino raramente é a língua materna dos alunos nos primeiros anos de escolaridade.

 

Segundo a UNESCO, "cerca de 40% dos habitantes do mundo não têm acesso à educação na língua que falam ou compreendem".

 

Audrey Azoulay, Directora-geral UNESCO

 

indigenous-people-languages-year2019a.jpg

 

https://en.iyil2019.org/

 

2019 é o Ano Internacional das Línguas Índigenas.  Será comemorado pela UNESCO e seus parceiros ao longo do ano de 2019.

A UNESCO lançou um site exclusivo para o IYIL2019, que contribuirá para a conscientização da necessidade urgente de se preservar, revitalizar e promover as línguas indígenas no mundo.

 

 Ir longe:

 

Actualmente, existem por volta de 6 000 a 7 000 línguas no mundo. Cerca de 97% da população mundial fala somente 4% dessas línguas, e somente 3% das pessoas do mundo falam 96% de todas as línguas existentes. A grande maioria dessas línguas, faladas sobretudo por povos indígenas, continuarão a desaparecer em um ritmo alarmante. Sem a medida adequada para tratar dessa questão, mais línguas se irão perder, e a história, as tradições e a memória associadas a elas provocarão uma considerável redução da rica diversidade linguística em todo o mundo.

 

Recursos:

 

No site oficial do Ano Internacional das Línguas Índigenas, podem encontrar informações sobre os planos para celebrar o IYIl 2019: acções e medidas a serem tomadas pela academia - escolas e universidades.

 

 

dia-lingua-materna2019f.jpg

 

 

Actividades:

Convidar alunos a :

 

  • Fazer uma pesquisa sobre línguas índigenas por exemplo dos Palop: Cabo Verde Guiné, Angola, Moçambique, outros, como Macau;

 

  • Se tem na sua turma alunos oriundos de um destes países, ou alunos migrantes acolhidos no nosso país, solicitar que eles se exprimem na sua língua materna, numa apredizagem multilimguísitca  na sala de aula;

 

 

miacouto-livro.jpg

 

 

O Beijo da Palavrinha

Mia Couto

editora Caminho

https://www.bertrand.pt/

 

  • Apronfundar o conhecimento de escritores como Mia Couto que tem participado no desenvolvimento do multiliguismo ao introduzir vocábulos em crioulo nas suas obras;

 

Nota: Livro recomendado 4º ano, leitura autónoma;

 

 

miacouto-livro2a.jpg

 

 

Mar me quer

Mia Couto

ilustração João Nasi Pereira

editora Caminho

https://www.wook.pt/

 

Nota: Livro recomendado 8º ano, leitura orientada.

 

 

  • Seguir no Twitter o hashtag #IMLD2019 em línguas estrangeiras curriculares: Inglês, Francês, Espanhol, Alemão;

 

  • Publicar tweets (conta escolas) elaborados pelos alunos a propósito do Ano Internacional das Línguas Índigenas e do multilinguismo;

 

  • Publicar tweets na língua materna - Português - acrescentando a en ajoutant hashtag #JILM2019;

 

Ao longo de 2019, poderão seguir todos os eventos do  Ano Internacional das Línguas Índigenas no site oficial. E por que não partilhar algumas das Actividades mais interessantes desenvolvidas nos currículos sobre esta temática.

 

Os alunos poderão descobrir recursos, vídeos, imagens e outros, e aproveitar a rica variedade de actividades.

 

A Professora GSouto

 

21.02.2019

 

* O Poster do Dia Internacional da Língua Materna não estar disponível em Português.

 

Licença Creative Commons

 

Escolas : Winnie the Pooh : conheces a verdadeira história ? Recursos

 

 

winnie-the-pooh8a.jpeg

 

 

illustração 'For a long time they looked at the river beneath them'

capítulo 6 do livro 'The House At Pooh Corner'

AA Milne, 1926

https://www.bbc.co.uk/

 

A ilustração 'For a long time they looked at the river beneath them' faz parte do capítulo VI intitulado 'Pooh invents a new game and Eeyore joins in' do livro 'The House At Pooh Corner' do escritor AA Milne,  publicado em 1928. Foi leiloada em 2014.

 

Talvez não saibas que Winnie the Pooh também já completou 90 anos! Mas já foi em 2016. 

 

 

winnie-the-pooh5.jpg

 

 

Winnie

true Story of the Bear who

Inspired Winnie-the-Pooh

Sally M. Walker

illustration: Jonathan D. Voss

https://www.amazon.com.mx/

 

Sabias que Winnie the Pooh foi inspirado numa ursa? Pois é! A revelação é feita por Lindsay Mattick, autora do livro ‘Finding Winnie: The True Story of the World’s Most Famous Bear’ publicado em 2015. Não há publicação traduzida em Portugal. Apenas no Brasil.

 

 

winnie-the-pooh1.jpg

 

 

Finding Winnie: The True Story of the World’s Most Famous Bear

Lindsay Mattick

illustration: Sophie Blackall

https://www.amazon.com/

 

Na obra, a escritora canadiana conta a história do seu bisavô, Harry Colebourn, um veterano da Primeira Grande Guerra que decidiu ir viver para Londres para tratar de cavalos do exército.

 

Quando ia apanhar o comboio, Harry viu uma pequena ursa presa a um poste. O homem decidiu salvá-la, levá-la para Inglaterra e dar-lhe o nome Winnie, o diminutivo de Winnipeg, a sua terra natal no Canadá.

 

 

winnie-the-pooh4.jpg

 

 

Harry Colebourn & real Winnie bear

créditos: Library and Archives Canada

https://en.wikipedia.org/

 

Harry manteve Winnie a ser lado até partir para França. Sabendo que a ursa não podia viajar com ele, o homem decidiu entregar Winnie ao jardim zoológico de Londres.

 

Apesar de Colebourn ter deixado a ursa para trás, Winnie esteve muito pouco tempo sozinha. Um menino chamado Christopher Robin ia várias vezes ao zoo visitá-la. Gostava tanto do animal que até decidiu mudar o nome do seu urso de peluche de Edward para Winnie.

 

 

winnie-the-pooh3a.jpg

 

 

 AA Milne/ Christopher Robin & Pooh Bear, 1926

créditos: Alamy

https://www.theguardian.com/books/

 

Quem era o pai de Christopher Robin? O escritor A. A. Milne, autor das histórias que se ‘vividas’ no Bosque dos 100 Acres por Winnie the Pooh, Piglet e os seus amigos. 

 

 

winnie-the-pooh7.jpg

 

 

Harry Colebourn & a ursa Winnie

Winnie-the-Bear statue in Assiniboine Park Zoo

 Winnipeg, Manitoba, Canada

https://en.wikipedia.org/wiki/

 

No Canadá existe mesmo a estátua em tamanho real de Harry Colebourn e a ursa Winnie no Park Zoo Winnipeg.

 

Em Agosto 2018, segundo um jornal inglês, ficamos a saber que os fãs de Winnie the Pooh podem explorar os locais reais que inspiraram as histórias de A.A. Milne. Wow!

 

Milne começou a escrever livros infantis depois de ver o filho, Christopher Robin, a brincar na floresta perto da sua casa de campo em Ashdown Forest, em East Sussex, Inglaterra.

 

 

winnie-the-pooh-film1.jpg

 

 

Ashdown Forest, East Sussex, Inglaterra

Goodbye Christopher Robin

Simon Curtis, 2017

https://www.imdb.com/

 

Para aqueles que querem participar na aventura, o jornalista recomenda caminhar a partir da aldeia de Nutley.

 

Os locais nessa área que inspiraram lugares dos livros incluem o Bosque dos Quinhentos Acres (conhecido como o Bosque dos Cem Acres no mundo de Pooh) e o Gill’s Lap (conhecido como Galleon’s Lap nas histórias).

 

 

 

 

Ir + longe:

 

Em 2017 o filme Goodbye Christopher Robin, foi baseado na relação do escritor AA Milne e seu filho, Christopher Robin, e como tudo isso se tornou inspiração para Wnnie the Pooh.

 

Goodbye Christopher Robin é um filme baseado na verdadeira história do escritor que criou o Winnie the Pooh, um dos mais apreciados contos infantis.

 

 

winnie-the-pooh-film.jpg

 

 

Goodbye Christopher Robin

Simon Curtis, 2017

https://www.imdb.com/

 

Sinopse:


O filme tem lugar depois da 1ª Guerra Mundial e acompanha a vida de A.A. Milne e do seu filho, enquanto criam o mundo encantado do Winnie the Pooh, que ajudou a afastar a tristeza do pós-guerra.

 

Não sei passou em Portugal. Quem sabe poderás descobrir?

 

Actividades:

 

“A day without a friend is like a pot without a single drop of honey left inside.”


Winnie-the-Pooh

 

  • Ver o vídeo do filme em sala de aula e explorar com apoio de fichas pedagógicas;

 

  • Ler citações dos livros de Winnie the Pooh (Inglês) aqui e soliciar aos alunos a tradução em Português.

 

  • Seleccionar as melhores traduções e fazer um Jornal de Parede.

 

A Professora GSouto

 

29.01.2019

 

Licença Creative Commons

 

Top posts mais lidos 2018 : semestre #2

 

 

mindfulness3.jpg

 

 

Mindfulness

crédito: Autor não identifcado

 

Continuando a retrospectiva do ano 2018, desta vez semestre #2. Tal como já fiz em anos anteriores, 2015 e 2016, 2017, partilho então o Top dos posts mais lidos de 2018 #semestre2 de BlogdosCaloiros.

 

BlogdosCaloiros que teve como objectivo, ao ser criado, introduzir as tecnologias nos currículos escolares de Língua Portuguesa e apoiar, como recurso educativo digital, as competências e aprendizagens de 2005 (ano em que foi criado) e 2009 (ano em que me retirei do ensino presencial). O BlogdosCaloiros (assim denominado porque os alunos eram caloiros naquela escola) contou com participação activa de muitos alunos ao longo desses anos.

 

Os conteúdos contemplam vários temas: literatura, ciência, língua portuguesa, matemática, ambiente, livros, filmes, jogos, cultura, cidadania, e recursos educativos digitais na sua maiora para apoio do ensino e aprendizagem da Língua Portuguesa.

 

 

hugcartoon-huffpost.jpg

 

 

créditos: Autor não identificado

via Google Images

 

Dia Internacional da Rapariga : Uma nova geração de raparigas preparadas !

Mickey Mouse : 90 anos ? História & recursos do mítico rato !

Parques temáticos da Disney ? Google Street View ? Wow ! E não só !

Tailândia : Resgate grupo de jovens e tutor, presos numa gruta, sobrevivem graças à meditação

Louisa-May Alcott : Mulherzinhas, 150 Anos !

Visitas de Estudo : O Que de Verdade Importa, um filme solidário

Pausa Férias : História do Rock ? Um livro para filhos e pais !

Mês da Biblioteca Escolar : Eu amo a biblioteca escolar ! Actividades

Dia Mundial dos Professores : Direito à Qualificação dos Professores

Escolas : Dia Internacional da Música : Selos comemorativos, recursos

Livros : Oceanos & Plástico ? Vamos ser activos ? Como fazer ?

Actividades Halloween : Jogos & filmes

Fábulas Recortadas ? Uma nova colecção a conhecer pelos mais novos !

 

 

 

o-que-de-verdade-importa-poster-pt.jpg

 

 

O Que de Verdade Importa/ The Healer

Paco Arango, 2017

 https://www.imdb.com/

 

O meu crush do semestre #2 ? Visitas de Estudo : O Que de Verdade Importa, um filme solidário. Por que razão?  Porque o cancro é uma doença que atinge cada vez mais crianças e adolescentes.

 

O Que de Verdade Importa, tradução de The Healer, realizado por Paco Arango, esteve nas salas de cinema portuguesas durante o mês de Setembro 2018, e suponho que Outubro também.

 

Um filme solidário que contribuiu para apoiar milhares de crianças com cancro nos países onde oi exibido, através da colaboração com diferentes ONG’s.

 

 

 

 

Uma causa pessoal, a do cineasta espanhol Paco Arango, que apoia pacientes infanto-juvenis com cancro através de sua Fundação Aladina.

 

Dedicado ao actor Paul Newman que também tinha uma organização de auxílio à crianças vítimas desta doença,  The Hole in the Wall Gang Camp, fundada em 1988.

 

O campo onde "todas as crianças, independemente da sua doença, poderia experienciar o espírito da transformação e a amizade que andam de mãos dadas no campus".

 

 

 

O realizador Paco Arango faz voluntariado junto de crianças com cancro e os lucros mundiais do filme revertem a favor de instituições que apoiam quem sofre de cancro, sobretudo crianças e adolescentes. Potenciar e dar tempo de vida a estes jovens doentes, pensar que a humanidade é uma familia e deixar o mundo um pouco melhor do que o encontramos,é o seu objectivo.

 

 

o-que-de-verdade-importa1.jpg

 

 

O Que de Verdade Importa/ The Healer

Paco Arango, 2017

 https://www.imdb.com/

 

Milhões de espectadores assistiram ao filme em Espanha, México, Colômbia, Brasil, Costa Rica, El Salvador, Panamá e Guatemala. 
 
 
Em Portugal, embora se mamtivesse basatante tempo em salas comerciais, não obteve talvez, pr falta de maior divulgação, ou até informação direccionada para as escolas. 
 
 
As receitas do produtor reverteram para a nova Unidade de Transplante de Medula do IPO de Lisboa.  Foi o primeiro filme 100% positivo e solidário. 
 
 
 
 

o-que-de-verdade-importa2.jpg

 

 

O Que de Verdade Importa/ The Healer

Paco Arango, 2017

 https://www.imdb.com/

 

 
Actividades:
 
 
 
As escolas, através das suas mediatecas escolares, poderão adquirir este filme em DVD para ser exibido em sessões de sensiblização dos estudantes para esta doença que muitas vezes atinge seus amigos ou familiares.
 
 
Uma aprendizagem de vida, para além de um acto de solidariedade, dado que professores, alunos e comunidade escolar poderão angariar fundos que entregarão ao IPO do Porto ou Lisboa.
 
 

Que 2018 continue a ser um excelente ano para alunos e professores. E todos aqueles que têm a paixão de ensinar e que vêem nos seus alunos, espíritos criativos. Preparar os alunos para o futuro multidisciplinar deve ser uma das funções-chave de todos os professores e das escolas.

 

Para os estudantes que visitam BlogdosCaloiros, excelentes resultados académicos. E não esquecem! Sejam solidários. Abracem uma causa.

 

Bom Ano 2018!

 

A Professora GSouto

 

18.01.2018

 

Licença Creative Commons

 

* Fonte: crédito vídeo 2 Fundación Aladina

Top posts mais lidos 2018 : semestre #1

 

 

tintin-90b.jpg

 

 

Tintim faz 90 anos

https://tintinomania.com/

 

Wow! Nada melhor do que começar o Novo Ano com o 90º Aniversário de Tintim! Festejámos no BlogdoCaloiros, os 80 Anos de Tintim (2009, e no BlogSkidz o 87º Aniversário de Tintin (2016), lembram? 

 

Noventa anos depois da sua primeira aparição, leitores de todas as idades continuam a ler as aventuras de Tintim.

 

Neste dia, 10 Janeiro de 1929, Tintim entra num comboio com destino a Moscovo. Era a primeira aventura do agora mundialmente famoso repórter, publicada pela primeira vez no Le Petit Vingtième, suplemento semanal do jornal belga Le Vingtième Siècle.

 

 

 

 

E agora, voltemos à retrospectiva do ano 2018! Recursos educativos digitais que serviram de apoio a muitos jovens professores, a alunos ensino básico (6º ao 9º anos), bem como a alunos do ensino secundário.

 

Tal como já fiz em anos anteriores, 2015, 2016, e 2017, partilho então o Top dos posts mais lidos de 2018, #Semestre1 de BlogdosCaloiros.

 

O BlogdosCaloiros teve como objectivo, ao ser criado, introduzir as tecnologias nos currículos escolares de Língua Portuguesa e apoiar, como recurso educativo digital, as competências e aprendizagens de 2005 (ano em que foi criado) e 2009 (ano em que me retirei do ensino presencial). O BlogdosCaloiros (assim denominado porque a primeira geração de alunos que coeditou comigo, eram caloiros naquela escola). Contou depois com participação activa de muitos outros alunos ao longo dos anos.

 

 

blog1.jpg

 

 

imagem via Google 

Autor não identificado

 

Propostas de actividades de enriquecimento curricular mais informal que passou pela introdução das ICT nos currículos escolares, numa altura que nem se falava disso, nem computadores existian nas escolas. Foi um dos primeiros blogs educativos em Portugal.

 

A partir de 2010, tem continuado esse objectivo pedagógico, mas agora mais destinado a apoiar os leitores que pretendam alargar conhecimentos, jovens professores que buscam diferentes recursos para introduzir nas suas aulas, estudantes curiosos que gostam de aprender mais.

 

Os conteúdos contemplam vários temas: literatura, ciência, língua portuguesa, história, ambiente, livros, filmes, bullying, jogos, cultura, cidadania, desporto, saúde e bem estar, ciência, e recursos educativos digitais na sua maiora para apoio do ensino e aprendizagem da Língua Portuguesa.

 

Top dos posts du 1º semestre 2018 :

 

Dia Intl Memória do Holocausto : Recursos : Diário Anne Frank, diferentes versões

Prof. Stephen Hawing : Olhando as estrelas !

Dia Mundial da Poesia & Equinócio da Primavera ? Celebremos !

Noite dos Livros Harry Potter : Monstros Fantásticos ! Recursos & actividades

Escolas : Dia Intl da Não Violência e da Paz nas Escolas : recursos 

Ilustradores Portugueses na Feira Bologna 2018 : Propostas de leitura !

Dia Internacional dos Monumentos e Sítios : Ano Cultural Europeu 2018 

Jogos Olímpicos de Inverno Pyeongchang 2018 : Portugal está presente ! 

Dia Mundial do Cancro : Nós Podemos, Eu Posso !

Pausa Páscoa : Férias com livros & actividades !

Dia Internacional da Mulher... com histórias !

Chegou o Verão ! No Dia Intl do Yoga ! Livros

Dia Internacional da Dança : A celebrar nas escolas ! 

Escolas : Miúdos a Votos : Quais os livros mais fixes ? Os Vencedores ! 

Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor : Ler é meu direito ! Sugestões

Pausas Estudo para Exames ? Jogo dos Gnomos !

Dia Internacional do Desporto para o Desenvolvimento e a Paz

Dia do Autor Português : Desdicionário de Língua Portuguesa ?

Dia Mundial da Asma : Vitinho está de volta & sugestões leitura 

Campeonato do Mundo de Futebol : Portugal

 

 

stephen-hawking6.jpg

 


Stephen Hawking

créditos: NASA/ Paul Alers

https://www.nasa.gov/

 

Post preferido do semestre #1 ? Prof. Stephen Hawing : Olhando as estrelas ! E por que razão ? Pela coragem com que enfrentou uma doença degenerativa que, de forma progressiva, lhe paralisou os músculos. Foi-lhe detectada aos 21 anos. Apesar disso, licenciou-se em  Física (1962, na University College, Oxford.

 

Doutorou-se em Cosmologia, foi professor lucasiano emérito na Universidade de Cambridge, um posto que foi ocupado por Isaac Newton, Paul Dirac e Charles Babbage.

 

 

stephen-hawking5.jpg

 

 

Stephen Hawking

créditos: David L. Ryan / The Boston Globe / Getty Images

https://www.newyorker.com/tech/

 

Prof. Stephen Hawking, físico britânico que revolucionou a forma como olhamos o Universo. Todos nós passamos a olhar o Universo como algo de maravilhoso e com tantos mistérios para descobrir na área da ciência.

 

 

stephen-hawking-livro1.jpg

 

 

Breve História do Tempo

Stephen Hawking

edições Gradiva

https://www.fnac.pt/

 

A Breve História do Tempo conduziu habilmente os não-cientistas de todo o mundo na busca contínua dos segredos escondidos no coração do tempo e do espaço. Esta edição mostra claramente o motivo pelo qual o eloquente clássico do professor Hawking transformou a nossa visão do universo. 

 

Breve Hsitória do Tempo de Stephen Hawking foi publicado em 1988. Tornou-se uma referência incontornável da divulgação científica, com mais de 9 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo.

 

Nota: Livro recomendado pelo PNL para o Ensino Secundário.

 

Que o ano 2019 seja de muito sucesso para todos aqueles que têm a paixão de ensinar e que vêem nos seus alunos, espíritos criativos. Preparar os alunos para um futuro multidisciplinar deve ser uma das funções-chave de todos os professores e das escolas.

 

Para os estudantes que visitam BlogdosCaloiros, excelentes resultados académicos.

 

Bom Ano 2019!

 

"Este não seria um grande universo se não fosse a casa das pessoas que amamos"

 

Stephen Hawking

 

A Professora GSouto

 

10.01.2019

 

Licença Creative Commons

Louisa-May Alcott : Mulherzinhas, 150 Anos !

 

mulherzinhas-relog-agua.png

 

Mulherzinhas

Louisa May Alcott

Relógio d'Água

https://relogiodagua.pt/

 

Mulherzinhas um livro de inspiração autobiográfica de Louisa May Alcott foi publicado em 1868. Conta a história de quatro irmãs crescendo entre 1861 e 1865, durante a Guerra Civil Americana. Teve um outro volume , "Good Wives" em 1869.

 

A autora cresce com três irmãs, uma mãe temperamental e um pai manipulador. Não foi fácil! Particularmente no século XIX.

 

Apesar de tudo, foi essa infância que a inspirou a escrever um livro que se tem eternizado e que este ano 2018 celebra 150 anos! Um século e meio de existência.

 

Esta é pois a história que está na origem de Mulherzinhas.

 

 

mulherzinhas-revista-estante-fnac.jpg

 

Mulherzinhas: 150 anos

Louisa May Alcott

http://www.revistaestante.fnac.pt/

 

Quando tinha oportunidade, pegava nos livros do pai, filósofo. Brincava com eles, e quando tinha um lápis ou uma caneta à mão, escrevinhava as páginas em branco. Gostava de ler e escrever. E os melhores momentos eram aqueles em que o pai a deixava correr livremente pela casa. Sem a castigar por ser demasiado irrequieta.

 

“Sempre achei que devo ter sido um veado ou um cavalo numa vida passada, porque correr é uma alegria. Nenhum rapaz pode ser meu amigo até eu o derrotar numa corrida, e nenhuma rapariga se se recusar subir às árvores ou saltar vedações.”

 

Louisa-May Alcott

 

Escritora norte-americana que se dedicou principalmente à literatura juvenil. Foi educada pelo pai, o filósofo e educador Amos Bronson Alcott. Teve a oportunidade de conviver com intelectuais como Henry David Thoreau e Ralph Waldo Emerson. Tudo isto viria a infleuenciar a sua personalidade.

 

 

louisa-may-alcott5.jpg

 

Louisa May Alcott, 1832-1888

https://americanliterature.com/

 

Esta é Louisa. Louisa May Alcott. A segunda mais velha de quatro irmãs. Maria-rapaz rebelde, independente e temperamental. Sai à mãe. É bem diferente das suas irmãs. Anna, a mais velha, a protegida do papá e a perfeição em pessoa. Elizabeth introvertida e pacífica. E Abigail, a mais nova, ligada às artes. Além de ser a mais mimada, claro.

 

Louisa sentia inveja da atenção que as irmãs recebem mas nunca o demonstrava. Sentimentos como esse não eram permitidos. Guardava-os para quando, anos mais tarde, começará a escrever livros que vão encantar dezenas de gerações até aos dias de hoje.

 

 

mulherzinhas-bertrand1.jpg

 

Mulherzinhas

Louisa May Alcott

Bertrand Editora

https://www.bertrand.pt/

 

Ir+ longe: História do livro

 

Louisa tem agora 35 anos. Despede-se do emprego como editora de uma revista para crianças e regressa a casa dos pais para começar a escrever. 

 

Mas sente-se desanimada, porque não quer fazer o que o seu editor, Thomas Niles, lhe propõem.

 

“Ele pediu-me para escrever um livro para raparigas. Disse-lhe que ia tentar”, desabafa no seu diário.

 

Não tenta sequer. Mas Niles é persistente. Continua a perguntar-lhe pelo livro que ela tanto evita. O pai pressiona-a também.

 

O problema é que escrever aquilo que o editor quer, a história de uma família como a sua – uma “família patética”, como gosta de lhe chamar –, não lhe parece nada fácil. 

 

 

mulherzinhas-original.jpg

 

 

Little Women

Meg, Jo, Beth and Amy

Louisa. M. Alcott, 1868

https://pt.wikipedia.org/

 

Por fim, dá o braço a torcer. Pensa em si e nas irmãs e cria quatro personagens: Jo March será, tal como ela, a segunda mais velha, a maria-rapaz de feitio difícil que está sempre metida em sarilhos; Meg, a mais velha, o exemplo da mulher perfeita; Beth, a mais tímida e conformada; Amy, a mais nova, a artista. Vivem com a mãe em New England. O pai, esse, fica ausente da história. Ao serviço na Guerra Civil Americana parece-lhe uma boa desculpa.

 

 

mulherzinhas-ofic-livro.jpg

 

 

Mulherzinhas

Louisa May Alcott

Oficina do Livro

http://bibliografia.bnportugal.gov.pt/

 

Sinopse:

 

As irmãs Meg, Jo, Beth e Amy conhecem algumas dificuldades depois da partida do seu pai para a guerra e dos problemas económicos que a família enfrenta. Mas o espírito lutador e de união que reinam naquele lar ajudam-nas a seguir em frente. Quer em casa quer nas relações com os amigos e vizinhos, elas conseguem surpreender e continuar e ser fiéis aos seus sonhos, vivendo cada dia com esperança e boa-disposição.

 

Uma história em que o amor e a coragem se revelam mais fortes do que todas as dificuldades que estas quatro raparigas, juntamente com a sua mãe, têm de enfrentar.

 

Mulherzinhas torna-se num sucesso. O  primeiro volume foi publicado em 1868. O impacto junto do público jovem feminino foi tão grande que leitoras viajam até Concord, região do Massachusetts onde a autora vive, na esperança de a verem de perto. 

 

 

louisa-may-alcott-casa.png

 

 Orchade, casa de família  Alcott

http://www.louisamayalcott.org/

 

Passados 150 anos após a primeira reacção, ainda há quem visite a casa para conhecer o local onde Louisa May Alcott idealizou e escreveu Mulherzinhas.

 

O facto de pôr em causa o ideal de perfeição feminina retratado na literatura da época. É uma história que retrata mulheres reais, mulheres que falham, têm defeitos, sonham e se atrevem a ser diferentes. 

 

Além disso, Louisa May Alcott foi provocadora. E deixou a história inacabada. Nenhuma das irmãs March teve um final na sua narrativa, algo que deixou as leitoras ávidas por mais.

 

O livro Mulherzinhas teve várias adaptações ao cinema e televisão. A primeira versãocinematográfica foi em 1917, outras em 1933, 1949, e 1978. A penúltima em 1994.

 

 

 

 

A última versão estreou este ano, precisamente para comemorar os 150 Anos. Não! Desenganem-se. Em Portugal não passou.

 

Mas, há  um novo Little Women  que chegará em Dezembro de 2019.

 

 

mulherzinhas-filme2019b.jpg

 

 

Little Women

Greta Gerwig, 2019

credits: Kathleen Jones

https://www.bostonglobe.com/

 

Emma Watson, a Hermione de Harry Potter, já publicou no seu Instagram uma fotografia na personagem de Meg March, ao lado das suas ‘irmãs’ no filme, Saoirse Ronan, Florence Pugh e Eliza Scanlen que intepretam Jo, Amy e Beth March, respectivamente, de Timothée Chalamet que dá vida ao jovem Laurie e de Greta Gerwig, a realizadora desta nova versão cinematográfica da famosa obra literária de Louisa May Alcott.

 

Uma cena comovente de Mulherzinhas: é o Natal que não é o mesmo para Meg, Jo, Beth e Amy. O seu pai está longe, na guerra, e a família passa por tempos difíceis.

 

 

mulherzinhas-film1994.jpg

 

 

Little Women/ Mulherzinhas

Gilliam Amstrong, 1994

https://www.imdb.com/

 

Mas, apesar de estarem a atravessar dificuldades, a vida das quatro irmãs March é repleta de acontecimentos. Fazem jogos, encenam peças, estabelecem amizades, discutem, lutam contra os seus defeitos, aprendem com os erros, ajudam-se em momentos de doença e decepção e envolvem-se em todo o tipo de sarilhos.

 

E bom! Chegaram as férias Natal. Só posso deixar votos de Festas Felizes para todos!

 

A Professora GSouto

 

19.12.2018

 

Licença Creative Commons

Livros : Oceanos & Plástico ? Vamos ser activos ? Como fazer ?

livro-plasticus-maritimus1.jpg

 

 

Plasticus Maritumus

Uma Espécie Invasora

Ana Pêgo

ilustração : Bernardo P.Carvalho/  Isabel Minhós Martins

https://www.planetatangerina.com/pt/

 

A cada hora que passa, mil toneladas de plástico vão parar aos oceanos. 
O equivalente a um camião cheio de plástico, por minuto!
Já é tempo de fazermos alguma coisa.

in Planeta Tangerina

 

É uma 'espécie exótica e invasora' que se encontra em todos os mares e zonas costeiras do mundo. Pode apresentar-se sob uma grande variedade de formas e em todas as cores, incluindo a transparente ou mesmo “invisível”.

 

Em geral, desloca-se fácil e rapidamente, em função dos ventos e correntes. Tem grande facilidade de se adaptar a todos os ecossistemas.

 

Nome científico? Plasticus maritimus, uma designação inventada pela bióloga Ana Pêgo - e agora em livro - que nos últimos quatro anos tem feito questão de publicitar para falar do problema do plástico nos oceanos.

 

 

livro-plasticus-maritimus4.jpg

 

Plasticus Maritumus

Uma Espécie Invasora

Ana Pêgo

ilustração : Bernardo P.Carvalho/  Isabel Minhós Martins

https://www.planetatangerina.com/pt/

 

Saber +
 
 

Quando era pequena, a bióloga Ana Pêgo não brincava no quintal, mas quase sempre na praia. Fazia passeios, observava as poças de maré e coleccionava fósseis.

 

À medida que foi crescendo, apercebeu-se, porém, de que uma nova espécie invasora se tornava cada vez mais comum na areia: o plástico.

 

 

livro-plasticus-maritimus3.jpg

 

Plasticus Maritumus

Uma Espécie Invasora

Ana Pêgo

ilustração : Bernardo P.Carvalho/  Isabel Minhós Martins

https://www.planetatangerina.com/pt/

 

 

Ir + longe:

 

“O meu objectivo é chegar ao máximo de pessoas. Essa tem sido a minha arma de combate: informar”,

 

Ana Pêgo

 

Para melhor alertar para as suas consequências na vida do planeta, Ana decidiu coleccionar e dar um nome a esta espécie. Chamou-lhe Plasticus maritimus, e desde então nunca mais parou, iniciando um projecto de sensibilização para um uso mais sensato dos plásticos. 

 

Inspirado nesse projecto, o livro contém informação sobre a relação entre o plástico e os oceanos.

 

Inclui também um guia para preparar idas à praia, com o objectivo de coleccionar e analisar exemplares desta espécie.

 

livro-plasticus-maritimus5.jpg

 

Plasticus Maritumus

Uma Espécie Invasora

Ana Pêgo

ilustração : Bernardo P.Carvalho/  Isabel Minhós Martins

https://www.planetatangerina.com/pt/

 

 

Objectivo: Motivar para a mudança.

 

Sensibilizar para um uso mais sensato dos plásticos (metade usados apenas uma vez), formar activistas, levar à mudança.

 

“Acho que se as pessoas forem informadas sobre o impacto dos nossos hábitos diários, se souberem que as largadas de balões e os cotonetes que atiram para a sanita vão parar ao mar, vão querer fazer alguma coisa. Não podemos continuar à espera que os outros resolvam os assuntos. Temos de ser activos.”

 

A paixão pelo mar veio-lhe dos tempos de criança quando morava a 200 metros da Praia das Avencas, “o quintal mais incrível que alguém podia ter”.

 

Adora baleias e esta é, resume, a sua forma de as salvar.

 

“O meu objectivo é chegar ao máximo de pessoas. Essa tem sido a minha arma de combate: informar”,

 

Ana Pêgo, bióloga

 

 

livro-plasticus-maritimus6.jpg

 

 

Plasticus Maritumus

Uma Espécie Invasora

Ana Pêgo

ilustração : Bernardo P.Carvalho/  Isabel Minhós Martins

https://www.planetatangerina.com/pt/

 

 

O o espírito do livro é dar sugestões concretas, descomplicar o que é complicado e tornar um dos maiores problemas e desafios do nosso planeta acessível a uma criança de oito anos.

 

Explica o que é o plástico, com direito a uma “pequena aula de Físico-Química” que mostra como se fabrica e por que é um material tão especial e duradouro, podendo ficar dezenas, centenas de anos no Meio Ambiente.

 

É por isso também que depois dos números assustadores - “todos os anos, cerca de oito milhões de toneladas de plástico acabam nos oceanos, o que equivale a serem despejados no mar, a cada hora que passa, cerca de mil toneladas de plástico, um camião cheio por minuto” - se mostram alternativas e bons exemplos que já estão a ser seguidos noutros países. A França já aprovou uma lei para banir a louça descartável de plástico até 2020.

 

Dá ainda sugestões de hábitos a implementar no dia-a-dia: como lidar com a atitude dos outros se estranharem quando recusamos coisas que não são essenciais, ou mandarmos arranjar objectos que se estragam em vez de ir logo comprar outros.

 

 

livro-plasticus-maritimus2.jpg

 

Plasticus Maritumus

Uma Espécie Invasora

Ana Pêgo

ilustração : Bernardo P.Carvalho/  Isabel Minhós Martins

https://www.planetatangerina.com/pt/

 

 

Actividades: Saídas para limpar praias

 

A desenvolver em projecto transcurricular: Línguas; Ciências Natureza; Educação Física; Educação Visual; Educação Cívica.

 

No seu guia de campo, e como uma verdadeira especialista à procura de uma determinada espécie no seu habitat natural, ensina a preparar uma saída para limpar as praias do Plasticus maritimus:

 

  • Equipamento a levar;
  • Cuidados a ter;
  • Melhores locais e épocas. 

 

Para além de bióloga marinha, Ana Pêgo assume-se como beachcomber, isto é, alguém que não se limita a recolher lixo nas praias mas que coleciona e se interessa pela origem e a história dos objetos que encontra.

 

Já apanhou 133 palhinhas na mesma praia e 253 tampas de garrafas em 20 minutos, num passeio no Cabo Raso E tem colecções de pentes, peças de Lego, rodas, isqueiros, escovas de dentes ou embalagens de soro (todas incluídas no livro).

 

A Professora GSouto

 

28.11.2018

 

Licença Creative Commons

 

fontes: Planeta Tangerina/ Observador-Literatura Infantil

 

Actividades Halloween : Jogos & filmes

 

doodle-halloween2018a.jpg

 

Google Doodle Halloween 2018

https://www.google.com/doodles/

 

Halloween ou Dia das Bruxas celebra-se oficialmente no dia 31 de Outubro. E os países nos quais essa festa é comum já começam a preparar-se.

 

Para participar da brincadeira, a Google lançou hoje, dia 30 Outubro, um Doodle especial. É o seu primeiro Doodle interactivo multiplayer, em colaboração com a Google Cloud para assinalar o dia de Halloween: Trick-or-Treat: The Great Ghoul Duel, melhor dizendo "Guloseimas ou Travessuras: O Grande Duelo Ghoul" (tradução livre)

 

Ao longo de 48 horas, dias 30 e 31 Outubro, estará disponível em 62 países, incluindo Portugal. Claro!

 

 

 

 

 

 

 Como jogar?

 

Utilizadores de todo o mundo terão a possibilidade de participarem no jogo de forma individual, através de sessões privadas para onde podem convidar os seus amigos, ou participar numa sessão de grupo com um grupo aleatório (utilizadores de todo o mundo).

 

Durante a sessão Great Ghoul Duel, o objectivo de cada jogador é apanhar (ou roubar) o maior número possível de chamas de fantasmas e trazê-las para a sua equipa, antes do tempo terminar. Isto é, o jogo consiste em apanhar o maior número possível de chamas de fantasmas para si ou para a sua equipa, se jogar em grupo.

 

 

doodle-halloween2018b.jpg

 

 

Google Doodle Halloween 2018

https://www.google.com/doodles/

 

À medida que cada equipa vai ganhando mais pontos, vai ficando também mais forte: capacidades especiais como maior velocidade, visão nocturna, magnetismo e muito mais.

 

O jogo consiste em reunir o máximo de chamas para a sua equipa. A equipa que tiver mais chamas no final da partida, ganha. Mas, claro, não é tão simples assim. Pegar uma chama não garante o ponto à equipa. É necessário pegar algumas e retornar à base para ganhar o ponto. E, até chegar na base, a equipe adversária pode roubar a chama. É preciso estar muito atento!

 

 

doodle-halloween2018c.jpg

 

 

Google Doodle Halloween 2018

https://www.google.com/doodles/

 

Tutorial:

 

Para os mais novos, o jogo inclui um Tutorial que permite  compreender melhor as regras. O jogo é todo em inglês. Sem problema! Muito fácil, o nível linguístico utilizado.

 

Mas o jogo é bem simples! O contrôlo é feito com as setas do seu teclado ou com o rato. Também dá para jogar no smartphone, controlando com um trackpad no ecrã.

 

Além do tutorial e do jogo contra desconhecidos, também é possível 'hospedar' uma partida e chamar seus amigos para um duelo. Que tal?

 

Saber +

 

Mas há que conhecer também a história que vem de uma tradição Celta, o Samhain. Leiam o nosso post Boo! Halloween, história e tradições (2017). 

 

Dia das Bruxas é festejado em todo o país. Muitas crianças juntam-se em grupo de amigos, ou conhecidos que vivem por perto e andam de porta em porta com um saco para recolher as "Guloseimas" ao som de "Guloseimas ou Travessuras".

 

 

halloween-filme1.jpg

 

 

Halloween

David Gordon Green, 2018

https://www.imdb.com/

 

Filmes de terror

 

Os mais velhos gostam de uma boa sessão de cinema de terror? Então, nada como ir ao cinema ver o quinto filme Halloween de David Gordon Green, segunfo uma ideia de John Carpenter e que está a fazer sucesso. Com a famosa actriz Jamie Lee Curtis que interpreta mais uma vez a icónica personagem Lorie Strode.

 

Sinopse:

 

Laurie Strode confronta o seu inimigo de longa data, Michael Myers, a figura mascarada que a assombra desde que escapou por pouco da morte, na noite de Halloween, quatro décadas atrás.

 

Jamie Lee Curtis regresa a su papel icónico como Laurie Strode, quien llega a su enfrentamiento final con Michael Myers, la figura enmascarada que la ha perseguido desde que escapó por poco de su juerga de asesinatos en la noche de Halloween de hace cuatro décadas. Esta película, la undécima película de la serie "Halloween", ignorará los eventos de todas las secuelas anteriores, retomando 40 años después de los eventos de la película original.

 

 

 

 

 

A Casa da Senhora Peregrine para Crianças Peculiares

Tim Burton 2016

https://www.imdb.com/

 

Para os adolescentes, A Casa da Senhora Peregrine para Crianças Peculiares de Tim Burton (2016) baseado no livro do escritor Ramsom Riggs. Poderão depois ler o livro, não acham?

 

 

miss-peregrine-livro.jpg

 

 

A Casa da Senhora Peregrine para Crianças Peculiares

Ramson Riggs

https://www.fnac.pt/

 

Uma ilha misteriosa. Uma casa abandonada. Uma estranha coleção de fotografias peculiares. Uma terrível tragédia familiar leva Jacob, um jovem de dezasseis anos, a uma ilha remota na costa do País de Gales, onde encontra as ruínas do lar para crianças peculiares, criado pela senhora Peregrine.

Ao explorar os quartos e corredores abandonados, apercebe-se de que as crianças do lar eram mais do que apenas peculiares; podiam também ser perigosas...

 

Bom! Espero que se divirtam com as actividades aqui propostas!

 

A Professora GSouto

 

30.10.2018

 

Licença Creative Commons

Dia do Autor Português : Desdicionário de Língua Portuguesa ?

 

desdicionario2.jpg

 

 

Descionário da Lìngua Portuguesa

Luís Leal Miranda

illustrações: José Cardoso

https://www.fnac.pt/

 

Sei quanto vos custa pegar num dicionário para encontrar uma palavra cujo sentido desconhecem. É tão mais fácil passar à frente ou apenas perguntar aos professores ou educadores... Pois bem, aqui está um Desdicionário que pode pelo desconstrutivo, levar-vos a querer ir ao dicionário saber/ entender o verdadeiro significado de um vocábulo.

 

Desdicionário de Luís Leal Miranda e ilustrações de José Cardoso em formato de bolso, foi editado pela Stolen Books no passado dia 16 de Abril e é o resultado de um projecto Novas Palavras Novas, que vivia apenas online. Em várias redes sociais.

 

Se se abrir numa página aleatória, podemos deparar com o vocábulo “primaverno" - conhecem? - aquela palavra usada "para definir aqueles dias frios de uma estação que já devia ser mais quente".  Tal e qual! É como hoje está. Já espicacei a vossa curiosidade?

 

Desdicionário da Língua Portuguesa tem prefácio assinado por Ortónimo Silva, o próprio Luís Leal Miranda.

desdicionario3.png

 

Luis Leal Miranda

Autor: Não identificado

http://p3.publico.pt/cultura/livros/

 

Saber + 

 

Luís Leal Miranda (Torres Vedras, 1983) foi publicitário, e é jornalista. O Desdicionário da Língua Portuguesa é o seu primeiro Desdicionário. Hum! Então vamos ter mais novas palavras novas!

 

Desdicionário da Língua Portuguesa surge depois de uma página de FacebookInstagramTumblr chamada Novas Palavras Novas. Junta 218 palavras inventadas e 25 ilustrações. O livro em formato de bolso, tem 200 páginas, e foi editado pela Stolen Books no passado dia 16 de Abril. 

 

desdicionario.png

 

 

Dedicionário de Língua Portuguesa

Luís Leal Miranda

illustrações: José Cardoso

https://www.fnac.pt/

 

"Jardinheiro": pessoa que está sempre a deixar cair moedas ao chão.

 

“Não deixa de ser engraçado”,diz Luís Leal Miranda, o autor do Desdicionário da Língua Portuguesa. “É difícil de classificar, não culpo as livrarias. Peço desde já desculpa a toda a gente que o quer arrumar ou procurar.”

 

O livro é o resultado (tardio,  afirma o autor) do projecto Novas Palavras Novas, que existia, como já escrevemos mais acima, apenas online.

 

 

 

 

Descionário da Lìngua Portuguesa

Luís Leal Miranda

illustrações: José Cardoso

https://www.fnac.pt/

 

Numa “estufa para palavras sem raiz etimológica” cabem 218 novas palavras novas e 25 ilustrações de José Cardoso — uma por cada letra grafada.

 

Há letras do abecedário mais férteis do que outras, já sabemos, mas não faltam ideias a este criador de termos que, “se não fossem inventados, tinham de existir”.

 

 

desdicionario1.jpg

 

 

Descionário da Lìngua Portuguesa

Luís Leal Miranda

illustrações: José Cardoso

https://www.fnac.pt/

 

Resumo:

 

"franfolho: s. m. | Uma coisa sem nome, de forma indistinta, que só conseguimos identificar ao apontar e dizer: «É aquilo ali». A palavra "franfolho" surgiu pela primeira vez num dicionário em 1977. Não consta nas edições de anos anteriores nem no léxico de nenhum país de expressão portuguesa.

 

Vários estudiosos acreditam que "franfolho" surgiu de uma aposta entre lexicógrafos e há quem defenda a existência de um prémio para a primeira pessoa a detectar o intruso. Existe ainda a teoria de que o termo tenha sido incluído no dicionário depois de uma amarga derrota no Scrabble («franfolho» vale 21 pontos).

 

A tese mais comum, no entanto, é a de que o novo vocábulo entrou no dicionário para apanhar as editoras que o andavam a copiar. «Franfolho» não é a primeira palavra inventada na língua portuguesa porque todas as palavras antes dela também foram inventadas. E não é o primeiro erro do dicionário porque já lá estava a palavra “erro”.

 

 

 

Descionário da Lìngua Portuguesa

Luís Leal Miranda

illustrações: José Cardoso

http://novaspalavrasnovas.tumblr.com/

 

O Desdicionário da Língua Portuguesa pretende servir de estufa para palavras sem raiz etimológica, orfanato para nomes de ascendência desconhecida ou mapa para a Atlântida dos significados. Inclui «franfolho» e outras 218 novas palavras novas que se não fossem inventadas tinham de existir"

 

- "E havia necessidade de publicar uma coisa que está, na sua totalidade, na Internet?"

- "Não, não havia. Mas gosto de o fazer na mesma.”

 

Luís Leal Miranda

 

 

 

Descionário da Lìngua Portuguesa

Luís Leal Miranda

illustrações: José Cardoso

https://www.fnac.pt/

 

Luís Leal Miranda continua agora o Desdicionário da Língua Portuguesa. Um dicionário “precisa de ter um suporte físico para perdurar”. O Facebook, o Instagram e o Tumblr não chegam para albergar vocábulos de outro mundo como “monstro de duas cabeças” (“casal que partilha o mesmo perfil de Facebook”, precisamente!) ou “euclipse” (“perda súbita de identidade associada à chegada de uma namorada/namorado ou emprego novo”).

 

 

 

Descionário da Lìngua Portuguesa

Luís Leal Miranda

illustrações: José Cardoso

https://www.fnac.pt/

 

Outras Palavras:

 

gepeta

s. f. | Uma mentira inocente que ganha vida própria e foge ao nosso controlo.

hipopotimismo

s. m. | A ideia, muitas vezes errada, de que uns quilos a mais nos favorecem.

fície

s. f. | Uma superfície que perdeu os seus superpoderes.

pi-rex

s. m. | Um dinossauro que pode ir ao forno.

efptozleped

s. m. | O nome que se dá aos quadros com letras nos consultórios de oftalmologia.

hemoólico

s. m. | Termo pelo qual os vampiros preferem ser tratados.

cacocracia

s. f. | Forma de governo em que os soberanos são pessoas incompetentes.

burburil

s. m. | Peça de um frigorífico cujo único propósito é fazer um som agudo e repetitivo, inaudível durante o dia mas muito incomodativo à noite.

otopia

s. f. | Mundo imaginário, livre de interrupções, para onde fugimos sempre que colocamos os phones nos ouvidos.

redundalho

s. m. | Um saco de plástico que serve apenas para guardar outros sacos de plástico.

bibelotaria

s. f. | Sinónimo de “quermesse”.

vendavalium

s. m. | Uma brisa calmante num dia de muito calor.

nhamnhamnésia

s. f. | Perda total ou parcial da memória daquilo que comemos ontem ao almoço.

 

 

 

 

Descionário da Lìngua Portuguesa

Luís Leal Miranda

illustrações: José Cardoso

https://www.fnac.pt/

 

O autor continua a embirrar com palavras - ou, melhor, com o uso que as pessoas lhes dão. “Literalmente” é uma delas e o uso indevido é um flagelo que pode acabar em decapitações quando ouve coisas como “Perdeu, literalmente, a cabeça”. Isso e advérbios de modo: “Também embirro muitas vezes, mas uso-os, obviamente.”

 

O livro está à venda “nas melhores livrarias”? diz o autor. Mas será que o encontramos assim, facillmente? É talvez melhor procurar nas prateleiras “mais estranhas”.

 

Actividades:

 

Como hoje é o Dia do Autor Português,nada melhor do que ler um livro de um autor português. Para isso, convido-vos a uma pesquisa sobre autores portugueses publicados neste blog. E são muitos, podem crer!

 

Encontrarão várias sugestões de leitura para este dia tão especial!

 

Boas leituras... e desleituras, se assim quiserem pesquisar nas redes sociais de Novas Palavras Novas.

 

A Professora GSouto

 

22.05.2018

 

fontes: P3/ Cultura/ Livros

Observador/ Livros

 Novas Palavras Novas/ Facebook

 

 Licença Creative Commons

 

Dia Mundial da Asma : Vitinho está de volta & sugestões leitura

 

 

vitinho7.jpg

 

Vitinho/ Dia Mundial da Asma

Campanha Que a Asma não te Páre

https://www.facebook.com/pg/Que-a-asma-

 

Para quem nasceu nos anos 1970 ou 1980, o Vitinho dispensa apresentações. Faz parte do imaginário de uma geração que se habituou a vê-lo antes de ir para cama, aceitando os seus conselhos para uma noite descansada.Aliás, Vitinho celebrou 30 anos em 2017.

 

 

 

 

Vitinho

créditos:José Miaria Pimentel

 

Para os mais novos, ficam os registos que a Internet não deixa esquecer. Ainda bem !

 

 

 

 

 

 

Pois, desta vez, a personagem animada criada por José Maria Pimentel, está de volta, agora com conselhos sobre a asma no Dia Mundial da Asma que tem lugar no dia 1 Maio.

 

O Instituto Mundipharma devolveu o Vitinho à ribalta, na nova edição da Campanha Que a Asma não te Pare, que visa sensibilizar os doentes para a importância de ter a doença controlada.

 

 

Vitinho vem para dar a cara pela campanha Que a Asma não te Pare, num vídeo que visa sensibilizar os doentes para a importância de ter a doença controlada

 

 

 

 

 

 

Saber +

 

Asma

 

Nove em cada 10 doentes têm perceção errada nesta matéria. O Presidente da Fundação Portuguesa do Pulmão, estima que a asma afecte 700 mil doentes, sendo que do total, 175 mil são crianças e adolescentes, "a grande maioria ainda com a percepção errada do seu estado de saúde e de como pode viver melhor, a começar pela autoavaliação dos sintomas". 

 

Vários estudos indicam que mais de 50% da população em idade pediátrica não tem a asma controlada. Nos adultos, estimam-se 43%.

 

De tão ou maior importância, é a correcta inalação porque grande parte dos asmáticos ainda a faz de forma ineficaz, explica o especialista: "muitas vezes chegam aos consultórios, depois de anos convictos de que estão a usar correctamente os inaladores e nem sequer estão a inalar qualquer medicação".

 

 

 

vitinho1.jpg

 

 

Vitinho/ Dia Mundial da Asma

Campanha Que a Asma não te Páre

https://www.facebook.com/pg/Que-a-asma-

 

 

Ajudar a mudar estes números é a tarefa do Vitinho, numa campanha que inclui um vídeo animado, onde são descritos alguns dos sintomas da doença e a importância da criação de hábitos para a adesão à terapêutica.

 

É que a asma, quando controlada, não tem que ser sinónimo de restrições ou limitações, não tem que impedir idas à escola ou ao trabalho, a prática de atividades desportivas ou uma vida normal.

 

No Dia Mundial da Asma, que se assinala hoje, dia 1 Maio, vem alertar para uma doença respiratória crónica que afecta 700 mil portugueses, e 300 milhões em todo o mundo.

 

 

vitinho6.jpg

 

 

José Maria Pimentel

 Imagem cedida pelo autor

http://expresso.sapo.pt/

 

História do Vitinho:

 

No início da década de 1980, o 'designer' José Maria Pimentel desenhou o menino de chapéu de palha e jardineiras amarelas, com um V ao peito como os super-heróis, para a agência de publicidade onde trabalhava, a pedido de uma marca de cereais, pensando que ao fim de seis meses se livraria dele.

 

Mas o "miúdo", como José Maria Pimentel se refere a Vitinho, autonomizou-se dessa publicidade e a 16 de Outubro de 1986, o Vitinho saltou para os ecrãs de televisão com a rubrica "Boa Noite", que acabaria por marcar uma geração.

 

"Está na hora da caminha, vamos lá dormir! / Vê, lá fora as estrelas dormem a sorrir" eram os primeiros versos de uma música repetida diariamente no canal 1 da RTP, numa altura em que em Portugal, havia apenas dois canais de televisão.

 

 

 

Vitinho. Um dia vou ser grande

José Maria Pimentel

edições Dom Quixote

https://www.fnac.pt/

 

Ir + longe:

 

Em 2017, no 30º aniversário, Vitinho voltou, mas dessa vez em livro para os mais novos. O regresso do boneco no formato de colecção de livros surgiu então por se ter uma vertente pedagógica. Os dois volumes da coleção de livros para crianças foram editados pela D. Quixote.

 

 

 

 

Vitinho. É a dormir que se cresce!

José Maria Pimentel

edições Dom Quixote

https://www.fnac.pt/

 

Além da colecção de livros para crianças, José Maria Pimentel decidiu fazer um livro a pensar nos "miúdos que iam deitar com o Vitinho, a geração Vitinho, que são pais dos miúdos de agora". E assim surgiu, em 2017, ano do 33º aniversário, "O Grande Livro do Vitinho", também editado pela D. Quixote.

 

 

vitinho5.jpg

 

 

 O Grande Livro do Vitinho

José Maria Pimentel

https://www.fnac.pt/

 

O livro é uma "recolha do que foram os 30 anos de Vitinho".Nesta visita guiada aos bastidores do Vitinho, o autor aproveita para homenagear todos aqueles que foram tornando possível esta prolongada epopeia de produções.

 

"Aqueles, afinal, a quem o Vitinho (paradoxalmente) obrigou a passarem noites e noites em claro…"

 

Actividades:

 

  • Vídeo e informações sobre a Asma que devem fazer parte de uma campanha nas escolas. Inserir em actividades curriculares e transcurriculares.
  • Liiteratura infantil: Livros com vertente pedagógica a inserir nos currículos do ensino Pré-Primário e Primário (1º ano.)

 

A Professora GSouto

 

01.04.2018

 

Licença Creative Commons