Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

Celebrando Anne Frank, no dia de seu 90ª aniversário ! Recursos

 

 

anne-frank2.jpg

 

 

Anne Frank

créditos: Anne Frank House

https://www.annefrank.org/

 

Anne Frank celebraria hoje, dia 12 de Junho, 90 anos. Como é possível? Para nós será sempre aquela menina que conhecemos através do seu Diário!

 

 

 

 

O artista e antiquário, Ryan Cooper, aproveitou a efeméride para entregar ao Museu do Holocausto de Washington a correspondência que recebeu do pai da jovem, Otto Frank, nos anos 70.

 

Cooper quis partilhar as cartas para que as pessoas possam ter uma compreensão mais profunda do pai e da própria Anne Frank, cujo famoso Diário escrito durante a 2ª Guerra Mundial é considerado uma das obras mais importantes do século XX.

 

 

anne-frank-diario1.jpg

 

 

O Diário de Anne Frank

Anne Frank

https://www.fnac.pt/

 

Lido por milhares de jovens de todo o mundo, nos currículos escolares para que possam inteirar-se de um facto real, a vida de uma adolescente que morre num campo de concentração durante a 2ª Guerra Mundial.

 

 

 

 

Diário Anne Frank

créditos: Casa Anne Frank

 http://annefrank.org

 

"Conhecemo-nos em 1973. Escrevi-lhe algumas cartas uns meses antes disso. Vivemos experiências muito interessantes, inclusivé ele deixou-me ver o diário original da Anne".

 

Ryan Cooper

 

Os textos de Anne Frank contam o quotidiano de um grupo de judeus, que viveu escondido num sótão entre 1942 e 1944, durante a ocupação nazi da Holanda.

 

 

anne-frank90.jpg

 

 

Otto Frank, Great Britain, 1971

créditos: AP/Dave Caulkin

https://www.timesofisrael.com/

 

Quando o grupo foi descoberto todos foram levados para os campos de concentração. Anne, a mãe e uma irmã acabariam por morrer. O pai, Otto Frank, foi o único membro da família que sobreviveu. Assistiu à libertação do campo de Auschwitz (1945)  pelo exército soviético.

 

Depois da guerra dedicou todo o seu tempo a falar sobre as atrocidades do Holocausto e fez publicar os textos da filha que o mundo veio a conhecer como O Diário de Anne Frank.

 

 

 

Auschwitz 

#HolocausteRemembrance

 

"Ele dedicou-se a explicar o Holocausto. Não tanto a falar sobre o Holocausto, mas sobre tolerância e humanidade. Tinha muita esperança nos jovens e retirava a inspiração das cartas que recebia, na maior parte dos casos, de jovens"

 

 Ryan Cooper

 

 O pai de Anne Frank, Otto Frank morreu em 1980, com 91 anos, bastante debilitado.

 

 

anne-frank90a.jpg

 

 

Otto Frank

créditos: CBS Photo Archive/ Getty Images

https://www.gettyimages.com/

 

Entre os documentos de Ryan Cooper há cartas da sua segunda mulher, Elfriede "Fritzi" Frank, onde ela escreve a forma como o marido lutou para manter a saúde durante a série de aparições públicas e entrevistas, por ocasião das celebrações do cinquentenário do nascimento de Anne Frank, meses antes de falecer.

 

 

anne-frank90b.jpg

 

 

Ryan Cooper

créditos: AP

https://www.cbsnews.com/news/

 

Ryan Cooper mostra em 1972 uma parte do Diário de Anne Frank, quando visitou o pai de Anne, Otto Frank.

 

O Museu do Holocausto de Washington comprometeu-se disponibilizar online a colecção de documentos de Anne Frank que Ryan Cooper doou.

 

Actividades:

 

  • Ler o Diário de Anne Frank, acompanhado de actividades de apoio.

 

 

  • Propôr uma visita escolar - início ano lectivo - à Casa Anne Frank (Amesterdão) com os alunos.

 

 

A Professora GSouto

 

12.06.2019

 

Licença Creative Commons

 

fonte: Euronews

 

Judith Kerr, autora & ilustradora : Clássicos da literatura infantil e juvenil !

 

 

judith-kerr12.jpg

 

 

Judith Kerr [1923-2019]

créditos: Richard Pohle/ Times

https://www.thetimes.co.uk/

 

Judith Kerr, famosa escritora de livros infantis, morreu esta quarta-feira, dia 22 Maio. Tinha 95 anos. Entre seus livros mais conhecidos estão O Tigre que veio para o chá, Mog, A Gata Esquecida e o autobiográfico Quando Hitler roubou o coelho cor-de-rosa

 

Estava prestes a completar 96 anos de vida, depois de ter já ultrapassado  50 anos de publicações literárias.

 

 

judith-kerr-livro-mog.png

 

 Mog, a Gata Esquecida

autora & ilustradora: Judith Kerr

1ª edição 2017

https://www.fnac.pt/

 

A coleção em que MOG, uma gata é protagonista tornou-se um clássico da literatura infantil. Dezassete histórias (não estão todas publicadas em Portugal): Mog, a Gata Esquecida, Mog e o bebé, Mog e o Coelhinho e O Natal da Mog.

 

 

judith-kerr-livro-mog1.jpg

 

 

Colecção Mog

autora e ilustradora Judith Kerr

 

Com mais de quatro milhões de livros vendidos em todo o mundo, a MOG é uma das maiores personagens da literatura infanto-juvenil. Publicada pela primeira vez em 1970, esta colecção está associada a valores como: família, afecto, amizade e entreajuda. 

 

Mog, a Gata Esquecida e Mog e o Bebé são os dois primeiros títulos que a Booksmile tem no seu catálogo.

 

 

judith-kerr1.jpg

 

 

O Tigre que veio tomar Chá

Autora & ilustradora Judith Kerr

http://www.kalandraka.com/

 

O tigre que veio tomar chá  é outro dos clássicos da autora, que publicou mais de 30 livros. Destacou-se também na ilustração. O ano passado foi mesmo premiada pela British Book Awards.

 

Durante décadas, todos os seus trabalhos, foram mantidos num estúdio da autora em Londres. Agora estão num centro infantil em Newcastle, noroeste de Inglaterra.

 

 

judith-kerr-mog1.jpg

 

 

Judith Kerr e Katinka (gata) no estúdio em Londres

créditos: Andrew Crowley

https://www.telegraph.co.uk/

 

 

 Saber +

 

Judith Kerr nasceu em Berlim, Alemanha (à data República de Weimar), em 1923, filha do escritor e crítico alemão Alfred Kerr, de ascendência judaica. O facto da família ser de origem judaica e tambémo de o pai ser um feroz opositor ao regime nazi, levaram a jovem Judith a passar a infância e a adolescência noutros países, como Suíça, França e Inglaterra. É por lá que começa a sua história como autora.

 

 

judith-kerr6.jpg

 

 

Quando Hitler Me Roubou o Coelho Cor-de-Rosa

Judith Kerr

http://www.sitiodolivro.pt/

 

Judith publicou Quando Hitler Roubou o Coelho Cor-de-Rosa (1971), história baseada na sua experiência pessoal que se tornou um símbolo da literatura infanto-juvenil autobiográfico, onde conta os horrores da Guerra como adolescente, embora use de um certo humor para aligeirar o sofrimento. O livro foi publicado em Portugal em 1971 e reeditado em 2015.

 

 

judith-kerr-book.jpg

 

 

A Small Person Far Away

Judith Kerr, 1987

https://www.amazon.co.uk/

 

Ir + longe:

 

Judith Kerr escreveu ainda outros dois romances semi-biográficos e inspirados nesse passado familiar e no período da Segunda Guerra Mundial: Bombs on aunt Dainty (1975) e A small person far away (1987), inéditos em Portugal.

 

 

judith-kerr-book1.jpg

 

 

Bombs on Aunt Dainty

Judith Kerr, 1975

https://www.amazon.co.uk/

 

A estreia literária de Judith Kerr deu-se aos 45 anos, em 1968, com O Tigre que Veio para o Chá, a partir de uma história que contou à filha, depois de uma visita a um jardim zoológico.

 

Considerado um clássico da literatura para a infância, vendeu já milhares de exemplares e está publicado em Portugal.

 

Em 1945, Judith ganhou uma bolsa para a Central School of Arts, e, desde então, trabalhou como artista, guionista de televisão e, ao longo dos últimos trinta anos, como autora e ilustradora de livros infanto-juvenis. 

 

judith-kerr-book2.jpg

 

 

Judith Kerr [1923-2019]

créditos: Judith Kerr/Getty Images

https://www.bbc.com/news/

 

Numa entrevista publicada a semana passada no britânico The Guardian, Judith Kerr confessou que o seu maior medo era “não poder trabalhar”. E que "o momento mais feliz da sua vida fora quando recebeu uma bolsa para estudar numa escola de arte em Londres", (1945). E que o livro O tigre que veio para o chá "lhe mudara a vida".

 

 

judith-kerr-book3.jpg

 

 

Katinka's Tail

Judith Kerr, 2017

https://www.amazon.co.uk/

 

Apesar da idade, Judith Kerr manteve-se activa na escrita e na ilustração. Publicou em 2015 Mr. Cleghorn's Seal e em 2017 Katinka's Tail.

 

 

judith-kerr5.jpg

 

 

Mr. Cleghorn's Seal

Judith Kerr, 2015

 http://ecx.images-amazon.com/

 

Segundo a editora HarperCollins, em Junho sairá The Curse of the School Rabbit. O representante da editora, Charlie Redmayne, afirmou que ela era uma pessoa maravilhosa, inspiradora, sempre discreta, muito engraçada e que “amava uma festa”.

 

"Era uma artista e contadora de histórias brilhantemente talentosa que nos deixou um trabalho extraordinário. Sou abençoado por tê-la conhecido”. 

 

Judith Kerr é uma das autoras de livros infantis mais populares do século XX.

 

Actividades:

 

Leitura de livros de Judith  Kerr em Português e/ou Inglês, segundo o currículo escolar leccionado e nível etário dos alunos.

 

A Professora GSouto

 

24.05.2019

 

Licença Creative Commons

 

A Narrativa : Guerra dos Tronos : Série 8 capítulo 4

 

 

game-of-thrones-pt1.jpg

 

 

Guerra dos Tronos | Game of Thrones

série 8, capítulo 4

https://hboportugal.com/series/

 

Todos assistiram segunda-feira, de madrugada, ao capítulo 4 da 8ª série da sequela Guerra dos Tronos, universalmente conhecida por Game of Thrones, estou certa. E ontem foram para as aulas todos ensonados.

 

Eu só vi ontem à noite. Mas já sabia todas as novidades... com e sem spoilers. 

 

 

 

 

Todos sabemos, que a série 8 começou a nível mundial, Estados Unidos e Portugal simultâneamente (com um ligeiro atraso devido  'a avaria' (?). Este foi o teaser de lançamento da HBO em Portugal.

 

A Guerra dos Tronos é essencialemente uma sequela de jogos de poder, de como o poder pode corromper. Baseada na obra de George R.R. Martin

 

 

game-of-thrones-livros.jpg

 

 

Sequela Guerra dos Tronos

George R.R. Martin

https://www.fnac.pt/

 

A Narrativa:

 

O poder é, para a maioria das personagens, tudo. Seja o poder sobre a pessoa amada, sobre um exército ou sobre um povo, a Guerra dos Tronos relata, acima de tudo, as conversas tidas antes da acção.

 

Do que se conspira antes de ser realizada. Dos apertos de mão, e dos olhares cínicos ou furiosos. O poder é, para a maioria das personagens, tudo. A narrativa da Guerra dos Tronos  desenrola-se assim. Entre momentos de pausa e momentos de acção narrativa.

 

A localização espácio-temporal? Interessante estudar!  São vários os países em que foi filmada: Marrocos, Irlanda, Espanha, são alguns deles. 

 

 

 

 

Então, depois da terrível e mortífera batalha do capítulo 3,  o capítulo 4 começou com a homenagem aos caídos. O episódio começa em Winterfell, logo após o término da batalha.

 

Jon Snow faz um discurso sobre a importância de lembrar aqueles que morreram e os sobreviventes despedem-se dos mortos, nos quas se inclui Sor Jorah Mormont, Lyanna Mormont, Edd Doloroso e Theon Greyjoy.

 

 

 

 

Daenerys chora morte de Sor Jorah Mormont

Guerra dos Tronos, capítulo 3

https://hboportugal.com/series/

 

E, quando chegou ao final ao episódio, ficámos em King’s Landng, com as tropas de Cersei e Daenerys a postos para se enfrentarem.

 

É por isso que a conversa entre Tyrion e Varys, já perto do final deste quarto episódio (já só faltam dois!), tem que prender a atenção de todos os fãs da Guerra dos Tronos.

 

 

 

 

Varys: Servi tiranos a maior parte da vida. Todos falam de destino.

 

Tyrion: Ela é uma rapariga que entrou no fogo com três pedras e saiu com três dragões. Como pode não acreditar no destino?


Varys: Talvez seja esse o problema. Convenceu-se de que tinha de nos salvar.


Tyrion: E como sabeis que não tinha?

 

A conversa principia depois de uma reunião em que se decide qual o plano para atacar Cersei e o Porto Real. A reunião tem lugar depois de Daenerys ver Euron Greyjoy matar-lhe um dragão e raptar a sua melhor amiga Missandei.

 

 

game-of-thrones-pt6.jpeg

 

 

Missandai, Daenerys, Varys

Guerra dos Tronos, capítulo 4

https://hboportugal.com/

 

Daenerys e Grey Worm querem invadir a cidade, mas Tyrion e Varys dizem-lhes que é um erro. Uma invasão poderá causar milhares de mortes inocentes. A certa altura, Daenerys pergunta a Varys se ele acredita que estamos neste mundo por alguma razão, afirmando que a dela é “libertar o mundo de tiranos”, uma vez que é esse o seu destino. E esse destino será cumprido “a todo o custo”.

 

Nesse diálogo, temos tudo aquilo que nos aproxima de uma série passada num universo imaginário de sete reinos, com gigantes, feiticeiras e dragões. Com muita crueldade à mistura. 

 

Ao quarto episódio da sua última temporada, a Guerra dos Tronos presenteou-nos então com um episódio que fez as delícias dos amantes da sequela: jogos de poder, intriga, reviravoltas, amores proibidos, corações partidos, mortes inesperadas. É isto a Guerra dos Tronos.

 

Mas, atenção! Houve um pormenor que, mais do que os acontecimeentos inesperados e chocantes do quarto episódio da última temporada de Game of Thrones, uma imagem nos chamou a atenção! Algo que nada tem a ver com a história da série. Um copo de latte de uma marca que todos nós bem ceonhecemos. E bem real e actual!

 

 

game-of-thrones-pt2.jpg

 

Daenerys e copo de latte

Guerra dos Tronos, capítulo 4

https://hboportugal.com/series/a-guerra-dos-tronos/temporada-8

 

Pois é! Muitos fãs reparam no 'paradoxo' e foram para as redes sociais postar imagens da cena em que o copo aparecia ao lado de Emilia Clarke, atriz que interpreta Daenerys Targaryen.

 

A HBO reagiu confirmando que a presença do copo foi um erro dizendo, em tom de brincadeira, que Daenerys, na realidade, tinha pedido um chá em vez de café. A própria marca internacional postou no Twitter:

 

"TBH we're surprised she didn't order a Dragon Drink."

 

O 'intruso' já foi apagado da série através de tecnologia. Se for rever o episódio, o copo já não vai aparecer. Eh eh!

 

Mais uma vez, os admiradores utilizaram as redes sociais, principalmente o Twitter, para mostrar que estão aentos e acusaram a produção de ter cometido um descuido, uma vez que o objecto não se enquadra na época que o autor pretende representar. 

 

Os telespectadores de todo o mundo já habituaram a Internet a tornar alguns dos momentos mais divertidos da história em 'memes', que se acabam por tornar virais.

 

 

 

 

Bom, mas os últimos minutos foram muito dramáticos com  a morte de Missandei. Todos ficámos muito chocados. E há muitos fãs que repudiam a frieza da  rainha Cersei, apesar de Tyrion lhe ter implorado que não a sacrificasse. 

 

 

game-of-thrones-pt4.jpg

 

Daenerys

Guerra dos Tronos, capítulo 4

https://hboportugal.com/series/

 

E esta foi a última imagem que vimos do episódio 4 da oitava série. Uma Daenerys sofrida, com desejo de uma vingança dura.

 

Após a carnificina da batalha do episódio 3 contra o Night King, esperava-se uma pausa de morte e da destruição. Mas não em Game of Thrones com seu desejo de matar as personagens mais amadas quando menos esperamos.

 

A indignação que começou na semana passada com o tratamento insensível dos Dothraki atingiu agora o auge com horrorosa, dolorosa morte de Missandei. vamos aguadar pelo capítulo 5 que não deve ser menos violento.

 

A Guerra dos Tronos apaixona meio mundo. Mas, não tem a ver com gigantes, feiticeiras e dragões. Ultrapassa de longe a crueldade de Hunger Games. E nada tem a ver, agora que podemos comparar, com O Senhor dos Anéis.

 

Tem a ver com a forma como o mundo que a sequela retrata, não é muito diferente do nosso. Também como aceitamos (ou não) o destino, e as escolhas que fazemos. Veremos nos dois capítulos finais...

 

Actividades:

 

  • Se estão a ler a sequela, não esqueçam de fazer uma análise crítica da narrativa original e da narrativa ficcionada na série televisiva.

 

  • Se ainda não, é altura de começar a ler. Só enriquecerá o estudo da Narrativa que faz parte dos conteúdos curriculares.

 

  • Não esquecer de ler a biografia e bibliografia de George R.R. Martin. Bem como entrevistas do autor sobre a adaptação da sua obra à sequela televisiva.

 

A Professora GSouto

 

07.05.2019

 

Licença Creative Commons

 

Dia Internacional do Livro Infantil & Feira do Livro de Bolonha : livros & ilustradores

 

childrensbookday2019-Abigail.jpg

 

Dia Internacinal do Livro Infantil

créditos: cartaz Abigail Ascenso

http://livro.dglab.gov.pt/

 

​E chegou o dia tão especial. No dia 2 de Abril celebra-se o Dia Internacional do Livro Infantil em comemoração do nascimento de Hans Christian Andersen, o escritor dinamarquês que deu origem, segundo a tradição, ao conto infantil.

 

 

 

 

Hans Christian Andersen

credits: Getty Images

https://www.gettyimages.pt/

 

A partir de 1967, o dia 2 de Abril passou a ser designado por Dia Internacional do Livro Infantil, chamando-se assim a atenção para a importância da leitura e para o papel dos livros para a infância.

 

A versão do cartaz português que assinala o Dia Internacional do Livro Infantil 2019, é  da ilustradora Abigail Ascenso, vencedora de uma Menção Especial do Prémio Nacional de Ilustração do ano passado, convidada pela DGLAB.

 

 

childrensbookday20191.png

 

 

International Children's Book Day 2019
credits: poster Kęstutis Kasparavičius

 

A mensagem e cartaz 2019 do IBBY internacional, este ano da responsabilidade da secção IbbY Lituânia e autor e ilustrador Kęstutis Kasparavičius.

 

Mensagem 2019: "Os livros convidam a uma pausa"

 

“Tenho pressa! … Não tenho tempo!... Adeus!...” Eis aqui expressões que ouvimos quase todos os dias, provavelmente não apenas na Lituânia, no coração da Europa, mas um pouco por todo o mundo. E também com frequência se ouve dizer que vivemos numa época de excesso de informação, de pressa, de aceleração. 


Mas quando pegamos num livro, sentimo-nos logo diferentes. É como se os livros tivessem uma característica maravilhosa: ajudam-nos a relaxar. Abrimos um livro, mergulhamos nas suas profundezas tranquilas, e esquecemos o medo de que tudo passe ao nosso lado a uma velocidade vertiginosa, não nos permitindo ver o que quer que seja, O livro faz-nos acreditar que podemos abandonar as tarefas aparentemente urgentes. "

 

Kęstutis Kasparavičius, mensagem 2019 (excerto)

 

 

chidrensbookday2019-Abigail1.jpg

 

 

Gaspar, o dedo diferente

Ana Luisa Amaral

ilustração: Abigail Ascenso

 

Ilustradora: Abigail Ascenso

 

Abigail Ascenso nasceu em 1979, em Leiria. Licenciada em Design de Comunicação/Arte Gráfica pela Faculdade de Belas-Artes da Universidade do Porto, fundou em 2003, com Fedra Santos, o atelier Furtacores Design e Comunicação, onde tem desenvolvido trabalho nas áreas de design gráfico, fotografia e ilustração infantil. Tem realizado exposições individuais de ilustração infantil e participado em colectivas de pintura.

 

Com o livro Gaspar, o dedo diferente (texto de Ana Luísa Amaral), participou na mostra «100 Livros para o Futuro» promovida pela DGLAB na Feira do Livro Infantil de Bolonha em 2012.

 

chidrensbookday2019-Abigail2.jpg

 

 

A Noite

Manuel António Pina

ilustração: Abigail Ascenso

https://www.amazon.com/

 

Ilustrou já mais de uma dezena de livros para os mais novos. Em 2018 recebeu uma das duas Menções Especiais do  com o livro A Noite (peça de teatro) texto de Manuel António Pina.

 

 

bologna-fair-logo2019.png

 

 

Bologna Children's Book Fair 2019

http://www.bookfair.bolognafiere.it/

 

E ontem, dia 1 de Abril iniciou-se a Feira do Livro Infantil de Bologna / Bologna Children's Book Fair 2019 e que decorrerá até 4 de Abril.

 

O país convidado é a Suiça  que apresentarã um vasto programa e uma exposição de Ilustradores Suiços.

 

bolognafair2019c.png

 

http://www.bookfair.bolognafiere.it/

 

Durante quatro dias a Feira do Livro Infantil de Bologna reúne centenas de editores, livreiros, autores e ilustradores de todo o mundo em torno da divulgação do livro ilustrado para a infância e juventude.

 

 

bolognafair2019.png

 

 

Bologna Books Fair 2019/ Ilustradores

http://www.bookfair.bolognafiere.it/

 

Além dos 'stands' de cada editora ou entidade promotora, há um extenso programa paralelo de debates, lançamentos, prémios e exposições.

 

 

bologna-fair-logo2019b.jpg

 

 

Atlas das Viagens dos Exploradores
Isabel Minhós Martins & Bernardo P. Carvalho
https://www.planetatangerina.com/
 
 

O livro Atlas das viagens e dos exploradores, de Isabel Minhós Martins e Bernardo P. Carvalho, venceu o Prémio de Melhor Livro de Não-Ficção.

 

O Prémio de Melhor Editora Europa foi atribuído a Orfeu Negro

 

 

 

 

Também os ilustradores Carolina Celas e André Letria foram seleccionados para a exposição anual de ilustração, pelos seus trabalhos nos livros Horizonte e A Guerra, respectivamente.

 

 

bolognafair2019a.jpg

 

 

A Guerra

José Jorge Letria

ilustração: André Letria

https://www.pato-logico.com/

 

Hoje, dia 2 de Abril será anunciado o vencedor do prémio ALMA que este ano conta com um número considerável de candidatos portugueses: Bernardo P. Carvalho, Catarina Sobral, Luísa Ducla Soares, Maria Teresa Maia Gonzalez e Andante Associação Artística.

 

 Actividades:

 

  • Convidar os alunos para uma visitar à bibliotecada escola seleccionar um livro para a sala de aula;
  • Solicitar a leitura em voz alta de um excerto previamente seleccionado;
  • Ler um livro na biblioteca da escola. Ou requisitar para ler em casa. Se a mediateca estiver apetrechada, requisitar um ebook, se tiverem um leitor. Há bibliotecas escolares que já têm alguns leitores;
  • Fazer uma visita de estudo a uma livraria e comprar um novo livro com a semanada para ler e juntar à biblioteca da turma. Os livros serão utilizados apenas na sala de aula e no final do ano, serão devolvidos aos alunos que os adquiriram.

 

books-bg_footer.gif

 

 

 

" O mundo do livro é um mundo aberto; nele, a realidade convive com a fantasia e com a imaginação. E às vezes não sabemos bem onde observámos - se no livro, se na vida - a beleza dos pingos de neve que escorrem do telhado da casa, ou do musgo que cobre a cerca do vizinho. Terá sido no livro ou na vida que provámos as bagas silvestres e percebemos que, apesar de bonitas, são igualmente amargas? E foi no livro ou na vida que um dia te deitaste na relva, ou te sentaste depois, de pernas cruzadas, contemplando o movimento das nuvens que atravessam o céu? "

 

Kęstutis Kasparavičius, mensagem 2019 (excerto)

 

A Professora GSouto

 

02.04.2019

 

Licença Creative Commons

 

Dia Internacional da Língua Materna & Ano Internacional das Línguas Índígenas

 

interntional-mother-language-day2019.jpg

 

Dia Internacional da Língua Materna 2019*

https://en.unesco.org/

No dia 21 de Fevereiro celebra-se o Dia Internacional da Língua Materna. Esta efeméride foi proclamada pela UNESCO em 1999 e reconhecida formalmente pela Assembleia Geral das Nações Unidas; o episódio que lhe deu origem remonta a 1948.

 

Ao comemorar o Dia Internacional da Língua Materna pretende-se proteger todas as línguas faladas no Mundo, honrando tradições culturais e respeitando a diversidade linguística. Estima-se que metade das quase 7000 línguas faladas no Mundo esteja em risco de desaparecer; ora, como alerta, Directora-Geral da UNESCO, a perda de línguas empobrece a Humanidade.

 

O Dia Internacional da Língua Materna é observado desde Fevereiro de 1999 e promova a diversidade línguistica e cultural, bem como o multilingualismo

 

 

dia-lingua-materna2019.jpg

 

 

créditos: Autor não identificado

via Google Imagens

 

Saber +

 

Em 1948, o Governo do Paquistão (hoje Bangladesh) declarou o urdu como única língua oficial para todo o território. No entanto, a maioria de falantes tinha como língua materna o bengali, e por isso houve protestos.

 

Em 21 de Fevereiro de 1952, em Dhaka, durante uma manifestação em defesa do reconhecimento do bengali, estudantes universitários e activistas enfrentaram forças policiais. E muitos foram mortos enquanto protestavam pelo reconhecimento da sua língua - o bengalês - como um dos dois idiomas oficiais do então Paquistão.

 

dia-lingua-materna2019a.jpg

 

créditos: Autor não identificado

via Google Imagens

 

Língua Materna

 

A língua materna estrutura-nos, é a nossa raiz, individual e grupal. Aprendemo-la na infância, crescemos com ela e vamos intuindo (e ajuizando sobre) o funcionamento dela. Comunicamos, pensamos, sentimos, criamos com e pela língua materna; ela é sinónimo de identidade cultural.

 

A língua portuguesa tem cerca de 250 milhões de falantes.

 

 

dia-lingua-materna2019e.jpg

 

 

Crianças sírias em sala de aula campo refugiados norte de Gaza

créditos: UN Photo/Eskinder Debebe

http://www.un.org/

 

Mensagem:

 

Nesta 20ª edição do Dia Internacional da Língua Materna, é importante lembrar que todas as línguas maternas contam e são essenciais para construir a paz e apoiar o desenvolvimento sustentável.

 

A língua materna é essencial para a alfabetização, porque facilita a aquisição de competências básicas de leitura, escrita e contar nos primeiros anos de escolaridade. Essas competências são a base do desenvolvimento pessoal.

 

A língua materna é também uma expressão única da nossa diversidade criativa, uma identidade e uma fonte de conhecimento e inovação. Ainda há muito a fazer. A língua de ensino raramente é a língua materna dos alunos nos primeiros anos de escolaridade.

 

Segundo a UNESCO, "cerca de 40% dos habitantes do mundo não têm acesso à educação na língua que falam ou compreendem".

 

Audrey Azoulay, Directora-geral UNESCO

 

indigenous-people-languages-year2019a.jpg

 

https://en.iyil2019.org/

 

2019 é o Ano Internacional das Línguas Índigenas.  Será comemorado pela UNESCO e seus parceiros ao longo do ano de 2019.

A UNESCO lançou um site exclusivo para o IYIL2019, que contribuirá para a conscientização da necessidade urgente de se preservar, revitalizar e promover as línguas indígenas no mundo.

 

 Ir longe:

 

Actualmente, existem por volta de 6 000 a 7 000 línguas no mundo. Cerca de 97% da população mundial fala somente 4% dessas línguas, e somente 3% das pessoas do mundo falam 96% de todas as línguas existentes. A grande maioria dessas línguas, faladas sobretudo por povos indígenas, continuarão a desaparecer em um ritmo alarmante. Sem a medida adequada para tratar dessa questão, mais línguas se irão perder, e a história, as tradições e a memória associadas a elas provocarão uma considerável redução da rica diversidade linguística em todo o mundo.

 

Recursos:

 

No site oficial do Ano Internacional das Línguas Índigenas, podem encontrar informações sobre os planos para celebrar o IYIl 2019: acções e medidas a serem tomadas pela academia - escolas e universidades.

 

 

dia-lingua-materna2019f.jpg

 

 

Actividades:

Convidar alunos a :

 

  • Fazer uma pesquisa sobre línguas índigenas por exemplo dos Palop: Cabo Verde Guiné, Angola, Moçambique, outros, como Macau;

 

  • Se tem na sua turma alunos oriundos de um destes países, ou alunos migrantes acolhidos no nosso país, solicitar que eles se exprimem na sua língua materna, numa apredizagem multilimguísitca  na sala de aula;

 

 

miacouto-livro.jpg

 

 

O Beijo da Palavrinha

Mia Couto

editora Caminho

https://www.bertrand.pt/

 

  • Apronfundar o conhecimento de escritores como Mia Couto que tem participado no desenvolvimento do multiliguismo ao introduzir vocábulos em crioulo nas suas obras;

 

Nota: Livro recomendado 4º ano, leitura autónoma;

 

 

miacouto-livro2a.jpg

 

 

Mar me quer

Mia Couto

ilustração João Nasi Pereira

editora Caminho

https://www.wook.pt/

 

Nota: Livro recomendado 8º ano, leitura orientada.

 

 

  • Seguir no Twitter o hashtag #IMLD2019 em línguas estrangeiras curriculares: Inglês, Francês, Espanhol, Alemão;

 

  • Publicar tweets (conta escolas) elaborados pelos alunos a propósito do Ano Internacional das Línguas Índigenas e do multilinguismo;

 

  • Publicar tweets na língua materna - Português - acrescentando a en ajoutant hashtag #JILM2019;

 

Ao longo de 2019, poderão seguir todos os eventos do  Ano Internacional das Línguas Índigenas no site oficial. E por que não partilhar algumas das Actividades mais interessantes desenvolvidas nos currículos sobre esta temática.

 

Os alunos poderão descobrir recursos, vídeos, imagens e outros, e aproveitar a rica variedade de actividades.

 

A Professora GSouto

 

21.02.2019

 

* O Poster do Dia Internacional da Língua Materna não estar disponível em Português.

 

Licença Creative Commons

 

Harry Potter : 20 anos em Português ? Na Noite Harry Potter, edição especial !

 

 

 

Noite dos Livros HarryPotter/ Harry Potter Book Night 2019

https://harrypotter.bloomsbury.com/

 

E foi ontem a festa anual dos Potterheads! A Noite dos Livros Harry Potter 2019. Começou a ser celebrada em 2014, mas Portugal só aderiu em 2016.
 
Harry Potter Book Night 2019 tenta recriar as festas dos lançamentos nocturnos dos livros do de magia que trouxeram milhares de jovens para a leitura.
 
Tema 2019: "Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts"
 
Isso significa que as actividades que serão realizadas nas festas nocturnas de 2019 terão como elemento comum a escola mágica de Hogwarts.
 
Harry Potter Book Night 2019 teve lugar ontem, 7 de fevereiro de 2019. Várias escolas espalhadas pelo país festejaram esta noite especial. A tua não?
 
Hoje dia 8 Fevereiro haverá muitas celebrações a nível nacional, aproveitando a sexta-feira, fim-de-semana para os alunos portugueses. É o caso da Biblioteca José Saramago, em Feijó, por exemplo.
 
 
Mas, há um acomtecimento muito importante a festejar em 2019. Os 20 anos da edição em Português do primeiro volume da saga.
 
 
 
 

harrypotter-20anos-presenca2.jpeg

 

 

Harry Potter e a Pedra Filosofal

J.K.Rowling

editorial Presença, 1ª edição 1999

https://www.presenca.pt/

 

Harry Potter e a Pedra Filosofal, primeiro volume da saga escrita por J.K. Rowling sobre as aventuras de um jovem feiticeiro, foi publicado em Português em Outubro de 1999.  

 

A 1.ª edição contou com uma ilustração de Teresa Cruz Pinho, a que se lhe sucedeu as famosas ilustrações de Mary GrandPré.

 

 

 

 

Harry Potter e a Pedra Filosofal

Editorial Presença

http://www.presenca.pt/

 

Lembro como se fosse hoje. Lemos o livro nos currículos de Língua Portugesa, nesse mesmo ano lectivo. E ficámos, desde logo, rendidos a Harry Potter.

 

 

 

 

Harry Potter à l'école des sorciers

couverture, 1998

20 ans en France

http://www.enaparte.club/

 

Em França teve lugar em 2017, em Inglaterra em 2017, Estados Unidos em 2018. Chegou a nossa vez! E com que nostalgia lembro esse entusiasmo inusitado dos alunos pela leitura. Foi o maravilhamento total. Houve um aluno que passou a assinar o seus testes como Pedro Potter! E tantos outros!

 

Pois o livro tem agora uma edição especial, comemorativa dos 20 anos da publicação em Portugal (lingua portuguesa).

 

 

 
 
 
 
 
Harry Potter and the Sorcerer’s Stone
J.K. Rowling
1st American edition, 1998
http://natedsanders.com/
 
 

A Editorial Presença publica a “edição especial” com quatro sobrecapas, de cores e imagens diferentes, alusivas às quatro equipas da escola de magia e feitiçaria de Hogwarts: as obras originais dedicadas a Gryffindor (encarnado), Hufflepuff (amarelo), Ravenclaw (azul) e Slytherin (verde). As ilustrações originais serão de Levi Pinfold. 

 

 

harrypotter-20anos-presenca.png

 

 

Harry Potter, 20 anos em Português

edição especial, 2019

Editorial Presença

https://www.presenca.pt/

 

Esta edição de aniversário, de capa dura, publicada originalmente em língua inglesa pela Bloomsbury, começou a ser publicada no dia 7 de Fevereiro, isto é, na Noite dos Livros do Harry Potter”, evento a nível mundial.

 

 

harrypotter-20anos-presenca1a.jpg

 

Harry Potter e a Pedra Filosofal 20 anos

J.K.Rowling

editorial Presença, 1ª edição 2019

https://www.presenca.pt/

 

Em 2018, a editorial Presença publicou novas edições, actualizadas e com novas capas, da chamada “Biblioteca de Hogwarts”, que incluiu os livros Monstros Fantásticos e Onde Encontrá-los, O Quidditch Através dos Tempos e Os Contos de Beedle, o Bardo, cujas vendas revertem para instituições de caridade apoiadas por Rowling.

 

 

harrypotter-contos1.jpg

 

 

Os Contos de Beedle, o Bardo

J.K. Rowling

https://www.presenca.pt/

 

Os dois primeiros tinham sido publicados originalmente em Portugal em 2001 e Os Contos em 2008. A editora portuguesa tem também vindo a lançar a edição ilustrada de Harry Potter, com ilustrações de Jim Kay, já publicada em 2016.

 

 

harrypotter-20anos-presenca2a.jpg

 

 

Harry Potter e a Pedra Filosofal 20 anos

J.K.Rowling

editorial Presença, 1ª edição 2019

https://www.presenca.pt/

 

Esta edição comemorativa assinala o 20º aniversário da publicação de Harry Potter e a Pedra Filosofal em Portugal e reúne num só volume o conteúdo das obras originais dedicadas a Gryffindor, Hufflepuff, Ravenclaw e Slytherin.

 

 

harrypotter-magia.jpg

 

 

Noite dos Livros Harry Potter 

créditos: Livraria Lello

https://www.facebook.com/LivrariaLello/

 

Actividades:

 

Reler livros da saga Harry Potter

 

Participar na Noite dos Livros de Harry Potter

 

Passar pela vossa livraria e dar uma vista de olhos na edição Harry Potter 20 anos em Portugal.

 

Divirtam! E boas magias seguindo a escola de Hogwarts.

 

A Professor GSouto (potterhead)

 

08.02.2019

 

 

 

Louisa-May Alcott : Mulherzinhas, 150 Anos !

 

mulherzinhas-relog-agua.png

 

Mulherzinhas

Louisa May Alcott

Relógio d'Água

https://relogiodagua.pt/

 

Mulherzinhas um livro de inspiração autobiográfica de Louisa May Alcott foi publicado em 1868. Conta a história de quatro irmãs crescendo entre 1861 e 1865, durante a Guerra Civil Americana. Teve um outro volume , "Good Wives" em 1869.

 

A autora cresce com três irmãs, uma mãe temperamental e um pai manipulador. Não foi fácil! Particularmente no século XIX.

 

Apesar de tudo, foi essa infância que a inspirou a escrever um livro que se tem eternizado e que este ano 2018 celebra 150 anos! Um século e meio de existência.

 

Esta é pois a história que está na origem de Mulherzinhas.

 

 

mulherzinhas-revista-estante-fnac.jpg

 

Mulherzinhas: 150 anos

Louisa May Alcott

http://www.revistaestante.fnac.pt/

 

Quando tinha oportunidade, pegava nos livros do pai, filósofo. Brincava com eles, e quando tinha um lápis ou uma caneta à mão, escrevinhava as páginas em branco. Gostava de ler e escrever. E os melhores momentos eram aqueles em que o pai a deixava correr livremente pela casa. Sem a castigar por ser demasiado irrequieta.

 

“Sempre achei que devo ter sido um veado ou um cavalo numa vida passada, porque correr é uma alegria. Nenhum rapaz pode ser meu amigo até eu o derrotar numa corrida, e nenhuma rapariga se se recusar subir às árvores ou saltar vedações.”

 

Louisa-May Alcott

 

Escritora norte-americana que se dedicou principalmente à literatura juvenil. Foi educada pelo pai, o filósofo e educador Amos Bronson Alcott. Teve a oportunidade de conviver com intelectuais como Henry David Thoreau e Ralph Waldo Emerson. Tudo isto viria a infleuenciar a sua personalidade.

 

 

louisa-may-alcott5.jpg

 

Louisa May Alcott, 1832-1888

https://americanliterature.com/

 

Esta é Louisa. Louisa May Alcott. A segunda mais velha de quatro irmãs. Maria-rapaz rebelde, independente e temperamental. Sai à mãe. É bem diferente das suas irmãs. Anna, a mais velha, a protegida do papá e a perfeição em pessoa. Elizabeth introvertida e pacífica. E Abigail, a mais nova, ligada às artes. Além de ser a mais mimada, claro.

 

Louisa sentia inveja da atenção que as irmãs recebem mas nunca o demonstrava. Sentimentos como esse não eram permitidos. Guardava-os para quando, anos mais tarde, começará a escrever livros que vão encantar dezenas de gerações até aos dias de hoje.

 

 

mulherzinhas-bertrand1.jpg

 

Mulherzinhas

Louisa May Alcott

Bertrand Editora

https://www.bertrand.pt/

 

Ir+ longe: História do livro

 

Louisa tem agora 35 anos. Despede-se do emprego como editora de uma revista para crianças e regressa a casa dos pais para começar a escrever. 

 

Mas sente-se desanimada, porque não quer fazer o que o seu editor, Thomas Niles, lhe propõem.

 

“Ele pediu-me para escrever um livro para raparigas. Disse-lhe que ia tentar”, desabafa no seu diário.

 

Não tenta sequer. Mas Niles é persistente. Continua a perguntar-lhe pelo livro que ela tanto evita. O pai pressiona-a também.

 

O problema é que escrever aquilo que o editor quer, a história de uma família como a sua – uma “família patética”, como gosta de lhe chamar –, não lhe parece nada fácil. 

 

 

mulherzinhas-original.jpg

 

 

Little Women

Meg, Jo, Beth and Amy

Louisa. M. Alcott, 1868

https://pt.wikipedia.org/

 

Por fim, dá o braço a torcer. Pensa em si e nas irmãs e cria quatro personagens: Jo March será, tal como ela, a segunda mais velha, a maria-rapaz de feitio difícil que está sempre metida em sarilhos; Meg, a mais velha, o exemplo da mulher perfeita; Beth, a mais tímida e conformada; Amy, a mais nova, a artista. Vivem com a mãe em New England. O pai, esse, fica ausente da história. Ao serviço na Guerra Civil Americana parece-lhe uma boa desculpa.

 

 

mulherzinhas-ofic-livro.jpg

 

 

Mulherzinhas

Louisa May Alcott

Oficina do Livro

http://bibliografia.bnportugal.gov.pt/

 

Sinopse:

 

As irmãs Meg, Jo, Beth e Amy conhecem algumas dificuldades depois da partida do seu pai para a guerra e dos problemas económicos que a família enfrenta. Mas o espírito lutador e de união que reinam naquele lar ajudam-nas a seguir em frente. Quer em casa quer nas relações com os amigos e vizinhos, elas conseguem surpreender e continuar e ser fiéis aos seus sonhos, vivendo cada dia com esperança e boa-disposição.

 

Uma história em que o amor e a coragem se revelam mais fortes do que todas as dificuldades que estas quatro raparigas, juntamente com a sua mãe, têm de enfrentar.

 

Mulherzinhas torna-se num sucesso. O  primeiro volume foi publicado em 1868. O impacto junto do público jovem feminino foi tão grande que leitoras viajam até Concord, região do Massachusetts onde a autora vive, na esperança de a verem de perto. 

 

 

louisa-may-alcott-casa.png

 

 Orchade, casa de família  Alcott

http://www.louisamayalcott.org/

 

Passados 150 anos após a primeira reacção, ainda há quem visite a casa para conhecer o local onde Louisa May Alcott idealizou e escreveu Mulherzinhas.

 

O facto de pôr em causa o ideal de perfeição feminina retratado na literatura da época. É uma história que retrata mulheres reais, mulheres que falham, têm defeitos, sonham e se atrevem a ser diferentes. 

 

Além disso, Louisa May Alcott foi provocadora. E deixou a história inacabada. Nenhuma das irmãs March teve um final na sua narrativa, algo que deixou as leitoras ávidas por mais.

 

O livro Mulherzinhas teve várias adaptações ao cinema e televisão. A primeira versãocinematográfica foi em 1917, outras em 1933, 1949, e 1978. A penúltima em 1994.

 

 

 

 

A última versão estreou este ano, precisamente para comemorar os 150 Anos. Não! Desenganem-se. Em Portugal não passou.

 

Mas, há  um novo Little Women  que chegará em Dezembro de 2019.

 

 

mulherzinhas-filme2019b.jpg

 

 

Little Women

Greta Gerwig, 2019

credits: Kathleen Jones

https://www.bostonglobe.com/

 

Emma Watson, a Hermione de Harry Potter, já publicou no seu Instagram uma fotografia na personagem de Meg March, ao lado das suas ‘irmãs’ no filme, Saoirse Ronan, Florence Pugh e Eliza Scanlen que intepretam Jo, Amy e Beth March, respectivamente, de Timothée Chalamet que dá vida ao jovem Laurie e de Greta Gerwig, a realizadora desta nova versão cinematográfica da famosa obra literária de Louisa May Alcott.

 

Uma cena comovente de Mulherzinhas: é o Natal que não é o mesmo para Meg, Jo, Beth e Amy. O seu pai está longe, na guerra, e a família passa por tempos difíceis.

 

 

mulherzinhas-film1994.jpg

 

 

Little Women/ Mulherzinhas

Gilliam Amstrong, 1994

https://www.imdb.com/

 

Mas, apesar de estarem a atravessar dificuldades, a vida das quatro irmãs March é repleta de acontecimentos. Fazem jogos, encenam peças, estabelecem amizades, discutem, lutam contra os seus defeitos, aprendem com os erros, ajudam-se em momentos de doença e decepção e envolvem-se em todo o tipo de sarilhos.

 

E bom! Chegaram as férias Natal. Só posso deixar votos de Festas Felizes para todos!

 

A Professora GSouto

 

19.12.2018

 

Licença Creative Commons

Livros : Oceanos & Plástico ? Vamos ser activos ? Como fazer ?

livro-plasticus-maritimus1.jpg

 

 

Plasticus Maritumus

Uma Espécie Invasora

Ana Pêgo

ilustração : Bernardo P.Carvalho/  Isabel Minhós Martins

https://www.planetatangerina.com/pt/

 

A cada hora que passa, mil toneladas de plástico vão parar aos oceanos. 
O equivalente a um camião cheio de plástico, por minuto!
Já é tempo de fazermos alguma coisa.

in Planeta Tangerina

 

É uma 'espécie exótica e invasora' que se encontra em todos os mares e zonas costeiras do mundo. Pode apresentar-se sob uma grande variedade de formas e em todas as cores, incluindo a transparente ou mesmo “invisível”.

 

Em geral, desloca-se fácil e rapidamente, em função dos ventos e correntes. Tem grande facilidade de se adaptar a todos os ecossistemas.

 

Nome científico? Plasticus maritimus, uma designação inventada pela bióloga Ana Pêgo - e agora em livro - que nos últimos quatro anos tem feito questão de publicitar para falar do problema do plástico nos oceanos.

 

 

livro-plasticus-maritimus4.jpg

 

Plasticus Maritumus

Uma Espécie Invasora

Ana Pêgo

ilustração : Bernardo P.Carvalho/  Isabel Minhós Martins

https://www.planetatangerina.com/pt/

 

Saber +
 
 

Quando era pequena, a bióloga Ana Pêgo não brincava no quintal, mas quase sempre na praia. Fazia passeios, observava as poças de maré e coleccionava fósseis.

 

À medida que foi crescendo, apercebeu-se, porém, de que uma nova espécie invasora se tornava cada vez mais comum na areia: o plástico.

 

 

livro-plasticus-maritimus3.jpg

 

Plasticus Maritumus

Uma Espécie Invasora

Ana Pêgo

ilustração : Bernardo P.Carvalho/  Isabel Minhós Martins

https://www.planetatangerina.com/pt/

 

 

Ir + longe:

 

“O meu objectivo é chegar ao máximo de pessoas. Essa tem sido a minha arma de combate: informar”,

 

Ana Pêgo

 

Para melhor alertar para as suas consequências na vida do planeta, Ana decidiu coleccionar e dar um nome a esta espécie. Chamou-lhe Plasticus maritimus, e desde então nunca mais parou, iniciando um projecto de sensibilização para um uso mais sensato dos plásticos. 

 

Inspirado nesse projecto, o livro contém informação sobre a relação entre o plástico e os oceanos.

 

Inclui também um guia para preparar idas à praia, com o objectivo de coleccionar e analisar exemplares desta espécie.

 

livro-plasticus-maritimus5.jpg

 

Plasticus Maritumus

Uma Espécie Invasora

Ana Pêgo

ilustração : Bernardo P.Carvalho/  Isabel Minhós Martins

https://www.planetatangerina.com/pt/

 

 

Objectivo: Motivar para a mudança.

 

Sensibilizar para um uso mais sensato dos plásticos (metade usados apenas uma vez), formar activistas, levar à mudança.

 

“Acho que se as pessoas forem informadas sobre o impacto dos nossos hábitos diários, se souberem que as largadas de balões e os cotonetes que atiram para a sanita vão parar ao mar, vão querer fazer alguma coisa. Não podemos continuar à espera que os outros resolvam os assuntos. Temos de ser activos.”

 

A paixão pelo mar veio-lhe dos tempos de criança quando morava a 200 metros da Praia das Avencas, “o quintal mais incrível que alguém podia ter”.

 

Adora baleias e esta é, resume, a sua forma de as salvar.

 

“O meu objectivo é chegar ao máximo de pessoas. Essa tem sido a minha arma de combate: informar”,

 

Ana Pêgo, bióloga

 

 

livro-plasticus-maritimus6.jpg

 

 

Plasticus Maritumus

Uma Espécie Invasora

Ana Pêgo

ilustração : Bernardo P.Carvalho/  Isabel Minhós Martins

https://www.planetatangerina.com/pt/

 

 

O o espírito do livro é dar sugestões concretas, descomplicar o que é complicado e tornar um dos maiores problemas e desafios do nosso planeta acessível a uma criança de oito anos.

 

Explica o que é o plástico, com direito a uma “pequena aula de Físico-Química” que mostra como se fabrica e por que é um material tão especial e duradouro, podendo ficar dezenas, centenas de anos no Meio Ambiente.

 

É por isso também que depois dos números assustadores - “todos os anos, cerca de oito milhões de toneladas de plástico acabam nos oceanos, o que equivale a serem despejados no mar, a cada hora que passa, cerca de mil toneladas de plástico, um camião cheio por minuto” - se mostram alternativas e bons exemplos que já estão a ser seguidos noutros países. A França já aprovou uma lei para banir a louça descartável de plástico até 2020.

 

Dá ainda sugestões de hábitos a implementar no dia-a-dia: como lidar com a atitude dos outros se estranharem quando recusamos coisas que não são essenciais, ou mandarmos arranjar objectos que se estragam em vez de ir logo comprar outros.

 

 

livro-plasticus-maritimus2.jpg

 

Plasticus Maritumus

Uma Espécie Invasora

Ana Pêgo

ilustração : Bernardo P.Carvalho/  Isabel Minhós Martins

https://www.planetatangerina.com/pt/

 

 

Actividades: Saídas para limpar praias

 

A desenvolver em projecto transcurricular: Línguas; Ciências Natureza; Educação Física; Educação Visual; Educação Cívica.

 

No seu guia de campo, e como uma verdadeira especialista à procura de uma determinada espécie no seu habitat natural, ensina a preparar uma saída para limpar as praias do Plasticus maritimus:

 

  • Equipamento a levar;
  • Cuidados a ter;
  • Melhores locais e épocas. 

 

Para além de bióloga marinha, Ana Pêgo assume-se como beachcomber, isto é, alguém que não se limita a recolher lixo nas praias mas que coleciona e se interessa pela origem e a história dos objetos que encontra.

 

Já apanhou 133 palhinhas na mesma praia e 253 tampas de garrafas em 20 minutos, num passeio no Cabo Raso E tem colecções de pentes, peças de Lego, rodas, isqueiros, escovas de dentes ou embalagens de soro (todas incluídas no livro).

 

A Professora GSouto

 

28.11.2018

 

Licença Creative Commons

 

fontes: Planeta Tangerina/ Observador-Literatura Infantil

 

Actividades Halloween : Jogos & filmes

 

doodle-halloween2018a.jpg

 

Google Doodle Halloween 2018

https://www.google.com/doodles/

 

Halloween ou Dia das Bruxas celebra-se oficialmente no dia 31 de Outubro. E os países nos quais essa festa é comum já começam a preparar-se.

 

Para participar da brincadeira, a Google lançou hoje, dia 30 Outubro, um Doodle especial. É o seu primeiro Doodle interactivo multiplayer, em colaboração com a Google Cloud para assinalar o dia de Halloween: Trick-or-Treat: The Great Ghoul Duel, melhor dizendo "Guloseimas ou Travessuras: O Grande Duelo Ghoul" (tradução livre)

 

Ao longo de 48 horas, dias 30 e 31 Outubro, estará disponível em 62 países, incluindo Portugal. Claro!

 

 

 

 

 

 

 Como jogar?

 

Utilizadores de todo o mundo terão a possibilidade de participarem no jogo de forma individual, através de sessões privadas para onde podem convidar os seus amigos, ou participar numa sessão de grupo com um grupo aleatório (utilizadores de todo o mundo).

 

Durante a sessão Great Ghoul Duel, o objectivo de cada jogador é apanhar (ou roubar) o maior número possível de chamas de fantasmas e trazê-las para a sua equipa, antes do tempo terminar. Isto é, o jogo consiste em apanhar o maior número possível de chamas de fantasmas para si ou para a sua equipa, se jogar em grupo.

 

 

doodle-halloween2018b.jpg

 

 

Google Doodle Halloween 2018

https://www.google.com/doodles/

 

À medida que cada equipa vai ganhando mais pontos, vai ficando também mais forte: capacidades especiais como maior velocidade, visão nocturna, magnetismo e muito mais.

 

O jogo consiste em reunir o máximo de chamas para a sua equipa. A equipa que tiver mais chamas no final da partida, ganha. Mas, claro, não é tão simples assim. Pegar uma chama não garante o ponto à equipa. É necessário pegar algumas e retornar à base para ganhar o ponto. E, até chegar na base, a equipe adversária pode roubar a chama. É preciso estar muito atento!

 

 

doodle-halloween2018c.jpg

 

 

Google Doodle Halloween 2018

https://www.google.com/doodles/

 

Tutorial:

 

Para os mais novos, o jogo inclui um Tutorial que permite  compreender melhor as regras. O jogo é todo em inglês. Sem problema! Muito fácil, o nível linguístico utilizado.

 

Mas o jogo é bem simples! O contrôlo é feito com as setas do seu teclado ou com o rato. Também dá para jogar no smartphone, controlando com um trackpad no ecrã.

 

Além do tutorial e do jogo contra desconhecidos, também é possível 'hospedar' uma partida e chamar seus amigos para um duelo. Que tal?

 

Saber +

 

Mas há que conhecer também a história que vem de uma tradição Celta, o Samhain. Leiam o nosso post Boo! Halloween, história e tradições (2017). 

 

Dia das Bruxas é festejado em todo o país. Muitas crianças juntam-se em grupo de amigos, ou conhecidos que vivem por perto e andam de porta em porta com um saco para recolher as "Guloseimas" ao som de "Guloseimas ou Travessuras".

 

 

halloween-filme1.jpg

 

 

Halloween

David Gordon Green, 2018

https://www.imdb.com/

 

Filmes de terror

 

Os mais velhos gostam de uma boa sessão de cinema de terror? Então, nada como ir ao cinema ver o quinto filme Halloween de David Gordon Green, segunfo uma ideia de John Carpenter e que está a fazer sucesso. Com a famosa actriz Jamie Lee Curtis que interpreta mais uma vez a icónica personagem Lorie Strode.

 

Sinopse:

 

Laurie Strode confronta o seu inimigo de longa data, Michael Myers, a figura mascarada que a assombra desde que escapou por pouco da morte, na noite de Halloween, quatro décadas atrás.

 

Jamie Lee Curtis regresa a su papel icónico como Laurie Strode, quien llega a su enfrentamiento final con Michael Myers, la figura enmascarada que la ha perseguido desde que escapó por poco de su juerga de asesinatos en la noche de Halloween de hace cuatro décadas. Esta película, la undécima película de la serie "Halloween", ignorará los eventos de todas las secuelas anteriores, retomando 40 años después de los eventos de la película original.

 

 

 

 

 

A Casa da Senhora Peregrine para Crianças Peculiares

Tim Burton 2016

https://www.imdb.com/

 

Para os adolescentes, A Casa da Senhora Peregrine para Crianças Peculiares de Tim Burton (2016) baseado no livro do escritor Ramsom Riggs. Poderão depois ler o livro, não acham?

 

 

miss-peregrine-livro.jpg

 

 

A Casa da Senhora Peregrine para Crianças Peculiares

Ramson Riggs

https://www.fnac.pt/

 

Uma ilha misteriosa. Uma casa abandonada. Uma estranha coleção de fotografias peculiares. Uma terrível tragédia familiar leva Jacob, um jovem de dezasseis anos, a uma ilha remota na costa do País de Gales, onde encontra as ruínas do lar para crianças peculiares, criado pela senhora Peregrine.

Ao explorar os quartos e corredores abandonados, apercebe-se de que as crianças do lar eram mais do que apenas peculiares; podiam também ser perigosas...

 

Bom! Espero que se divirtam com as actividades aqui propostas!

 

A Professora GSouto

 

30.10.2018

 

Licença Creative Commons

Escolas : Miúdos a Votos : Quais os livros mais fixes ? Os Vencedores !

 

 

 

miudos-a-votos1.jpg

 

 

Miúdos a Votos

http://www.rbe.min-edu.pt/

 

Decorreu no dia 30 de Maio 2018, a festa final da iniciativa Miúdos a Votos. Vindos de vários pontos do país, alunos de cerca de 20 escolas foram mostrar à Feira do Livro de Lisboa, o que fizeram para que o seu livro favorito chegasse a vencedor.

 

O projecto cruzou Cidadania e Leitura e pôs os estudantes a usar as mesmas ferramentas das campanhas eleitorais a sério.

 

miudos-a-votos6.jpg

 

 

88ª Feira do Livro de Lisboa

http://feiradolivrodelisboa.pt/

 

Por isso, foi um ambiente de campanha eleitoral que se viveu na Feira do Livro de Lisboa. Grupos de crianças e jovens andaram pelos stands a manifestar-se pelos seus livros preferidos, munidos de cartazes e propaganda eleitoral.

 

Nos palcos da Praça Verde e Amarela, apresentaram-se pequenas peças de teatro, dramatizações, músicas e até a um telejornal pré-histórico, actividades inspiradas nos livros.

 

 

miudos-a-votos2.jpg

 

 

Miúdos a Votos/ Os livros vencedores

http://visao.sapo.pt/visaojunior/

 

E os vencedores da iniciativa Miúdos a Votos: quais os livros mais fixes? O Tubarão na Banheira, Harry Potter e a Pedra Filosofal, e A Culpa é das Estrelas foram os grandes vencedores  dos estudantes/ leitores.

 

É com alegria que vejo dois dos livros que sugeri para leitura em aulas curriculares, desde o primeiro momento, a serem eleitos entre os 'Livros mais Fixes': Harry Potter e a Pedra Filosofal, e A Culpa é das Estrelas. Mas voltarei a estes, mais abaixo.

 

Votaram mais de 59 mil alunos, de cerca de 600 escolas, o que teria dado para eleger dois deputados à Assembleia da República! A terceira parte da grande festa na Feira do Livro de Lisboa terminou às 19:00 horas.

 

 

 

 

Miúdos a Votos/ Os livros vencedores

http://visao.sapo.pt/

 

Os alunos do 1.º ciclo elegeram o O Tubarão na Banheira, de David Machado, como o livro mais fixe, com 7,9% dos votos; em segundo lugar ficou O Bando das Cavernas - Na maior há 10 mil anos, de Nuno Caravela (7,8% dos votos); e O Principezinho de Antoine de Saint-Exupéry, foi o terceiro candidato eleito (7,8% dos votos), acabando assim destronado do 1º lugar conseguido na votação de 2017.

 

 

 

 

Miúdos a Votos/ Os livros vencedores

http://visao.sapo.pt/

 

No 2.º ciclo, dois autores britânicos que já o ano passado tinham alcançado o pódio voltaram a ganhar: Harry Potter e a Pedra Filosofal, de J. K. Rowling - festejou 20 anos da 1ª edição em 2017 - é o vencedor, com 13,8% dos votos; Avozinha Gângster, do autor e comediante David Walliams é o outro, tendo alcançado o segundo lugar com 11,1% dos votos. A Fada Oriana, de Sophia de Mello Breyner Andresen, ficou em 3.º lugar, com 5,8% dos votos dos meninos do 5º e 6º ano.

 

 

 

 

Miúdos a Votos/ Os livros vencedores

http://visao.sapo.pt/visaojunior/

 

No 3º ciclo, foram as obras inspiradas em histórias reais que conseguiram mais votos. A Culpa é das Estrelas, de John Green, ficou em primeiro lugar, com 10,9% dos votos. Em segundo e terceiro lugares, ficaram colocados os candidatos Avozinha Gângster, de David Walliams - com 9,4 % dos votos - e O Rapaz do Pijama às Riscas de John Boyne, com 9,2% dos votos.

 

Nesta votação do 3º ciclo, espanta-me que o livro  Avozinha Gângster, de David Walliams possa estar na lista de leitura de adolescentes. No 2º ciclo, ainda posso entender, mas no nível etário do 3º ciclo, pedir-se-ia um desenvolvimento diferente a nível da leitura.

 

 

 

 

Miúdos a Votos

Visão Júnior/ Facebook

 

Ao final da tarde, as atenções concentraram-se numa cerimónia apresentada por alunos vindos da Escola Secundária de Escariz, concelho de Arouca, com a participação de estudantes de várias outras escolas.

 

Poderão ver as percentagens das votações vindas das várias regiôes do país aqui. Quase 37% dos votantes foram da região Norte. Bravo!

 

Estiveram presentes muitos alunos e professores de várias zonas do país, bem como repesentantes dos parceiros desta iniciativa da RBE e da Visão Júnior: a Comissão Nacional de Eleições, a Rádio Miúdos, e o PNL 2027 entre outros.

  

 

culpa-estrelas1.jpeg

 

 

A Culpa é das Estrelas

John Green

https://www.fnac.pt/

 

 

rapaz-pijama-riscas2.jpg

 

 

O Rapaz do Pijama às Riscas

JohnBoyne

edições ASA

https://www.fnac.pt/

 

 

 

 

 A Fada Oriana

Sophia Mello Breyner

illustrações: Teresa Cálem

https://www.fnac.pt/

 

Os livros mais interessantes, como viram, fazem parte das sugestões de leitura no BlogdosCaloiros, que começou por ser partilhado com alunos  do 2º ciclo e depois foi 'crescendo' a acompanhar os alunos do 3º ciclo. Hoje contém também sugestões para o ensino Secundário.

 

 

harrypotter-pedra-filosofal.jpg

 

 

Harry Potter e a Pedra Filosofal

J.K. Rowling, 1999

Editoria Presença

https://www.fnac.pt/

 

Li Harry Potter e a Pedra Filosofal com a 1ª geração de potterheads em 1999-2000. E depois, seguimos a saga até final, sem deixar de ver alguns dos flimes adaptados dos livros.

 

Foi sempre uma das minhas grandes prioridades nas aulas curriculares de Língua Portuguesa.A leitura. E estou feliz com o resultado.

 

Muitos novos leitores ajudei a formar e hoje sei que continuam excelentes leitores, na sua grande maioria.

 

 

Reading-REA.png

 

 

É importante que a prática da leitura comece em casa na família, para que a criança comece a incorporá-la nas suas rotinas. E continuada, para alguns iniciada na escola. O objetivo não é que os adolescentes adquiram o gosto de ler.

 

O papel da leitura no desenvolvimento das crianças é fundamental. Transmite conhecimento, alarga competências linguísticas.

 

«Se na fase de aprendizagem houver alguma falha, a longo prazo, a criança vai rejeitar a leitura.»

 

Cármen Marco, psicóloga, Centro Aprendert

 

A Professora GSouto

 

01.06.2018

 

 Licença Creative Commons