Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

Dia de São Martinho : história & tradições !

 

 

 

O dia de São Martinho é festejado um pouco por toda a Europa, mas as celebrações variam de país para país.

 

Google celebrou esta tradição portuguesa com um doodle alusivo em 11 Novembro 2011, lembram?

 

Em Portugal é tradição fazer-se um grande magusto, beber-se água-pé e jeropiga. Esta é também uma altura em que se prova o novo vinho, produzido com a colheita do ano anterior.

 

 

 

 

Aforismos:

 

  • “No dia de São Martinho, vai à adega e prova-se o vinho”.
  • "Dia de São Martinho, lume, castanhas e vinho."
  • "Mais vale um castanheiro do que um saco de dinheiro."
  • "Se o Inverno não erra caminho, temo-lo pelo São Martinho."
  • "Pelo São Martinho, semeia favas e linho."

 

http://image.slidesharecdn.com/

 

Tradições:

 

De acordo com alguns autores, como José Leite de Vasconcelos e Ernesto Veiga de Oliveira, a realização dos magustos remonta a uma antiga tradição de comemoração do Dia de Todos os Santos, onde se acendiam fogueiras e se assavam castanhas. 

 

São Martinho na Europa:

 

O dia de São Martinho  é festejado um pouco por toda a Europa, mas as celebrações variam de país para país.

 

Na Aemanha, acendem-se fogueiras e fazem-se procissões. Em Espanha matam-se porcos, tradição que deu origem ao ditado popular “a cada cerdo le llega su San Martín” (“cada porco tem o seu São Martinho”). No Reino Unido existe a expressão “verão de São Martinho” que, apesar de já raramente utilizada, está também ligada com a crença de que o tempo melhora nos dias que antecedem o feriado.

 

 

 

 

Martin de Tours/ São Martinho

https://upload.wikimedia.org/

 

História:

 

São Martinho, ou Martinho de Tours, nasceu por volta de 316 na antiga cidade de Savaria na Panónia, uma antiga província na fronteira do Império Romano, na actual Hungria.

 

Filho de um comandante romano, cresceu na região de Pavia, em Itália, em uma família pagã. Criado para seguir a carreira militar, foi convocado para o exército romano quando tinha penas quinze anos. Viajou por todo o Império Romano do Ocidente.

 

Apesar de ter recebido uma educação pagã, foi em adolescente que Martinho descobriu o Cristianismo. Mas só mais tarde, em 356, é que foi baptizado, depois de ter abandonado o exército.

 

Tornou-se discípulo de Santo Hilário, bispo de Poitiers (na zona oeste da actual França), que o ordenou diácono e presbítero, regressando de seguida a Panónia, onde converteu a mãe. Mudou-se depois para Milão, de onde terá sido expulso juntamente com Santo Hilário. Isolado, terá passado algum tempo na ilha da Galinária, ao largo da costa italiana.

 

 

 

 

Abbaye Saint Martin

Ligugé/ França

https://upload.wikimedia.org/

 

 

De volta à Gália, foi perto de Poitiers que fundou o mais antigo mosteiro conhecido na Europa, na região de Ligugé.

 

Conhecido pelos seus milagres, o santo atraía multidões. Foi ordenado bispo de Tours em 371 e fundou o mosteiro de Marmoutier, na margem do rio Loire, onde vivia na reclusão.

 

 

Abbaye de Marmoutier

Loire/ França

https://upload.wikimedia.org/

 

Pregador incansável, foi também o fundador das primeiras igrejas rurais na região da Gália, onde atendia tanto ricos como pobres.

 

Morreu a 8 de Novembro de 397 em Candes e foi sepultado a 11 de Novembro em Tours, local de intensa peregrinação desde o século V.

 

É nesta data, 11 Novembro, que se comemora o dia de São Martinho. Acredita-se que, na véspera e no dia das comemorações, o tempo melhora e o sol aparece. O acontecimento é conhecido pelo “verão de São Martinho” e é muitas vezes associado à conhecida lenda de São Martinho.

 

SaoMartinho3.jpg

 

 

São Martinho

 http://www.integratedcatholiclife.org/

 

 

Lenda de São Martinho:

 

Num dia frio e chuvoso de inverno, Martinho seguia montado a cavalo quando encontrou um mendigo. Vendo o pedinte a tremer de frio e sem nada que lhe pudesse dar, pegou na espada e cortou o manto ao meio, cobrindo-o com uma das partes.

 

Mais à frente, voltou a encontrar outro mendigo, com quem partilhou a outra metade da capa. Sem nada que o protegesse do frio, Martinho continuou viagem. 

 

Diz a lenda que, nesse momento, as nuvens negras desapareceram e o sol surgiu. O bom tempo prolongou-se por três dias.

 

Na noite seguinte, Cristo apareceu a Martinho num sonho. Usando o manto do mendigo, voltou-se para a multidão de anjos que o acompanhavam e disse em voz alta: “Martinho, ainda catecúmeno [que não foi baptizado], cobriu-me com esta veste”.

 

 

 

 

 Maria Castanha

António Torrado

http://blogdoscaloiros.blogs.sapo.pt/

 

 

Ler : Histórias de São Martinho:

 

António Torrado escreveu duas histórias alusivas ao São Martinho: Maria Castanha e A Última Castanha  que poderão ser lidas online no nosso post de 11 Novembro 2008.

 

 

antonio-torrado-ultima-castanha.jpg

 

A Última Castanha

António Torrado

http://www.sitiodolivro.pt/

 

 

Alice Vieira, "Manhas e Patranhas, Ovos e Castanhas" (tradições).

 

 

Actividades:

 

  • São variadas, dependendo do nível etário dos alunos. Aos professores cabe seleccionar as mais adaptadas ao níveis curriculares que leccionam: leituras, expressão escrita criativa, canções, actividades de expressão artistica (artes, música).
  • A programar para posterior apresentação em sala de aula, mediateca.

 

A Professora GSouto

 

10.11.2015

 

Licença Creative Commons

Mitos : Monstro do Lago Ness voltou ?

 

 

 

Google Doodle 81º Aniversário do Monstro Lago Ness

https://www.google.com/doodles/

 

A nossa geração quase desconhecia esta história misteriosa, Google ressuscita o mito do monstro do Lago Ness, Escócia, celebrando o seu 81º aniversário com um Doodle

.

 

 

Google doodle (esquisso)

https://www.google.com/doodles/

 

O doodler (criativo de um Doodle) inspirou-se em desenhos de barcos e transformou o monstro num submarino.Se olharem mais atentamente verão a palavra 'Google' escondida nas engrenagens.

 

 

Lago Ness, Escócia

http://pt.wikipedia.org/

 

Saber +

 

O lago Ness é mundialmente conhecido pelas alegadas aparições do Monstro de Loch Ness, conhecido pelos habitantes locais por Nessie (fêmea). 

 

As evidências científicas para a existência deste monstro, descrito como uma espécie de dragão marinho, são inexistentes, o que não impede que se tenha tornado uma das grandes atracções turísticas da Escócia.

 

 

Plesiosauro | Impressão artística

http://pt.wikipedia.org/

 

Quase todos os relatos de aparições do monstro descrevem-no à semelhança de um Plesiossauro, um animal parente dos dinossauros extinto desde o Mesozóico. Os plessiossauros eram répteis aquáticos de grandes dimensões, com um pescoço grande em relação à cabeça, que se deslocavam com a ajuda de enormes membros em forma de barbatana.

 

Mas alguma vez foi visto este monstro? Supostamente sim, dado que o Colonel Robert Kenneth Wilson, a 19 de abril de 1934, criou um dos grandes mitos da actualidade, com uma fotografia.

 

 

monster-loch-ness-arthur_grant.png

 

 

Criação artística

créditos: Arthur Grant

https://pt.wikipedia.org/

 

 

Tradições literárias:

 

O primeiro encontro original e testemunhado por várias pessoas aparece descrito na obra literária Vida de São Columbano (também conhecido como Saint Columba), um missionário irlandês que viveu entre 521 e 597 D.C e que se mudou para Escócia.

 

Columbano descreve como salvou um picto que nadava no Rio Ness das garras do monstro em 565 DC enquanto ele trazia um barco para o Santo e os seus seguidores atravessarem o rio e com o enorme poder da sua voz o monstro terá sido repelido pelo Santo.

 

 

monster-loch-ness1.jpg

 

 

Suposta foto Monstro Nessie

http://www.imagensviagens.com/

 

Mas são várias as histórias conhecidas no que concerne este 'mítico' monstro. No entanto, em 1944, um homem que estava com Wilson, na época, afirmou que a fotografia não passava de uma brincadeira. 

 

 

monster-loch-ness-book.jpg

 

 

Nessie: The Surgeon’s Photograph Exposed

David Martin & Alastair Boyd

https://www.afushop.se/

 

 

No livro Nessie: The Surgeon’s Photograph Exposed, é explicado que o 'monstro' era apenas um brinquedo.

 

Ainda assim, os entusiastas de mitos, e a Escócia é um paraíso para os mitos, defendem que o monstro é real. Afirmam mesmo mais de mil avistamentos no local.

 

Há ainda quem defenda que o monstro de Loch Ness é, de facto, uma fêmea, daí ser também conhecida por 'Nessie', como já escrevi mais acima.

 

Actividades:

 

  • Rever Lendas e Mitos : cf. Tipologia de Textos
  • Aprofundar história do mito do monstro do Lago Ness e debater a sua possível origem;
  • Rever algumas das suas evidências 'reais' segundo publicações;
  • Pesquisar lendas e mitos em Portugal e alguns países da Europa;
  • Elaborar textos críticos.

 

Todos nós gostamos destas estórias misteriosas que alimentam o nosso imaginário. E Google entra nesta actividade lúdica que tanto nos contagia.

 

Estou certa que os alunos vão adorar esta actividade.

 

A  Professora GSouto

 

21.04.2015

Feliz Páscoa para todos !

 

 

pascoa2009.jpg

 

 

Feliz Páscoa

várias línguas

via Google imagens

www.google.com/images

 

A palavra "páscoa" vem do hebreu "pessah" e significa "passagem", "mudança". Refere-se ao êxodo (saída) de Moisés do Egipto.

 

Saber +

 

Nesta época do ano, os antigos povos pagãos europeus homenageavam Ostera ou Esther (em inglês, Easter quer dizer Páscoa, e em alemão é Oster).

 

 

 

 

deusa Ostera 

créditos: Autor não identificado

www.google.com/

 

Ostera era a Deusa da Primavera que segurava um ovo na mão. A deusa e o ovo eram símbolos da chegada de uma nova vida. 

 

Ostera equivale, na mitologia grega, a Perséfone. Na mitologia romana, era Ceres. O nome para menina - Ester - também está relacionado, claro.

 

Estes povos antigos comemoravam a chegada da Primavera decorando ovos. Mas o costume de os decorar para dar de presente na Páscoa surgiu, mais tarde, no século X, em Inglaterra.

 

O rei Eduardo I tinha o hábito de banhar os ovos em oiro e oferecê-los aos seus amigos e aliados. Acreditava-se que receber ovos pintados trazia boa sorte, fertilidade, amor e fortuna.

 

 

pascoa2009a.jpg

 

 

A oferta de ovos mantém-se até aos nossos dias como uma tradição. sem a qual, a festa de Páscoa não seria a mesma. Sobretudo para os mais novos.

 

Para todos uma Páscoa feliz, com ovos de chocolate ou amêndoas de todas as cores... mas essencialmente como muita paz!

 

A Professora GSouto

 

08.04.2009

 

Licença Creative Commons