Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

Billy Elliot : um filme a explorar em currículos escolares !

 

billy-elliot1.jpg

 

Billy Elliot

Stephen Daldry, 2000

http://www.imdb.com/

 

 

"Flutua como uma borboleta e pica como uma abelha."

  

Sarah Bayling - ELLE Magazine

 

Billy Elliot retrata a história de um garoto de 11 anos, Billy Elliot, que vive numa pequena cidade inglesa, onde o principal meio de sustento são as minas da cidade.

 

 

 

billy-elliot2.jpg

 

Billy Elliot

Stephen Daldry, 2000

http://www.imdb.com/

 

Sinopse:

 

A vida de um garoto de onze anos, Billy Elliot, filho de um mineiro do norte de Inglaterra muda para sempre quando durante um treino de box semanal, depara com uma aula de bailado que o atrai irresistivelmente, fazendo-o desistir do box e começando a ter aulas de bailado sem que o seu pai, mineiro severo nos costumes e tradições do género masculino.

 

 

 

Billy Elliot

|Daldry, 2000

http://www.imdb.com/

 

O jovem actor de 14 anos Jamie Bell, bailarino na vida real, sofreu na pele os preconceitos que um rapaz tem de enfrentar ao querer ser bailarino e não boxista, karateca ou jogador, encarnando assim de corpo e alma a personagem Billy.

 

 

Billy Elliot

Stephen Daldry, 2000

http://www.imdb.com/

 

Saber +

 

O jovem actor de 14 anos Jamie Bell, é bailarino na vida real, e sofreu na pele os preconceitos que um rapaz tem de enfrentar ao querer ser bailarino e não boxista, karateca ou jogador de futebol. Interpretou assim de corpo e alma a personagem Billy.

 

O filme realizado em 2000 por Stephen Daldry continua a prender com encanto jovens e adultos ao acompanhar intensamente a luta deste jovem para quebrar as intolerâncias e convencões de sociedades fechadas em preconceitos desajustados.

 

 

billy-elliot.jpg

 

Billy Elliot/ Jamie Bell

Stephen Daldry, 2000

http://www.imdb.com/

 

Billy Elliot teve três nomeações para os 'Oscars' em 2001. Fez parte da Selecção de Filmes do 'Festival de Cannes' em 2000.

 

Ir + longe:

 

 

 

 

Billy Elliot, The Musical

http://upload.wikimedia.org/

 

Em Maio de 2005, Stephen Daldry levou à cena Billy Elliot, The Musical no Victoria Palace, em Londres, com música de Elton John.

 

O musical Billy Elliot The Musical foi considerado pelo jornal The Telegraph o "o melhor musical inglês". 

 

 

 

Billy Elliot The Musical

http://showandstay.s3.amazonaws.com/

 

 

Utilização de filmes em sala de aula:

 

Biilly Elliot encerra uma mensagem pedagógica muito interessante e é um excelente recurso digital a ser explorado em sala de aula para introduzir a igualdade de género de rapazes em áreas artísticas tradicionalmente mais frequentadas por raparigas.

 

 

billy-elliot4.jpg

 

Billy Elliot/ Jamie Bell

Stephen Daldry, 2000

http://www.imdb.com/

 

Objectivos:

 

  • Preconceitos: Igualdade de Género (masculino) - o bailado e outras áreas artísticas.
  • Ensino de Música : Bailado.

 

 

billy_elliot_ziyue_com_movies_25_02_06.jpg

 

Billy Elliot/ Jamie Bell

Stephen Daldry, 2000

http://www.imdb.com/

 

 Exploração pedadgógica: 

 

A exploração pedagógica do filme Billy Elliot nos curriculos de Língua Portuguesa teve como objectivo debater problemas associados a preconceitos que estavam a causar alguma instabilidade no grupo/turma. 

 

A turma incluia alunos rapazes que aprendiam música e bailado e que eram alvo de discriminação por parte de certos elementos/rapazes da turma.

 

O resultado foi excelente. A partir do visionamento do filme, apoiado em fichas pedagógicas, seguido de debate sobre os vários aspectos da mensagem implícita no filme, tornou a cordialidade entre todos os elementos masculinos uma realidade, bem como a compreensão pelas opções individuais e a escolha de actividades pedagógicas e culturais que são comuns ao género (masculino/feminino.)

 

Os alunos adoraram ! O grupo/turma passou a funcionar como um todo. Os preconceitos esbateram-se, a aceitação da individualidade tornou-se a tónica dominante.

 

A Professora GSouto

 

25.02.2017

 

 Licença Creative Commons

Nettie Stevens, a bióloga que descobriu a diferença de cromossomas no género

 

 

 

Google Doodle Nettie Stevens 155º Aniversário

http://www.google.com/doodles/

 

Nettie Stevens é homenageada com um Doodle, hoje dia 7 Julho. O Doodle  assinala o 155.º aniversário da bióloga norte-americana Nettie Stevens que descobriu que mulheres e homens têm diferentes cromossomas. 

 

Nettie Stevens ficou portanto célebre devido a esta descoberta notável: alguns tipos de cromossomas são diferentes entre os sexos. A bióloga foi pioneira ao descobrir que certos cromossomas poderiam estar associados aos atributos físicos dos indivíduos, sobretudo o género.

 

O seu nome está associado a essa descoberta que permitiu um avanço na ciência. Hoje, 155 anos depois do nascimento da norte-americana, Google presta-lhe uma homenagem. O team da Google que tem a seu cargo a criação de Doodles tem uma grande admiração pelas mulheres. E as cientistas são talvez aquelas que mais Doodle têm merecido.

 

 

http://www.dnaftb.org/

 

Saber +

 

Nettie Maria Stevens nasceu em Cavendish, em Vermont, no dia 7 Julho 1861. Filha de um carpinteiro, pôde prosseguir os seus estudos, porque o pai fez questão de assegurar meios financeiros para a formação académica dos filhos.

 

Logo na escola Nettie Stevens mostrou, as suas enormes potencialidades. Foi a melhor aluna da escola tendo sempre notas altas.

 

Depois da morte da mãe, o pai voltou a casar-se e a família mudou-se para Westford, Massachusetts.

 

Em 1896, Nettie vai para a Califórnia para estudar na Leland Stanford University. Aí concluiu a licenciatura em biologia, a ciência que sempre a apaixonou. Concluiu o seu B.A. in 1899 (equivalente à nossa licenciatura) e o M.A. (mestrado) em 1900.

 

A sua tese versou sobre a marinha, as novas espécies, numa análise muito completa. Era o prenúncio do que viria a ser o trabalho de Nettie Stevens, na ciência: a investigação séria que a levou a grande descobertas científicas, nomeadamente a especificidade do sexo em espécies animais.

 

Nettie Stevens morreu aos 50 anos devido a uma doença cancerígena no dia 4 Maio 1912 em Baltimore, Maryland. 

 

 

Nettie Stevens

http://www.columbia.edu/cu/alumni/

 

Ir + longe:

 

Nettie Stevenson passou também pelo Bryn Mawr College, onde realizou uma brilhante investigação, no seu trabalho de pós-graduação. Nessa universidade leccionava Thomas Hunt Morgan, um dos mestres da genética.

 

O talento inato de Nettie foi mais uma vez comprovado pelos trabalhos que realizou naquela instituição de ensino.

 

 

Microscópio de Nettie Stevens no Bryn Mawr College

https://en.wikipedia.org/

 

Mais tarde a bióloga viajou para a Europa, graças a uma bolsa de estudo. Exerceu funções académicas no Instituto Zoológico de Würzburg, na Alemanha. Trabalhou também no laboratório de outro biólogo célebre: Theodor Boveri.

 

O alemão Boveri realizava, então, um trabalho sobre os cromossomas. Supõe-se que foi aí que nasceu em Nettie a paixão por esta área em que viria a notablizar-se.

 

 

https://www.pinterest.com/

 

Em meados de 1904, realizou um estágio no Instituto Carnegie, graças a diversas recomendações de Thomas Hunt Morgan, mas também de outras personalidades como Edmund Wilson e M. Carey Thomas, o presidente de Bryn Mawr.

 

Como parte do estágio de Nettie Stevens, tinha também o cargo de docente. Mas era em laboratório que Nellie Stevens se sentia melhor. Queria saber mais. 

 

Desenvolveu com sucesso pesquisas no campo da genética, citologia e embriologia.

 

Apesar de ter uma carreira curta, devido à sua doença, Nellie publicou mesmo assim cerca de 40 artigos científicos.

 

Nettie Stevens foi a primeira a descobrir que as espécies do sexo feminino possuem cromossomas maiores. Abriu pois os caminhos para novas descobertas no campo da ciência.

 

 

Busto Alice Palmer

https://en.wikipedia.org/

 

 

Curiosidades:

 

Nettie foi admitida na Alice Freeman Palmer Fellowship da Association of Collegiate Alumnae, agora American Association of University Women. Durante seu primeiro ano, Stevens estudou na Naples Zoological Station e na University of Wurzburg além de visitar laboratórios em toda a Europa.

 

Actividades:

 

Eu sei que estão já em férias. Ou preocupados com os resultados dos exames. Mas fica a informação sobre mais uma importante cientista que poderá servir de incentivo a muitas jovens estudantes para prosseguirem os seus estudos na área das Ciências.

 

Nettie foi uma das primeiras mulheres cientistas que fez o seu nome por si própria no campo das ciências biológicas.

 

No entanto, não deixem de pesquisar no blog diferentes posts sobre mulheres cientistas. Eis alguns nomes Sally RideEmmy NoetherDorothy Hodgkin, Grace HopperAda Lovelace, Marie Curie, entre muitos outros. Google não esquece estas cientistas, e relembra-as com Doodles alusivos às suas investigações.

 

A Professora GSouto

 

07.07.2016

 

 Licença Creative Commons

 

 

Dia Internacional da Criança : Direito à Educação !

 

 

dia-da-criança2010.jpg

 

 

UNICEF

 UNICEF Pakistan/2010/Marta Ramoneda

https://www.flickr.com/photos/unicefpakistan/

 

Celebra-se hoje o Dia Internacional da Criança. E um dos direitos da ciriança é o Direito à Educação.

 

Mesmo que o número de crianças que nunca frequentaram a escola diminua, estima-se que 77 milhões de crianças e adolescentes, dos quais 55% raparigas, não aprendem a ler nem a escrever.

 

Na sua maioria, estas crianças são oriundas das comunidades muito pobres de cada país ou então de países com uma longa história de guerras.

 

 

 

 

Unicef

Foto: Marta Ramoneda

www.e4conference.org

 

 

Em muitos países, as crianças inscrevem-se nas escolas, mas ou nunca as frequentam ou abandonam-nas no final do ensino primário. O que efectivamente não as prepara para uma vida melhor.

 

É tempo de acabar com tamanho atropelo dos Direitos das Crianças.

 

 

 

 

 

 

 Actividades:

 

  • Ensinar aos alunos os Direitos das Crianças. Covidá-los a trabalhar cada direito numa actividade individual e em grupo.
  • Debate nas aulas curriculares. 
  • Convidade os alunos a acrescentar um outro direito que não esteja contemplado e que consideram ser essencial, segundo a sua visão de criança/ adolescente.

 

Fundamental para o bem estar físico e intelectual de todas as crianças, respeitar os Direitos das Crianças com equidade, a nível mundial.

 

 

dia-da-criança2010a.jpg

 

 

UNICEF

Educação para as meninas

© UNICEF Pakistan/2010/Marta Ramoneda

https://www.flickr.com/photos/unicefpakistan/

 

É necessário proteger as crianças. A educação pode mudar muitas mentalidades. Ter atenção à educação das meninas, que em muitos países em vias de desenvolvimento não têm o direito de ir à escola.

 

A Professora GSouto

 

01.06.2010

 

Licença Creative Commons