Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

Top 2020 : os posts mais lidos semestre #2

 

 

agnes-illustrations-pluie-ennui.jpg

 

créditos : Agnes Illustrations

https://www.facebook.com/agnesdruesneillustratrice

 

Não, não esqueci o Top dos posts mais lidos semestre #2. Depois do Top 2020 dos posts mais lidos semestre #1, os sucessivos reconfinamentos, semanas ininterruptas de  chuva, retiram o entusiasmo a qualquer um.

 

 

pandemia-estudantes-ens-remoto-publico.jpg

 

Geração P

créditos: Alina Kvaratskhelia/ Getty Images

via Público/ Educação

 

Alunos sem poder ir à escola, saturados do ensino@distância, enfiados em casa, sem conviver com amigos, ou colegas. E familiares.

 

A "Geração Z"- colada às redes sociais - denomina-se agora "Geração P" de pandemia, - aulas via Zoom, redes sociais com ensino remoto, pais em teletrabalho, professores rigorosos que souberam organizar-se e adaptar-se a esta nova realidade, houve alguns que tiveram mais dificuldade.

 

"Não estava à espera que chegasse a um número tão elevado de casos e que tivéssemos de ficar fechados em casa, de novo. Fiquei com saudades dos meus colegas, professores e das aulas presenciais. Às vezes senti-me um bocado sozinho."

 

Miguel, estudante Secundário

 

 

 

Geração P 

créditos: Autor não identificado

via Google Images

 

As redes sociais continuan a ser os canais de comunicação e interacção entre os jovens, mas eles sentem falta das relações físicas.

 

As escolas encerraram em 22 Janeiro 2021 e não têm ainda data para reabrir. embora se saiba já que regresso à escola vai ser faseado. Universidades também continuam com ensino@distância. Preparam-se exames online (?).

 

Continuando a retrospectiva do ano 2020 ! Tal como fiz em anos anteriores: 2015, 2016, 2017, 2018 e 2019, partilho então o Top 2020 : posts mais lidos semestre #2 de BlogdosCaloiros.

 

Um ano menos activo, é evidente, devido aos confinamentos constantes, em que as escolas estiveram e continuam encerradas.

 

 

 

 

BlogdosCaloiros, com propostas de actividades de enriquecimento curricular mais informal que passa pela inclusão das IT e recursos digitais/ virtuais nos currículos escolares, tendo sido um dos primeiros blogs educativos em Portugal.

 

Os conteúdos contemplam vários temas: literatura, ciência, língua portuguesa, livros, filmes, cultura, cidadania, e recursos educativos digitais na sua maiora para apoio do ensino e aprendizagem da Língua Portuguesa.

 

Top dos posts do 2º semestre 2020:

 

Novo Ano Escolar : um ano bem diferente ! Estejam atentos às normas !

Eduardo Lourenço : Imprescindível, nos currículos académicos !

Mês das Bibliotecas Escolares : Descobrir caminhos para a saúde e bem-estar !

Mostra : Luisa Ducla Soares, com sonhos e livros se constrói a vida

Natal em família : Um natal um pouco diferente, este ano.

Pausa Férias : "Correr por um Sonho" : filme & livro baseado em factos reais !

J.K. Rowling :The Ickabog, novo livro infantil online : Concurso Ilustração aberto a leitores portugueses

Hora de Inverno : E lá vamos nós, de novo !

Dia Internacional da Música : Para celebrar !

Lembras ? O Ickabog, versão portuguesa já chegou ! Vencedores concurso de ilustração

Estudantes : Medi@ção : Concurso 2021 !

 

 

ano-escola2020-gel.jpg

 

créditos: Autor não identifico

via TVI24

 

Post relevante do semestre #2 ? Novo Ano Escolar : um ano bem diferente ! Estejam atentos às normas !

 

Por que razão? Não são necessárias explicações. Já foram abordadas na primeira parte deste post. 

 

O esforço, a sensibilidade e o humanismo de muitos professores que não desistiram dos alunos, que querem formar os mais novos e ver licenciados os mais velhos, com as bases certas para enfrentarem novos ciclos de estudos,  ou um mercado de trabalho que vai estar virado do avesso quando nele entrarem.

 

 

 

créditos: LUSA

 
 

Ano e meio profundamente marcante na vida académica, pessoal, e familiar da Geração P ! De relevar até que ponto não irá afectar toda esta geração, desde a maternal até à universidade. O medo de infectar avós, a perda eventual de um familiar, o afastamento dos amigos, o cansaço dos pais.

 

E acima de tudo, a perda de competências académicas e sociais que farão estragos na vida futura, na expressão dos afectos, o impacto que está a ter na saúde dos mais novos, principalmente do ponto de vista psicológico.

 

 

 

 

Geração P

créditos: Adobe stock

via Google Images

 

Apesar das condições desanimadoras, a Geração Z/ P está comprometida em tomar decisões pautadas em propósitos positivos.

 

Coragem! Esperança, Força anímica Tudo isto vai passar. Não com a rapidez que desejaríamos, este vírus veio para ficar, aprenderemos a viver com ele, após a vacinação dos mais velhos, os testes a todos vós, antes de voltar às escolas e universidades, a seu tempo, faseadamente: A ciência continua a evoluir.

 

 

 

 

Geração P

créditos: Autor não identificado

via Google Images

 

O civismo de todos nós, o cumprimento rigoroso das indicações da DGS e da OMD - usar máscara, manter o distanciamento físico, - sei quão difícil é para vós - e não descurar a higienização constante das mãos - , nos levarão a vencer esta dura batalha !

 

Se precisarem de desabafar, venham até aqui. Terão sempre uma professora atenta, deste  lado, para vos ouvir. aconselhar e dar coragem para avançar!

 

Abraço !

 

A Professora GSouto

 

27.02.2021

 

Licença Creative Commons

Pausa férias : "Correr por um Sonho" - filme & livro baseado em factos reais

 

filme-race-girl-poster-pt.jpg

 

Correr por um Sonho

Rachel Griffiths, 2019

https://www.imdb.com/

 

Em 2015, a jóquei Michelle Payne tornou-se a primeira mulher a vencer a prestigiada corrida de cavalos australiana Melbourne Cup.

 

O filme Correr por um Sonho tradução de Ride like a Girl é baseado na história desta jovem jóquei australiana. Com Teresa Palmer no papel de Michelle Payne, e Sam Neill, no papel de seu pai, Paddy Payne conta  a história de Michelle e do seu pai, o treinador Paddy Payne, que ensinou a arte da equitação e corrida a todos os filhos.Uma famíla numerosa.

 

filme-race-girl-poster.jpg

 

Race Like a Girl

Rachel Griffiths, 2019

https://www.imdb.com/

 

Crescendo num rancho típico em Miners Rest, perto de Ballarat, no centro de Victoria, Austrália, Michelle é a filha mais nova de dez filhos de Paddy e Mary Payne. Tragicamente, a mãe de Michelle, Mary, morreu num acidente de automóvel quando Michelle tinha apenas seis meses de idade, deixando Paddy sozinho a criar os dez filhos.

 

Todos os imãos são treinados pelo pai, conhecido treinador. Mas um dia, uma das filhas morre numa corrida. E ele desiste de treinar os filhos, e não permite que Michelle, a mais nova, continue o sonho de entrar na Melbourne Cup. Mas Payne não é para se dar por vencida.

 

 

filme-race-girl-michelle-payne1a.jpg

 

Michelle Payne & Prince of Penzac

créditos: Getty Images

https://michellejpayne.com.au/

 

A verdadeira Michelle Payne:

 

Miichelle J. Payne, nascida no dia 29 Setembro 1985,  uma jóquei australina. Ela  ganhou a Taça de equitação Melbourne 2015, com o cavalo Prince of Penzanc, tornando-se  a  primeira jóquei feminina a ganhar esse grande evento.

 

A carreira de Michelle teve muitos desafios. Em 2004, com apenas 18 anos, Michelle sofreu um acidente no Handicap Torbek em Sandown. A 100 metros de vencer, o cavalo caiu e o acidente deixou Michelle com fracturas no crâneo que lhe causaram lesões cerebrais, deixando-a quase impossibilitada de andar em muito menos de voltar a montar e voltar às competições.

 

 

filme-race-girl-michelle-payne2.jpg

 

Michelle Payne & Stevie Payne

credits: Michelle Payne

https://michellejpayne.com.au/

 

Mas não desistiu,  recuperou com muita força de vontade, o apoio do pai e irmãos,  a ajuda do seu cavalo.Sobretudo de seu irmão Stevie Paynem com trissomia 21, o seu grande apoiante e companheiro.

 

Começou a sua recuperação com a ajuda de seu cavalo, também . E mais tarde voltou às competições, até que ganhou a Taça Melbourne 2015.

 

 

 

 

Sinopse filme:

 

Desde criança, Michelle Payne (Teresa Palmer) sonhava com o impossível: vencer a Melbourne Cup – uma duríssima corrida de cavalos de 3 quilómetros.
 
 
Filha mais nova de uma família de dez, Michelle é criada apenas pelo pai, Paddy (Sam Neill). Deixa a escola aos 15 anos para se tornar jóquei e depois de algumas dificuldades iniciais, consegue afirmar-se.
 
 
 

filme-race-girl4.jpg

 

 Michelle Payne (Teresa Palmer) & Paddy Payne (Sam Neill)

 

Correr por um Sonho

Rachel Griffiths, 2019

https://www.imdb.com/

 

 
Mas uma tragédia familiar –a que se segue uma queda de cavalo quase fatal – põe fim ao seu sonho. Contudo, apoiada no amor do pai e do irmão Stevie, Michelle não desiste. Contra o parecer dos médicos e apesar dos protestos dos irmãos, ela continua a montar e conhece Prince of Penzance.
 
 

filme-race-girl3.jpg

 

 Michelle Payne (Teresa Palmer) & Paddy Payne (Sam Neill)

Correr por um Sonho

Rachel Griffiths, 2019

https://www.imdb.com/

 

 
Juntos, ultrapassam obstáculos intransponíveis na luta pelo seu sonho: a corrida na Melbourne Cup de 2015, com apostas de 100 para 1. O resto? Passou a fazer parte da história das grandes competiçoes de cavalos.
 
E das mulheres que ultrapassam barreiras a nivel pessoal e geral.
 
 

 

filme-race-girl-michelle-payne-brother1-getty.jpg

 

 Michelle & Stevie Payne

créditos: Quinn Rooney/Getty Images

https://michellejpayne.com.au/

 
Importante realçar o apoio verídico, atento, de seu irmão Stevie Payne, com Trissomia 21, cuja sensibilidade o fazia entender melhor do que ninguém os cavalos e a ajudou na preparação de Prince of Penzance, acompanhando a irmã Michelle em todas as competições.
 
 

É a estreia da actriz Rachel Griffiths, como realizadora. Não sei se lembram ou viram a série televisiva Irmãos e Irmãs?  Pois é! Rachel fazia o papel de irmã mais velha. Uma série de qualidade.

 

filme-race-girl-book.jpg

 

Ride Like a Girl

Life as I Know It

Michelle Payne & John Harms

https://www.amazon.com.au/

 

O livro Ride Like a Girl, escrito por Michelle Payne com apoio de John Harms que deu origen ao filme não está traduzido em português. Talvez, brevemente, quem sabe?

 

Actividades de férias:

 

  • Ir ver o filme ao cinema - já estão a funcionar com todas as condições de higienização - com amigos ou família. Não esqueçam a máscara! É obrigatória! E que não fosse, já sabem que passou a ser uma medida de sgurança.

 

  • Também podem comprar o DVD ou alugar num clube de víseo da vossa operadora.

 

Também podem segui-la nas redes sociais Instagram ou Twitter.

 

  • Ler o livro em inglês. Podem comprar o livro ou e-book na vossa livraria. Ou encomendar online.

 

  • O ebook também está disponível para leitura digital em Ebooks.com : computador ou smartphone.

 

 

Bom, só posso desejar-vos boas férias. E preparados para retomar as aulas presenciais a partir de 14 de Setembro!

 

Nao esqueçam de visitar o blog em língua francesa

 

A Professora GSouto

 

05.08.2020

 

Licença Creative Commons

Dia Nacional Sensiblização para Cyberbullying : Recursos

 

cyber-dia-nacional.png

 

créditos : Autor não identificado

via APAV

 

Dia 21 de Abril é assinalado o Dia Nacional de Sensibilização sobre o Cyberbullying. O cyberbullying corresponde à divulgação pública de textos, imagens e áudio que depreciam ou desacreditam alguém (ou um grupo), assim como a intimidação, ameaça e perseguição através de mensagens privadas que possa ocorrer de forma sistemática, e intencional.

 

 

cyber-dia1.jpg

 

 

créditos: DR

 

Apesar do cyberbullying poder ser cometido por pessoas que não conheces, muitas vezes é praticado por alguém que tu conheces na vida real, como colegas de turmam escola, ou 'amiga'.

 

O cyberbullying provoca nos adolescentes vítimas desse acto efeitos mais negativos sobre a vítima do que o bullying.

 

 

cyber-dia-nacional-amanda.jpg

 

My name is Amanda Todd...

créditos: AFP/Getty Images

 

A maioria dos casos acontece fora do tempo escolar, estando as vítimas sujeitas a serem agredidas sem dó nem piedade durante dias, semanas, pelas redes sociais.

 

Embora muitos jovens já estarem alertadas devido ao Safer Intenet Day que se celebra todos os anos,  e ao apoio dos professores que desenvolvem actividades para prevenir a segurança digital dos alunoshá alguns que têm mais dificulade em se precaver e criar estratégias de defesa.

 

Acresce o facto de os estudantes vítimas de cyberbullying, omitirem muitas vezes o facto, dando-o a cnhecer aos pais ou professores, pot vergonha ou medo.

 

 

https://www.cybersmile.org/

 

Neste Dia Nacional de Sensibilização para o Cyberbullying celebrado em vários países, National Day of Cyberbullying Awareness, neste dia 21 de Abril.

Como os efeitos negativos da violência em ambiente digital são realmente preocupantes, a APAV põe à disposição de pre-adolescentes e adolescentes um folheto informativo bastante completo que responde às questões:

 

  • O que é o Cybelbullying?
  • Como te manteres segur@ na Internet e Redes Sociais?
  • O que fazer se fores vítima de Cyberbullying

 

Nunca é demais acautelar-te para este fenómeno, aproveitando para recordar a importância de todos - pais, educadores, professores, estudantes - favorecermos relações saudáveis entre pares pais

 

cyber-dia-nacional-film.jpeg

 

Desculpa, uma história sobre bullying

título original: Spijt !

Dave Schram, 2013

https://www.imdb.com/

 

E a propósito de bullying, o filme Desculpa! Uma história sobre bullying, de Dave Schram, que estreou em Portugal em 2019, embora o filme seja de 2013.

 

Sinopse:

 

O filme tem como ponto de partida a história de Jochem, vítima de bullying pelos seus colegas de escola. O seu colega David evita participar nos ataques a Jochem, mas também não tem coragem de denunciar a situação.

Uma manhã, o director da escola conta à turma que Jochem não voltou para casa depois de uma festa. David sente‐se culpado e juntamente com outra colega vai à procura de Jochem para lhe dizer que está arrependido. Mas será que é tarde demais?

 

 

 

 

Pais, professores, estudantes mais vellhos,  e profissionais podem edevem ajudar a prevenir, identificar, intervir e combater o cyberbullying.

 

Um filme para pais e professores apresentarem e debaterem nesta época de confinamento que pode agravar situações de cyberbullymg. Importante actividade em famíla ou em ambiente de #EstudoEmCasa.

 

A Professora GSouto

 

20.04.2020

 

Licença Creative Commons

Escolas : O Apelo Selvagem : livro & filme ! A explorar em sala de aula !

 

 

apelo-selvagem-film.jpg

 

O Apelo Selvagem/ The Call of the Wild

Chris Sanders, 2020

https://www.imdb.com/

 

 

O Apelo Selvagem, tradução de The Call of the Wild, é um  filme de aventuras baseado no romance com o mesmo nome, escrito em 1903, por Jack London.

 

Já fora adaptado ao grande ecrã por William A. Wellman, com o título "A Ambição do Ouro" (1935). A realização de Chris Sanders ( sua estreia em filme não animado),  depois de "Lilo & Stitch", Como Treinares o Teu Dragão e Os Croods, com guião de Michael Green.

 

Para além de Harrison Ford, o elenco inclui Omar Sy, Dan Stevens, Karen Gillan, Bradley Whitford e Colin Woodell.

 

Livro: 

 

apelo-selvagem-Jack-London-livro.jpg

 

The Call of the Wild

Jack London

illustrations: Philip R. Goodwin & Charles Livingstone Bull

New York, Macmillan Company, 1903

https://en.wikipedia.org/

 

O livro foi um best-seller imediato, recebido de forma entusiasta, tanto pela crítica como pelos leitores. O escritor viu a sua vida mudar após esse contrato e, apesar de não ter recebido nem mais um cêntimo pelos direitos do livro, ganhou o reconhecimento do mundo literário. 

 

Saber +

 

The Call of The Wild permaneceu em impressão desde a sua primeira edição. Chegou-nos às mãos pela reimpressão da Bertrand Editora, em 2017. A editora é a detentora dos direitos para publicação em língua portuguesa- Tem tradução de Rui Guedes da Silva.

 

apelo-selvagem-livro.jpg

 

O Apelo Selvagem

Jack London

tradução: Rui Guedes da Silva

1ª edição 1903

https://www.bertrandeditora.pt/

 

Sinopse:

 

Buck é um cão que se vê arrancado do conforto da quinta onde nasceu e lançado numa vida dura e perigosa. 


Nos rigores do Alasca, Buck tem de aprender a viver com quase nada e a adaptar-se à exigência e à crueldade dos seus sucessivos donos, até que conhece John Thornton, um ser humano que reconhece a sua inteligência e nobreza e de quem Buck se torna um amigo leal e devoto, salvando-lhe a vida por diversas vezes. 


Mas depois de ter sofrido tanto às mãos dos homens, o apelo da floresta parece-lhe cada vez mais irresistível….

 

 

 

Jack London, 1905

https://en.wikipedia.org/

 

Dados biográficos: Jack London

 

John Griffith London nasceu em 12 Janeiro 1876. Foi um romancista americano, jornalista, e activista.

 

Pioneiro no mundo da ficção de revistas comerciais, foi um dos primeiros escritores a  tornar-se célebre mundialmente e ganhar grande fortuna com a escrita. Foi também um inovador no género que mais tarde se tornaria conhecido como ficção científica.

 

 

apelo-selvgem-jack-london-hardcover-books.jpg

 

créditos: Não identificado

via Google Images

 

As obras mais famosas incluem The Call of the Wild e White Fang, ambas descrevendo a  Corrida ao Ouro de Klondike.

 

London escreveu os contos To Build a Fire, An Odyssey of the North e Love of Life. Escreveu também sobre o Pacífico Sul em histórias como The Pearls of Parlay e The Heathen.

 

Tem uma obra vastíssima. Morreu em Novembro 1916, no seu rancho.

 

 

apelo-selvagem-livro-livro-filme.jpg

 

 

O Apelo Selvagem

Jack London

 Cultura Editora

https://www.fnac.pt/O-Apelo-Selvagem-Jack-London/

 

 

Ir + longe:

 

O livro O Apelo Selvagem é uma alegoria, que explora a capacidade de adaptação e a relação entre a natureza e a individualidade, e de como esta inevitavelmente se molda àquela, num conflito que o London recria de forma virtuosa.

 

 

apelo-selvagem-filme.jpg

 

 

O Apelo Selvagem/ The Call of the Wild

Chris Sanders, 2020

https://www.imdb.com/

 

 

Narrativa:

 

O leitor fica preso ao modo como o escritor conduz a narrativa e nos dá conta da mudança de Buck. A subtileza com que faz, é quase como se fossemos mudando com Buck, sofrendo as mesmas dores, o mesmo desalento, o despertar do instinto selvagem.

 

A narrativa é feita sempre na 3ª pessoa, como se alguém conversasse connosco sobre a vida de Buck, e toda ela dirreccionada para comprendermos Buck. 

 

London não é grande fã de eufemismos, já que a sua narração é directa e objectiva. Em O Apelo Selvagem, a realidade é apresentada sem filtros: a morte é triste e feia, as feridas doem, tornando dificílimo ler certas passagens. Precisamos de uma pausa para respirar fundo. Mas adorámos.

 

apelo-selvagem-film.jpg

 

O Apelo Selvagem

Chris Sanders, 2020

https://www.imdb.com/

Filme:

 

A vida de Buck, um cão de raça São Bernardo, altera-se para sempre quando é retirado da sua família humana da Califórnia (EUA), e enviado para as florestas do Yukon, no Canadá, durante a frenética corrida ao ouro da década de 1890. Apesar do terror dos primeiras tempos e das dificuldades em adaptar-se à vida selvagem, o seu destino cruza-se com John Thornton (Harrison Ford), um garimpeiro que se tornará o seu melhor amigo e que lhe vai mostrar um novo sentido para a vida.
 
 
 
 

apelo-selvagem-film-poster.jpg

 

The Call of the Wild

Chris Sanders, 2020

https://www.imdb.com/

 
 
Um filme de aventuras baseado no romance com o mesmo nome escrito, em 1903, por Jack London,  realizado, como já escrevemos por Chris Sanders.

 

Uma ode à inteligência e à alma dos animais. Embora o uso da tecnologia CGI (computer generated imagery) seja, por vezes, demasiado visível mas excepcional, reflecte quase na perfeição o modo de ser de um cão e as suas atitudes.

 

As ternurentas expressões de Buck, a fotografia e cenários fabulosos, fazem da realização uma versão linda do livro. Mais suave, embora momentos de crispação estejam presentes.

 

 

 

 

Mas o filme, adaptação do livro, é também uma história de amor. Leva-nos a imaginar quão vazia seria a existência sem amor – amor puro, verdadeiro e desinteressado, que transforma a vida de um homem solitário, John Thorton, com a companhia de Buck, num ser mais tranquilo, na sua dor. O mesmo se sente em relação a Buck ao sentir-se amado de novo, por aquele ser humano, depois de tanta privação desde que fora roubado da família que o acolhera, desde pequeno.

 

Fá-lo através do amor de Buck por John Thornton (Harrison Ford). Nos seus olhos, recordamos a capacidade infinita de amar que cada ser transporta em si.

 

e assim brincando Buck ia convalescendo e entrava numa nova existência. Pela primeira vez conhecia o amor, o amor genuíno e impetuoso. Nunca tivera essa experiência na quinta do juiz Miller, no soalheiro Vale de Santa Clara. Com os filhos do juiz, caçando e vagabundeando, tratara-se de uma camaradagem de trabalho; com os netos do juiz, uma espécie de guarda altiva; e com o próprio juiz, uma amizade grave e digna. Mas aquele amor febril e ardente, que era adoração e que era loucura, coubera a John Thornton despertar-lhe.

 

James London, The Call of the Wild (pág. 92).

 

O último elo entre Buck e a humanidade é quebrado com a morte de  John Thornton. E Buck vai completamente seguir o seu instincto do apelo selvagem.

 

Actividades:

 

  • Leitura integral do livro O Apelo Selvagem (individualm com curtos excertos lidos em sala de aula) para debate entre alunos;

 

 

  • Visita de estudo: preparação de uma saída para assistir ao filme em sala de cinema;

 

  • A ordem será arbitrária. Cada professor(a) adaptará as propostas ao nível de ensino que lecciona;

 

  • Debate final para confrontação/ comparação entre o livro e a sua adaptação ao cinema.

 

  • Escrita criativa. Em trabalho de grupo, dar liberdade aos estudantes de recriar uma nova história com as mesmas personagens principais: John Thornton e seu amigo Buck.

 

A Professora GSouto

 

13.03.2020

 

Licença Creative Commons

O Sol Também é uma Estrela : livro & filme em tempo de férias

 

sol-tb-e-uma-estrela-livro1.jpg

 

O Sol também é uma Estrela

Nicola Yoon, 2017

Editora Presença

https://www.wook.pt/

 

" O romantismo associado ao pôr-do-sol não é diminuido pelo facto de o compreendermos um pouco."

 

Carl Sagan, O Ponto Azul Claro, in Introdução

 

O Sol também é uma Estrela é um livro de Nicola Yoon, adaptado agora ao cinema com o memo título.

 

Tem como protagonistas Natasha e Daniel. Estas duas personagens, devido a múltiplas coincidências, algumas um pouco loucas, vão dar certo, por incrível que pareça. Há o universo como guia...

 

 

sol-tb-e-uma-estrela2.jpeg

 

Natacha & Daniel

Yara Shahidi & Charles Melton

via ComingSoon.net

 

Sinopse:

 

A história de uma rapariga, um rapaz e o universo. 


Natasha: Sou uma rapariga que acredita na ciência e nos factos. Não acredito no destino. Ou nos sonhos que nunca se concretizam. Não sou de todo aquele tipo de rapariga que encontra um rapaz simpático numa rua nova-iorquina cheia de gente e se apaixona por ele. Não quando a minha família está a doze horas de ser deportada para a Jamaica. Apaixonar-me por ele não será a minha história. 

Daniel: Sou o bom filho, o bom estudante, correspondendo sempre às elevadas expectativas dos meus pais. Nunca fui o poeta. Ou o sonhador. Mas quando a vejo, esqueço tudo isso. Algo em Natasha faz-me pensar que o destino nos reserva, a ambos, alguma coisa muito mais extraordinária. 

O universo: Cada momento das nossas vidas conduziu-nos a este momento único. Há um milhão de futuros perante nós. Qual deles se tornará realidade?

 

 

sol-tb-e-uma-estrela-livro.jpeg

 

The Suna Is Also a Star

Nicola Yoon, 2016

http://www.nicolayoon.com/

 

Traduzido do livro norte-americano The Sun Is Also a Star, da autora Nicole Yoon, cresceu entre a Jamaica e Brooklin, vive actuamente em Los Angeles.

 

 

sol-tb-e-uma-estrela-nicole-yoon1.jpg

 

Nicole Yoon

http://www.nicolayoon.com/

 

Nicole Yoon tem sido galardoado com vários prémios, entre os quais National Book Award for Young People's Literature Finalist e New York Times Notable Children's Book of the Year 2016

 

Voltando a Natacha e Daniel, estes encontram-se numa rua movimentada de Nova Iorque, e a partir de muitas coincidências, apaixonam-se.

 

 

sol-tb-e-uma-estrela5.jpg

 

O Sol também é uma Estrela

 Ry Russo-Young, 2019

https://www.imdb.com/

 

Filme

 

Tudo agradável, não fora o facto de Natasha estar a 12 horas de ser deportada do país para a Jamaica (seu país natal). Daniel tem pais sul-coreanos e já vive legalmente nos Estados Unidos.

 

A família jamaicana de Natacha encontra-se em solo norte-americano ilegalmente há nove anos e quando a situação é descoberta, chega a ordem de deportação.

 

 

sol-tb-e-uma-estrela4.jpg

 

O Sol também é uma Estrela

 Ry Russo-Young, 2019

https://www.imdb.com/

 

Para duas pessoas apaixonadas, Natasha e Daniel não podiam ser mais diferentes: ele é um romântico que pretende ser poeta, embora os pais exijam que tire o curso de Medicina.

 

Ele acredita no amor, no destino, nos seus sonhos, e nas coincidências da vida. Ela é uma rapariga que acredita na ciência, em factos, em verdades absolutas, não é uma sonhadora que acredita em amor e finais felizes.

 

Natasha e Daniel conhecem-se no último dia que tem ela tem para tentar alterar a situação, recorrendo a um advogado.

 

sol-tb-e-uma-estrela-filme.jpg

 

O Sol também é uma Estrela

 Ry Russo-Young, 2019

https://www.imdb.com/

 

Gostei do facto de os dois protagonistas serem de nacionalidade estrangeira. Como já disse, Natasha é da Jamaica e Daniel tem pais sul-coreanos.

 

O livro, bem como o filme abordam a diversidade cultural que se faz sentir na América do Norte e principalmente na multicultural Nova Iorque. Dá a conhecer uma outra vertente. Geralmente temos a tendência a pensar que os emigrantes sofrem discriminação por parte dos nativos, mas neste livro passa-se algo de diferente e interessante: os emigrantes sofrem discriminação por parte de outros emigrantes.

 

 

 

 

E temos a questão da esperança. Para alguém que só acredita em factos e verdades comprovadas, Natasha mantém até ao fim a esperança de ficar no país com Daniel.

 

Problemas e reflexões sobre esta história querida, adorável e moderadamente dramática.

 

 

sol-tb-e-uma-estrela-filme3.jpg

 

O Sol também é uma Estrela

 Ry Russo-Young, 2019

https://www.imdb.com/

 

Por fim, como pano de fundo desta história temos algo que muito nos agradará muito: o universo.Acredito em coincidências, acredito que o universo nos liga por alguma razão. 

 

Concluindo, não posso deixar de vos recomendar este livro e filme para as vossas férias! o filme conta uma história leve, um pouco lenta, por vezes, mas com um final feliz. Acontece.

 

O livro, relativamente pequeno, de leitura fácil, conta uma história simples, mas consistente.

 

sol-tb-e-uma-estrela-filme2.jpg

 

O Sol também é uma Estrela

 Ry Russo-Young, 2019

https://www.imdb.com/

 

Actividades:

 

Poderão ler um excerto online aqui

Para os românticos, e por que não para os cépticos destas coisas do acaso...

 

A Professora GSouto

 

14.07.2019

 

Licença Creative Commons

Calouste Gulbenkian 150 anos : Concurso alunos Ensino Secundário

 

calouste1.png

 

Concurso Quem é Calouste Gulbenkian?

https://gulbenkian.pt/

 

Fundação Calouste Gulbenkian lançou o Concurso Quem é Calouste Gulbenkian? para comemorar 150 anos  do nascimento de Calouste Sarkis Gulbenkian.

 

Na comemoração dos 150 anos do nascimento de Calouste Sarkis Gulbenkian, a Fundação
Calouste Gulbenkian lançou concurso “Quem é Calouste?” 

 

 

calouste2.jpg

 

Calouste Gulbenkian, sentado num banco de jardim, Lisboa

créditos: Fundação Calouste Gulbenkian

https://gulbenkian.pt/

 

Objectivo:

 

Dar a conhecer junto dos jovens a figura do seu fundador. Os s jovens de todo o país entre os 15 e os 25 anos de idade foram convidados a apresentar, através de manifestações artísticas, as suas interpretações das diferentes fases da vida de Calouste Sarkis Gulbenkian.

 

 

 

Concurso Quem é Calouste Gulbenkian?

https://gulbenkian.pt/

 

Aberto a jovens entre 15 e 25 anos a viver em Portugal, e inscritos no Ensino Secundário. A submissão dos trabalhos online terminaram a 24 Fevereiro 2019.

 

 

 

Música

https://gulbenkian.pt/

 

Modalidades: 

 

Música, Artes Visuais, Texto e Filme.

 

 

 

Filme

 https://gulbenkian.pt/

 

Prémios:

 

Há 24 prémios a entregar aos melhores trabalhos, individuais ou de grupo, em quatro categorias: Música, Artes Visuais, Texto e Filme.

 

 

Concurso Quem é Calouste Gulbenkian?

https://gulbenkian.pt/

 

Júri selecionará os melhores 24 trabalhos:

 

  • 3 por cada uma das quatro categorias (Música, Artes Visuais, Texto ou Filme), em cada um dos escalões etários (15-18 e 19-25).

 

  • Cada trabalho vencedor receberá um prémio. No grupo 15-18, a escola onde cada um dos jovens distinguidos está inscrito também será premiada.

 

 

 Texto

https://gulbenkian.pt/

 

Divulgação Resultados:

 


  • Até ao dia 15 de Março de 2019, os finalistas de cada categoria serão contactados por telefone e/ou e-mail.

  • Os vencedores serão conhecidos durante um evento que terá lugar na Fundação Calouste
    Gulbenkian no dia 23 de Março de 2019.

 

Nota: A relação de trabalhos contemplados será divulgada no site do Concurso Gulbenkian.

 

 

 

 

os vencedores foram... 

 

​​24 trabalhos premiados nas categorias de Música, Artes Visuais, Texto e Filme. 

 

Prémio Filme Escolas: 1º Prémio 'Quem Foi Calouste Gulbenkian' - Agrupamento de Escolas Cardoso Lopes (Amadora) : Ana Reis; Gerson Lopes.

 

Poderão conhecer os restantes vencedores no site da Gulbenkian

 

 

 Parabéns à criatividade de todos os vencedores!

 

A Professora GSouto

 

01.03.2019

 

actualizado: 27.02.2020

 

Licença Creative Commons

 

Escolas : Winnie the Pooh : conheces a verdadeira história ? Recursos

 

 

winnie-the-pooh8a.jpeg

 

 

illustração 'For a long time they looked at the river beneath them'

capítulo 6 do livro 'The House At Pooh Corner'

AA Milne, 1926

https://www.bbc.co.uk/

 

A ilustração 'For a long time they looked at the river beneath them' faz parte do capítulo VI intitulado 'Pooh invents a new game and Eeyore joins in' do livro 'The House At Pooh Corner' do escritor AA Milne,  publicado em 1928. Foi leiloada em 2014.

 

Talvez não saibas que Winnie the Pooh também já completou 90 anos! Mas já foi em 2016. 

 

 

winnie-the-pooh5.jpg

 

 

Winnie

true Story of the Bear who

Inspired Winnie-the-Pooh

Sally M. Walker

illustration: Jonathan D. Voss

https://www.amazon.com.mx/

 

Sabias que Winnie the Pooh foi inspirado numa ursa? Pois é! A revelação é feita por Lindsay Mattick, autora do livro ‘Finding Winnie: The True Story of the World’s Most Famous Bear’ publicado em 2015. Não há publicação traduzida em Portugal. Apenas no Brasil.

 

 

winnie-the-pooh1.jpg

 

 

Finding Winnie: The True Story of the World’s Most Famous Bear

Lindsay Mattick

illustration: Sophie Blackall

https://www.amazon.com/

 

Na obra, a escritora canadiana conta a história do seu bisavô, Harry Colebourn, um veterano da Primeira Grande Guerra que decidiu ir viver para Londres para tratar de cavalos do exército.

 

Quando ia apanhar o comboio, Harry viu uma pequena ursa presa a um poste. O homem decidiu salvá-la, levá-la para Inglaterra e dar-lhe o nome Winnie, o diminutivo de Winnipeg, a sua terra natal no Canadá.

 

 

winnie-the-pooh4.jpg

 

 

Harry Colebourn & real Winnie bear

créditos: Library and Archives Canada

https://en.wikipedia.org/

 

Harry manteve Winnie a ser lado até partir para França. Sabendo que a ursa não podia viajar com ele, o homem decidiu entregar Winnie ao jardim zoológico de Londres.

 

Apesar de Colebourn ter deixado a ursa para trás, Winnie esteve muito pouco tempo sozinha. Um menino chamado Christopher Robin ia várias vezes ao zoo visitá-la. Gostava tanto do animal que até decidiu mudar o nome do seu urso de peluche de Edward para Winnie.

 

 

winnie-the-pooh3a.jpg

 

 

 AA Milne/ Christopher Robin & Pooh Bear, 1926

créditos: Alamy

https://www.theguardian.com/books/

 

Quem era o pai de Christopher Robin? O escritor A. A. Milne, autor das histórias que se ‘vividas’ no Bosque dos 100 Acres por Winnie the Pooh, Piglet e os seus amigos. 

 

 

winnie-the-pooh7.jpg

 

 

Harry Colebourn & a ursa Winnie

Winnie-the-Bear statue in Assiniboine Park Zoo

 Winnipeg, Manitoba, Canada

https://en.wikipedia.org/wiki/

 

No Canadá existe mesmo a estátua em tamanho real de Harry Colebourn e a ursa Winnie no Park Zoo Winnipeg.

 

Em Agosto 2018, segundo um jornal inglês, ficamos a saber que os fãs de Winnie the Pooh podem explorar os locais reais que inspiraram as histórias de A.A. Milne. Wow!

 

Milne começou a escrever livros infantis depois de ver o filho, Christopher Robin, a brincar na floresta perto da sua casa de campo em Ashdown Forest, em East Sussex, Inglaterra.

 

 

winnie-the-pooh-film1.jpg

 

 

Ashdown Forest, East Sussex, Inglaterra

Goodbye Christopher Robin

Simon Curtis, 2017

https://www.imdb.com/

 

Para aqueles que querem participar na aventura, o jornalista recomenda caminhar a partir da aldeia de Nutley.

 

Os locais nessa área que inspiraram lugares dos livros incluem o Bosque dos Quinhentos Acres (conhecido como o Bosque dos Cem Acres no mundo de Pooh) e o Gill’s Lap (conhecido como Galleon’s Lap nas histórias).

 

 

 

 

Ir + longe:

 

Em 2017 o filme Goodbye Christopher Robin, foi baseado na relação do escritor AA Milne e seu filho, Christopher Robin, e como tudo isso se tornou inspiração para Wnnie the Pooh.

 

Goodbye Christopher Robin é um filme baseado na verdadeira história do escritor que criou o Winnie the Pooh, um dos mais apreciados contos infantis.

 

 

winnie-the-pooh-film.jpg

 

 

Goodbye Christopher Robin

Simon Curtis, 2017

https://www.imdb.com/

 

Sinopse:


O filme tem lugar depois da 1ª Guerra Mundial e acompanha a vida de A.A. Milne e do seu filho, enquanto criam o mundo encantado do Winnie the Pooh, que ajudou a afastar a tristeza do pós-guerra.

 

Não sei passou em Portugal. Quem sabe poderás descobrir?

 

Actividades:

 

“A day without a friend is like a pot without a single drop of honey left inside.”


Winnie-the-Pooh

 

  • Ver o vídeo do filme em sala de aula e explorar com apoio de fichas pedagógicas;

 

  • Ler citações dos livros de Winnie the Pooh (Inglês) aqui e soliciar aos alunos a tradução em Português.

 

  • Seleccionar as melhores traduções e fazer um Jornal de Parede.

 

A Professora GSouto

 

29.01.2019

 

Licença Creative Commons

 

Banda Desenhada : Ei ! Parabéns, Popeye ! Histórias & Recursos

 

popeye_90.jpg

 

 

Popeye

créditos: Elton Pon/ Devian Art

https://www.deviantart.com/eltonpot/

 

E depois de Mickey Mouse, 18 Novembro 2018, Tintin, 10 Janeiro 2019, terem celebrado 90 anos, é a vez de Popeye, o marinheiro, completar 90 anos de vida. No entanto, o retrato que o imaginário colectivo guarda dele, não podia estar mais distante da personagem que lhe deu origem. 

 

 

popeyed.png

 

 

E.C. Segar 

Autor não identificado: Mystery Picture

http://comicskingdom.com/blog/

 

Quando o cartoonista norte-americano Elzie Crisler Segar criou Popeye em 1929, não imaginava que o marinheiro que comia espinafres iria ser um sucesso por nove décadas.

 

 

 

 

Popeye/ Classic Comics

E.C. Segar

https://www.idwpublishing.com/

 

Antes do marinheiro aparecer, o enredo era focado na família Oyl (Palito, na versão portuguesa), que existia desde 1919. Só mais de uma década depois é que Popeye fez a sua primeira aparição.

 

 

popeye90a.jpg

 

 

The Thimble Theatre

E.C. Segar

 

Apareceu pela primeira vez a 17 de Janeiro de 1929, numa tira de banda desenhada intitulada "The Thimble Theatre" (Teatro em Miniatura). Criado por Elzie Crisler Segar, Popeye tornou-se mais popular em Portugal pelas adaptações em animação do que pela sua origem, a banda desenhada.

 

 

 

 

A Animação clássica foi produzida a partir de 1933, primeiro pela Fleischer Studios (que encerrou em 1942), e depois pela Famous Studios para a Paramout Pictures,até 1957.

 

Dada a sua aparência, nada faria esperar que o marinheiro zarolho, careca, de corpo deformado, baixo e pouco inteligente viesse a tornar-se um herói mundial. Mas foi o que aconteceu a Popeye, que logo na sua primeira aparição revelava a sua forma desconcertante de estar na vida.

 

 

popeye90.jpg

 

 

créditos: Autor não identificado

via Google images

 

Saber +

 

A galeria de personagens alargou-se com a chegada do pai, Poopedeck Pappy, o estranho animal Eugene the Jeep, a malévola Sea Hag (Bruxa do Mar), o sonhador devorador de hambúrgueres, Wimpy, ou o brutamontes Blutus. E Olívia Palito! Pois, como já leram mais acima, Olívia Palito é mai velha! Celebrará 100 anos em Dezembro 2019

 

 

popeye90b.jpg

 

 

Popeye & Firiends

https://www.fnac.pt/

 

Juntamente com o marinheiro, que na altura tinha força sobre-humana e era resistente a tiros e a todo o tipo de violência física, deram corpo a narrativas cada vez mais surreais, até à morte de Segar, vítima de leucemia, em 1938.

 

doodle-popeye2009.jpg

 

Google Doodle 115º Aniversário de E.C. Segar

https://www.google.com/doodles/

 

Doodle:

 

Google celebrou Popeye com um Doodle em 8 Janeiro 2009, ao homenagear o 115º aniversário de E.C. Segar ( o autor).

 

Curiosidades:

 

Popeye nasceu como marinheiro, que fica forte sempre que come espinafres. Com duas tatuagens de âncoras nos dois braços e o cachimbo na boca, conquistou o coração de Olivia Palito, disputado também por Brutus.

 

O caso de amor entre as duas personagens começou a 27 de Agosto, quando Olívia, por engano, beijou Popeye na bocheca. O que quase ninguém sabe é que a famosa namorada do marinheiro tinha outro namorado antes da chegada de Popeye, que se chamava Ham Gravy.

 

Em Portugal, no que à BD diz respeito, o marinheiro nunca gozou da mesma popularidade que teve no seu país de origem, mas a verdade é que se estreou logo em 1939, em "O Pirilau".

 

Na maioria das publicações limitou-se a aparições breves, em dezenas de revistas, embora entre elas se contem títulos de referência como o "Mundo de Aventuras", o "Condor Popular" ou o "Jornal do Cuto".

 

 

popeyef.jpg

 

 

Popeye, o Marinheiro

nº 32

E.C.Segar

Aguiar & Dias / Agência Portuguesa de Revistas, 1982

via Coisas/ compras 2ª mão

 

Teve igualmente direito a duas compilações de histórias de Segar (em 1973 e em 2004) e mesmo a uma publicação com o seu nome, editada pela Agência Portuguesa de Revistas em 1980, que durou algumas dezenas de números.

 

Ir + longe:

 

 

Popeye

Robert Altman, 1980

https://www.imdb.com/

 

Houve uma adaptação cinematográfica Popeye (imagem real) 1980, protagonizada por Robin Williams no papel do marinheiro e Shelley Duvall como Olivia Palito. 

 

Depois do filme, a Paramount Pictures e a Walt Disney Company decidiram retirar o cenário da baía Anchor ( Malta), mas a pedido de vários habitantes, a pequena cidade construída para a rodagem foi edificada de novo, dando origem ao Popeye Village Fun Park, um parque temático que se tornou um museu a céu aberto.

 

 

 

 

No canal Youtube Popeye And Friends Official, surgiu uma nova versão do conhecido marinheiro. O primeiro episódio de "Popeye's Island Adventures" estreou no mês passado e traz a personagem numa versão mais jovem e com várias alterações significativas. No lugar do cachimbo, Popeye aparece de apito e até é dono de uma plantação de espinafres.

 

Em resposta à pergunta "É um marinheiro?", disparava esta curiosa resposta: "Penso que sou um cowboy!", mais tarde substituída pela carismática: "Eu sou o que sou!"

 

Mas a verdade é que a adesão dos leitores foi imediata. E logo em 1931, o seu nome passou a aparecer no cabeçalho: "The Thimble Theatre Starring Popeye".

 

 

 

 

Actividades:

 

  • A explorar os vários recursos em papel, digital, e site oficial (língua inglesa);

 

Ensino Primário / Ensino Básico (2º ciclo)

 

A Professora GSouto

 

17 Janeiro 2019

 

Licença Creative Commons

Dia Mundial da Criança : A Minha Vida de Courgette : explorar em sala de aula

 

 

 

 

 

A Minha Vida de Courgette

Claude Barras, 2016

http://cinecartaz.publico.pt/ 

 

A Minha Vida de Courgette está nas salas portuguesas. Um filme de animação do suiço Claude Barras. Foi nomeado para os Oscars 2017, na categoria de Melhor Filme de Animação.

 

No Dia Mundial da Criança, um fime que fala de algumas crianças em perigo, vítimas de maus tratos, mas com uma ternura que tocará os alunos. 

 

 

courgette2.jpg

 

 

A Minha Vida de Courgette

Claude Barras, 2016

http://www.rts.ch/fiction/

 

 

Sinopse

 

Courgette é uma alcunha curiosa para um rapaz de nove anos. Porém, a sua história única é surpreendentemente universal. Após a morte acidental da sua mãe, uma alcoólica violenta, Courgette torna-se amigo do polícia Raymond, que o acompanha ao orfanato, cheio de outros jovens da sua idade. Crianças vindas de famílias desfeitas pela droga, pela violência, pelo abandono ou pelo desleixo.

 

No início, tem de lutar para encontrar o seu espaço nesse ambiente estranho e por vezes hostil. Mesmo assim, com a ajuda de Raymond e dos seus novos amigos, Courgette acaba por aprender a confiar e pode ser que encontre o verdadeiro amor.

 

 

courgette4.jpg

 

 

 Claude Barras

A Minha Vida de Courgette, 2016

http://www.c7nema.net/

 

"Quando tinha 10 anos li um livro o qual achei muito bom (Autobiographie d'une courgette), que me remetia às séries de órfãos como Nobody's Boy: Remi ou a Heidi. Hoje em dia há menos diversidade de filmes para crianças, não há muitos filmes realistas ou que simplesmente falam da realidade para os mais novos. Foi por isso que decidi adaptar o livro.

 

Courgette é um pouco diferente dos outros filmes. Em vez de ser um filme para crianças, é um filme sobre crianças.

 

É uma abordagem realista sobre a infância na animação, a dirigir-se também às crianças e com a estrutura de um conto."

 

Claude Barras, excerto entrevista C7nema

 

 

courgette3.jpg

 

A Minha Vida de Courgette

Claude Barras, 2016

http://www.rts.ch/fiction/

 

Saber +

 

Não parece ser tema para um filme de animação, mas é. Fala de coisas muito sérias que implicam os adultos e as crianças, sem perder humor e ternura.

 

A Minha Vida de Courgette, é uma produção franco-suíça, a primeira longa-metragem do realizador suíço Claude Barras, escrito pela também realizadora e argumentista francesa Céline Sciamma, com base no livro Autobiographie d’une Courgette, de Gilles Paris.

 

 

courgette-livre.jpg

 

 

Autobiographie d'une Courgette
Giles Paris, 2001
http://livre.fnac.com/

 

Foi nomeado para o Óscar de Melhor Filme de Animação (longa-metragem). Ganhou, entre muitos outros prémios, o Cristal de Prata e o Prémio do Público do Festival de Annecy,  Festival d'Angoulême, o Prémio de Cinema Europeu para a Melhor Animação, o César da respectiva categoria em Les César, bem como a Monstra 2017 (programação Pais e Fillhos).

 

 

 

 

 

Claude Barras neste filme inventivo, subtil, melancólico e afetuoso, que pega no que é delicado e complexo e o troca – literalmente — por miúdos de forma simples e eficaz, conseguindo tocar e envolver os mais pequenos e os mais crescidos. Mostra com poesia o dia-a-dia de um orfanato.

 

 

courgette6.jpg

 

 

A Minha Vida de Courgette

Claude Barras, 2016

http://www.rts.ch/fiction/

 

Educadores:

 

A Minha Vida de Courgette é, sem dúvida, um recurso digital extremamente rica no processo de aprendizagem para a vida sob e ponto de vista pedagógico. 

 

Uma reflexão sobre sentimentos e afectos crianças em perigo e perante situações adversas - sem pais para os acarinhar, e a viver em casas de acolhimento que, algumas vezes não oferecem as melhores condições estruturais. Uma importantee comovedora históra de aprendizagem.

 

Adoro filmes de animação. Eu muitas vezes integro-os como recursos educacitovos nos currículos escolares. 

 

Lembro mais recentemente, As Memórias de MarnieO Conto da Princesa Kaguya entre outros (currículos Língua Portuguesa, currículos Língua Francesa LE).

 

Os resultados pedagógicos junto dos alunos são magníficos. Dão uma certa frescura aos programas curriculares imprimindo uma dinâmica viva e criativa.

 

 

courgette7.jpg

 

A Minha Vida de Courgette

Claude Barras, 2016

http://www.rts.ch/fiction/

 

Actividades: 

 

  • Rever género literário: a Narrativa;
  • Fazer estudo comparado da literatura infantil e juvenil;
  • No caso de aluno/aluna que já ultrapassaram situações de perigo e/ou orfandade, apelar para o um testemunho (mediante conversa prévia para saber se os alunos estáo disponíveis para o fazer) em sala de aula.
  • Exprimir por escrito (diário) sentimentos de solidão, abandono, orfandade, maus tratos, por parte dos alunos.
  • Antes ou depois da exploração de algumas destas actividades, segundo o tempo de exibição em salas de cinema, agendar uma visita de estudo: ida ao cinema verA Mnha Vida de Courgette.
  • Posterior debate em sala de aula. 
  • Possível projecto transcurricular: Lingua Portuguesa, Educação Visual, Música, Tenologias.

 

Nota: Não aconselhável a alunos cujo nível etário seja inferior a 9/10 anos se não forem previamente preparados para a temática do filme.

 

A Professora GSouto

 

102.06. 2017

 

Licença Creative Commons

 

Livros : Harry Potter e a Criança Amaldiçoada, edição em português. Finalmente !

 

harry-potterlivro.jpg

 

Harry Potter e a Criança Amaldiçoada

J.K. Rowling

https://www.fnac.pt/

 

Lembram o lançamento do novo livro Harry Potter and the Cursed Child? Foi um imenso sucesso em Portugal e no mundo. Esgotadas as primeiras edições. Embora muitos leitores se manifestassem um pouco desiludidos. 

 

Já quanta à peça de teatro em cena em Londres, todos se rendem e elogiam com muito apreço.

 

Finalmente, chega a versão portuguesa do texto integral de Harry Potter e a Criança Amaldiçoada, de J.K. Rowling, John Tiffany e Jack Thorne. É editada no dia 24 de Setembro, segundo a Editorial Presença, que chancela a obra.

 

"A edição especial do guião da peça de teatro, em Portugal, tem data de publicação prevista para o próximo dia 24 de Setembro, proporcionando assim a leitura da oitava história de Harry Potter a todos os fãs portugueses que não tenham a possibilidade de ver a peça, de Jack Torne, num dos palcos de Londres".

 

Presença/  Lusa

 

harry-potter-cursed-child-lello2.jpg

 

Fã Harry Potter | Livraria Lello

Harry Potter and The Cursed Child

créditos: Livraria Lello

https://www.facebook.com/LivrariaLello/

 

A nova história "do mais famoso feiticeiro do mundo", Harry Potter, foi traduzida para português por Marta Fernandes e Helena Sobral, e surge dezanove anos depois da primeira aventura.

 

Uau! Tempo passa. Lembro como se fosse hoje quando lemos Harry Potter e a Pedra Filosofal nas nossas aulas curriculares de Língua Portuguesa. Que excitação este livro nos trouxe! Dessa leitura sairam actividades muito criativas que nos encheram de orgulho.

 

Mas voltemos ao oitavo livro agora publicado em Português. A peça é "baseada numa história original" de J.K. Rowling, John Tiffany e Jack Thorne.

 

 

Resumo:

 

"A oitava história. Dezanove anos depois. Baseada numa história original de J.K. Rowling, John Tiffany e Jack Thorne, "Harry Potter e a Criança Amaldiçoada" - a nova peça de teatro de Jack Torne -, cuja estreia mundial decorreu no West End em Londres no passado dia 30 de Julho, é a primeira história oficial de Harry Potter a ser apresentada em versão teatral.

 

Foi sempre difícil ser Harry Potter e não é mais fácil agora que ele se tornou num muito atarefado funcionário do Ministério da Magia, casado e pai de três crianças em idade escolar.

 

Enquanto Harry luta com um passado que se recusa a ficar para trás, o seu filho mais novo, Albus, tem de se debater com o peso de um legado familiar que nunca desejou. Quando o passado e o presente se cruzam, pai e filho confrontam-se com uma desconfortável verdade: por vezes as trevas vêm de lugares inesperados."

 

 

 

J.K. Rowling é a autora, como bem sabemos, da saga Harry Potter que veio dar uma lufada de ar fresco à literatura juvenil. Foi com esta saga que ganhou o Prémio Hans Christian Andersen, considerado o Prémio Nobel da Literatura Infantil.

 

Constituída por sete volumes, publicada entre 1997 e 2007, com mais de 450 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo, presente em mais de 200 territórios e traduzida para 79 línguas, deu origem a oito grandes produções cinematográficas.

 

Seguimos tudo isto com entusiasmo: livros, filmes. Não perdemos nenhum desses momentos. Quer lendo os livros quer indo ao cinema ver os filmes que nos empolgaram até final. Cada livro, cada filme, uma autêntica aventura de magia.

 

 

Harry-Potterlivro4.jpg

 

Monstros Fantásticos 

& Onde Encontrá-los

J.K. Rowling

https://www.fnac.pt/

 

A autora escreveu ainda três livros cujas receitas revertem a favor de instituições de solidariedade: O Quidditch através dos tempos e Monstros fantásticos e onde encontrá-los, cujas vendas contribuem para a Comic Relief, associação criada pelo comediógrafo Richard Curtis e o actor Lenny Henry, para combater a fome na Etiópia, a app Harry Potter and the Deathly Hallows de apoio à associação Children in Neede Os contos de Beedle, o bardo, a favor da Lumos, uma associação de protecção da infância. Também foi lido em Ler +.

 

Em 2012, J.K. Rowling criou o site Pottermore, através da qual os fãs vão encontrando textos mais recentes e, ao mesmo tempo, "aprofundando a sua experiência no mundo da feitiçaria".

 

 

Além desta sua colaboração em Harry Potter e a Criança Amaldiçoada, J.K. Rowling estreia-se como argumentista no filme Monstros fantásticos e onde encontrá-los, cuja estreia está prevista para Novembro próximo. Aguardamos com ansiedade, verdade?

 

E tal como se esperava, ontem ao bater das 24 badaladas, as livrarias foram invadidas por centenas de fãs de todas as idades. Da geração que cresceu com Harry Potter até aos recentes leitores.

 

harry-potter-crianca-amaldicoada1.jpg

 

Harry Potter e a Criança Amaldiçoada

créditos: Filipe Amorim/ Global Imagens

http://static.globalnoticias.pt/

 

Várias livrarias associaram-se ao momento abrindo fora de horas com programas especiais de animação que os leitores da saga facilmente associaram à mesma.

 

Actividades:

 

  • Estar atentos ao dia 24 Setembro! Publicação do livro em língua portuguesa. Procurar na vossa livraria favorita.
  • Perante o conteúdo deste post, tenho a certeza que muitas actividades vão desenvolver até ao início das aulas, já na próxima semana.
  • E por que não propor à vossa professora curricular alguma actividade baseada nas informações aqui divulgadas?

 

A Professora GSouto

 

09.09.2016

 

actualizado 24.09.2015

 

 Licença Creative Commons