Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

Quase uma história de Natal : Didi, um gato diferente com final feliz

 

 

 

Didi, o gato adoptado por alunos da escola do Dianteiro

créditos: Paulo Novais/ Lusa

http://static.globalnoticias.pt/

 

 

Didi é um gato que não tem uma orelhita. Por ser diferente, ninguém o queria. No gatil viu todos os seus irmãos serem adoptados e ele foi ficando para trás... mas um programa municipal inovador ajudou Didi a ter uma nova família.

 

 

 

didi-gato1.jpg

 

Didi, o gato adoptado por alunos da escola do Dianteiro

créditos: Paulo Novais/ Lusa

http://mediaserver4.rr.pt/

 

 

Há três mais semanas, Didi ganhou uma nova casa. E sabem onde? Na Escola do Dianteiro. Mas também ganhou  um nome. Didi.

 

Didi é o primeiro gato a fazer parte do projecto "Os gatos vão à escola!", do Serviço Médico Veterinário (SMV) de Coimbra, que permite aos estabelecimentos de ensino adoptarem gatos que se encontram no gatil municipal.

 

“Pensámos que os gatos poderiam ir para as escolas para (as crianças) desenvolverem competências de educação ambiental e de responsabilização”, referiu Vera Fernandes, secretária de apoio ao vereador da CM de Coimbra, responsável pelo pelouro do gabinete médico-veterinário.

 

 

didi-gato4.jpg

 

 

Didi, o gato adoptado por alunos da escola do Dianteiro

créditos: Paulo Novais/ Lusa

http://mediaserver4.rr.pt/

 

 

Assim que as 28 crianças da Escola 1º Ciclo do Dianteiro, comunidade escolar do Agrupamento Eugénio de Castro, chegam ao pátio, durante o recreio, Didi é cercado pelos alunos que não se cansam de brincar ou de dar festas ao espevitado gato de quatro meses, que tanto passeia pelo pátio, como se esgueira para dentro das salas de aula.

 

 

 

Didi, o gato adoptado por alunos da escola do Dianteiro 

créditos: Paulo Novais/ Lusa

http://static.globalnoticias.pt/

 

O gatinho Didi, sem uma orelhita, foi "desparasitado, castrado, vacinado" e esteve em famílias de acolhimento com crianças "que o prepararam para a adopção na escola". O gatito será sempre acompanhado por clínicas veterinárias, gratuitamente.

 

 

didi-gato3.jpg

 

 

Didi, o gato adoptado por alunos da escola do Dianteiro 

créditos: Paulo Novais/ Lusa

http://mediaserver4.rr.pt/

 

Na escola, o Didi poderá ajudar a falar-se "do respeito pelos animais", mas também de reciclagem - a cama e os brinquedos devem ser criados com materiais reutilizados - ou até de integração social no caso específico deste gatito, que "tem uma deficiência, mas que está perfeitamente integrado na escola como um gato normal", sublinha a vereadora da CMC.

 

O convite foi recebido com surpresa por parte da escola que decidiu abraçar o projecto por ser "uma forma de sensibilizar as crianças para os cuidados a ter com os animais e o respeito" que devem ter por eles, explica o professor da turma de 3.º e 4.º anos, Luís Bidarra.

 

Hoje, Didi já é a estrela do recreio. Na interacção com o animal, as crianças também ficam a perceber que "o gato assusta-se quando gritam" e que é preciso "brincar com respeito", porque se sentir o seu espaço invadido "pode ter uma resposta mais ou menos arisca", conta o docente.

 

 

 

Didi, o gato adoptado por alunos da escola do Dianteiro

créditos: Paulo Novais/ Lusa

http://static.globalnoticias.pt/

 

"Brincamos com ele e às vezes damos-lhe festinhas", explica Afonso, de oito anos, com o gato ao colo, que admite que agora a escola "é mais divertida".

 

Francisca, de sete anos, explica que os alunos, para além de brincarem, ajudam a dar comida e água ao gato, põem a "cama confortável para ele dormir à noite" e há voluntários para "levar o gato para casa para ele não se sentir sozinho" durante o fim-de-semana.

 

António, do 4.º ano, usa um pauzinho que arrasta pelo chão para brincar com o Didi, que "custa a apanhar".

 

"Está a ser muito divertido", dizem em uníssono quatro meninas do 1.º ano.

 

Para além da Escola do Dianteiro, também o lar da Casa dos Pobres, em Coimbra, já conta com um novo inquilino.

 

O Serviço Médico Veterinário pretende agora chegar a mais escolas, lares de idosos e outro tipo de instituições, que se queiram assumir como famílias adoptivas de gatos, mas também de cães, à espera de uma nova casa.

 

 

didi-gato.jpg

 

 

Didi, o gato adoptado por alunos da escola do Dianteiro

 créditos: Carlos Jorge Monteiro/ DB 

http://www.asbeiras.pt/

 

 

Actividades:

 

Linda, a história verídica do gatinho Didi que apesar da diferença, arranjou um lar/escola e casas de 28 alunos da escola do Dianteiro.

 

  • Vamos participar deste projecto? Assim, se a sua escola (alunos, professores) ficar na área de Coimbra adopte este projecto e leve um gatinho diferente para a sua escola.
  • Um extraordinário projecto que apoia  os Direitos dos Animais, agora representados na Assembleia, e ajuda a incutir valores de respeito pela diferença, e pelos animais.

 

 A Professora GSouto

 

14.12.2016

 

Licença Creative Commons

 

 

Dia Mundial do Animal : Adopte um animal abandonado

 

 


 S. Francisco Assis

www.google.com/

 

Claro que não poderia deixar de escrever sobre o Dia Mundial do Animal! A data 4 de Outubro foi escolhida por ser o dia de S. Francisco de Assis, o santo padroeiro dos animais.

 

Este dia celebra-se desde 1931, depois de uma convenção de ecologistas que teve lugar em Florença, com o objectivo de alertar para animais em perigo de extinção.

 

Procurava um texto (e há muitos) sobre os animais, escrito em português. Mas não há dúvida que o gato é o animal que maior número de poemas reune na Literatura Portuguesa, e não só.

 

Muitos dos contos tradicionais da literatura universal infantil que lemos na infância se centram no gato.

 

 

O Gato das Botas | Grimm

 http://www.pontofrio-imagens.com.br/

 

 

O Gato das Botas de Charles Perrault

http://www.bulhosa.pt/images//products/9722611135.JPG

 

Lembro O Gato das Botas dos irmãos Grimm, ou o Gato das Botas de Charles Perrault.

 

Um gato
travesso como toda a gataria
calçou botas e foi
ao rei levar presentes certo dia.
Seu dono era bem pobre.
Só tinha um belo olhar e um belo porte
Mas o gato de Botas transformou sua vida e sua sorte. (...)
 
 

 

E mais recentemente, em banda desenhada Garfield, o célebre gato que todos nós adoramos pela sua filosofia carismática e mordaz.

 

 

Gato Preto/ Edgar Allan Poe

ilustrações Audrey Beardsley

https://pt.wikipedia.org/wiki/

 

Muitos outros poderia citar, desta vez em autores já mais recentes, como Edgar Allan Poe que escreveu o conto o Gato Preto. E ainda J.K.K. Tolkien

 

 

The Cat/ J.K.K.Tolkien

https://bibliotecafalves.files.wordpress.com/

 

O gato/ Vinicius de Moraes

http://image.slidesharecdn.com/

 

Mas voltando à literatura portuguesa, temos o gato em Manuel António Pina, que veio conversar connosco algumas vezes.

 

Há um deus único e secreto
em cada gato inconcreto
governando um mundo efémero
onde estamos de passagem

Um deus que nos hospeda
nos seus vastos aposentos
de nervos, ausências, pressentimentos,
e de longe nos observa

Somos intrusos, bárbaros amigáveis,
e compassivo o deus
permite que o sirvamos
e a ilusão de que o tocamos

 

Manuel António Pina, Os Gatos,

in Como se desenha uma casa; ed. Assírio & Alvim, 2011

 

Eugénio de Andrade, cuja fundação fomos visitar, o brasileiro Vinicius de Moraes e bem - imaginem - o nosso Fernando Pessoa.

 

 

Casa da Lili e Margarida Ofélia

Casa Fernando Pessoa

https://fbcdn-sphotos-h-a.akamaihd.net/

 

Eis que ao visitar a Casa Fernando Pessoa, no Facebook, me deparei com a casa da Lili e da Margarida Ofélia, duas gatinhas que coahabitam certamente com o poeta na casa.

 

E bem por cima da casota das gatinhas, lá encontrei o poema Gato que brincas na rua:

 

Gato que brincas na rua
Como se fosse na cama,
Invejo a sorte que é tua
Porque nem sorte se chama.

Bom servo das leis fatais
Que regem pedras e gentes,
Que tens instintos gerais
E sentes só o que sentes.

És feliz porque és assim,
Todo o nada que és é teu.
Eu vejo-me e estou sem mim,
Conheço-me e não sou eu.

 

 

Fernando Pessoa, Gato que brincas na rua

 

A lista seria interminável. Por fim, aqui fica o nosso apelo:

 

 

 

https://1.bp.blogspot.com/

 

Apelamos contra o abandono dos animais. Um dos actos mais cruéis que podemos ter ao abandonar um animal de estimação que dará tudo por nós.

 

 Abandono de Animais é Crime!

 

Em Portugal assiste-se a esse flagelo terrível devido, desculpam-se as pessoas, à criseNão acredito. Um gato ou um cão come o que lhe derem, e a despesa não é maior. Os animais fazem tudo para agradar e não serem abandonados.

 

Para cúmulo, não há uma lei que proteja os animais. Até sinto vergonha de viver num país da UE que não consegue fazer passar uma lei para protecção de animais, apesar de várias tentativas feitas.

 

Por isso, lembrem! Um cão ou um gato, quando decidimos adoptá-los, é para a vida. Se pretendem adoptar um animal, não comprem! Vão aos centros de acolhimento, associações de protecção e recolha de animais. E dêm uma nova oportunidade a um animal abandonado.

 

Há centenas de animais esperando uma nova casa.

 

Aproveitem o fim-de-semana! E vão até um destes locais. Adoptem um gato ou um cão que já foi abandonado. Será o vosso amigo mais fiel!

 

Feliz Dia do Animal!

 

A Professora GSouto

 

04.10.2013

 

Actualização: Em Portugal já é punido por lei os maus tratos e abandono de animais. Mas mesmo assim, continuam a chegar mais de 60 queixas por dia. 

 

04.10.2015

Licença Creative Commons

 

 

Férias ! Tempo de outras paisagens !

 

sears-tower3.jpg

 

Sear's Tower

Chicago, Estados Unidos

 créditos : Kiichiro Sato/ AP 2009

http://news.yahoo.com/

 

Crianças olham a paisagem de uma varanda envidraçada, num 103º andar, na Sears Tower's em Chicago, a 412 metros de altura.

 

Impressionante ! E um pouco assustador, não vos parece?! Mas a julgar pelas expressões de contentamento e contemplação, dir-se-ia que estão a adorar a experiência!

 

 É quase como tocar nas nuvens!

 

 

sears-tower1.jpg

 

  Sear's Tower

Chicago, Estados Unidos

 créditos : Kiichiro Sato/ AP 2009

http://news.yahoo.com/

 

É verdade amigos de sempre, é tempo de outras paisagens! Cá regressarei em Setembro ! Abrindo de novo esta janela virtual!

 

Até ao início das aulas, daqui por duas semanas, espero continuem a ler. Devorem livros. Excelente preparação para as aulas de Português. Ler !

 

E a propósito, aqui ficam mais duas sugestões que me parecem bem divertidas e para todos os gostos.Mas que não deixam de transmitir uma mensagem!

 

Cá vai a primeira sugestão. O livro "Querida, comprei um Zoo", tradução de We Bought a Zoo de Benjamin Lee.

 

 

Querida, comprei um Zoo

Benjamin Mee

http://oficinadolivro.blogs.sapo.pt/

 

A espantosa história verídica de um zoo arruinado e dos duzentos animais que mudaram uma família para sempre.

 

Desistir de tudo e comprar um jardim zoológico? Porque não? Foi o que pensou Benjamin Mee. E assim começa uma história notável de lobos ansiosos, credores desajeitados, grandes felinos foragidos e, entre tudo isto, uma tragédia familiar.

 

"O tom comovente do autor ao descrever a sua dor complementa as muitas histórias humorísticas retratadas no livro. O Jardim Zoolágico Dartmoor atrai, hoje, milhares de visitantes, anualmente. Uma leitura que irá agradar a todos os aventureiros e amantes dos animais."

 

Library Journal (tradução Oficina dos Livros)

 

Mas, oiçamos o autor Benjamin Lee : 

 

 
 
 

 

 
 
E a segunda proposta. O livro "101 Coisas e 1/2 para Fazer antes de Crescer" de isabel Zambujal/ Pedro Aguiar, ilustrações de João Bacelar.
 
 
 
Andar de carrocel até ficar tonto, acampar com os amigos no quintal, contar as estrelas do céu, rir até ficar com soluços, pôr pimenta na sopa da irmã, e tantas outras coisas que nos fazem gostar mais de cada centímetro do nosso crescimento.
 
 
 

 

Isabel Zambujal/ Pedro Aguiar

ilustrações : João Bacelar

http://oficinadolivro.blogs.sapo.pt/

 

Se não  conseguires fazer tudo o que está nesta lista, não faz mal. O que importa é que tudo o que fizeres te provoque um sorriso ou mesmo uma gargalhada que nunca mais vais esquecer na vida.

 

Notas:

 

A primeira sugestão tem também como objectivo alertar, mais uma vez, para o abandono de animais neste tempo de férias.

 

Já começam a ver-se alguns cães e gatos, deambulando tristes e desorientados pelas ruas, procurando desesperadamente seus donos. Maldade ! Não se deita fora um animal ! Ou então não se adopta.

 

A segunda para dizer que nunca somos demasiadamente crescidos para fazer aquilo que gostaríamos de fazer... nem que seja uma vez!

 

Para isso, deixo aqui um espaço aberto para os vossos desejos secretos e divertidos!

 

Excelentes férias!

 

Um beijo Até Setembro!

 

A Professora GSouto

 

03.08.2009

 

 Licença Creative Commons