Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

Direitos dos Animais :vamos ler sobre animais !

 

 

dia-animais-humanos.jpg

 

créditos: Autor não identifcado

 

Hoje celebra-se o Dia Internacional dos Direitos Animais, paralelamente com o Dia Internacional dos Direitos Humanos. É um dia em que nos devemos manifestar pelos Direitos Humanos, mas também pelos Direitos dos Animais.
 
E este post é dedicado aos nossos amigos de quatro patas que nos são tão dedicados, e que, tantas vezes, são maltratados sem poder entender por que razão.
 
 
Saber +
 
O dia 10 de Dezembro começou a ser celebrado como um dia pelos direitos desde 1948, quando, nessa data, a Assembleia Geral das Nações Unidas ratificou a Declaração Universal dos Direitos Humanos..
 
 
 

dia-animais-humanos1.png

 

créditos: Autor não identifcado

 
 
Desde 1998 o dia também tem sido dos Animais, com acções de sensibilização em países de todo mundo.
 
 
A batalha deste dia tem sido pelo reconhecimento da Declaração Universal dos Direitos Animais, em campanhas de inúmeras ONGs em países como Portugal, Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, Chile, Estados Unidos, França, Alemanha, Hong Kong, Itália, México, Rùssia, África do Sul e Suíça..
 
 
A data de hoje não é de comemoração, mas sim de luta, para que a situação de escravidão a que os animais são diariamente submetidos seja combatida e abolida algum dia.
 
 
"Nossos animais de estimação têm vida tão curta e, ainda assim, passam a maior parte do tempo esperando que voltemos para casa todos os dias. É impressionante quanto amor e alegria trazem para nossas vidas, e quanto nos aproximamos uns dos outros por causa deles."
 
 
Marley e Eu, John Grogan
 
 
Assim deixo a sugestão de livros, filmes ou musical sobre os nossos melhores amigos:
 

 

 

Marley & Eu

John Grogan

https://www.fnac.pt/

 

Sinopse:

 

A história enternecedora e inesquecível de uma família e do seu cão mal comportado que ensina o que realmente importa na vida

 

Chamavam-se John e Jenny, eram jovens, apaixonados e estavam a começar a sua vida juntos, sem grandes preocupações, até ao momento em que levaram para casa Marley, «um bola de pêlo amarelo em forma de cachorro», que, rapidamente, se transformou num labrador enorme e encorpado de 43 quilos.

 

Era um cão como não havia outro nas redondezas: arrombava portas, esgadanhava paredes, babava-se todo por cima das visitas, roubava roupa interior feminina e abocanhava tudo a que pudesse deitar o dente.

 

marley-eu3.jpg

 

Marley & Eu

slideshare alunas 10º anos

Bárbara Amorim/ Inês Duarte

https://image.slidesharecdn.com/

 

De nada lhe valeram os tranquilizantes receitados pelo veterinário, nem, tão pouco, a «escola de boas maneiras», de onde, aliás, foi expulso.Só que Marley tinha um coração puro e a sua lealdade era incondicional.

 

Partilhou a alegria da primeira gravidez do casal e o seu desgosto com a morte prematura do feto, esteve sempre presente no nascimento dos bebés ou quando os gritos de uma vítima de esfaqueamento ecoaram pela noite dentro.

 

Conseguiu ainda a «proeza» de encerrar uma praia pública e arranjou um papel numa longa-metragem, através do qual se fartou de «conquistar» corações humanos. .A família Grogan aprendeu, na prática, que o amor se manifesta de muitas maneiras... E feitios. 

 

 

Família Grogan

créditos: Getty Images

http://www.gettyimages.com/

 

Autor:

 

John Grogan nasceu em Detroit, em 1957. É colunista do Philadelphia Inquirer. Foi editor-chefe da revista Organic Gardening, tendo trabalhado ainda, como repórter, chefe de redacção e colunista, em vários jornais americanos sediados no Michigan e na Florida.

 

Entre os prémios com que tem sido distinguido ao longo da sua carreira, merece referência, designadamente, o de Jornalismo do National Press Club. Vive actualmente num monte da Pensilvânia, com a mulher, Jenny, os três filhos e uma cadela labrador, a Gracie.

 

marley-eu2.jpg

 

 

Marley & Eu

John Grogan

https://www.fnac.pt/

 

 PNL

 

Livro recomendado pelo Plano Nacional de Leitura - 7º Ano  de escolaridade - leitura orientada na Sala de Aula - Grau de dificuldade I A.

 

O livro deu origem ao filme com o mesmo título Marley e Eu (2008) que muitos de nós fomos ver às salas de cinema, depois de ler o livro.

 

 

 

 

 

Lembram do gato Didi? Sim, o gato que não tem uma orelhita e que por ser diferente, ninguém o queria? Até que os alunos de uma escola primária o adoptou. Uma história verdadeira que quase parece um conto de Natal.

 

Vamos então repetir, adoptando outros animais, cão ou gato. Há tantos nas associações de animais abandonado à espera de um lar!

 

 

didi1.jpg

 

 

Didi, o gato adoptado por alunos da escola do Dianteiro

créditos: Paulo Novais/ Lusa

http://static.globalnoticias.pt/

 

Nada melhor do que reler a história e quem sabe? Adoptar um gato neste Natal como prenda especial? Vais ser capaz de uma boa acção como esta não é verdade? Tantos gatitos lá fora, abandonados, com fome e com frio? Eu já adoptei uma gatinha siamesa.

 

 

 

O Livro dos Gatos

T.S. Eliot

https://www.bertrand.pt/

 

Sinopse:

 

Mister Mistofélix, o velho Fortunato que só quer dormir, e o Rufino Finório, que é um gato esquisito. Mas terão muita sorte se derem com o Mascarilho, criminoso perfeito que se ri da lei e que nunca ninguém consegue apanhar.

 

PNL:

 

Plano Nacional de Leitura : Livro recomendado para o 5º ano de escolaridade, destinado a leitura orientada.

 

 

Saber +

 

O Livro dos Gatos, no original Old Possum's Book of Pratical Cats, é uma colectânea de curiosos e animados poemas dedicados à psicologia e sociologia felina.

 

Escritos nos anos 30 por T. S. Eliot e incluídos pelo próprio, sob o nome "Old Possum", nas cartas que enviava aos seus afilhados.

 

 

 

Old Possum's Book of Pratical Cats

T.S. Eliot

illustrator: Axel Scheffler

https://axelscheffler.com/books-for-older-children/

 

Em 1939, a editora que tinha o exclusivo da sua obra decidiu reunir e publicar 15 desses poemas sob a forma de livro.

 

O sucesso foi imediato e as reedições, bem como as traduções para outras línguas, sucedem-se.

 

Estes poemas ficariam ainda mais famosos a partir de 1981 com a adaptação ao musical Cats, de Andrew Lloyd Webber, um dos mais vistos de sempre em todo o mundo.

 

 

cats.jpg

 

Cats

adaptação de Andrew Lloyd Webber

da obra de T.S. Eliot

http://www.broadwayrose.org/shows/cats

 

Ir + longe:

 

Inspirado na poesia universalmente popular de T.S. EliotCats conta a história, em música e dança, da reunião anual de gatos Jellicle, altura em que um gato especial é selecionado para ascender à casta de Heaviside.

 

Um verdadeiro fenômeno do teatro musical, Cats abriu no New London Theatre de Londres em 1981 e ficou em cena durante 21 anos.

 

O sucesso de Cats em Londres foi quase igualado ao da Broadway, onde ficou em cena cerca de 18 anos.

 

 

 

 

Actividades:

 

  • Podes participar deste dia e fazer com que haja o mais breve possível o primeiro Dia Internacional dos Direitos Animais realmente comemorado e festejado.
  • Junta-te com a turma a uma associação de defesa de animais. luta pela abolição de touradas, utilização de animais nos circos e adopta um animal de companhia, gato ou cão.
  • E agora, nada melhor do que ler : Marley e Eu de John Grogan e O Livro dos Gatos de T.S. Eliot.
 
 
Só assim os animais poderão “comemorar” este dia, marcado pelo esforço humano para fazer com que os direitos dos animais sejam enfim reconhecidos.
 
 
 
 A Professora GSouto
 
 
10.12.2017
 
 
Licença Creative Commons
 

Quase uma história de Natal : Didi, um gato diferente com final feliz

 

 

 

Didi, o gato adoptado por alunos da escola do Dianteiro

créditos: Paulo Novais/ Lusa

http://static.globalnoticias.pt/

 

 

Didi é um gato que não tem uma orelhita. Por ser diferente, ninguém o queria. No gatil viu todos os seus irmãos serem adoptados e ele foi ficando para trás... mas um programa municipal inovador ajudou Didi a ter uma nova família.

 

 

 

didi-gato1.jpg

 

Didi, o gato adoptado por alunos da escola do Dianteiro

créditos: Paulo Novais/ Lusa

http://mediaserver4.rr.pt/

 

 

Há três mais semanas, Didi ganhou uma nova casa. E sabem onde? Na Escola do Dianteiro. Mas também ganhou  um nome. Didi.

 

Didi é o primeiro gato a fazer parte do projecto "Os gatos vão à escola!", do Serviço Médico Veterinário (SMV) de Coimbra, que permite aos estabelecimentos de ensino adoptarem gatos que se encontram no gatil municipal.

 

“Pensámos que os gatos poderiam ir para as escolas para (as crianças) desenvolverem competências de educação ambiental e de responsabilização”, referiu Vera Fernandes, secretária de apoio ao vereador da CM de Coimbra, responsável pelo pelouro do gabinete médico-veterinário.

 

 

didi-gato4.jpg

 

 

Didi, o gato adoptado por alunos da escola do Dianteiro

créditos: Paulo Novais/ Lusa

http://mediaserver4.rr.pt/

 

 

Assim que as 28 crianças da Escola 1º Ciclo do Dianteiro, comunidade escolar do Agrupamento Eugénio de Castro, chegam ao pátio, durante o recreio, Didi é cercado pelos alunos que não se cansam de brincar ou de dar festas ao espevitado gato de quatro meses, que tanto passeia pelo pátio, como se esgueira para dentro das salas de aula.

 

 

 

Didi, o gato adoptado por alunos da escola do Dianteiro 

créditos: Paulo Novais/ Lusa

http://static.globalnoticias.pt/

 

O gatinho Didi, sem uma orelhita, foi "desparasitado, castrado, vacinado" e esteve em famílias de acolhimento com crianças "que o prepararam para a adopção na escola". O gatito será sempre acompanhado por clínicas veterinárias, gratuitamente.

 

 

didi-gato3.jpg

 

 

Didi, o gato adoptado por alunos da escola do Dianteiro 

créditos: Paulo Novais/ Lusa

http://mediaserver4.rr.pt/

 

Na escola, o Didi poderá ajudar a falar-se "do respeito pelos animais", mas também de reciclagem - a cama e os brinquedos devem ser criados com materiais reutilizados - ou até de integração social no caso específico deste gatito, que "tem uma deficiência, mas que está perfeitamente integrado na escola como um gato normal", sublinha a vereadora da CMC.

 

O convite foi recebido com surpresa por parte da escola que decidiu abraçar o projecto por ser "uma forma de sensibilizar as crianças para os cuidados a ter com os animais e o respeito" que devem ter por eles, explica o professor da turma de 3.º e 4.º anos, Luís Bidarra.

 

Hoje, Didi já é a estrela do recreio. Na interacção com o animal, as crianças também ficam a perceber que "o gato assusta-se quando gritam" e que é preciso "brincar com respeito", porque se sentir o seu espaço invadido "pode ter uma resposta mais ou menos arisca", conta o docente.

 

 

 

Didi, o gato adoptado por alunos da escola do Dianteiro

créditos: Paulo Novais/ Lusa

http://static.globalnoticias.pt/

 

"Brincamos com ele e às vezes damos-lhe festinhas", explica Afonso, de oito anos, com o gato ao colo, que admite que agora a escola "é mais divertida".

 

Francisca, de sete anos, explica que os alunos, para além de brincarem, ajudam a dar comida e água ao gato, põem a "cama confortável para ele dormir à noite" e há voluntários para "levar o gato para casa para ele não se sentir sozinho" durante o fim-de-semana.

 

António, do 4.º ano, usa um pauzinho que arrasta pelo chão para brincar com o Didi, que "custa a apanhar".

 

"Está a ser muito divertido", dizem em uníssono quatro meninas do 1.º ano.

 

Para além da Escola do Dianteiro, também o lar da Casa dos Pobres, em Coimbra, já conta com um novo inquilino.

 

O Serviço Médico Veterinário pretende agora chegar a mais escolas, lares de idosos e outro tipo de instituições, que se queiram assumir como famílias adoptivas de gatos, mas também de cães, à espera de uma nova casa.

 

 

didi-gato.jpg

 

 

Didi, o gato adoptado por alunos da escola do Dianteiro

 créditos: Carlos Jorge Monteiro/ DB 

http://www.asbeiras.pt/

 

 

Actividades:

 

Linda, a história verídica do gatinho Didi que apesar da diferença, arranjou um lar/escola e casas de 28 alunos da escola do Dianteiro.

 

  • Vamos participar deste projecto? Assim, se a sua escola (alunos, professores) ficar na área de Coimbra adopte este projecto e leve um gatinho diferente para a sua escola.
  • Um extraordinário projecto que apoia  os Direitos dos Animais, agora representados na Assembleia, e ajuda a incutir valores de respeito pela diferença, e pelos animais.

 

 A Professora GSouto

 

14.12.2016

 

Licença Creative Commons