Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

História : O sismo que abalou Portugal em 1969

 

 

sismo-portugal2.jpg

 

 

Sismo Portugal 1969

https://www.rtp.pt/noticias/pais/

 

"Eram 3 horas e 41 minutos, exatamente, quando os relógios pararam, os próprios sismógrafos avariaram e o medo assaltou uma população inteira, que na sua maioria veio para a rua aterrorizada”

 

in Diário de Lisboa

 

Na madrugada do dia 28 de Fevereiro de 1969, um abalo de 7.5 na escala de Richter com epicentro no Atlântico a 230 quilómetros a sudoeste de Lisboa (mais tarde corrigido para 7.3) abalou o país. Seguiu-se um abalo mais perto de Lisboa, sentido pelas 5h28.

 

O terramoto que afectou sobretudo a região do Algarve e a área metropolitana de Lisboa, também se fez sentir no Porto. Faz hoje 50 anos.

 

 

sismo-portugal4.jpg

 

 

Sismo 1969

via Sábado

https://www.sabado.pt/

 

Saber +

 

Chegou a ser sentido a 1300 quilómetros do epicentro em Bordéus e nas Canárias. Foi  o mais forte sentido em 70 anos e tornou-se o quinto mais forte alguma vez registado na zona de Portugal Continental e Atlântico adjacente.

 

Morreram 13 pessoas  — duas atingidas pelos destroços dos edifícios, e 11 pessoas no pânico de querer fugir. O sismo de 28 de Fevereiro de 1969 foi considerado o mais forte do século XX a atingir Portugal. Pior só o de 1755.

 

"Este é o sismo de maior magnitude sentido na Europa desde o grande terramoto de Lisboa de 1755. Ocorreu na madrugada de 28 de fevereiro de 1969 tendo gerado alarme e pânico entre a população, cortes nas telecomunicações e no fornecimento de energia elétrica. Para além do continente português, foi sentido na Madeira, Espanha, Marrocos e França, com registo de vítimas mortais em Portugal e Marrocos, tendo ainda sido gerado um pequeno tsunami registado instrumentalmente."

 

IPMA

 

sismo-portugal1.jpg

 

 

A destruição em Fontes Louzeiro

créditos: CERU Europa

https://observador.pt/

 

O sismo, além da sua grande intensidade, “foi particularmente violento pela extraordinária duração: cerca de um minuto – um minuto que durou horas”, lia-se no diário vespertino, dando conta de fugas para telhados e para o meio da rua durante a madrugada. 

 

De um momento para o outro “um forte abanão acordou toda a gente”. Havia um barulho “bastante grande que vinha de todas as direcções” a invadir a casa. As loiças caíam das mobílias e os quadros desprendiam-se das paredes. Fugiram todos para a rua. 

 

Jorge Miguel Miranda lembra-se de estar de pijama e de ver toda a vizinhança com roupa de dormir a enfrentar a noite fria de Inverno. O abanão sentiu-se durante um minuto. Depois dissipou-se e todos voltaram para casa.

 

 

sismo-portugal.jpg

 

 

Pessoas de pijama fogem dos edifícios

créditos: Jornal de Notícias

https://observador.pt/

 

Os sismógrafos dos institutos geofísicos de Lisboa e Coimbra falharam e o único registo completo foi o do aparelho instalado na Ponte 25 de Abril, que foi preciso complementar com dados enviados de Berkeley, nos Estados Unidos.

 

Para assinalar a efeméride, o IPMA, Instituto Superior Técnico e o laboratório associado Instituto Dom Luiz lançaram um inquérito nacional para recolher relatos sobre o que acabou por ser, ainda hoje, o sismo de maior magnitude sentido na Europa desde o grande terramoto de Lisboa de 1755.

 

 

sismo-portugal.png

 

 

créditos: IPMA

https://www.facebook.com/ipma.pt

 

A ideia é recolher o maior número de testemunhos entre a população afectada para complementar os parcos registos da época, agora que as tecnologias de comunicação o permitem.

 

“Não haverá no futuro outra ocasião com este significado e com real possibilidade de se salvaguardar esta memória”, apelam os autores do projecto, na data em que se volta a lembrar a noite em que a terra tremeu a sério.

 

 

 

 

Destruição em Vila do Bispo em 1969

via Folha de Domingo

 

 

Actividades:

 

  • Pesquisar e recolher dados sobre o acontecimento: familiares; imprensa; media de efeméride.

 

  • Dinamizar na comunidade escolar, um simulacro de sismo, solicitando o apoio de pessoal especializado.

 

A Professora GSouto

 

28.02.2019

 

Licença Creative Commons

 

Fundação Paul Walker : Do Good ! Protege os oceanos !

 

paul-walker-foundation.jpg

https://www.facebook.com/pg/paulwalkerfdn/

 

 

Fundação Paul Walker

https://the-paul-walker-foundation.myshopify.com/

 

 

 Paul Walker 1973 - 2013

http://s1.ibtimes.com/

 

Meadow Walker, filha do falecido actor Paul Walker anunciou nas redes sociais, há uma semana, isto é no dia 12 Setembro, dia em que o pai, Paul Walker completaria quarenta e dois anos, a criação da Fundação Paul Walker

 

Ninguém esqueceu  o terrível acidente que vitimou em Dezembro de 2013, o actor Paul Walker. Sim, o actor que admiravam da saga cinematográfica Velocidade Furiosa e que atingiu este ano, na sua versão 7, o record de espectadores.

  

velocidade-furiosa-7.jpg

 

Velocidade Furiosa 7

https://www.facebook.com/velocidadefuriosa.pt

 

Velocidade Furiosa 7 filmava-se na altura em que o actor teve o acidente e  morreu. Tantos espectadores para homenagear acima de tudo Paul Walker. Houve países, onde pessoas choraram no final da projecção, outros em que se prestou tributo com a plateia de pé a bater palmas.

 

Paul Walker, segundo se sabe, era um actor solidário. E regressava precisamente de uma festa de angariação de fundos de solidariedade.

 

 

 

Esteve também presente para dar apoio, em várias catástrofes naturais, como no tsunami no Siri-Lanka, 2004, ou no terramoto no Haiti em 2010.

 

"Paul Walker era mais conhecido pela sua carreira de actor, mas sua paixão era o oceano" (...)  "Ele estudou biologia marinha passou a maior parte de seu tempo livre no oceano."

 

paul-walker-eight-below.jpg

 

Paul Walker 8 Below

https//www.imdb.com/

 

Nós conhecemos Paul Walker há alguns anos, não pela sua paixão pelo mar, mas na dedicação a Antárctida e aos seus cães, num filme baseado em factos verídicos, 8 Below - Antárctida : da sobrevivência ao resgate.

 

Filme em sala de aula:

 

Trabalhavamos o Texto Narrativo nas aulas de Lingua Portuguesa, a que acrescentámos a temática do grupo e de valores como a amizade, coragem, interajuda, nas aulas de Cidadania, no ano lectivo 2005-2006.

 

O filme tocou-nos tanto que ficámos a admirar a dedicação que Paul Walker pôs no desempenho de um guia na Antárctida, e na salvamento dos seus cães de expedição.

 

 

Paul Wlaker e a filha Meadow

http://images.cdn.impresa.pt/

 

Paul Walker tinha uma filha de quinze anos, Meadow, como referimos no post de tributo ao actor em 2013. Um ano depois, Meadow publicou no seu Instagram fotografias de seu pai com ela quando era pequena.

 

Meadow, agora com dezasseis anos, acaba de criar uma fundação para homenagear seu pai, a Fundação Paul Walker.

 

Meadow anunciou-a nas redes sociais, há uma semana, isto é no dia 12 Setembro, dia em que o pai, Paul Walker completaria quarenta e dois anos.

 

 

https://www.paulwalkerfoundation.org/

 

« Quando penso no meu pai, revejo-me nas suas paixões.  A paixão pelos oceanos, a paixão pela defesa dos animais, a paixão em ajudar as pessoas e a paixão pelo bem. Quis lançar esta Fundação porque quero partilhar este lado humano da sua pessoa, ao mundo em geral. »

Meadow Walker, Instagram

 

O lema da Fundação Paul Walker : Do Good

 

Saber +

Um dos objectivos é apoiar os líderes futuros do Oceano a ser os pioneiros na protecção dos nossos oceanos, animais selvagens, e de nós mesmos, afinal.

 

Fundação Paul Wlaker pretende tambémo apoiar e angariar fundos para a organização de socorro do falecido actor, Reach Out World Wide (ROWW). A ROWW ajuda a reunir voluntários de apoio humanitário de emergência para locais de desastres, proporcionando apoio médico, comida, abrigo, roupa, tudoo que for necessário para casos de catástrofes naturais.

 

Actividades:

 

  • Propor aos alunos a exploração do site, valorizando aspectos fundamentais para o ser humano.
  • Incentivar os alunos a partilhar valores : voluntariado ; apoio (alimentos, vestuário) a vítimas de catástrofes naturais.
  • Protecção dos oceanos ; protecção de animais em risco de extinção, outros.

 

Numa altura em que uma crise humana de migrantes se abate na Europa e se aproxima a Cimeira Mundial para o Desenvolvimento Sustentável que terá lugar em Paris de 25-27 Setembro 2015, a Fundação Paul Walker poderá ter um papel a desempenhar.

 

A Professora GSouto

 

19.09.2015

 

Licença Creative Commons

Sismo no Japão, uma tragédia !

 

 

 

Sismo Japão

REUTERS| Yomiuri 

http://l.yimg.com/

 

O terramoto de magnitude 8,9 na escala de Richter que atingiu o Japão foi seguido de um tsunami. Este sismo registado às 14:46 locais (05:46 Lisboa) já fez, pelo menos, 280 mortos e 350 desaparecidos, segundo o último balanço oficial difundido pela polícia japonesa. 

 

Para além destes dados, as autoridades avançaram que já foram contabilizados mais 241 feridos. No entanto, os números oficiais continuam a ser actualizados.

 

"Os danos são tão grandes que levará muito tempo para reunir mais dados" - afirmou a polícia.

 

A União Europeia  manifestou já a solidariedade europeia para com o Japão, na sequência deste devastador sismo que atingiu o país, garantindo que a União Europeia está pronta a prestar toda a assistência necessária.

 

"Estamos profundamente preocupados com as notícias do devastador sismo que abalou o Japão, causando numerosas vítimas e graves danos materiais”

 

Presidente UE

 

Durão Barroso expressou a solidariedade e apresentou condolências da União Europeia ao povo e governo japonês. A Europa está pronta a assistir as autoridades japonesas de todas as formas que o puder fazer, em caso de necessidade.

 

 

 

Terramoto Japão

 REUTERS/ Kyodo (Japan) 

http://news.yahoo.com/

 

 Os dirigentes dos 27 países da União Europeia prometeram mobilizar toda a ajuda necessária, num comunicado publicado durante a cimeira extraordinária a decorrer.

 

"Tomámos conhecimento com grande preocupação de que um devastador terramoto atingiu o Japão e a região pacífica", afirmam os chefes de Estado e de Governo. "Nós pedimos à alta representante da UE para as Relações Externas (Catherine Ashton) e à Comissão Europeia para mobilizar toda a ajuda necessária para o Japão", acrescenta o texto.

 

Também o Presidente Obama já ofereceu o apoio dos Estados Unidos.

 

 

 

 

O vídeo é bem demonstrativo da dimensão da tragédia! O número de mortos, em função da violência do sismo e do tsunami não é superior, pelo facto de o povo japonês está preparado para este tipo de catástrofes.

 

No Haiti, por exemplo, o sismo que se abateu em 2010 sobre o país foi de menor intensidade, e como todos sabemos, causou vítimas em muito maior número.

 

O alerta foi dado para vários países no Pacífico que poderão sofrer nas próximas horas sismos semelhantes ao acontecido no Japão.

 

 

 

 

 

Hoje, 11 Março 2016, cinco anos depois, o Japão presta homenagem aos seus mortos. A catástrofe deixou 18.500 mortos e provocou a crise nuclear de Fukushima, cujos efeitos ainda são visíveis.

 

Esta sexta-feira, dia em que se assinala o quinto aniversário do desastre, o Japão recorda as vítimas e pede fim à energia nuclear.

 

 

créditos : © AFP or licensors

http://mb.web.sapo.io/

 

(...)

Deixo aqui meu corpo, entre o sol e a terra

(Beijo-te, corpo meu, todo desilusão! (...)

 

Cecília Meireles, Despedida

 

 

 

 A Professora GSouto

 

11.03.2011

 

actualizado 11.03.2016

 

Licença Creative Commons

 

Créditos: video The Lede/ NYTimes

 

 

 

 

'La Promesse' uma escola ! Sonhos desfeitos, vidas perdidas

 

 

 

Haiti

créditos: REUTERS/ Evena St Felix (Haiti)

 

Uma jovem estudante resgatada dos escombros de uma escola que ruiu devido ao simo no Hati, em Port au Prince, Haiti, espera pacientemente pelas equipas de salvação.

 

Pelo menos 84 crianças e professores morreram e 150 ficaram feridos nesta sexta-feira, no desabamento de uma escola de 700 alunos, no bairro pobre de Pétillon-ville, em Port au Prince. Os socorristas tentavam neste sábado encontrar sobreviventes entre os escombros

 

 

la-promesse-haiti2008.jpg

 

 

 créditos: Thony Belizaire/ AFP

via La Dêpeche

 

A escola particular "La Promesse" era frequentada por crianças e adolescentes dos 3 anos aos 20 anoa de uma favela. Era dirigida por um pastor evangélico. 

 

Espremido entre as casas do bairro, o edifício tinha dois andares, e um terceiro estava em construção.

 

 

la-promesse-haiti2008a.jpg

 

créditos: Thony Belizaire/ AFP

via La Dêpeche

 

Na escola de La Promesse decorria o tempo de aulas. Certamente que se ouviria o alegre bulício das crianças e adolescentes, naquela azáfama comum a todas as escolas.

 

Cadernos e livros folheados com mais ou menos atenção, mas com alegria, mãos impacientes, lápis coloridos, vozes que ecoavam nas salas de aulas, questionando determinado assunto, ou apenas aproveitando a distração de algum colega mais brincalhão. Tudo terminou em curtos, mas pavorosos instantes. A esperança silenciou. Professores e alunos ficaram debaixo dos escombros.

 

Essas crianças e adolescentes, certamente nunca ouviram falar de High School musical e da escola de sonho. Mas os livros que percorriam avidamente, na busca de uma nova palavra, um outro som, uma imagem que despertaria a sua imaginação, representavam todo um universo melhor que os transportava para bem longe da realidade do seu dia-a-dia.

 

la-promesse2008.jpg

 

Criança resgatada dos escombros da escola La Promesse

créditos: Autor não identificado

 

Alunos e professores não entenderam, apanhados sorrateiramente, o gemido violento das paredes que desmoronaram de súbito, engolindo-os num esgar horrível, feito de pó e de escombros.

 

Livros cairam com eles, no silêncio aterrador, abandonados. Mãos que jamais voltarão a folheá-los.

 

Uma prece por todos. E que os resgatados consigam ultrapassar o trauma do drama a que assistiram.

 

A Professora GSouto

 

09.11.2008

 

 Licença Creative Commons

 

Sismo na China & Ciclone em Myanmar: Solidariedade mundial

 

 

Ng Han Guan/ AP 2008 (China)

 

O sismo de Sichuan, na China, que abalou a zona de Wenchuan, na província de Sichuan, na República Popular da China teve lugar às 14:28:04, hora local, (06:28:04 GMT) de ontem, 12 de Maio De magnitude 7,9 na Escala de Richter, foi sentido em localidades tão longínquas como Pequim e Xangai.

 

Edifícios de escritórios balançaram com o impacto, e na capital do Viet-Nam, Hanói. A maior cidade próxima ao epicentro do terremoto é Chengdu, capital da província de Sujuão.

 

china-sismo2008-escolas.jpg

 

 

Mãe chora perda do fillho soterrado na escola

créditos: AsiaNews

http://www.asianews.it/news-en/

 

O sismo abateu-se sobre a parte central da China, matando mais de 12 mil pessoas.

 

Centenas de estudantes ficaram soterrados nas escolas. Milhares de pessoas continuam  barricadas nos escombros de ruas e edifícios.

 

 

 

Sismo China/ crianças soterradas

creditos: Reuters/Stringer

https://www.swissinfo.ch/

 

Sobrevientes do ciclone Nargies, Myanmar, que aconteceu em 27 Abril 2008, azem fila para se alimentar com as ajudas que dificilmente chegam vindas de todo o mundo.

 

 

 

Khin Maun Win/AFP 2008 Myanmar

 

 

 

Khin Maun Win/ AFP Getty Images 2008 (Myanmar)

https://consent.yahoo.com/v2/

 

As Naçãos Unidas alertam para a "segunda grande catástrofe" que Myanmar enfrentará depois do devastador ciclone, se as autores birmanesas continuarem a dificultar a ajuda massiva que está a ser  enviada por ar e por mar.

 

No espaço de uma semana,  dois países foram assolados por terríveis tragédias: o ciclone de Nargis em Myanmar e o terramoto de Sujuanna China.

 

 

china-sismo2008.jpg

 

Sismo China 

creditos: Reuters/Stringer

https://www.swissinfo.ch/

 

Perante o número de vítimas e deslojados, impossível ficarmos indiferentes. Milhares de pessoas não têm casa nem alimentação e sobrevivem com muita dificuldade depois dos horrorosos cataclismos.

 

É urgente fazer algo para que as nações alteraram as suas acções e comportamentos.

 

china-sismo2008-reuters.jpg

 

China

créditos: REUTERS/ String

https://www.reuters.com/

 

É urgente que os Homens se debrucem sobre o bem estar mínimo das populações mais desfavorecidas!

 

É urgente actuar para apoiar as necessidades básicas de milhares de crianças.

 

 

A Professora GSouto

 

13.05.2008

 


 Licença Creative Commons