Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

Dia Internacional dos Museus 2015

 

MuseumDay2015b.jpg

 http://network.icom.museum/

 

Celebra-se entre 16 Maio e 18 Maio, o Dia Internacional dos Museus. Comemora-se não só na Europa. O Dia Internacional dos Museus tornou-se uma actividade cultural para todas as idades e em todo o mundo.

A entrada nos museus é gratuita. E pode fazer-se fora de horas, já que a Noite dos Museus se celebra em 16 Maio. Os museus podem ser visitados a partir das 18:00 horas.

 

noite-museus.jpg

 

http://www.patrimoniocultural.pt/

 

A Noite Europeia dos Museus, #NuitdesMusées criada pelo Ministério Francês da Cultura e da Comunicação, irá decorrer a 16 de maio.

 

 

http://www.culturecommunication.gouv.fr/

 

Dia Internacional dos Museus começou por ser um evento europeu o europeu e data de 1977, por proposta do ICOM O Conselho Internacional dos Museus (ICOM) criou este dia para sensibilizar o grande público sobre a importância dos espaços museológicos no desenvolvimento da sociedade. 
 
 
Tornou-se depois mundial. Da América à Oceania, passando pela Europa, Ásia, e África, o Dia Internacional dos Museus é um momento único para a comunidade dos museus a nivel mundial.
 
 

dia-intern-museus2015.jpg

 

 

Todos os anos é proposto um tema pelo ICOM - The World Museum Community - e o tema para 2015 para as comemorações do Dia Internacional dos Museus:

 

 "Museus para uma Sociedade Sustentável"

 

Visa promover o desenvolvimento de uma consciência geral para as consequências da acção humana sobre o meio em que vivemos e o impacto que os actuais modelos económicos e sociais acarretam, a médio e longo prazo, para a nossa casa comum.

 

“Um dos desafios contemporâneos mais importantes, compartilhado por pessoas de todo o mundo, é a adaptação a novas formas de viver e a um desenvolvimento que respeite os limites da natureza. Esta transição para uma sociedade sustentável requer a procura de novos métodos de pensar e agir. Os museus desempenham um papel fundamental nessa transição, promovendo o desenvolvimento sustentável e servindo como verdadeiros laboratórios para as melhores práticas. Os Museus contemporâneos devem tomar uma posição forte neste contexto e fazer ouvir a sua voz.”

 

ICOM

 

http://patrimoniocultural.pt/

 

Em Portugal, cerca de 70 Museus de todo o país participam este ano com cerca de mais de 400 actividades diversificadas. Só na Noite dos Museus irão ter lugar mais de 140 actividades, proporcionando experiências fora da oferta habitual porque permite ao público vivenciar os espaços numa perspectiva diferente. As actividades propositadamente organizadas para esse ambiente e horários específicos serão bem atractivas.

 

Museus, palácios e monumentos da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC), assim como um conjunto muito significativo de outros espaços, nomeadamente da Rede Portuguesa de Museus, desenvolvem programação diversificada para todos os públicos. 


A programação pode ser consultada aqui, e envolve: inauguração de exposições, concertos de jazz e música erudita, sessões de cinema, peças de teatro e dança, workshops e ateliês educativos para jovens e seniores, sessões de poesia e apresentações de livros, visitas guiadas e encenadas, entre muitas outras. 

 

Só aqui na  zona Norte a listagem de actividades é imensa. Ora vejam aqui

 

 Museu de Serralves

Pode o Museu ser um Jardim?

http://www.serralves.pt/

 

De entre tantas propostas, seleccionei a actividade do  Museu de Serralves, no Porto que considero interessante. Pode o Museu se um Jardim?

 

 

Museu de Serralves

Paula Rego 2004

http://fragmentosvirtuaisdumaprofessora.blogspot.pt/

 

Todos sabem a ligação que tenho a Serralves. Devo ter sido uma das primeiras professoras a dar uma aula viva no Museu, já lá vão onze anos. Foi em 2004 decorria a Exposição Paula Rego.

 

Mas, voltemos à visita guiada à exposição "Pode o Museu ser um Jardim?" com entrada gratuita, para o máximo de 30 pessoas (famílias), com bilhetes a levantar no dia."

 

"Poderemos nós, enquanto espetadores, experimentar o espaço do museu como se estivéssemos num jardim? Ao longo dos 15 anos de existência do Museu, a Coleção de Serralves tem sido objeto de diferentes apresentações ao público. "Pode o Museu ser um Jardim" mostra de novo a Coleção, dando relevo aos vários modos como nela é evocada a experiência da paisagem e a relação, tão determinante na experiência do Museu de Arte Contemporânea de Serralves, entre os espaços do Museu e os espaços dos jardins."

 

Mas há muitas mais, nos museus do nosso país. Temos aqui um curto guia.

 

Actividades:

 

  • Se é professor, poderá inscrever a escola ou a turma no site do ICOM no mapa interactivo que mostra já um interminável número de actviddades.
  • Se é aluno, não esqueça que a maior parte dos Museus já têm apps (aplicações) que poderá instalar no seu iphone, smartphone ou tablet!

 

Bom, suponho que jé dexei as coordenadas suficientes  para fruirem de uma fantástica #NoitedosMuseus amanhã, dia 16 Maio, e no próximo domingo, dia 18 Maio, Dia Internacional dos Museus

 

A Professora GSouto

 

15.05.2015

Licença Creative Commons

Escolas : Boyhood, um filme a explorar !

Boyhood_film.jpg

 

 

Boyhood

Richard Linklater, 2014

http://www.imdb.com/

 

Ao longo dos anos, sempre me preocupei em divulgar neste blogue filmes que pudessem enriquecer a experiência vivencial e cultural dos alunos.

 

Deixar de escrever sobre um filme fascinante Boyhood realizado por Richard Linklater ser-me-ia impossível.

 

Há muito aguardado nas salas de cinema, está em exibição há algum tempo. Trata-se de um filme cativante que nos envolve de uma ponta à outra. Nele percorremos dozes anos da vida de Mason (Ellar Coltrane). 

 

Uma biografia devastadoramente plausível de um adolescente 'real'. Diante de nossos olhos, a criança tornou-se um homem num lapso de tempo. O filme desenvolveu-se naturalmente como a vida, Na verdade, é uma história de vida. Mas vamos então à história:

 

Boyhood_film6.jpg

 

 

Boyhood

Richard Linklater, 2014

http://www.imdb.com/

 

Rodado ao longo de quase 12 anos, BoyHood- Da Infância à Juventude é um 'road movie' no qual a estrada é o tempo. Fazemos aqui e ali pequenas paragens, conhecemos novas personagens e situações e, depois, seguimos em frente, modificados.

 

Drama ficcional, mantendo o mesmo grupo de actores durante 12 anos, e filmado entre 2002 e 2013. Uma viagem única, ao mesmo tempo épica e intimidante, através da alegria da infância, dos problemas e oscilações de uma família moderna, próprios da passagem do tempo.

 

Boyhood_film5.jpg

 

 

Boyhood

Richard Linklater, 2014

http://www.imdb.com/

 

O filme acompanha Mason (Ellar Coltrane), de 6 anos, ao longo da década mais importante da sua vida - infância e adolescência - pelo meio vão acontecendo um turbilhão de mudanças, controvérsias familiares, casamentos instáveis, segundos casamentos mal resolvidos, novas escolas, primeiros amores e amores perdidos. Tempos memoráveis e tempos assustadores e uma constante miscelânea de desgostos e deslumbramentos acompanham Mason.

 

Boyhood_film3.jpg

 

 

Boyhood

Richard Linklater, 2014

http://www.imdb.com/

 

Mason é um menino sonhador que se confronta com a importante decisão da sua afectuosa e lutadora mãe, Olivia (Patricia Arquette), de refazer a vida em Houston, no momento em que o pai, Mason Senior (Ethan Hawke), há muito tempo ausente, regressa do Alasca, e volta a entrar no seu mundo.

 

Boyhood_film7.png

 

 

Mason| Ellar Coltrane

 Boyhood

Richard Linklater, 2014

http://www.imdb.com/

 

Entre pais e padrastos, raparigas, professores e patrões, perigos, anseios e paixões, Mason emerge para seguir o seu caminho.

 

É um filme que compreende que somos o resultado de um conjunto de instantes mais ou menos memoráveis e que, portanto, somos seres fluidos por natureza. Acompanhar todas estas mudanças é uma jornada fascinante.

 

 

Boyhood_film4.jpg 

 

Mason & Mason Senior

 Boyhood

Richard Linklater, 2014

http://www.imdb.com/

 

Não há, aqui, o drama de um pai ausente para sempre, de uma mãe desatenta, mas sim o drama do quotidiano, não menos impactante, de tentar andar para a frente, mesmo diante de problemas financeiros, de brigas com os vários padrastos, e de pequenos percalços quase triviais, como o embaraço de ter que ir para a escola com um corte de cabelo desastroso ou ser repreendido por um adulto pouco amistoso.

 

 

 

 

 

Recheado de um humor doce que, frequentemente, nasce das interacções da família carinhosa que ocupa seu centro, BoyHood também é capaz de mostrar pedaços de vida dolorosos que são concebidos cuidadosamente. Por exemplo, perceber como o problema do segundo marido de Olivia é inicialmente sugerido de forma subtil, quando o mesmo evita beber diante dos filhos (dois dele e dois de Olivia) , até ao instante em que sua ira alcoolizada explode durante um almoço no qual não faz questão de esconder a sua adição.

 

Boyhood_film10.jpg

 

 

Boyhood

Richard Linklater, 2014

http://www.imdb.com/

 

Porém, o mais recompensador neste belíssimo filme é perceber como Mason, apesar de todos os dramas ou pequenos traumas que enfrenta, se torna um jovem adulto tão fascinante. Dono de um tom de voz sereno,gentil, de gestos carinhosos, e de uma personalidade repleta de curiosidade pelo mundo, Mason (interpretado por um actor carismático) jamais deixa que esqueçamos o garotinho que se equilibrava afoitamente no baloiço, quando o vemos já jovem adulto, prestes a partir para a faculdade, atormentado por ansiedades em relação ao futuro.

 

Boyhood_film8.jpg

 

 

 Boyhood

Richard Linklater, 2014

http://www.imdb.com/

 

Vê-lo crescer é tão emocionante como acompanhar o envelhecimento de seus pais, já que, inevitavelmente, isto nos leva a reflectir sobre a nossa própria trajectória. A sensação é a de que tudo passou tão rápido, tanto quanto as quase três horas deste filme maravilhoso.

 

Informações:

Boyhood, site oficial, teve cinco nomeações para os Golden Globes, foi premiado em três categorias: Melhor Filme, Melhor Actriz Secundária, Patricia Arquette, e Melhor Realizador.

Tem seis nomeações para os Oscars 2014.

 

Actividades:

  • Organizar uma visita de estudo transdisciplinar : ida ao cinema com grupo/turma;
  • Prévia pesquisa sobre dados do filme: história, banda sonora, actores, realizador;
  • Posterior debate em sala de aula (após ter visto o filme), individual e/ou trabalho de grupo;
  • Avaliar compreensão, sentido crítico, reacções;
  • Desenvolver actividades de escrita criativa.

 

Para quem convive diariamente com adolescentes, sabe como os dozes anos da vida de Mason se assemelham à maioria dos nossos alunos, suas crises 'normais' de crescimento, famílias monoparentais ou disfuncionais, Boyhood só pode ser considerado um recurso educativo riquissimo a explorar nos curriculos.

 

A todos aconselho vivamente. A todos os níveis. De uma imensa riqueza humana e sensorial. O tema musical Hero é lindo!

 

A Professora GSouto

 

04.02.2015

 

Licença Creative Commons

 

Dia Internacional dos Museus

 

 

 

http://www.ipmuseus.pt/

 

Celebra-se hoje, dia 18 Maio, o Dia Internacional dos Museus. O tema 2012 "Museus num Mundo de Mudança: Novos Desafios, Novas Inspirações".

  

É verdade que o papel dos Museus (e Bibliotecas) num  mundo que corre a passos largos para o digital, é fundamental, não só para a compreensão da evolução da Humanidade mas também para que não se apague o seu contributo da nossa memória colectiva.
 
"Museus num Mundo de Mudanças" é o reconhecimento que as instituições culturais devem acompanhar estas mudanças num desafio de mentalidades sempre tão aberto às inspirações da Arte.
 
Dia Internacional dos Museus é um acontecimento de grande tradição para o mundo dos museus  e data de 18 de Maio de 1977, por proposta do ICOM Actualmente, o "Dia Internacional dos Museus" é celebrado em todos os continentes. 
 

 

 

 

Museu Soares dos Reis

http://mnsr.imc-ip.pt

 

Para acompanhar esta mudança, os museus e palácios portugueses estarão abertos das 10:00 às 19:00 e das 18:00 às 24:00 horas, proporcionnado a todos os visitantes um conjunto de iniciativas diversificadas.
Muitos outros espaços museológicos nacionais ( incluindo Madeira e Açores) integrados na Rede Portuguesa de Museus aderiram a estas comemorações e oferecem aos cidadãos de todas as regiões variadas actividades. A consultar a listagem aqui.
 
Não esquecer que a entrada é gratuita. 
 
 
 
 
 
Destaco no Porto as propostas do Museu de Arte Contemporânea de Serralves a ver aqui (10:00 às 17:00) e para a "Noite Internacional dos Museus" aqui (10:00 às 24:00).
 
 
Todos os espaços estarão abertos, incluindo acesso a exposições.
 
 
Para amanhã, se o evento não for cancelado por motivos de condições climatéricas adversas (chuva, vento forte ou temperaturas baixas), aconselho-te vivamente o Percurso O Mundo Secreto dos Morcegos: Ouvindo o Inaudível, às 21:00 e 21:40, orientado por investigadores do CIBIO| Universidade do Porto, evento que está incluído no Ano do Morcego 2011-2012.
 
 
Com introdução à ecologia dos morcegos e técnicas de amostragem com ultra-sons usualmente aplicadas em investigação nesta área, terás oportunidade para pôr em prática estes conceitos através dessa percurso noturno.
 

Terás de ser acompanhado de um adulto, se fores menor de 16 anos.
 
 
Não percas esta excitante actividade, claro está depois de teres visitado o Museu durante o dia.
 
 
 
 
 
Museu Soares dos Reis | Porto
 
 
 

Amanhã, dia 19 Maio 2012, as actividades continuarão em todos os espaços museológicos da cidade do Porto.

 

No Museu Soares dos Reis, por exemplo, proponho-te às 17:00 Oficina de Sons se tiveres entre 5 e 12 anos.

 

Para os mais velhos, uma novidade que muitos devem desconhecer: um concerto de Rock Sinfónico pela JAHAS RockSchool do Porto que terá lugar às 23:00 horas no Auditório do Museu.

 

Não percas! Uma orquestra formada por jovens que toca rock sinfónico não é muito usual no nosso país! E olha que eles são bons!

 

Boas actividades neste fim-de-semana ligado à cultura nos Museus!

 

A Professora GSouto

 

18.05.2012

 

Licença Creative Commons 

 

 

Visita de Estudo 6I - Anos 80: Uma Topologia

 

 

0006aqb2

 

Allan McCollum | Untitled Paper Construction (1975)

http://home.att.net/~allanmcnyc/

Relato 

No dia 16 de Novembro de 2006, as turmas 6I/6C da Escola Francisco Torrinha saíram para fazer uma Visita de Estudo à Exposição Anos 80: Uma Topologia. Saímos da escola por volta das 10H30 e como estava bom tempo, fomos a pé porque sendo a Fundação de Serralves tão perto e não estando a chover, não havia necessidade de utilizar os transportes STCP.

 

Percorremos uma parte da Avenida Marechal Gomes da Costa com as sua bonitas casas e jardins encantadores.

 

Fomos divertidos e contentes a conversar e a brincar. Embora já não sejamos bébés... somos crianças e por isso fomos fazendo algumas partiditas por todos desejadas.

 

Quando entrámos no espaço, tudo era calmo e tranquilo. A fundação é muito bonita, o ambiente óptimo. Formaram-se grupos, já que éramos muitos.

 

anos80b.jpg

 http://www.serralves.pt/

 

A nossa turma dividiu-se em dois grupos: um de rapazes e outro de meninas, cada um com um Professor. Os grupos tinham monitores diferentes para acompanhar a visita. A nossa turma foi guiada pela Mariana e pela Cristina. Estava tudo muito organizado.

 

Com esta visita pretendia-se, segundo a nossa Professora de Português conhecer a arte dos Anos 80, isto é uma década antes do nosso nascimento.

 

As peças eram todas muito interessantes e por vezes curiosas, isto é, faziam-nos pensar sobre a forma de ver as coisas dos artistas. As monitoras  também puxavam por nós [e estou a falar do grupo das meninas], diziam-nos que tinhamos que ser nós a descobrir o significado das obras. No nosso grupo feminino, imaginação não faltou!

 

Havia uma obra que parecia uma reunião de pais natais, mas um estava a ser enforcado! A monitora explicou-nos que o artista queria alertar para o verdadeiro significado do Natal!

 

Outra obra que nos agradou foi  um conjunto de quatro quadros [um deles, ilustra a imagem do post] e foi-nos pedido para imaginar o que estaria o pintor a pensar ao criar um de cada cor!

 

anos80e.jpg

 

http://www.serralves.pt/

 

O grupo de rapazes viu outras obras, algumas curiosas e divertidas. Os baldes, filmes que se viam do fim para o princípio.Pianos de perna para o ar. Era confuso! 

 

Vimos tanta coisa! Havia muitas pessoas, mais escolas. O ambiente era muito bom! E fomos muito bem recebidos.

 

À saída fomos à loja da recordações para comprar um 'símbolo' que nos fizesse lembrar Serralves e a nossa visita. Quando saímos, ainda havia muita energia. Regressámos à escola a conversar e a cantar.

 

Pensamos que esta visita correu muito bem, pois as duas turmas aprenderam, 'criaram memória' segundo Ulrick Loock e divertiram-se a adquirir conhecimentos.

 

Os Professores relembraram certamente  a década que viveram, os famosos Anos 80.

 

Esperamos repetir...

 

Alunos:

 

Ana Isabel, 11 anos

Ana Margarida, 11 anos

António Pedro, 11 anos

Madalena Guedes, 10 anos

Nuno, 11 anos

Sebastião Guedes, 11 anos

 

{#emotions_dlg.meeting}Opiniões

 

Gostei da visita porque nos deu a oportunidade de aprender mais sobre arte, e sobre os artistas dos anos 80. A obra que mais me sensibilizou foi o enforcamento do Pai Natal. Achei interessante uma pintura em que um homem tinha um problema: 'Que sapatos hei-de eu calçar?' Obrigada Professora pela oportunidade que nos deu de conhecermos esta Exposição!

 

Ana Margarida Castro, 11 anos

 

Gostei muito de ir à Fundação de Serralves. Os professores que nos acompanharam eram muito simpáticos. A monitora também era muito divertida. O que mais gostei foram as obras de Thomas Struth. Também um escultura de cartão muito original me chamou a atenção porque nos mostrava como poder ser criativo reciclar.

 

Bárbara, 11 anos

 

Gostei muito deir a Serralves! A monitora falou-nos do arquitecto que desenhou o Museu de Arte Contemporânea. Chama-se Siza Vieira e é avô dum colega de turma. A monitora mostrou-se depois muitas obras: pinturas, esculturas, e tantas outras coisas.

 

Miguel Borges, 11 anos

 

Na exposição vi objectos de arte muito interessantes, tais como quadros, filmes, uns balões muito engraçados, esculturas... Mas o que mais gostei foi um filme visto de trás para a frente!

 

Sebastião Guedes, 11 anos

 

Gostei muito da visita. Aprendi o que é arte contemporânea, e comecei a conhecer pintura, escultura e outros obras dos anos 80. Fiquei a saber coisas novas.

 

Raquel Victor, 11 anos

 

O meu grupo começou a visita pela maqueta do combóio. Este andava de 5 em 5m. Depois fomos ver uma obra que mostrava uma velhinha com um terço no pescoço sempre a rezar. Vi mais coisas e gostei muito!

 

José Diogo, 11 anos

 

Gostei muito de ir a Serralves. Havia muita gente, mais escola, alunos pequeninos e alunos do secundário. Não pensava ver tantas esculturas, mas mesmo assim gostei da exposição. Fomos muito bem recebidos.

 

Tiago Furtado, 11 anos

 

A exposição foi muito divertida e cultural. A Mariana, nossa monitora, era muito divertida e mostrou-nos imensas coisas! Do que mais gostei foi da maqueta do cómbóio, logo à entrada. Espero q Serralves apresente mais exposições assim, para podermos voltar. Obrigada Professora por nos levar!

 

Sebastião Guedes, 11 anos

 

Agradecimentos

 

Professora Luisa Pimentel (Inglês)

Professor Jorge Figueiredo (EVT)

Professor Ernesto Pereira (EVT)

Fundação de Serralves - Serviço Educativo

Mariana Brandão/ Cristina Alves [Monitoras]

 

A Professora Coordenadora

GSouto

 

06.12.2006


Licença Creative Commons

Visita de Estudo 6C - Anos 80: Uma Topologia

 

00067drs

 

Fotografia: Cindy Sherman

http://www.serralves.pt/

 

No dia 16 de Novembro de 2006, os alunos do 6C e do 6I da Escola Francisco Torrinha foram fazer uma visita de estudo à Fundação de Serralves. O objectivo era ter uma aula no Museu de Arte Contemporânea - Anos 80: Uma Topologia.

 

A Professora de Português publicou previamente um post  para que os alunos se informassem sobre o tema da Exposição e alguns aspectos mais relevantes.

 

Os alunos do 6C foram acompanhados pelas Professoras de Língua Portuguesa/ Formação Cívica e Língua Inglesa.

 

Relato 

 

Fomos guiados pelo monitor Pedro Magalhães que nos propôs fazer uma visita mais pormenorizada pelas salas ligadas à Fotografia. Antes da visita começar, o Pedro teve uma conversa connosco, explicou-nos o que era arte contemporânea. Falámos sobre acontecimentos importantes do final dos anos 70.

 

E assim partimos para uma viagem aos Anos 80, mas pela Fotografia!

 

Começámos então a nossa visita guiada com o fotógrafo Thomas Struth seguiram-se muitos outros até terminarmos em Cindy Sherman. O Pedro ia-nos explicando em pormenor cada fotógrafo, as suas técnicas e chamava a nossa atenção para aspectos mais importantes.

 

A certa altura, estávamos a ficar um pouco irrequietos por só ver Fotografia, embora continuasse a ser interessante.

 

anos80c.jpg

 Anos 80 - Uma Topologia

http://www.serralves.pt/

 

No final, tivemos direito a um bónus, embora o nosso estivesse já esgotado. O Pedro, muito simpaticamente, deixou-nos percorrer apressadamente as restantes salas da Exposição para ficarmos com uma ideia diversificada dos Anos 80. Passámos por obras muito modernas e coloridas.

 

Aprendemos muito. Certamente que nos Anos 80, os artistas libertaram muito mais os seus sentimentos que representaram em pintura, fotografia e escultura. Talvez também outros meios, mas não foi possível ver tudo.

 

Anos80.jpg

 http://www.serralves.pt/

 

Voltámos à escola com o Jornal de Serralves sobre a Exposição para podermos pesquisar sobre todas as obras que vimos e debater a nossa experiência numa aula viva no museu que nos abriu novos conceitos de arte.

 

Inês Gil, 11 anos

Cláudia Carneiro, 10 anos

 

{#emotions_dlg.meeting}Opiniões

 

Eu gostei bastante desta Exposição sobre Fotografia, embora ache que foi um pouco inadaptada para a nossa idade. É claro que gostei de apreciar os fotógrafos presentes, mas penso que teria sido mais interessante se tivessemos passado por outras aspectos da Exposição. Ficaria com uma ideia geral dos Anos 80.

 

Cláudia Carneiro, 11 anos

 

Eu gostei muito de ver as fotografias a preto e branco que mostravam prédios. Também gostei de outras, mas achei que a visita sobre Fotografia não era muito apropriada para a minha idade. Mesmo assim, o Pedro explicava muito bem e foi muito interessante esta aula diferente.

 

Francisca Miranda, 11 anos

 

A Exposição era muito grande e não pudemos ver tudo. Vimos sobretudo a parte dedicada à Fotografia. Algumas eram muito interessantes. Não eram só as fotografias... penso que toda a Exposição deve ser muito interessante. Adorei esta visita a Serralves!

 

Francisco Melo, 11 anos

 

Vimos fotografias de muitos fotógrafos: Thomas Struth, Candida Höfer, Hannah Villiger, Louise Lawler, Cindy Sherman, Jean Michel Baskiat, entre outros. Quando passámos na parte final pelas outras salas, reparei em algumas esculturas e quadros. Gostei muito desta visita!

 

Carolina Neves, 11 anos

 

O monitor Pedro explicou-nos o significado da Exposição através das fotografias. Não gostei muito de estar a ver só fotografias, embora o assunto fosse interessante. Mesmo assim, gostei muito e aprendi muito!

 

Mafalda Morais, 11 anos

 

O nosso monitor chamava-se Pedro. Confesso que no início não estava a gostar muito da visita, mas a Professora de Português explicou-nos algumas coisas sobre  assuntos fotografados e então comecei a achar mais interessante. A parte que mais gostei foi quando no final passámos por uma sala que tinha obras de um artista de origem índia.

 

Carolina Rangel, 11 anos

 

Eu e os meus colegas e Professoras sentámo-nos no chão em círculo para ouvirmos as explicações dadas pelo Pedro sobre a Exposição, antes de iniciarmos a visita. Disse-nos que também não devíamos tocar em nada. Depois fomos ver muitas fotografias. Gostei muito!

 

Elisabete Lopes, 14 anos

 

Eu gostei muito da visita a Serralves, embora a parte da exposição em que nos detivemos mais não fosse muito adequada à nossa idade. Mas foi interessante... gostei mais da segunda parte da visita. Fixei o nome da fotógrafa Candida Höfer. Gostei das suas fotografias, por isso esta visita foi interessante para mim. A última parte, não tivemos tempo de ver em pormenor, quando passámos pelas salas apressadamente. Mas gostei muito!

 

Carolina Casaca, 11 anos

 

Gostei muito de ir a Serralves ver a Exposição Anos 80! Gostava de ter admirado outros aspectos da exposição para além da Fotografia. Mesmo assim, foi interessante porque fiquei a conhecer alguns fotógrafos mundiais bem como as suas técnicas de fotografar. Achei interessante a explicação que o monitor nos deu sobre o que é arte contemporânea! Esta exposição foi muito importante para termos uma ideia concreta sobre a arte dos anos 80. Gostei muito desta visita e quero  voltar para ver o resto da Exposição.

 

Inês Gil, 11 anos

 

Agradecimentos

 

Professora Luisa Pimentel (Inglês)

Professor Jorge Figueiredo (EVT)

Professor Ernesto Pereira (EVT)

Fundação de Serralves - Serviço Educativo

Pedro Magalhães [Monitor]

 

A Professora Coordenadora

GSouto

 

29.11.2006

 

Licença Creative Commons

 

Fundação de Serralves - Exposição Anos 80

 

 

00066ehg

 

 

 

Cartaz : Exposição Anos 80: Uma Topologia

http://www.serralves.pt/

 

"Parte do interesse em revisitar os anos 80 resulta de que muita da arte de hoje reflecte esse legado, embora negando ou ignorando esse passado. Reconsiderar os anos 80 pode servir como ferramenta para destacar e reflectir sobre alguma da arte do presente." (...)

 

Serralves

 

Aula no Museu é sempre uma experiência muito enriquecedora em qualquer curriculo. Educa os alunos para o gosto pela cultura. Uma aula curricular apoiada na Exposição Anos 80. Uma Topologia terá necessariamente um forte impacto no ensino e aprendizagens. 

 

É pois com alegria que preparo uma visita de estudo das turmas 6º ano C/I ao Museu de Arte Contemporânea de Serralves, no próximo dia 16 Novembro 2006.

 

 

 

 

Trata-se de uma das maiores exposições apresentadas em Serralves, integrando cerca de 250 obras de referência de setenta e três artistas de todo o mundo.

 

A visita será guiada por Monitores disponibilizados amavelmente pelo Serviço Educativo.

 

Os alunos far-se-ão acompanhar pelos Professores de Língua Portuguesa, Formação Cívica, Educação Visual e Tecnológica, Área de Projecto e Estudo Acompanhado.

 

Actividades de carácter pedagógico e cultural serão desenvolvidas com base nesta Aula prática Exposição Anos 80

 

Exposição Anos 80: Uma Topologia

 

"Porquê os anos 80? Nessa década o mundo assistiu a mudanças significativas nos campos político, social e cultural. Estas geraram novos desenvolvimentos, de grande alcance, cujos desfechos se têm revelado nos anos que agora vivemos. Os anos 80 são o tempo entre a história recente e o presente

(...)

 

A Exposição organiza-se em núcleos geográficos (ex: Düsseldorf, Colónia, Áustria/Países de Leste, Bélgica/Holanda, França, Grã-Bretanha, Península Ibérica, América do Sul, Nova Iorque, Los Angeles, Vancouver, artistas isolados... (...)

 

Serralves

 

Anos80.Livro.jpg

http://www.serralves.pt/

 

 

Saber +

 

Alguns Acontecimentos determinantes para os Anos 80:

 

"No final dos anos 70 alguns acontecimentos devem ser considerados determinantes para o que aconteceu no início da nova década:

  • A eleição de um Papa polaco – passo decisivo que deixava antever o princípio do fim do domínio comunista nos países do Pacto de Varsóvia.
  • A revolução islâmica no Irão – manifestando o surgimento de um novo poder desequilibrante da lógica Leste – Ocidente.
  • O nascimento do primeiro bebé proveta, a 25 de Julho de 1978 – desafio aos procedimentos naturais de gerar vida humana.
  • No final dos anos 80, a queda do muro de Berlim (1989) foi o evento mais visível..."

 

Serralves

(texto com supressões)

 

As expectativas são grandes para todos, alunos e Professores! Estamos convictos que a exposição Anos 80: Uma Topologia nos vai proporcionar aprendizagens no plano estético-cultural de grande impacto nos diferentes curriculos.

 

Partindo desta visita guiada,serão desenvolvidas Actividades no âmbito de um projecto transdisciplinar que, mais uma vez, vai desafiar a nossa criatividade.

 

 

Não esquecer!

  • Bloco de Notas e Caneta. Telemóveis ainda não são permitidos nas salas do Museu.
  • Senha ida/volta Autocarro (deslocação)

 

A Professora GSouto

 

15.11.2006

 

 Licença Creative Commons