Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

Mês da Biblioteca Escolar : Dia Biblioteca Escolar !

 

dia-bibilot-escol2019-cartz-rbe.jpeg

 

Mês Intl da Biblioteca Escolar

Vamos Imaginar

http://www.rbe.mec.pt/

 

Celebra-se neste mês de Outubro o Mês Internacional da Biblioteca Escolar. E nada melhor para dar sequência à nossa postagem Livros Juvenis: Três autores portugueses nas Lista White Ravens 2019 livros que abarcam diferentes áreas.

 

Tema 2019:

 

O tema 2019 para o International School Library Month (ISLM) é Let's Imagine, que foi traduzido para Vamos imaginar.

 

A proposta da RBE enquadra-se no tema definido pela International Association of School Librarianship (IASL) para o International School Library Month (ISLM) 2019, Let’s Imagine (Vamos imaginar), baseado no tema da conferência da IASL 2019, Convergence – Empowerment – Transformation: School Libraries.

 

Este ano, a International Association of School Librarianship (IASL) convida os participantes a celebrar a ligação entre livros, leitura, bibliotecas escolares e a imaginação.

 

 

mes-bibliot-escol2019-asl.jpg

 

Let's Imagine

International School Library Month 2019

https://www.iasl-online.org/


Fundada no exercício da imaginação, a leitura, no seu sentido mais amplo, como instrumento pode libertar o ser humano da coação e manipulação, estimular  o autoconhecimento, a compreensão crítica dos problemas e das soluções e o diálogo.

 

Convidam-se pois todas as bibliotecas escolares a celebrar o ISLM 2019 através de projetos e atividades para explorar e expressar o tema deste ano, não apenas numa perspetiva simbólica mas de convergência para a reflexão e a ação que os desafios atuais convocam.

 

mes-bibliot-escol2019-agrup-escolas-ermesinde.jpg

 

Cartaz do Agrupamento de Escolas de Ermesinde

https://www.facebook.com/rbeportugal

 

O Mês Internacional da Biblioteca Escolar (ISLM) é uma oportunidade para os professores responsáveis pelas bibliotecas escolares de todo o mundo escolherem em Outubro, um dia, semana, ou até um mês inteiro para celebrar a importância das bibliotecas escolares e para celebrar tudo o que de bom podemos nelas encontrar.

 

A Rede de Bibliotecas Escolares (RBE) escolheu dia 28 de Outubro para celebrar  Dia Nacional da Biblioteca Escolar, integrado no Mês Internacional da Biblioteca Escolar.

 

A RBE lança, como é hábito, um conjunto de  iniciativas que pretende suscitar nas crianças e adoloescentes "a inquietação, a tomada de consciência e o compromisso em relação a si próprios, à comunidade e ao planeta."


Para o efeito, propõe diversas situações reais, no âmbito da mobilidade sustentável (humana, científica, tecnológica, geográfica…), que exigem, por parte de cada um e de todos, uma acção refletida, urgente e continuada.

 

 

dia-bibilot-escol2019-cartz.jpg

 

 

créditos: Rede Bibliotecas Escolares Póvoa de Varzim

https://ebaveromar.com/

 

Actividades educativas:

 

Dinâmicas educativas ou jogos de aprendizagem significativos, interativos e práticos, nos quais os jovens são os protagonistas e são desafiados a:

 

  • Levantar problemas a respeito dos contextos em que vivem e que os preocupam;
  • Tomar consciência dos próprios pontos de vista;
  • Formar uma opinião com base nas opiniões uns dos outros;
  • Tomar a iniciativa;
  • Intervir na comunidade de modo colaborativo;


Propõem-se atividades de aprendizagem não formal e informal que tenham significado para os jovens e que gerem ou reforcem, no grupo e na comunidade, laços de pertença, empatia e resiliência.

 

Inscrição:

inscrição nas atividades deverá ser feita em regime de voluntariado (pelo professor bibliotecário).

http://www.rbe.mec.pt/np4/2379.html

 

 

dia-bibilot-escol2019-cartz-abrant.jpg

 

Biblioteca António Botto

Abrantes

 

Porquê?


E porquê no âmbito da mobilidade sustentável? Porque esta é uma oportunidade para:


  • Aprofundar capacidades de aprendizagem informal (leitura autónoma e autoformação);
  • Reforçar as relações entre os agentes da comunidade e os cidadãos;
  • Fomentar uma visão crítica a respeito do consumo excessivo.


A RBE gostaria que todas as bibliotecas escolares se associassem a esta comemoração, nomeadamente no Dia da Biblioteca Escolar, adaptando o Programa proposto aos desafios e condições dos diversos territórios, para que, em tempo real, todos possam partilhar estas visões e experiências da Rede.

 

"Ler muito é um dos caminhos para a originalidade; uma pessoa é tão mais original e peculiar quanto mais conhecer o que disseram os outros."

Miguel Unamuno


A Professora GSouto

 

26.10.2019

 

Licença Creative Commons

Oh ! Outono chegou ! Ciência & Actividades !

 

outono2019-naturz.jpg

 

Outono

créditos: Autor não identificado 

via Google Imagens

 

(..)

E eu olho o céu deserto, e vejo o oceano triste,
E contemplo o lugar por onde te sumiste,
Banhado no clarão nascente do arrebol...

Olavo Bilac, Em Uma Tarde de Outono,

in "Poesias"

 

Às 8h50 desta segunda-feira, dia 23 de Setembro, entrou oficialmente o Outono no Hemisfério Norte.

 

Este é o dia do Equinócio do Outono, a data em que, segundo a sabedoria popular, o dia e a noite têm a mesma duração. O Equinócio de Outono corresponde ao dia que tem tantas horas de luz solar como de noite.

 

A palavra de origem latina aequinoctium agrega o nominativo aequus (igual) com o substantivo noctium, genitivo plural de nox (noite).

 

doodle-outono2019.png

Google Doodle Outono 2019/ Hemisfério Norte

https://www.google.com/doodles/

 

Esta estação outonal prolonga-se por 89,812 dias até ao próximo Solstício de Inverno que ocorre no dia 22 de Dezembro às 04:19 horas. 

 

Saber +

 

Culturas como a Maia, entendiam o Equinócio de Outono como o dia em que as maiores divindades desciam à Terra, sendo a mais proeminente dessas Kukulcan, a serpente emplumada, deus da água e do vento.

 

outono-maia-Kukulkan.jpg

 

Kukulcan, versão arte

https://smite.fandom.com/wiki/Kukulkan

 

Era considerada uma entidade criadora, tendo esta civilização erguido muitos templos em sua homenagem, destacando-se no caso Chichén Itzá, uma das principais pirâmides Maias, e que ainda na actualidade atrai imensos visitantes aquando do fenómeno anual do Equinócio do Outono.

 

A data que assinala o início do Outono, traz a alteração da natureza. Esta despe-se, as folhas das árvores espalham-se aos quatro ventos, os tons alteram-se e os pássaros recolhem-se ou procuram paragens mais quentes, já que a Primavera entra no Hemisfério Sul.

 

doodle-primavera2019set.png

Google Doodle Primavera 2019/ Hemisfério Sul

https://www.google.com/doodles/

 

Outono é sinal de que é preciso tirar os casacos dos armários e ir buscar os guarda-chuvas. Noites e manhãs muito frescas. 

 

Actividades:

 

outono2019-serralves.jpg

 

Festa de Outono

Parque Serralves

https://www.serralves.pt/

 

  • Festa de Outono:

 

A Festa de Outono regressa a Serralves no fim-de-semana de 28-29 Setembro, com entrada gratuita para todos.
 
 
Com a entrada do Outono, a Festa do Outono celebra e evoca antigos saberes e fazeres, tradições de cariz rural, biodiversidade e natureza, as relações entre o conhecimento ancestral e o contemporâneo, o convívio ao ar livre, proporcionanso o contacto com um ambiente de sensibilização para práticas e modos de estar mais sustentáveis, à luz das preocupações actuais.
 
 
Na Quinta de Serralves e, durante um fim-de-semana, a diversificada programação, representada por diferentes expressões artísticas e tendências ambientais, envolve famílias e público em geral, num entusiasmo saudável e divertido.
 
 

 

 

 

  • Passadiço Treetop Walk:

 

Há também o 'Passadiço ao nível da Copa das Árvores', o Treetop Walk no Parque da Fundação. Um percurso criado num nível elevado face ao solo, junto à copa das árvores, que permite uma experiência impactante de observação e estudo da Biodiversidade do Parque de Serralves.

 

Serralves, que em 2019 celebra os seus 30 de existência, reforça assim a sua missão de promoção e valorização do património natural e cultural, inovando na dinamização de ações de sensibilização Ambiental e fomento da Ciência e na sua relação com diferentes tipos de públicos:

 

  • público em geral,
  • comunidade educativa
  • comunidade científica.

 

Novos e diferentes formatos de fruição permitirão uma abordagem diferente à relação com a Natureza. Disso são já exemplo os tree walks, existentes em alguns dos mais relevantes parques e jardins do mundo.

 

Actividades educativas a não desperdiçar por parte das escolas em visitas de estudo. E nos fins-de-semana, em família.

 

A Professora GSouto

 

23-09.2019

 

Licença Creative Commons

A Narrativa : Guerra dos Tronos : Série 8 capítulo 4

 

 

game-of-thrones-pt1.jpg

 

 

Guerra dos Tronos | Game of Thrones

série 8, capítulo 4

https://hboportugal.com/series/

 

Todos assistiram segunda-feira, de madrugada, ao capítulo 4 da 8ª série da sequela Guerra dos Tronos, universalmente conhecida por Game of Thrones, estou certa. E ontem foram para as aulas todos ensonados.

 

Eu só vi ontem à noite. Mas já sabia todas as novidades... com e sem spoilers. 

 

 

 

 

Todos sabemos, que a série 8 começou a nível mundial, Estados Unidos e Portugal simultâneamente (com um ligeiro atraso devido  'a avaria' (?). Este foi o teaser de lançamento da HBO em Portugal.

 

A Guerra dos Tronos é essencialemente uma sequela de jogos de poder, de como o poder pode corromper. Baseada na obra de George R.R. Martin

 

 

game-of-thrones-livros.jpg

 

 

Sequela Guerra dos Tronos

George R.R. Martin

https://www.fnac.pt/

 

A Narrativa:

 

O poder é, para a maioria das personagens, tudo. Seja o poder sobre a pessoa amada, sobre um exército ou sobre um povo, a Guerra dos Tronos relata, acima de tudo, as conversas tidas antes da acção.

 

Do que se conspira antes de ser realizada. Dos apertos de mão, e dos olhares cínicos ou furiosos. O poder é, para a maioria das personagens, tudo. A narrativa da Guerra dos Tronos  desenrola-se assim. Entre momentos de pausa e momentos de acção narrativa.

 

A localização espácio-temporal? Interessante estudar!  São vários os países em que foi filmada: Marrocos, Irlanda, Espanha, são alguns deles. 

 

 

 

 

Então, depois da terrível e mortífera batalha do capítulo 3,  o capítulo 4 começou com a homenagem aos caídos. O episódio começa em Winterfell, logo após o término da batalha.

 

Jon Snow faz um discurso sobre a importância de lembrar aqueles que morreram e os sobreviventes despedem-se dos mortos, nos quas se inclui Sor Jorah Mormont, Lyanna Mormont, Edd Doloroso e Theon Greyjoy.

 

 

 

 

Daenerys chora morte de Sor Jorah Mormont

Guerra dos Tronos, capítulo 3

https://hboportugal.com/series/

 

E, quando chegou ao final ao episódio, ficámos em King’s Landng, com as tropas de Cersei e Daenerys a postos para se enfrentarem.

 

É por isso que a conversa entre Tyrion e Varys, já perto do final deste quarto episódio (já só faltam dois!), tem que prender a atenção de todos os fãs da Guerra dos Tronos.

 

 

 

 

Varys: Servi tiranos a maior parte da vida. Todos falam de destino.

 

Tyrion: Ela é uma rapariga que entrou no fogo com três pedras e saiu com três dragões. Como pode não acreditar no destino?


Varys: Talvez seja esse o problema. Convenceu-se de que tinha de nos salvar.


Tyrion: E como sabeis que não tinha?

 

A conversa principia depois de uma reunião em que se decide qual o plano para atacar Cersei e o Porto Real. A reunião tem lugar depois de Daenerys ver Euron Greyjoy matar-lhe um dragão e raptar a sua melhor amiga Missandei.

 

 

game-of-thrones-pt6.jpeg

 

 

Missandai, Daenerys, Varys

Guerra dos Tronos, capítulo 4

https://hboportugal.com/

 

Daenerys e Grey Worm querem invadir a cidade, mas Tyrion e Varys dizem-lhes que é um erro. Uma invasão poderá causar milhares de mortes inocentes. A certa altura, Daenerys pergunta a Varys se ele acredita que estamos neste mundo por alguma razão, afirmando que a dela é “libertar o mundo de tiranos”, uma vez que é esse o seu destino. E esse destino será cumprido “a todo o custo”.

 

Nesse diálogo, temos tudo aquilo que nos aproxima de uma série passada num universo imaginário de sete reinos, com gigantes, feiticeiras e dragões. Com muita crueldade à mistura. 

 

Ao quarto episódio da sua última temporada, a Guerra dos Tronos presenteou-nos então com um episódio que fez as delícias dos amantes da sequela: jogos de poder, intriga, reviravoltas, amores proibidos, corações partidos, mortes inesperadas. É isto a Guerra dos Tronos.

 

Mas, atenção! Houve um pormenor que, mais do que os acontecimeentos inesperados e chocantes do quarto episódio da última temporada de Game of Thrones, uma imagem nos chamou a atenção! Algo que nada tem a ver com a história da série. Um copo de latte de uma marca que todos nós bem ceonhecemos. E bem real e actual!

 

 

game-of-thrones-pt2.jpg

 

Daenerys e copo de latte

Guerra dos Tronos, capítulo 4

https://hboportugal.com/series/a-guerra-dos-tronos/temporada-8

 

Pois é! Muitos fãs reparam no 'paradoxo' e foram para as redes sociais postar imagens da cena em que o copo aparecia ao lado de Emilia Clarke, atriz que interpreta Daenerys Targaryen.

 

A HBO reagiu confirmando que a presença do copo foi um erro dizendo, em tom de brincadeira, que Daenerys, na realidade, tinha pedido um chá em vez de café. A própria marca internacional postou no Twitter:

 

"TBH we're surprised she didn't order a Dragon Drink."

 

O 'intruso' já foi apagado da série através de tecnologia. Se for rever o episódio, o copo já não vai aparecer. Eh eh!

 

Mais uma vez, os admiradores utilizaram as redes sociais, principalmente o Twitter, para mostrar que estão aentos e acusaram a produção de ter cometido um descuido, uma vez que o objecto não se enquadra na época que o autor pretende representar. 

 

Os telespectadores de todo o mundo já habituaram a Internet a tornar alguns dos momentos mais divertidos da história em 'memes', que se acabam por tornar virais.

 

 

 

 

Bom, mas os últimos minutos foram muito dramáticos com  a morte de Missandei. Todos ficámos muito chocados. E há muitos fãs que repudiam a frieza da  rainha Cersei, apesar de Tyrion lhe ter implorado que não a sacrificasse. 

 

 

game-of-thrones-pt4.jpg

 

Daenerys

Guerra dos Tronos, capítulo 4

https://hboportugal.com/series/

 

E esta foi a última imagem que vimos do episódio 4 da oitava série. Uma Daenerys sofrida, com desejo de uma vingança dura.

 

Após a carnificina da batalha do episódio 3 contra o Night King, esperava-se uma pausa de morte e da destruição. Mas não em Game of Thrones com seu desejo de matar as personagens mais amadas quando menos esperamos.

 

A indignação que começou na semana passada com o tratamento insensível dos Dothraki atingiu agora o auge com horrorosa, dolorosa morte de Missandei. vamos aguadar pelo capítulo 5 que não deve ser menos violento.

 

A Guerra dos Tronos apaixona meio mundo. Mas, não tem a ver com gigantes, feiticeiras e dragões. Ultrapassa de longe a crueldade de Hunger Games. E nada tem a ver, agora que podemos comparar, com O Senhor dos Anéis.

 

Tem a ver com a forma como o mundo que a sequela retrata, não é muito diferente do nosso. Também como aceitamos (ou não) o destino, e as escolhas que fazemos. Veremos nos dois capítulos finais...

 

Actividades:

 

  • Se estão a ler a sequela, não esqueçam de fazer uma análise crítica da narrativa original e da narrativa ficcionada na série televisiva.

 

  • Se ainda não, é altura de começar a ler. Só enriquecerá o estudo da Narrativa que faz parte dos conteúdos curriculares.

 

  • Não esquecer de ler a biografia e bibliografia de George R.R. Martin. Bem como entrevistas do autor sobre a adaptação da sua obra à sequela televisiva.

 

A Professora GSouto

 

07.05.2019

 

Licença Creative Commons

 

Dia Internacional do Património : Património e Paisagem Rural : actividades

 

dia-monum-sitios2019.jpg

 

 

Dia Internacional dos Monumentos e Sítios

http://www.patrimoniocultural.gov.pt/

 

 

Celebra-se hoje, dia 18 Abril, o Dia Internacional dos Museus e Sítios. Comemorado todos os anos, este dia dedicado ao património cultural abre-se aos Museus e Sítios de todo o mundo.

 

O Dia Internacional dos Monumentos e Sítios (DIMS), foi criado pelo Conselho Internacional dos Monumentos e Sítios (ICOMOS) a 18 de Abril de 1982, e aprovado pela UNESCO no ano seguinte, com o objectivo de sensibilizar os cidadãos para a diversidade e vulnerabilidade do património, bem como para a necessidade da sua proteção e valorização.

 

A Direção-Geral do Património Cultural, coordenadora nacional do DIMS, em colaboração com o ICOMOS Portugal, convida-nos a associar a esta comemoração através da participação nas iniciativas que decorrem em todo o país.

 

 

Tema 2019:

 

"Património e Paisagem Rural"

 

 

A Direcção-Geral do Património Cultural (DGPC), em colaboração com o ICOMOS Portugal, impulsiona a divulgação do tema com a finalidade de promover o entendimento das zonas rurais enquanto paisagem, e da paisagem enquanto património.

 

Actividades programadas para o dia 18 de Abril, Dia Internacional dos Monumentos e Sítios 2018 a consultar aqui

 

Eventos:

 

 

dia-monum-sitios2019a.jpg

 

 

Roteiro do Arista

visita guiada

http://w3.patrimoniocultural.pt/

 

 

  • Visita Guiada - Roteiro do Arista

 

Trata-se de um percurso por oito dos locais mais emblemáticos do concelho de Penacova. Em cada uma das paragens o participante encontrará uma das letras que formam a palavra Penacova e terá uma breve apresentação com curiosidades sobre o local.

 

Data

18 de Abril

 

Hora

14h00 - 18h00

 

Público Alvo

Público em geral. Inscrições limitadas a 25 pessoas.

 

 

dia-monum-sitios2019b.jpg

 

 

Exposição Pop up Ruralidade do séc- XXI

nas pinturas de Natália Gromicho

http://w3.patrimoniocultural.pt/

 

 

  • Ruralidades do séc.XXI nas pinturas de Natália Gromicho

 

Exposição pop up em Lisboa com uma selecção de obras da artista plástica Natália Gromicho, onde pode encontrar uma ligação à ruralidade Asiática, Africana e Europeia.

 

Algumas das obras que vão estar patentes pertencem a colecções privadas, o que torna este um evento único.

 

Data

18 de Abril

 

Hora

14h00-17h00

 

Público Alvo

Todo o publico em geral sem restrições. Entrada gratuita

 

 

dia-monum-sitios2019d.jpg

 

 

 Aldeia do Sistelo

créditos: Fotoo Beleza/ Eduardo Pimenta

Jornal AVV

 

Actividades escolas:

 

Em Portugal é promovido um programa de actividades cujo acesso, na grande maioria, é gratuito.

 

Mas este ano, o Dia Internacional do Monumentos e Sítios coincidiu com as férias da Páscoa.

 

Caberá aos pais durante as suas curtas estadias de férias familiares alertar os adolescentes, alguns até em casas de campo de família ou turismo rural para a importância da fragilidade e mutabilidade das paisagens rurais e necessidade de conservação e salvaguarda.

 

 

elyx-greve-estudantes-amb.jpg

 

https://www.facebook.com/ElyxYak/

 

Estamos a falar de uma nova geração que se preocupa com o ambiente. Participa activamente no movimento mundial de Greve estudantil pelo Ambiente,  e que se juntou à Hora do Planeta.

 

dia-monum-sitios2019e.jpg

 

 

Douro vinhateiro

créditos. Viajar entre viagens

 

Após as férias da Páscoa, este tema deverá ser abordado em projectos transcurriculares, como diversas actividades:

 

 

  • As escolas programarão visitas de estudo com os alunos, de modo a que estes possam ter acesso ao património rural cultural do seu país, num ano especilamente importante para as novas gerações.
  • As escolas, com o apoio dos Professores das várias áreas curriculares programaram Actividades variadas para celebrar o tema 2018: "Património E Paisagem Cultural."

 

A Professora GSouto

 

18.04.2019

 

Licença Creative Commons

 

Escolas : Winnie the Pooh : conheces a verdadeira história ? Recursos

 

 

winnie-the-pooh8a.jpeg

 

 

illustração 'For a long time they looked at the river beneath them'

capítulo 6 do livro 'The House At Pooh Corner'

AA Milne, 1926

https://www.bbc.co.uk/

 

A ilustração 'For a long time they looked at the river beneath them' faz parte do capítulo VI intitulado 'Pooh invents a new game and Eeyore joins in' do livro 'The House At Pooh Corner' do escritor AA Milne,  publicado em 1928. Foi leiloada em 2014.

 

Talvez não saibas que Winnie the Pooh também já completou 90 anos! Mas já foi em 2016. 

 

 

winnie-the-pooh5.jpg

 

 

Winnie

true Story of the Bear who

Inspired Winnie-the-Pooh

Sally M. Walker

illustration: Jonathan D. Voss

https://www.amazon.com.mx/

 

Sabias que Winnie the Pooh foi inspirado numa ursa? Pois é! A revelação é feita por Lindsay Mattick, autora do livro ‘Finding Winnie: The True Story of the World’s Most Famous Bear’ publicado em 2015. Não há publicação traduzida em Portugal. Apenas no Brasil.

 

 

winnie-the-pooh1.jpg

 

 

Finding Winnie: The True Story of the World’s Most Famous Bear

Lindsay Mattick

illustration: Sophie Blackall

https://www.amazon.com/

 

Na obra, a escritora canadiana conta a história do seu bisavô, Harry Colebourn, um veterano da Primeira Grande Guerra que decidiu ir viver para Londres para tratar de cavalos do exército.

 

Quando ia apanhar o comboio, Harry viu uma pequena ursa presa a um poste. O homem decidiu salvá-la, levá-la para Inglaterra e dar-lhe o nome Winnie, o diminutivo de Winnipeg, a sua terra natal no Canadá.

 

 

winnie-the-pooh4.jpg

 

 

Harry Colebourn & real Winnie bear

créditos: Library and Archives Canada

https://en.wikipedia.org/

 

Harry manteve Winnie a ser lado até partir para França. Sabendo que a ursa não podia viajar com ele, o homem decidiu entregar Winnie ao jardim zoológico de Londres.

 

Apesar de Colebourn ter deixado a ursa para trás, Winnie esteve muito pouco tempo sozinha. Um menino chamado Christopher Robin ia várias vezes ao zoo visitá-la. Gostava tanto do animal que até decidiu mudar o nome do seu urso de peluche de Edward para Winnie.

 

 

winnie-the-pooh3a.jpg

 

 

 AA Milne/ Christopher Robin & Pooh Bear, 1926

créditos: Alamy

https://www.theguardian.com/books/

 

Quem era o pai de Christopher Robin? O escritor A. A. Milne, autor das histórias que se ‘vividas’ no Bosque dos 100 Acres por Winnie the Pooh, Piglet e os seus amigos. 

 

 

winnie-the-pooh7.jpg

 

 

Harry Colebourn & a ursa Winnie

Winnie-the-Bear statue in Assiniboine Park Zoo

 Winnipeg, Manitoba, Canada

https://en.wikipedia.org/wiki/

 

No Canadá existe mesmo a estátua em tamanho real de Harry Colebourn e a ursa Winnie no Park Zoo Winnipeg.

 

Em Agosto 2018, segundo um jornal inglês, ficamos a saber que os fãs de Winnie the Pooh podem explorar os locais reais que inspiraram as histórias de A.A. Milne. Wow!

 

Milne começou a escrever livros infantis depois de ver o filho, Christopher Robin, a brincar na floresta perto da sua casa de campo em Ashdown Forest, em East Sussex, Inglaterra.

 

 

winnie-the-pooh-film1.jpg

 

 

Ashdown Forest, East Sussex, Inglaterra

Goodbye Christopher Robin

Simon Curtis, 2017

https://www.imdb.com/

 

Para aqueles que querem participar na aventura, o jornalista recomenda caminhar a partir da aldeia de Nutley.

 

Os locais nessa área que inspiraram lugares dos livros incluem o Bosque dos Quinhentos Acres (conhecido como o Bosque dos Cem Acres no mundo de Pooh) e o Gill’s Lap (conhecido como Galleon’s Lap nas histórias).

 

 

 

 

Ir + longe:

 

Em 2017 o filme Goodbye Christopher Robin, foi baseado na relação do escritor AA Milne e seu filho, Christopher Robin, e como tudo isso se tornou inspiração para Wnnie the Pooh.

 

Goodbye Christopher Robin é um filme baseado na verdadeira história do escritor que criou o Winnie the Pooh, um dos mais apreciados contos infantis.

 

 

winnie-the-pooh-film.jpg

 

 

Goodbye Christopher Robin

Simon Curtis, 2017

https://www.imdb.com/

 

Sinopse:


O filme tem lugar depois da 1ª Guerra Mundial e acompanha a vida de A.A. Milne e do seu filho, enquanto criam o mundo encantado do Winnie the Pooh, que ajudou a afastar a tristeza do pós-guerra.

 

Não sei passou em Portugal. Quem sabe poderás descobrir?

 

Actividades:

 

“A day without a friend is like a pot without a single drop of honey left inside.”


Winnie-the-Pooh

 

  • Ver o vídeo do filme em sala de aula e explorar com apoio de fichas pedagógicas;

 

  • Ler citações dos livros de Winnie the Pooh (Inglês) aqui e soliciar aos alunos a tradução em Português.

 

  • Seleccionar as melhores traduções e fazer um Jornal de Parede.

 

A Professora GSouto

 

29.01.2019

 

Licença Creative Commons

 

Top posts mais lidos 2018 : semestre #1

 

 

tintin-90b.jpg

 

 

Tintim faz 90 anos

https://tintinomania.com/

 

Wow! Nada melhor do que começar o Novo Ano com o 90º Aniversário de Tintim! Festejámos no BlogdoCaloiros, os 80 Anos de Tintim (2009, e no BlogSkidz o 87º Aniversário de Tintin (2016), lembram? 

 

Noventa anos depois da sua primeira aparição, leitores de todas as idades continuam a ler as aventuras de Tintim.

 

Neste dia, 10 Janeiro de 1929, Tintim entra num comboio com destino a Moscovo. Era a primeira aventura do agora mundialmente famoso repórter, publicada pela primeira vez no Le Petit Vingtième, suplemento semanal do jornal belga Le Vingtième Siècle.

 

 

 

 

E agora, voltemos à retrospectiva do ano 2018! Recursos educativos digitais que serviram de apoio a muitos jovens professores, a alunos ensino básico (6º ao 9º anos), bem como a alunos do ensino secundário.

 

Tal como já fiz em anos anteriores, 2015, 2016, e 2017, partilho então o Top dos posts mais lidos de 2018, #Semestre1 de BlogdosCaloiros.

 

O BlogdosCaloiros teve como objectivo, ao ser criado, introduzir as tecnologias nos currículos escolares de Língua Portuguesa e apoiar, como recurso educativo digital, as competências e aprendizagens de 2005 (ano em que foi criado) e 2009 (ano em que me retirei do ensino presencial). O BlogdosCaloiros (assim denominado porque a primeira geração de alunos que coeditou comigo, eram caloiros naquela escola). Contou depois com participação activa de muitos outros alunos ao longo dos anos.

 

 

blog1.jpg

 

 

imagem via Google 

Autor não identificado

 

Propostas de actividades de enriquecimento curricular mais informal que passou pela introdução das ICT nos currículos escolares, numa altura que nem se falava disso, nem computadores existian nas escolas. Foi um dos primeiros blogs educativos em Portugal.

 

A partir de 2010, tem continuado esse objectivo pedagógico, mas agora mais destinado a apoiar os leitores que pretendam alargar conhecimentos, jovens professores que buscam diferentes recursos para introduzir nas suas aulas, estudantes curiosos que gostam de aprender mais.

 

Os conteúdos contemplam vários temas: literatura, ciência, língua portuguesa, história, ambiente, livros, filmes, bullying, jogos, cultura, cidadania, desporto, saúde e bem estar, ciência, e recursos educativos digitais na sua maiora para apoio do ensino e aprendizagem da Língua Portuguesa.

 

Top dos posts du 1º semestre 2018 :

 

Dia Intl Memória do Holocausto : Recursos : Diário Anne Frank, diferentes versões

Prof. Stephen Hawing : Olhando as estrelas !

Dia Mundial da Poesia & Equinócio da Primavera ? Celebremos !

Noite dos Livros Harry Potter : Monstros Fantásticos ! Recursos & actividades

Escolas : Dia Intl da Não Violência e da Paz nas Escolas : recursos 

Ilustradores Portugueses na Feira Bologna 2018 : Propostas de leitura !

Dia Internacional dos Monumentos e Sítios : Ano Cultural Europeu 2018 

Jogos Olímpicos de Inverno Pyeongchang 2018 : Portugal está presente ! 

Dia Mundial do Cancro : Nós Podemos, Eu Posso !

Pausa Páscoa : Férias com livros & actividades !

Dia Internacional da Mulher... com histórias !

Chegou o Verão ! No Dia Intl do Yoga ! Livros

Dia Internacional da Dança : A celebrar nas escolas ! 

Escolas : Miúdos a Votos : Quais os livros mais fixes ? Os Vencedores ! 

Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor : Ler é meu direito ! Sugestões

Pausas Estudo para Exames ? Jogo dos Gnomos !

Dia Internacional do Desporto para o Desenvolvimento e a Paz

Dia do Autor Português : Desdicionário de Língua Portuguesa ?

Dia Mundial da Asma : Vitinho está de volta & sugestões leitura 

Campeonato do Mundo de Futebol : Portugal

 

 

stephen-hawking6.jpg

 


Stephen Hawking

créditos: NASA/ Paul Alers

https://www.nasa.gov/

 

Post preferido do semestre #1 ? Prof. Stephen Hawing : Olhando as estrelas ! E por que razão ? Pela coragem com que enfrentou uma doença degenerativa que, de forma progressiva, lhe paralisou os músculos. Foi-lhe detectada aos 21 anos. Apesar disso, licenciou-se em  Física (1962, na University College, Oxford.

 

Doutorou-se em Cosmologia, foi professor lucasiano emérito na Universidade de Cambridge, um posto que foi ocupado por Isaac Newton, Paul Dirac e Charles Babbage.

 

 

stephen-hawking5.jpg

 

 

Stephen Hawking

créditos: David L. Ryan / The Boston Globe / Getty Images

https://www.newyorker.com/tech/

 

Prof. Stephen Hawking, físico britânico que revolucionou a forma como olhamos o Universo. Todos nós passamos a olhar o Universo como algo de maravilhoso e com tantos mistérios para descobrir na área da ciência.

 

 

stephen-hawking-livro1.jpg

 

 

Breve História do Tempo

Stephen Hawking

edições Gradiva

https://www.fnac.pt/

 

A Breve História do Tempo conduziu habilmente os não-cientistas de todo o mundo na busca contínua dos segredos escondidos no coração do tempo e do espaço. Esta edição mostra claramente o motivo pelo qual o eloquente clássico do professor Hawking transformou a nossa visão do universo. 

 

Breve Hsitória do Tempo de Stephen Hawking foi publicado em 1988. Tornou-se uma referência incontornável da divulgação científica, com mais de 9 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo.

 

Nota: Livro recomendado pelo PNL para o Ensino Secundário.

 

Que o ano 2019 seja de muito sucesso para todos aqueles que têm a paixão de ensinar e que vêem nos seus alunos, espíritos criativos. Preparar os alunos para um futuro multidisciplinar deve ser uma das funções-chave de todos os professores e das escolas.

 

Para os estudantes que visitam BlogdosCaloiros, excelentes resultados académicos.

 

Bom Ano 2019!

 

"Este não seria um grande universo se não fosse a casa das pessoas que amamos"

 

Stephen Hawking

 

A Professora GSouto

 

10.01.2019

 

Licença Creative Commons

Livros : Oceanos & Plástico ? Vamos ser activos ? Como fazer ?

livro-plasticus-maritimus1.jpg

 

 

Plasticus Maritumus

Uma Espécie Invasora

Ana Pêgo

ilustração : Bernardo P.Carvalho/  Isabel Minhós Martins

https://www.planetatangerina.com/pt/

 

A cada hora que passa, mil toneladas de plástico vão parar aos oceanos. 
O equivalente a um camião cheio de plástico, por minuto!
Já é tempo de fazermos alguma coisa.

in Planeta Tangerina

 

É uma 'espécie exótica e invasora' que se encontra em todos os mares e zonas costeiras do mundo. Pode apresentar-se sob uma grande variedade de formas e em todas as cores, incluindo a transparente ou mesmo “invisível”.

 

Em geral, desloca-se fácil e rapidamente, em função dos ventos e correntes. Tem grande facilidade de se adaptar a todos os ecossistemas.

 

Nome científico? Plasticus maritimus, uma designação inventada pela bióloga Ana Pêgo - e agora em livro - que nos últimos quatro anos tem feito questão de publicitar para falar do problema do plástico nos oceanos.

 

 

livro-plasticus-maritimus4.jpg

 

Plasticus Maritumus

Uma Espécie Invasora

Ana Pêgo

ilustração : Bernardo P.Carvalho/  Isabel Minhós Martins

https://www.planetatangerina.com/pt/

 

Saber +
 
 

Quando era pequena, a bióloga Ana Pêgo não brincava no quintal, mas quase sempre na praia. Fazia passeios, observava as poças de maré e coleccionava fósseis.

 

À medida que foi crescendo, apercebeu-se, porém, de que uma nova espécie invasora se tornava cada vez mais comum na areia: o plástico.

 

 

livro-plasticus-maritimus3.jpg

 

Plasticus Maritumus

Uma Espécie Invasora

Ana Pêgo

ilustração : Bernardo P.Carvalho/  Isabel Minhós Martins

https://www.planetatangerina.com/pt/

 

 

Ir + longe:

 

“O meu objectivo é chegar ao máximo de pessoas. Essa tem sido a minha arma de combate: informar”,

 

Ana Pêgo

 

Para melhor alertar para as suas consequências na vida do planeta, Ana decidiu coleccionar e dar um nome a esta espécie. Chamou-lhe Plasticus maritimus, e desde então nunca mais parou, iniciando um projecto de sensibilização para um uso mais sensato dos plásticos. 

 

Inspirado nesse projecto, o livro contém informação sobre a relação entre o plástico e os oceanos.

 

Inclui também um guia para preparar idas à praia, com o objectivo de coleccionar e analisar exemplares desta espécie.

 

livro-plasticus-maritimus5.jpg

 

Plasticus Maritumus

Uma Espécie Invasora

Ana Pêgo

ilustração : Bernardo P.Carvalho/  Isabel Minhós Martins

https://www.planetatangerina.com/pt/

 

 

Objectivo: Motivar para a mudança.

 

Sensibilizar para um uso mais sensato dos plásticos (metade usados apenas uma vez), formar activistas, levar à mudança.

 

“Acho que se as pessoas forem informadas sobre o impacto dos nossos hábitos diários, se souberem que as largadas de balões e os cotonetes que atiram para a sanita vão parar ao mar, vão querer fazer alguma coisa. Não podemos continuar à espera que os outros resolvam os assuntos. Temos de ser activos.”

 

A paixão pelo mar veio-lhe dos tempos de criança quando morava a 200 metros da Praia das Avencas, “o quintal mais incrível que alguém podia ter”.

 

Adora baleias e esta é, resume, a sua forma de as salvar.

 

“O meu objectivo é chegar ao máximo de pessoas. Essa tem sido a minha arma de combate: informar”,

 

Ana Pêgo, bióloga

 

 

livro-plasticus-maritimus6.jpg

 

 

Plasticus Maritumus

Uma Espécie Invasora

Ana Pêgo

ilustração : Bernardo P.Carvalho/  Isabel Minhós Martins

https://www.planetatangerina.com/pt/

 

 

O o espírito do livro é dar sugestões concretas, descomplicar o que é complicado e tornar um dos maiores problemas e desafios do nosso planeta acessível a uma criança de oito anos.

 

Explica o que é o plástico, com direito a uma “pequena aula de Físico-Química” que mostra como se fabrica e por que é um material tão especial e duradouro, podendo ficar dezenas, centenas de anos no Meio Ambiente.

 

É por isso também que depois dos números assustadores - “todos os anos, cerca de oito milhões de toneladas de plástico acabam nos oceanos, o que equivale a serem despejados no mar, a cada hora que passa, cerca de mil toneladas de plástico, um camião cheio por minuto” - se mostram alternativas e bons exemplos que já estão a ser seguidos noutros países. A França já aprovou uma lei para banir a louça descartável de plástico até 2020.

 

Dá ainda sugestões de hábitos a implementar no dia-a-dia: como lidar com a atitude dos outros se estranharem quando recusamos coisas que não são essenciais, ou mandarmos arranjar objectos que se estragam em vez de ir logo comprar outros.

 

 

livro-plasticus-maritimus2.jpg

 

Plasticus Maritumus

Uma Espécie Invasora

Ana Pêgo

ilustração : Bernardo P.Carvalho/  Isabel Minhós Martins

https://www.planetatangerina.com/pt/

 

 

Actividades: Saídas para limpar praias

 

A desenvolver em projecto transcurricular: Línguas; Ciências Natureza; Educação Física; Educação Visual; Educação Cívica.

 

No seu guia de campo, e como uma verdadeira especialista à procura de uma determinada espécie no seu habitat natural, ensina a preparar uma saída para limpar as praias do Plasticus maritimus:

 

  • Equipamento a levar;
  • Cuidados a ter;
  • Melhores locais e épocas. 

 

Para além de bióloga marinha, Ana Pêgo assume-se como beachcomber, isto é, alguém que não se limita a recolher lixo nas praias mas que coleciona e se interessa pela origem e a história dos objetos que encontra.

 

Já apanhou 133 palhinhas na mesma praia e 253 tampas de garrafas em 20 minutos, num passeio no Cabo Raso E tem colecções de pentes, peças de Lego, rodas, isqueiros, escovas de dentes ou embalagens de soro (todas incluídas no livro).

 

A Professora GSouto

 

28.11.2018

 

Licença Creative Commons

 

fontes: Planeta Tangerina/ Observador-Literatura Infantil

 

Mês da Biblioteca Escolar : Eu amo a biblioteca escolar ! Actividades

 

mes-bibliotescolar2018a.jpg

 

 

Mês da Biblioteca Escolar

http://www.rbe.mec.pt/

 

Dia Internacional da Biblioteca Escolar é assinalado todos os anos, na quarta segunda-feira de Outubro. Este ano, o Dia da Biblioteca Escolar assinala-se pois no dia 22 Outubro.

 

Partindo do tema definido pela International Association of School Librarianship (IASL) para o International School Library Month (ISLM) em 2018, "Why I love my school library", a RBE procurou uma frase que melhor traduzisse para a língua portuguesa a ideia transmitida.

 

 

mes-bibliotescolar2018.jpg

 

Mês da Biblioteca Escolar

http://www.rbe.mec.pt/

 

Optou por uma linguagem híbrida em que todas as gerações se revêem:

 

“Eu   biblioteca escolar”.

 

O tema escolhido baseia-se no tema da conferência anual da IASL “Inovação, Informação e Impacto das Bibliotecas Escolares.”

 

 

dia-bibilot-escol2018.jpg

 

 

Why I Love my School Library

 https://www.iasl-online.org/

 

Este ano a IASL concentra-se no impacto das bibliotecas escolares e escolheu um tema que acredita ser acessível a todos os participantes ( jovens entre 3 e 20 anos).

 

Para além das propostas da IASL disponíveis aqui, a Rede de Bibliotecas Escolares lança o habitual desafio, para assinalar o Mês Internacional da Biblioteca Escolar (MIBE) e celebrar a importância das bibliotecas e de tudo o que têm de bom. 

 

 

mes-bibliotescolar2018b.jpg

 

 

Este ano, foram definimos dois destinatários: Alunos e os Professores Bibliotecários.

 

Desafio Alunos:

 

A partir do lema e com a hashtag #Eu♥BE, a RBE convida os alunos a demonstrar a sua relação com a biblioteca escolar.

 

Instruções: 


  • Criar uma frase, um meme, uma foto, um vídeo, … original que ilustre a sua ligação à biblioteca escolar;
  • Partilhar no Facebook e/ou no Instagram com a hashtag #Eu♥BE.

 

Atenção:

 

Como a hashtag #Eu♥BE só está a funcionar no Instagram, pede-se a todos que usem a hashtag #mibe_2018, tanto para novas publicações, como para republicarem os posts que efectuaram até agora sobre este tema.

 

A RBE divulgará nos seus canais as propostas mais criativas que surgirem. 

 

 

mes-bibliotescolar2018d.jpg

 

Cartaz Agrupamento Escolas Dr Guilherme Correia de Carvalho

https://www.facebook.com/rbeportugal

 

Desafio Professores bibliotecários:

 

A chave para a afirmação da biblioteca na escola é a paixão com que cada professor bibliotecário se dedica ao que faz.

 

"A partir do modo de estar na escola e na comunidade, seja pessoal ou profissionalmente, cada um será capaz de identificar de entre as suas ações quotidianas, aquelas que fazem a diferença."

 

A RBE desafia os professores bibliotecários a “dar a cara”, através de uma frase-testemunho, muito breve e expressiva, de como na sua prática transparece o lema “Eu biblioteca escolar”. As proposta mais expressivas serão divulgadas pelos canais da RBE.

 

 

dia-bibilot-escol2018a.jpg

 

 

cartaz Agrupamento Escolas Marquesa de Alorna, Almeirim

https://www.facebook.com/rbeportugal

 

Instruções:


  • Descarregar o layout fornecido (em formato Powerpoint)
  • Escrever uma frase curta sobre a forma como torna a sua ação especial enquanto professor bibliotecário  
  • Inserir uma foto pessoal*, tirada na biblioteca escolar 
  • Colocar só o nome próprio e a localidade como identificação
  • Gravar o diapositivo como .jpg ou .png
  • Partilhar no Instagram e/ou no Facebook, ou noutro sítio online


* Para quem não quiser usar uma foto,a RBE disponibiliza exemplos de avatar que podem ser personalizado aqui 

  • A cada formulário será atribuído um número de ordem. De entre todos os números será sorteado um prémio pecuniário a aplicar na biblioteca. 

 

Actividades criativas! 

 

A Professora GSouto

 

18.10.2018

 

Licença Creative Commons

Dia Internacional da Rapariga : Uma nova geração de raparigas preparadas !

 

dia-raparigas2.jpg

 

 

Dia Internacional das Raparigas

https://www.cig.gov.pt/

 

"Neste Dia Internacional da Rapariga, comprotema-nos de novo a ajudar cada meninas e adolescente a desenvolver as suas competências, para poder entrar no mundo do trabalho em pé de igualdade e a explorar o seu potencial."

 

António Guterres, Secretário-Geral da ONU

 

 

dia-raparigas5.jpg

 

 

Meninas jamaicanas na escola

https://jamaicans.com/

 

 

Dia da Rapariga tem lugar a 11 Outubro desde 2011. A data foi instituída em 2011 pela Organização das Nações Unidas, com o objectivo de promover a protecção dos direitos das raparigas de todo o mundo e de acabar com a vulnerabilidade, a discriminação e a violência que estas sofrem tantas vezes. Foi em 2012 que se celebrou pela primeira vez.

 

Tema 2018:

 

"Com elas: uma geração de meninas preparadas."

 

 

dia-raparigas4.jpg

 

 

Dia da Rapariga

Gift Sherman, 5 anos, Libéria

créditos: Banco Mundial/Dominic Chavez

http://www.un.org/

 

Saber + 

 

O dia 11 de Outubro foi instituído, em 2011, como o Dia Internacional das Raparigas, através da Resolução 66/170, da Assembleia Geral das Nações Unidas, com o intuito de promover uma maior consciência relativamente à situação das raparigas em todo o mundo, de forma a tentar quebrar o ciclo de discriminação e violência e promover a proteção dos seus direitos.

 

Muitas raparigas continuam a ser impedidas de saber ler e escrever ou contar, ficando em casa sem poder frequentar a escola. São obrigadas a casar pelas famílias, muitas vezes na idade da adolescência.

 

Para chamar a atenção sobre os problemas,  realizam-se activdades,neste dia, por todo o mundo, que visam promover os direitos das raparigas e das adolescentes.

 

 

dia-raparigas3.jpg

 

 

De acordo com as Nações Unidas acredita-se que 1,1 mil milhões de raparigas em todo o mundo venham a fazer parte de uma geração activa que se está a preparar para assumir o futuro. Mas segundo o mesmo organismo, a ambição de atingir a igualdade de género é assombrada pela discriminação de que as jovens são alvo, um pouco por todo o mundo.

 

De acordo com o relatório da ONG "Counting the invisible" não existem, neste momento, estatísticas fidedignas sobre temas como o abandono escolar devido ao casamento precoce, a gravidez na adolescência, número de raparigas-mães antes dos 15 anos violência sexual.

 

 

 

malala3.jpg

 

 

Malala, Prémio Nobel da Paz 2014

https://www.facebook.com/nobelprize/

 

Dados mundiais (possíveis) sobre as raparigas:

  • Existe 1,1 mil milhões de raparigas no mundo.
  • Uma em três raparigas casa antes dos 18 anos nos países em desenvolvimento, o que aumenta a probabilidade de violência doméstica;
  • 700 milhões das mulheres de hoje casaram antes dos 18 anos e um terço destas casou antes dos 15 anos.
  • As raparigas pobres têm 2,5 vezes mais hipóteses de casar na infância do que as raparigas ricas.
  • 7 milhões de raparigas menores engravidam por ano nos países desenvolvidos em em via de desenvolvimento.
  • 40% das gravidezes não são planeadas, com grande parte deste número a resultar de violações.
  • Mais de 3 milhões grávidas não têm acesso a planeamento familiar e cerca de 40% das jovens procuram contraceptivos sem êxito.
  • Entre 100 a 142 milhões de raparigas terão sido submetidas a mutilação genital.
  • 31 milhões de raparigas em idade de escola primária e 34 milhões em idade do secundário não vão à escola.

Dados terríveis que dão ainda mais força para que as Nações Unidas dediquem um dia às Meninas e Adolescentes, de modo a alterar muitod destes comportamentos contra elas.

 

 

fille-jean-jacques-sempé1.jpg

 

Le Petit Nicolas

crédits: Sempé

 

 

Actividades:

 

  • Propor o tema em currículos para ser trabalhado em transdiscplinaridade através de actividades;
  • Debate entre rapazes e raparigas o tema em sala de aula; 
  • Jornal de Parede: Os alunos desenvolverão ao longo de uma semana um jornal de parede com notícias, fotografias, temas ligados à desigualdade de oportunidades;
  • Convidar uma mulher de sucesso de qualquer área, para que possa, numa Conversa na Biblioteca da Escola, apresentar o seu testemunho de vida e debatê-lo com alunas e alunos.

 

A Professora GSouto

 

11.10.2019

 

Licença Creative Commons

Dia do Autor Português : Desdicionário de Língua Portuguesa ?

 

desdicionario2.jpg

 

 

Descionário da Lìngua Portuguesa

Luís Leal Miranda

illustrações: José Cardoso

https://www.fnac.pt/

 

Sei quanto vos custa pegar num dicionário para encontrar uma palavra cujo sentido desconhecem. É tão mais fácil passar à frente ou apenas perguntar aos professores ou educadores... Pois bem, aqui está um Desdicionário que pode pelo desconstrutivo, levar-vos a querer ir ao dicionário saber/ entender o verdadeiro significado de um vocábulo.

 

Desdicionário de Luís Leal Miranda e ilustrações de José Cardoso em formato de bolso, foi editado pela Stolen Books no passado dia 16 de Abril e é o resultado de um projecto Novas Palavras Novas, que vivia apenas online. Em várias redes sociais.

 

Se se abrir numa página aleatória, podemos deparar com o vocábulo “primaverno" - conhecem? - aquela palavra usada "para definir aqueles dias frios de uma estação que já devia ser mais quente".  Tal e qual! É como hoje está. Já espicacei a vossa curiosidade?

 

Desdicionário da Língua Portuguesa tem prefácio assinado por Ortónimo Silva, o próprio Luís Leal Miranda.

desdicionario3.png

 

Luis Leal Miranda

Autor: Não identificado

http://p3.publico.pt/cultura/livros/

 

Saber + 

 

Luís Leal Miranda (Torres Vedras, 1983) foi publicitário, e é jornalista. O Desdicionário da Língua Portuguesa é o seu primeiro Desdicionário. Hum! Então vamos ter mais novas palavras novas!

 

Desdicionário da Língua Portuguesa surge depois de uma página de FacebookInstagramTumblr chamada Novas Palavras Novas. Junta 218 palavras inventadas e 25 ilustrações. O livro em formato de bolso, tem 200 páginas, e foi editado pela Stolen Books no passado dia 16 de Abril. 

 

desdicionario.png

 

 

Dedicionário de Língua Portuguesa

Luís Leal Miranda

illustrações: José Cardoso

https://www.fnac.pt/

 

"Jardinheiro": pessoa que está sempre a deixar cair moedas ao chão.

 

“Não deixa de ser engraçado”,diz Luís Leal Miranda, o autor do Desdicionário da Língua Portuguesa. “É difícil de classificar, não culpo as livrarias. Peço desde já desculpa a toda a gente que o quer arrumar ou procurar.”

 

O livro é o resultado (tardio,  afirma o autor) do projecto Novas Palavras Novas, que existia, como já escrevemos mais acima, apenas online.

 

 

 

 

Descionário da Lìngua Portuguesa

Luís Leal Miranda

illustrações: José Cardoso

https://www.fnac.pt/

 

Numa “estufa para palavras sem raiz etimológica” cabem 218 novas palavras novas e 25 ilustrações de José Cardoso — uma por cada letra grafada.

 

Há letras do abecedário mais férteis do que outras, já sabemos, mas não faltam ideias a este criador de termos que, “se não fossem inventados, tinham de existir”.

 

 

desdicionario1.jpg

 

 

Descionário da Lìngua Portuguesa

Luís Leal Miranda

illustrações: José Cardoso

https://www.fnac.pt/

 

Resumo:

 

"franfolho: s. m. | Uma coisa sem nome, de forma indistinta, que só conseguimos identificar ao apontar e dizer: «É aquilo ali». A palavra "franfolho" surgiu pela primeira vez num dicionário em 1977. Não consta nas edições de anos anteriores nem no léxico de nenhum país de expressão portuguesa.

 

Vários estudiosos acreditam que "franfolho" surgiu de uma aposta entre lexicógrafos e há quem defenda a existência de um prémio para a primeira pessoa a detectar o intruso. Existe ainda a teoria de que o termo tenha sido incluído no dicionário depois de uma amarga derrota no Scrabble («franfolho» vale 21 pontos).

 

A tese mais comum, no entanto, é a de que o novo vocábulo entrou no dicionário para apanhar as editoras que o andavam a copiar. «Franfolho» não é a primeira palavra inventada na língua portuguesa porque todas as palavras antes dela também foram inventadas. E não é o primeiro erro do dicionário porque já lá estava a palavra “erro”.

 

 

 

Descionário da Lìngua Portuguesa

Luís Leal Miranda

illustrações: José Cardoso

http://novaspalavrasnovas.tumblr.com/

 

O Desdicionário da Língua Portuguesa pretende servir de estufa para palavras sem raiz etimológica, orfanato para nomes de ascendência desconhecida ou mapa para a Atlântida dos significados. Inclui «franfolho» e outras 218 novas palavras novas que se não fossem inventadas tinham de existir"

 

- "E havia necessidade de publicar uma coisa que está, na sua totalidade, na Internet?"

- "Não, não havia. Mas gosto de o fazer na mesma.”

 

Luís Leal Miranda

 

 

 

Descionário da Lìngua Portuguesa

Luís Leal Miranda

illustrações: José Cardoso

https://www.fnac.pt/

 

Luís Leal Miranda continua agora o Desdicionário da Língua Portuguesa. Um dicionário “precisa de ter um suporte físico para perdurar”. O Facebook, o Instagram e o Tumblr não chegam para albergar vocábulos de outro mundo como “monstro de duas cabeças” (“casal que partilha o mesmo perfil de Facebook”, precisamente!) ou “euclipse” (“perda súbita de identidade associada à chegada de uma namorada/namorado ou emprego novo”).

 

 

 

Descionário da Lìngua Portuguesa

Luís Leal Miranda

illustrações: José Cardoso

https://www.fnac.pt/

 

Outras Palavras:

 

gepeta

s. f. | Uma mentira inocente que ganha vida própria e foge ao nosso controlo.

hipopotimismo

s. m. | A ideia, muitas vezes errada, de que uns quilos a mais nos favorecem.

fície

s. f. | Uma superfície que perdeu os seus superpoderes.

pi-rex

s. m. | Um dinossauro que pode ir ao forno.

efptozleped

s. m. | O nome que se dá aos quadros com letras nos consultórios de oftalmologia.

hemoólico

s. m. | Termo pelo qual os vampiros preferem ser tratados.

cacocracia

s. f. | Forma de governo em que os soberanos são pessoas incompetentes.

burburil

s. m. | Peça de um frigorífico cujo único propósito é fazer um som agudo e repetitivo, inaudível durante o dia mas muito incomodativo à noite.

otopia

s. f. | Mundo imaginário, livre de interrupções, para onde fugimos sempre que colocamos os phones nos ouvidos.

redundalho

s. m. | Um saco de plástico que serve apenas para guardar outros sacos de plástico.

bibelotaria

s. f. | Sinónimo de “quermesse”.

vendavalium

s. m. | Uma brisa calmante num dia de muito calor.

nhamnhamnésia

s. f. | Perda total ou parcial da memória daquilo que comemos ontem ao almoço.

 

 

 

 

Descionário da Lìngua Portuguesa

Luís Leal Miranda

illustrações: José Cardoso

https://www.fnac.pt/

 

O autor continua a embirrar com palavras - ou, melhor, com o uso que as pessoas lhes dão. “Literalmente” é uma delas e o uso indevido é um flagelo que pode acabar em decapitações quando ouve coisas como “Perdeu, literalmente, a cabeça”. Isso e advérbios de modo: “Também embirro muitas vezes, mas uso-os, obviamente.”

 

O livro está à venda “nas melhores livrarias”? diz o autor. Mas será que o encontramos assim, facillmente? É talvez melhor procurar nas prateleiras “mais estranhas”.

 

Actividades:

 

Como hoje é o Dia do Autor Português,nada melhor do que ler um livro de um autor português. Para isso, convido-vos a uma pesquisa sobre autores portugueses publicados neste blog. E são muitos, podem crer!

 

Encontrarão várias sugestões de leitura para este dia tão especial!

 

Boas leituras... e desleituras, se assim quiserem pesquisar nas redes sociais de Novas Palavras Novas.

 

A Professora GSouto

 

22.05.2018

 

fontes: P3/ Cultura/ Livros

Observador/ Livros

 Novas Palavras Novas/ Facebook

 

 Licença Creative Commons