Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

Narrativa : The Hobbit, Uma Viagem Inesperada : livro & filme

 

 

hobbit-film.jpg

 

 

The Hobbit : An Unexpected Journey

https://www.imdb.com/

 

 

The Hobbit: An Unexpected Journey, em português O Hobbit: Uma Viagem Inesperada é uma filme baseado na obra literária O Hobbit, da autoria de J.R.R. Tolkien. O filme já está nas salas desde 13 Dezembro e continua a fazer sucesso. Para os fãs de J.R.R. Tolkien seria lamentável perder O Hobitt, Uma Viagem Inesperada.

 

  


 

 

O Hobbit

J.R.R. Tolkien

Publicações Europa América,2012

https://www.wook.pt/

 

 

Os alunos que já leram a trilogia O Senhor dos Anéis e viram a adaptação ao cinema - e foram muitos, pelos menos as das minhas turmas - já sabem quem é o escritor J.R.R. Tolkien. Vão entender melhor The Hobbit, dado tratar-se de uma sequela dos três filmes O Senhor dos Anéis.

 

 

hobbit-film1.jpg

 

 

Lord of the Rings/ O Senhor dos Anéis

Peter Jackson, 2001

https://www.imdb.com/

 

 

A Narrativa:

 

Pois a trilogia O Senhor dos Anéis ou Lord of The Rings foi seguida muito de perto pela geração que precedeu a geração Harry Potter. Estão assim melhor situados.

 

Ninguém esqueceu Frodo. Foram muitas as aulas em que lemos e debatemos as aventuras de Frodo no estudo do Texto Narrativo.

 

 

 

 

 

Saber +

 

A história de O Senhor dos Anéis ocorre em um tempo e espaço imaginários, a Terceira Era da Terra Média, que é um mundo inspirado na Terra real, mais especificamente, segundo Tolkien, numa Europa mitológica, habitada por Humanos e por outras raças humanóides: Elfos, Anões e Orcs.

 

 

hobbit-book.gif

 

 

The Lord of the Rings

J.R.R. Tolkien

https://en.wikipedia.org/

 

 

Tolkien deu o nome a esse lugar com a palavra do inglês moderno, Middle-earth (Terra-Média), derivado do inglês antigo, Middangeard, o reino onde humanos vivem na mitologia Nórdica e Germânica.

 

Nove anos depois do último filme da saga O Senhor dos Anéis, o universo da Terra Média regressou em grande ao cinema com The Hobbit, uma vez mais realizado por Peter Jackson.

 

O filme, tal como o livro no qual é baseado, conta a história do tio de Frodo - BagginsBilbo Baggins, e de como encontrou um anel mágico que lhe concede o dom da invisibilidade. 

 

 

Sinopse:

 

The Hobbit, em tradução portuguesa O Hobbit é uma preguela dos filmes O Senhor dos Anéis. Passados sessenta anos antes da acção de O Senhor dos Anéis, The Hobbit segue a viagem de Bilbo Baggins, que se lança num aventura épica para recuperar o Reino dos Anões de Erebor ao pérfido dragão Smaug.

 

Abordado pelo feiticeiro Ganndalf, Bilbo vê-se na companhia de um grupo de anões liderado pelo lendário guerreiro Thorin Oakenshield. A aventura vai levá-los por terras traiçoeiras cheia de duendes e orcs, aranhas gigantes e feiticeiros.

 

Embora o seu objectivo esteja longe, primeiro o grupo tem de fugir dos túneis dos goblins, onde Bilbo encontra a criatura que mudará a sua vida para sempre, Gollum, e também o precioso e todo-poderoso anel dourado, cujo destino vai determinar todo o futuro da Terra Média.

 

 

 

 

 
 
 

Após o sucesso esmagador da trilogia O Senhor dos AnéisPeter Jackson resolveu transpor para o cinema o livro em que J.R.R. Tolkien lançou o universo da Terra Média e cuja acção se passa antes das aventuras de Frodo Baggins e dos seus amigos.

 

O livro vai ser adaptado em dois filmes: O primeiro, The Hobbit ; An Unexpected Journey, estreado em Dezembro 2012 e o segundo, The Hobbit : There are back Again, em Dezembro 2013. Mas que afinal teve como título The Hobbit: The Desolation of Smaug

 

 

 

hobbit-film2.jpg

 

 

The Hobbit: The Desolation of Smaug

Peter Jackson, 2013

https://www.imdb.com/

 

 

Entre os actores que regressam aos seus papéis na primeira trilogia contam-se Ian McKellen (Gandalf), Andy Serkis (Gollum), Hugo Weaving (Elrond), Cate Blanchett (Galadriel) e Christopher Lee (Saruman), entre outros. Se queres saber um pouco mais sobre as personagens, visita a wikipédia aqui

 

A equipa técnica principal dos filmes anteriores também está de volta, incluindo os ilustradores John Howe e Alan Lee, e o compositor Howard Shore.

 

Actividades:

 

Actividades  que poderão enriquecer as aulas curriculares de Língua Portuguesa, no estudo do Texto Narrativo:

 

  • Leitura
  • Visita Estudo: acompanhar alunos ao cinema
  • Escrita criativa
  • Criação projectos multimédia 

 

Um estudo comparativo que aconselho vivamente, e que motivará os alunos a desenvolver actividades que poderão ser desenvolvidas em projecto transcurricular:

 

  • Lìnguas
  • Ed. Visual
  • Música

 

Vá lá! Desafiem os vossos professores! Um projecto que poderá dar origem a muita criatividade e desenvolvimento de capacidades cognitivas nas várias áreas curriculares.

 

Bom trabalho!

 

A Professora GSouto

 

11.02.2012

 

Licença Creative Commons

 

 

Ficha digital de leitura : Recados da Mãe

  

 

 

 Recados da Mãe

Maria Teresa Gonzalez

 Editorial Verbo

 

 «Pode ser que a Mãe tenha pedido a esse pássaro para ir ter contigo à tua sala, para te fazer companhia...

 

A ideia era boa de mais, mas tão apetecível que não resisti a perguntar: - Achas que a Mãe, agora, pode falar com os pássaros, Clara?...

 

- Porque é que não há-de poder? Ela não está no Céu? Os pássaros não andan lá também? Então?!

 

Os olhos encheram-se-me de lágrimas da mais pura alegria.»

 

 Maria Teresa Gonzalez, Recados da Mãe,Editorial Verbo,4ª edição, 2008*

 

 

recados-da-mae.JPG

 

 

Recados da Mãe

Maria Teresa Gonzalez

 Editorial Verbo

 

Ficha digital de leitura

 

1.

Obra literária

Dados Bibliográficos:


Nome do autor :
Título do Livro :
Editora do Livro :
Data da publicação : 
Número de páginas do livro :

Capa, contracapa : distingue capa e contracapa.

 

2.

Texto : Tipologia textual

 

3.

Compreensão

 

A. Quantos anos tinham Clara e Leonor quando a narrativa termina?

 

B. Que razão levou Clara a abraçar a vida missionária? Explica por palavras tuas.

 

C. Desde que Clara partiu para Moçambique, quantos anos se passaram?

 

D. A Avó Matilde continua viva? Justifica.

 

E. E o Pai? Alguma vez alterou a sua posição afectiva em relação às filhas? Justifica com frase(s) do texto.

 

F. Voltaram a encontrar-se?

 

G. Quem é a Fada Lili?

 

H. Sara é uma filha especial? De quem? Porquê? Justifica.

 

I. Por que motivo Leonor mandou pintar de cor-de-rosa a casa da Quinta do Chorão?

 

4.

Apreciação: 

Faz uma curta apreciação da obra lida. Não esqueças de justificar as tuas ideias. 

 

Nota:

 

A ficha digital de leitura deverá ser impressa e colocada no caderno diário para se poder fazer a correcção na próxima aula.

No entanto, se quiseres deixar uma curta apreciação como comentário, podes fazê-lo.

 

Maria Teresa Maia Gonzalez, autora da obra A Lua de Joana

 

Bom trabalho! 

 

A Professora GSouto

 

21.01.2009

 

Licença Creative Commons

 

Ficha digital : A Gramática & não só !

 

gramatica.jpg

 

www.asa.pt

 

Avançámos alguns passos, em direcção a uma grande vidraça por detrás da qual, em vários andares, se atarefavam outras palavras. Pela maneira como se agitavam constantemente, e em todos os sentidos, dir-se-ia tratar-se de formigas.

 

- E destas, lembras-te?

 

O meu ar desolado forneceu-lhe a resposta.

 

- São os verbos. Olha para eles, maníacos do trabalho. Nunca descansam.

 

Falava verdade. Estas formigas, estes verbos, como lhes chamara, ajustavam, esculpiam, roíam, reparavam; forravam, poliam, limavam, aparafusavam, serravam; bebiam, cosiam, mungiam, escovavam, multiplicavam-se. No meio de uma cacofonia incrível. Dir-se-ia uma oficina de loucos, todos se afadigavam freneticamente sem se ocupar dos outros.

 

- Um verbo não é capaz de se manter quieto — explicou-me a girafa —, está na sua natureza. Trabalha vinte e quatro horas por dia. Já viste aqueles dois, ali adiante, a correr por todo o lado?

 

Levei algum tempo a distingui-los, naquela terrível desordem. Subitamente, avistei-os, «ser» e «ter». Oh, como eram comovedores! Andavam de verbo em verbo, oferecendo os seus serviços: «Não precisam de ajuda? De um pequeno auxílio?»

 

- Viste como prestáveis? É por isso que se chamam auxiliares, do latim auxilium, socorro. E, agora, chegou a tua vez. Vais construir a tua primeira frase.

 

E o homem-girafa estendeu-me uma rede de caçar borboletas.

 

- Começa pelo mais simples. Vai ali adiante, à gaiola, e escolhe dois nomes. Depois, escolherás o verbo no formigueiro. Anda, não tenhas medo, eles conhecem-te, gostam muito de ti, não te morderão.

 

Achei-lhe graça, ao director-girafa, gostaria de o ter visto no meu lugar. Ainda mal empurrara a porta e já me sentia assaltada, sufocada, cega, os nomes lutavam, entravam-me pelos olhos, pelas narinas, pelos ouvidos, espirrei, tossi, quase morri, todos queriam ser escolhidos, realmente deviam entediar-se naquela prisão. Prestes a desmaiar, agarrei dois pelas asas, ao acaso, «flor» e «diplodoco», e voltei a fechar a porta, pálida, trémula, meio-morta.

 

A girafa nem me deu tempo para respirar.

 

- Anda, agora tens de pescar um verbo.

 

Prevenida pela minha experiência anterior, limitei-me a meter a mão no formigueiro. Num segundo, a minha mão ficou coberta, foi mordida, lambida, arranhada, mas também acariciada, besuntada, esfregada, maquilhada. As formigas-verbos estavam felicíssimas. Desvanecida com tantas atenções, deixei-as trabalhar por uns segundos e, depois, retirei-me com uma delas, agarrada ao acaso, «rilhar».

 

Erik Orsnna, A gramática é uma canção doce (excerto)

 

 

 http://www.editions-stock.fr/

 

Ficha digital formativa:

A. Funcionamento da Língua

 

A propósito deste excerto de um livro encantador La grammaire est une chanson douce do francês Erik Orsnna, vamos então aproveitar para revisar para o próximo teste escrito.

 

1. Este texto fala de duas classes de palavras, talvez as mais importantes da Morfologia. Identidica-as.

 

1.1. Uma das classes é comparada "... a um formigueiro...". Qual?

 

2. Retira do texto:

2.1. Duas formas verbais de cada uma das conjugações regulares.

 

3. Refere os verbos auxliares aqui presentes.

3.1. Constrói frases para cada um deles e identifica os modos e tempos empregues.

 

4. Agora, selecciona três nomes presentes no excerto e constrói frases em que incluas, para além dos elementos essenciais, dois ou três elementos móveis,  à tua escolha.

 

B. Tipologia de texto

 

E vem a propósito falar do texto Narrativo...

 

1. Identifica as personagens presentes neste excerto.

 

2. Classifica o narraador. Justifica com algumas palavras (marcas gramaticais) retiradas do texto.

 

C. Expressão escrita :

 

1. É a tua vez de inventar uma curta história a propósito de gramática. Liberta a tua criatividades! E respeitas as regras do discurso.

 

Não ultrapasses 15 linhas.

 

 Não te esqueças de imprimir esta ficha digital para elaborares as actividades que te propus. Depois de concluir esta curta ficha formativa digital, guarda-a no teu portefólio de Língua Portuguesa para correcção na próxima aula.

Podes escrever como comentário, alguma dúvida que te surja. Eu estarei aqui para apoiar-te.

 

 Bom trabalho !

 

A Professora GSouto

 

03.11.2008

 

Licença Creative Commons