Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

Dia de Portugal : Luis Vaz de Camões & a Língua Portuguesa : recursos

 

 

luis-camoes1.jpg

 

Luiz Vaz de Camoes

Busto de Camões, século XVII

créditos: Andries Pauwels

https://pt.wikipedia.org/

 

Celebra-se hoje, dia 10 de Junho, o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.

 

O feriado nacional assinala, o dia da morte do poeta Luís Vaz de Camões, em 1580. Autor do imenso poema épico, Os Lusíadas.

 

O Dia de Portugal é sempre assinalado, salvo excepções, com actividades, desfiles e demonstrações militares que têm lugar em Portugal e num pais das Comunidades.

 

Regra geral o Presidente da República desloca-se às cidades escolhidas (em cada ano, diferentes. É o Dia da Língua Portuguesa e do Povo Português.

 

Google doodles:

 

 

Google Doodle Dia de Portugal. 2015

doodler: Ana Ramirez

https://www.google.com/doodles/

 

Google, o motor de busca preferido dos jovens portugueses, neste dia, 10 de Junho, na sua página de entrada, um Doodle dedicado ao Dia de Portugal, Este ano faz alusão à nossa linda calçada portuguesa, No segundo 'o' da palavra Google, enquanto as restantes letras apresentam as cores da bandeira portuguesa.

 

Quase todos os anos, Google não esquece de nos celebrar. E este ano de 2022 é sem dúvida o Doodle mais bonito que já nos dedicou.

 


Google Doodle Dia Nacional de Portugal

https://www.google.com/doodles/

 

Mal abres a página principal do motor de busca, um fogo de articio com a bandeira portuguesa e as suas cores maravilham-nos! Um espectáculo virtual lindo de se ver! e podes repetir quantas vezes quiseres.Tem uma sinalética de fogo de artifício onde clicas para ver de novo o fogo de artifício, quantas vezes quiseres repetir~.

 

O Sobreiro:

 

Por quê o sobreiro?  Google explica-nos...

 

O sobreiro português que foi eleita a Árvore Nacional de Portugal, em 2018

.

Tal como as suas gentes - nós portugueses - a árvore é resiliente e traz grande valor económico e ambiental a Portugal. Devido à casca única de cortiça da árvore, Portugal tornou-se o maior produtor mundial de cortiça. Interessantes artigos de cortiça podem ser encontrados em lojas de todo o país! E há mesmo o Museu da Cortiça.

 

As casca / cortiça da árvore é protectora e resistente ao fogo. E um óptimo lar para inúmeros insectos e animais.

 

O Sobreiro Assobiador de Águas de Moura, freguesia de Marateca, concelho de Palmela, foi o grande vencedor da 8.ª edição do Concurso Europeu Tree of the Year!

 

 

Sobreiro de Águas de Moura,  Portugal

https://www.ambientemagazine.com/sobreiro-de-aguas-de-moura-premiado-como-arvore-europeia-do-ano/

 

Na pequena aldeia de Águas de Moura, em Portugal, o Sobreiro Monumental destaca-se como o sobreiro mais alto do mundo – a sua importância reflectiu-se na literatura e na arte portuguesas.

 

Literatura: Luís Vaz de Camôes

 

Voltemos então á obra maior da Literatura Portuguesa.  E ao nosso sempre nobre poeta épico Luis Vaz de Camoes

 

 

 

https://fotos.web.sapo.io/

 

O Dia de Portugal, feriado nacional, celebra a morte de Luís Vaz de Camões em 1580. O nosso famoso escritor, autor do poema épico Os Lusíadas, publicado em 1572, com apoio do Rei D. Sebastião, cerca de 100 anos depois da viagem de Vasco da Gama à ìndia.

 

 

dia-portugal11.jpg

 

Os Lusíadas

Luis de Camões

https://cvc.instituto-camoes.pt/

 

 

 Os Lusíadas nas aulas curriculares:

Lemos (excertos) nas aulas de Língua e Literatura Portuguesa. Curta exposição da obra:

 

As armas e os varões assinalados

Que da ocidental praia Lusitana

Por mares nunca dantes navegados

Passaram, ainda além da Taprobana,

(...)

Luis de Camões, Os Lusíadas, Canto I, estrofe 1 (excerto)

 

O grande Luis Vaz de Camões, poeta épico, e grande divulgador da Língua Portuguesa e dos feitos heróicos dos nossos antepassados.

 

 A Narrativa é dividida em 10 Cantos que são organizados em 1.102 estrofes, cada uma delas com oito versos, todos decassílabos heroicos,.A rima ABABABCC.

 

 

 

Visão D. Afonso Henriques, Batalha de Ourique (1139)

Frei Manuel dos Reis

https://pt.wikipedia.org/

 

Alguns dados históricos Dia de Portugal : 

 

Este feriado começou por ser adoptado pela Igreja Católica, como o dia do Santo Anjo da Guarda de Portugal “Anjo de Portugal" também conhecido por "Anjo da Paz" é uma das designações atribuídas a "São Miguel Arcanjo" que representa "Portugal", ou seja, a essência espiritual na figura de um arcanjo que protege a nação portuguesa.

 

 

dia-portugal-O_Milagre_de_Ourique_-_Salvatore_Nobi

 

Visão de D. Afonso Henriques de Jesus Cristo e do Anjo Custódio de Portugal

durante a Batalha de Ourique (1139)

https://pt.wikipedia.org/

 

Pouco se sabe sobre a vida de Camões. Ninguém tem muitas certezas sobre o sítio onde nasceu, ou mesmo o ano certo do seu aniversário. Luís Vaz de Camões, um nome incontornável da cultura portuguesa e uma personagem cujo trabalho tem tanto de actualidade como de misticismo.

 

 

 

 

Luiz Vaz de Camoes

créditos: Autor não identificado

 

História :

 

A 10 de Junho de 1579 ou 1580, Luis Vaz de Camões morreu em Lisboa, deixando para trás uma das obras que mais enaltece os feitos e descobertas portuguesas: Os Lusíadas (biblioteca digital online).

 

Já no século XIX, foi na figura de Camões que os liberais portugueses encontraram um símbolo para a sua luta contra a presença dos ingleses em Portugal, e que mais tarde levou à implantação da República.

 

E foi também a figura de Camões que deu origem ao feriado que hoje celebramos, 10 de Junho. 

 

Uma vez que não se tem a certeza da data do seu nascimento, a celebração da sua obra foi escolhida para o dia da sua morte. No século XIX, a Câmara de Lisboa quis construir uma estátua do escritor.

 

De facto, Lisboa foi um dos municípios que nos primeiros anos da República escolheu o dia 10 de Junho como feriado municipal. 

 

 

dia-portugal2015.jpeg

 

Dia de Portugal, Luis de Camões

https://pt.wikipedia.org/

 

Após a Proclamação da República em Portugal, a 5 de Outubro de 1910, foi publicado um decreto (12 de Outubro 1910) estipulando os feriados nacionais.  

 


luis-camoes-fernão-gomes.jpg

 

 

Luis Vaz de Camoes

créditos: Fernão Gomes

em cópia de Luis de Resende

https://pt.wikipedia.org/

 

Luiz Vaz de Camoes: biografia em jeito de romance  

 

Como não foi reconhecido em vida, pouco se conhece sobre Camões. Diz-se que foi grande aventureiro, mas não passam de lendas.

 

Supõe-se que nasceu em Lisboa ou em Coimbra, entre 1524 e 1525. Não tinha muito dinheiro e por isso viveu com um tio em Coimbra, onde estudou Humanidades.

 

A verdade é que não sabemos onde nasceu, se alguma vez esteve em Coimbra, se frequentou a corte, e por aí adiante. Não há documentos, não há registos, há quase não há nada, absolutamente nada. O que há são quase só restos de especulações sem outro fundamento a não ser a imaginação de quem primeiro as criou.

 

Parece que foi poeta na corte de Dom João III. Não gostava de estar parado, gostava de mulheres e conta-se que foi um 'don juan'. Claro que entendes o que esta expressão significa.

 

Em 1549 partiu então para Ceuta (norte de África) em busca de aventura, juntando-se ao exército na luta contra os Mouros.

 

Conta-se que foi durante uma grande batalha que perdeu o seu olho direito. Por isso ele nos é apresentado sempre com uma pala.

 

 

 

 Luiz Vaz de Camões

na prisão de Goa

pintura anónima 1556

https://pt.wikipedia.org/

 

De volta a Portugal, estaria preso durante um ano por andar sempre metido em confusões e lutas. 

 

Com o espírito de aventura que se lhe conhecia, dizem, na época, no ano seguinte voltou ao serviço militar e embarcou para o Oriente em busca de mais aventuras.

 

Esteve em várias expedições de pesquisa, exerceu um cargo em Macau que não lhe agradava, embarcando então para Goa. Foi em Goa que se deu o episódio mais conhecido da sua vida: o naufrágio em que morreu toda a tripulação. 

 

 

 

Naufrágio da caravela em que viajava Luis Vaz de Camões

créditos: Autor não identicado

 

 

Lenda:

 

Diz a lenda que, nesse naufrágio, morreu Dinamene, a companheira oriental do poeta, enquanto Camões se salvava a nado juntamente com os manuscritos de Os Lusíadas.

 

 

 

Luis Vaz de Camões tentando salvar o manuscrito original do poema épico Os Lusíadas

Camões naufrágio

ilustração: Edoardo de Martino - De Martino

 

Tendo ido parar a uma gruta, aí continuou a escrever o poema épico. Data dessa época a imagem que hoje temos: um poeta pobre, exilado, saudoso da sua terra.

 

Ah! minha Dinamene! Assim deixaste

Quem não deixara nunca de querer-te!

Ah! Ninfa minha, já não posso ver-te,

Tão asinha esta vida desprezaste!

(...)

Luis de Camões, Ah! minha Dinamene! Assim deixaste

 

 

 

Luiz Vaz de Camoes

retrato pintado em Goa (1581)

anónimo

https://pt.wikipedia.org/

 

Viveu em Goa até 1557 e, nesse ano, voltaria a Portugal. Fez, no entanto, uma escala em Moçambique onde viveu por alguns anos. Continuou a escrever os Lusíadas. Até que foi encontrado por Diogo do Couto, um admirador, e retornou a Lisboa por volta de 1569. 

 

 

dia-portugal2015-selo.jpg

 

Selo comemoratvo

via Pinterest

 

Dois anos mais tarde publicou Os Lusíadas, um livro que canta em verso os grandes feitos dos portugueses. Dedicou a epopeia ao Rei D. Sebastião, desaparecido na batalha de Alcácer-Quibir. 

 

Durante 3 anos viveu com uma pensão real no valor de 15 000 réis anuais : 15 escudos, na moeda portuguesa, 7 cêntimos em €uros. Consegues comparar o valor do dinheiro no séc. XVI com o de agora? Incrível, não achas!

 

 

dia-portugal2015a.jpg

 

 

Túmulo de Luiz de Camoes

créditos : Luis I. Costa

Olhares.pt

 

Acabou por morrer na miséria, num hospital, no dia 10 de Junho de 1580. Por coincidência nesse mesmo ano, Portugal perdeu a sua autonomia política em favor da Espanha. E começou a dinastia dos Filipes.

 

Em carta a Dom Francisco de Almeida, o poeta refere esse momento: "...acabarei a vida e verão todos que fui tão afeiçoado à minha Pátria que não me contentei em morrer nela, mas com ela."

 

 

 

 

Dia de Portugal

 

Dia de Portugal +

 

O 10 de Junho foi particularmente exaltado pelo Estado Novo, o regime instituído em Portugal em 1933.

 

Era celebrado como o “Dia da Raça” (Raça Portuguesa). Durante o regime do Estado Novo, o dia 10 de Junho continuou a ser identificado como o “Dia de Camões, de Portugal e da Raça“

.

Após a Revolução do 25 de Abril (1974), a celebração do dia passou a prestar homenagem a Portugal, Camões e às Comunidades Portuguesas.

 

dia-portugal1a.jpg

 

 

A partir de 1944, o feriado passou a ser designado como "Dia de Camões, de Portugal e das Raças", como forma de propaganda ao império português. A figura do escritor continuou a ser associada às descobertas e vitórias além-mar, e ao estatuto de herói português.

 

Só em 1978, já depois da revolução do 25 de Abril de 1974, é que o feriado passou a ser conhecido como : "Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas".

 

Várias são as comunidades portuguesas no estrangeiro celebram este dia com vários eventos e festas para matar saudades de Portugal.

 

A Professora GSouto

 

10.06.2015

 

actualizado 10.06.2022

 

 

Licença Creative Commons