Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

Ilustradores Portugueses na Feira Bologna 2018 : Propostas de leitura !

 

bolognafair2018.jpg

 

Bologna Children's Book Fair 2018

http://www.bolognafiere.it/

 

A 55ª edição da Feira do Livro Infanto-Juvenil de Bolonha vai ter lugar entre 26 e 29 de Março,tal como se deduz, em Bologna,Itália. Como todos os anos este é o certame mais importante a nível da ilustração infantil e juvenil mundial.

 

Feira do Livro Infanto-Juvenil de Bolonha é um dos mais importantes eventos da área editorial, dedicado à literatura e ilustração para a infância e juventude, e este ano celebra a sua a 55.ª edição.

 

 

 

 

Bologna Children's Book Fair 2018

http://www.bolognachildrensbookfair.com/

 

 

País convidado de honra:

 

China é o país convidado de honra.

 

 

 

http://www.bolognafiere.it/

 

Saber +

 

Durante os quatro dias, a feira apresenta centenas de editores, livreiros, autores e ilustradores vindos de todo o mundo que, em conjunto, promovem e divulgam o livro ilustrado para a infância e juventude.

 

Paralelamente, há um programa de debates, exposições, lançamentos e prémios.

 

As obras seleccionadas para a exposição serão reunidas num anuário, que será editado em três idiomas – Inglês, Italiano e Japonês – e distribuído por diversas livrarias especializadas em todo o mundo.

 

 

 

 

 Bologna Children's Book Fair 2018

https://wsimag.com/culture/

 

A exposição mostrará trabalhos de cerca de 80 ilustradores de 25 países diferentes. A edição 2018 contará com a presença de quatro ilustradores portugueses. 

 

Depois de Bolonha, a exposição entrará em itinerância e poderá ser visitada em vários países, como China, Dinamarca, Estados Unidos, Japão e Tailândia.

 

Ilustradores Portugueses:

 

Este ano, foram selecionados quatro ilustradores portugueses: Filipe Abranches, Madalena Matoso, Mariana Rio e Yara Kono.

 

bolognafair2018c.jpg

 

 

O Sonhador da África Perdida

Alexandre Serpa Pinto

ilustrador: Filipe Abranches

https://www.pato-logico.com/noticias/

 

Filipe Abranches apresentará, em Bolonha, as ilustrações que fez para o livro Alexandre Serpa Pinto: O Sonhador da África Perdida, da colecção Grandes Vidas Portuguesas, uma edição conjunta da Imprensa Nacional Casa da Moeda e da Pato Lógico.

 

É uma estreia para Filipe Abranches. Filipe Abranches, que tem trabalhado sobretudo em banda desenhada e cinema de animação.

 

 

 

bolognafair2018b.png

 

 

O Sonhador da África Perdida

Alexandre Serpa Pinto

ilustrador: Filipe Abranches

https://www.pato-logico.com/noticias/

 

É um dos 77 ilustradores, oriundos de 25 países, seleccionados de entre mais de 3 000  candidatos pelo júri da exposição internacional que se realiza desde 1967.

 

Desde 2012 que o Pato Lógico participa na Bologna Book Fair considerado um dos maiores e mais importantes eventos dedicado à literatura e ilustração para a infância e juventude. Em 2017, as ilustrações de Marta Monteiro para o título Ana de Castro Osório, a Mulher Que Votou na Literatura, da mesma colecção, também foram seleccionadas e expostas em Bolonha.

 

 

bolognafair2018d.jpg

 

 

Não é Nada Difícil - O Livro dos Labirintos

ilustradora: Madalena Matoso

Planeta Tangerina

https://www.planetatangerina.com/pt/

 

Madalena Matoso é já uma presença assídua na Feira do Livro Infanto-Juvenil de Bolonha. Este ano, estreia-se na exposição, com mostras de colagens do livro Não é Nada Difícil – O Livro dos Labirintos, uma edição da Planeta Tangerina.

 

 

 

Não é Nada Difícil - O Livro dos Labirintos

ilustradora: Madalena Matoso

Planeta Tangerina

https://www.planetatangerina.com/pt/

 

Já todos ouvimos a expressão:


“Isso é mais difícil do que encontrar uma agulha num palheiro!”.


Mas quem disse que encontrar uma agulha num palheiro é assim tão difícil? Este livro vem provar que muitas coisas aparentemente difíceis (e há tantas!) podem ser, afinal, bem mais fáceis do que pensávamos.

Neste livro, a história só avança à medida que atravessas labirintos (uns mais fáceis, outros mais difíceis). 
Há 14 labirintos à tua espera!

 

bolognafair2018f.jpg

 

As Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis

ilustradora: Mariana Rio

Sexto Piso

http://www.sextopiso.es/esp/

 

Mariana Rio expôs em Bolonha, em 2013. Este 2018, leva as ilustrações feitas para uma edição espanhola de As Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis, que deverá ser publicado em breve pela editora Sexto Piso.

 

 

bolognafair2018g.jpg

 

 

Cem sementes que voaram

Isabel Minhós Martins

ilustradora: Yara Kono

Planeta Tangerina

https://www.planetatangerina.com/pt/

 

Yara Kono galardoada em 2015 nesta feira com o livro Gato Procura-se, livro de Ana Saldanha, esteve presente na Bologna Book Fair 2017 com o livro Batata Chaca-Chaca. Desta vez, apresentará as ilustrações do livro Cem sementes que voaram, editado pela Planeta Tangerina.

 

Uma árvore está à espera, esperançosa…
O que espera ela? 
O dia ideal para lançar as sementes.
O dia certo, o dia tal. 
O dia chega, mas a aventura ainda só está a começar…
Porque, se nos pusermos a fazer contas, das cem sementes que voaram, quantas cairão em bom solo? Quantas serão comidas por pássaros? Quantas acabarão no fundo de um rio? Quantas se transformarão, finalmente, numa árvore adulta?

Neste livro, fazemos contas, sem nunca perder a esperança. Mesmo que a história nos traga aquilo que parece ser uma infinita conta de subtrair!
Quem consegue acreditar até ao fim, como esta árvore-mãe, que tudo vai correr bem?

(Será que vai mesmo? Vamos torcer por isso!)

 

Um livro que traz a floresta para o centro das atenções, celebrando a resistência das sementes e a inteligência das árvores e da natureza. Para leitores de todas as idades.

 

 

 

 

Bologna Children's Book Fair 2018

http://www.bolognachildrensbookfair.com/

 

Os ilustradores com idade inferior a 35 anos são ainda candidatos a um prémio, criado em parceria com a SM Fundación Internacional. O prémio, no valor de 12 mil euros, inclui ainda a edição de um livro.

 

 

 O Meu Avô

Catarina Sobral

 

https://www.fnac.pt/

 

Em 2014, esta distinção foi atribuída à ilustradora portuguesa Catarina Sobral. Prémio Bologna Raggazzi - 2014.

 

Livro recomendado pelo Plano Nacional de Leitura 2º Ano de Escolaridade Leitura Autónoma.

 

Actividades:

 

  • Sugestões de leitura a propor aos alunos, segundo o nível de ensino e nível etário, nos currículos de Língua Portuguesa.
  • Desenvolver projecto transcurricular Línguas/ Educação Visual de eventual tradução e novas ilustrações das obras estudadas.

 

Bom trabalho!

 

A Professora GSouto

 

27.02.2018

 

Licença Creative Commons

 

Jogos Olímpicos de Inverno Pyeongchang 2018 : Portugal está presente !

 

JO-invPT6.jpg

 

 

Cerimónia Abertura  XXIII Jogos Olímpicos de Inverno  Pyeongchang 2018

créditos: Getty Images

https://www.olympic.org/photos/

 

Abriram os XXIII Jogos Olímpicos de Inverno Pyeongchang 2018. Os JO realizam-se entre 9 a 25 de Fevereiro de 2018, em Pyeongchang, na Coreia do Sul.

 

A cerimónia começou às 20:00 (11:00 em Lisboa). A Coreia do Sul inaugurou os Jogos Olímpicos de Inverno 2018 com um espectáculo multimédia que caminhou pela história e pela cultura do território a sul do paralelo 38.

 

Mais de 3.000 atletas de cerca de 95 países participarão nestes JO de Inverno, com 102 medalhas de ouro para disputar em 15 disciplinas.

 

JO-invPT4.jpg

 

 

 Os XXIII Jogos Olímpicos de Inverno  Pyeongchang 2018

créditos: Comité Olímpico Português

https://www.facebook.com/comiteolimpicoportugal/

 

Saber +

 

O processo de candidatura iniciou-se em 2009 com as candidaturas das cidades de Annecy (França), Munique (Alemanha) e o condado de PyeongChang (Coreia do Sul).

 

PyeongChang ganhou o processo na sua terceira tentativa, perdendo anteriormente para Vancouver Canadá (2010), onde Portugal esteve presente. E Sóchi, Rússia (2014) com uma delegação portuguesa mais numerosa.

 

JO-invPT5.jpg

 

 XXIII Jogos Olímpicos de Inverno  Pyeongchang 2018

créditos: IOC/ Greg Martin

https://www.olympic.org/photos/

 


É a primeira vez que os Jogos Olímpicos de Inverno e a segunda vez em que os Jogos Olímpicos se realizam na Coreia do Sul.


Pyeongchang será a terceira cidade asiática a sediar o evento após Sapporo e Nagano, ambas no Japão.

 

Google Doodle:

 

 

 

 

"Bem-vindos ao Dia de Abertura do Doodle Jogos na Neve! Neste dia brrr-eezy em PyeongChang, estamos acompanhados por atletas de todo o mundo na esperança de provarem ser os melhores nas suas categorias (ou espécie).

 

 

 

Google Doodle Jogos Olímpicos Inverno 2018 - Dia 1

https://www.google.com/doodles/

 

Vamos seguir a Magpie no estádio para uma vislumbrante visão da acção de hoje. Não esqueça de passar por aqui, todos os dias nas próximas semanas e acompanha os Doodle e toda a acção dos Jogos Olímpicos."

 

(tradução livre)

 

 

Delegação portuguesa JO Inverno 2018

créditos: Comité Olímpico Português

https://www.facebook.com/comiteolimpicoportugal/

 

Portugal vai estar, pela primeira vez, representado duas modalidades nos Jogos Olímpicos PyeongChang 2018:

 

  • Arthur Hanse, no esqui alpino
  • Kequyen Lam, em esqui de fundo.

 

Arthur Hanse é um luso-descendente que repete a presença nos Jogos Olímpicos. esqui alpino. Kequyen Lam é um luso-macaense que faz a estreia no esqui de fundo: 

 

Atletas Portugueses:

 

Apesar de não ser um país conhecido pela neve, Portugal teve dez atletas no programa de preparação para os Jogos Olímpicos de Inverno PyeongChang 2018. No entanto, só dois estarão presentes: Kequyen Lam e Arthur Hanse.

  

 

 Kequyen Lam, esqui de fundo

créditos: Autor não identificado

http://observador.pt/2018/

 

Kequyen, 38 anos, é o estreante nacional nos Jogos Olímpicos de Inverno. Farmacêutico, passou a ter nacionalidade portuguesa em 2006 depois de uma vida que dava um filme: os pais, chineses, viviam no Vietname, tiveram de fugir de barco para Macau durante a guerra, estiveram num centro de acolhimento para refugiados e mudaram-se depois para o Canadá.

 

Em 2015, pediu à Federação Portuguesa dos Desportos de Inverno para mudar a acreditação para o esqui de fundo e o que parecia impossível tornou-se realidade.

 

JO-invPT1.jpg

 

 Kequyen Lam, esqui de fundo

créditos: Autor não identificado

https://www.dn.pt/desporto/

 

“O sonho de participar nos Jogos Olímpicos surgiu em 1998 quando Ross Rebagliati ganhou o ouro no Canadá. 

 

Agora quero inspirar Portugal e os futuros esquiadores que apareçam”, explicou na cerimónia de apresentada organizada no Comité Olímpico de Portugal antes da partida para a Coreia do Sul.

 

 

 

 Arthur Hanse

créditos: Fabrice Coffrini/AFP/Getty Images

http://observador.pt/2018/

 

"Um top 30 é um sonho, o top 50 a realidade"

Arthur Hanse

 

Já Arthur Hanse, 24 anos, vai repetir a participação nos Jogos de Sochi 2014, onde acabou por não conseguir concluir as provas de slalom e slalom gigante.

 

E, se no caso do companheiro de equipam as raízes nacionais chegam de Macau, Hanse é filho de emigrantes portugueses.

 

“Foi a minha avó, que nasceu em França, mas tem nacionalidade portuguesa, que me aconselhou a contactar a Federação”, contou à agência Lusa o filho de um leiriense antes da partida.

 

“Objetivo? Ficar entre os 50 primeiros. Estes vão ser os Jogos da maturidade, em 2014 estava muito tenso e acusei a pressão…”, explicou.

 

 

 

Kequyen Lam: Esqui de fundo e porta estandarte

créditos: Comité Olímpico Português

http://comiteolimpicoportugal.pt/

 

O esquiador Kequyen Lam, um dos dois representantes portugueses nos Jogos Olímpicos de Inverno PyeongChang 2018, foi o porta-estandarte luso na cerimónia de abertura da competição, que teve lugar hoje, dia 9 Fevereiro, anunciou o Comité Olímpico Português (COP). Portugal terá portanto dois atletas nesta edição organizada pela Coreia do Sul. 

 

JO-invPT.jpg

 

 

Cerimónia de Abertura

delegação de Portugal

créditos: EPA/Diego Azubel

https://www.dn.pt/desporto/

 

A comitiva portuguesa foi hoje a 82.ª a entrar na cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno PyeongChang2018, marcada pelo desfile unificado das duas Coreias.

 

Em termos históricos, Portugal já teve 12 atletas em Jogos Olímpicos de Inverno, com destaque para o 21.º lugar de Mafalda Queiroz Pereira em Nagano, no ano de 1998. Duarte Espírito Santo foi o primeiro representante no evento em 1952.

 

Actividades:

 

Fazer uma pesquisa de todos os atletas portugueses em Jogos Olímpicos de Inverno desde 1998, suas prestações desportistas;

 

Que cidades/países já acolheram Jogos Olímpicos de Inverno;

 

Seguir os Jogos Olímpicos de Inverno 2018 para posterior resumo crítico;

 

Para os mais novinhos, fazer um trabalho sobre os Google Doodles diários dos JO Inverno e identificação das actividades desportitas;

 

Projecto transcurricular Línguas/ Desporto/ Geografia/ História.

 

Só podemos desejar a maior sorte do mundo aos nossos atletas!

 
 
A Professora GSouto
 
 
09.02.2018
 
 
Licença Creative Commons
 
 
fontes: OlimpicGames/ Observador/DN
 
 
 

Dia Mundial do Cancro : Nós Podemos, Eu Posso !

 

 

https://www.ligacontracancro.pt/wcd/

 

Dia Mundial do Cancro comemora-se a 4 de Fevereiro, numa iniciativa da UICC (União Internacional de Controlo do Cancro).

 

A UICC é uma rede de cooperação internacional, composta por diferentes membros e organizações, que contribui com discussões e encontros científicos.

 

Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC), fundada em 1941, é uma das mais antigas instituições no espaço europeu na luta contra o cancro. A LPCC é membro da UICC desde 1983, colaborando activamente no desenvolvimento e implementação de projectos internacionais.

 

Tema 2018.

 

"Nós Podemos, Eu Posso!"

 

 

 

https://www.ligacontracancro.pt/wcd/

 

Saber +

 

A celebração do Dia Mundial do Cancro baseia-se na Carta de Paris, aprovada em 4 de Fevereiro de 2000, na Cimeira Mundial Contra o Cancro para o Novo Milénio.

 

A Carta apela à aliança entre investigadores, profissionais de saúde, doentes, governos e parceiros da indústria no âmbito da prevenção e tratamento do cancro

 

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, cerca de 40% de todos os cancros podem ser prevenidos e outros podem ser detectados numa fase precoce do seu desenvolvimento, tratados e curados.

 

 

https://www.ligacontracancro.pt/wcd/

 

Este post é a uma homenagem a todos os alunos que possam ter sofrido uma perda na família e com quem nos cruzamos no dia-a-dia na escola, nas nossas aulas.

 

Assunto delicado, mas que deve ser introduzido nas áreas curriculares, de modo a ajudar todos os jovens que enfrentam a doença pessoalmente ou de um familar, pai ou mãe ou até, em alguns casos, irmãos ou amigos.

 

Objectivo:

 

Inspirar. Agir. Motivar.

 

Desmitificar o preconceito, desfazer medos, apoiar todos os adolescentes que acompanham o sofrimento de familiares e amigos e que sofrem com isso.

 

Alertar para a despitagem precoce.

 

 

 

https://www.ligacontracancro.pt/wcd/

 

 

Ir + longe: 

 

O Dia Mundial do Cancro é um evento global que une os países e cidadãos em torno da luta contra o cancro .

 

Destina-se a salvar vidas humanas, através da sensibilização e da educação. Representa uma tentativa de criar oportunidades para se falar de cancro, focando diversas temáticas ligadas ao cancro. Constitui a oportunidade ideal para colocar a palavra cancro, no vocabulário de todos nós e dos media.

 

Tal como o cancro nos afecta, a todos, de diferentes maneiras, todos temos o poder de agir para reduzir o impacto que o cancro tem sobre as pessoas, famílias e comunidades.

 

Assim, o Dia Mundial do Cancro é uma oportunidade para reflectir e para agir! E cada um de nós pode fazer a diferença.

 

 

Recursos: Livros

 

Literatura infantil:

 

 

A Matilde está Careca

Vários Autores

https://www.fnac.pt/

 

Um livro "de coração aberto, por onde espreita o amor que ajuda a vencer a pior das doenças"

Nuno Lobo Antunes

 

Livro dedicado ao cancro infantil, escrito por antigos alunos da Faculdade de Medicina de Lisboa. Tem por objectivo dar força às crianças com cancro e explicar às outras o que é a doença.

 

Sinopse:

 

Conta a história de Pedro e de Matilde, colegas inseparáveis na escola até ao dia emque Matilde não aparece e Pedro descobre que ela tem uma doença com um nome muito estranho.

 

O projecto “Hospital dos Pequeninos” é uma bem-sucedida iniciativa anual levada a cabo pela Associação de Estudantes da Faculdade de Medicina de Lisboa (Hospital de Santa Maria) que tem como objectivo descomplexar e tornar amigável a relação das crianças com os hospitais.

 

É neste âmbito que surge este segundo livro, no caso dedicado ao cancro infantil, relatando através da história da pequena Matilde uma vivência que se pretende desdramatizada, mas acima de tudo pedagogicamente solidária e afectuosa.

 

Não é um livro sobre cancro. (não existe existe essa palavra em nenhuma pagina do livro). E, apesar de ser um livro dedicado a todos os adultos e crianças que um dia perderam o seu cabelo, o seu foco não é na doença. Fala amor, amizade, entreajuda, bondade e, claro, do nosso coração. Porque independentemente de como seja o nosso aspecto exterior, quem nos ama, ama-nos incondicionalmente porque nos vê sempre com os olhos do seu coração.

 

Nivel curricular: Ensino Primário. Faz parte do PLN, 1º ciclo.

 

 

A Fada Íris

os olhos do coração

Claudia Sofia Vieira

ilustração Ana Zurk

https://www.fnac.pt/

 

Resumo:

 

Iris é uma fada muito bondosa, mas também muito vaidosa. Todos os dias perde muito tempo no espelho tentado escolher como quer ser fisicamente. Um dia encontra a menina Serena, uma criança careca e, apesar de a fada prontamente a querer ajudar, a menina recusa a sua oferta.

 

Serena adora não ter cabelo, algo que inicialmente a fada não consegue compreender até que a menina lhe mostra os olhos do coração.

 

 

A Fada Íris

os olhos do coração

Claudia Sofia Vieira

ilustração Ana Zurk

https://www.fnac.pt/

 

Neste conto, Iris aprende a aceitar a sua real forma fisica e a compreender que não interessa como somos exteriormente desde que a nossa beleza interior continue constante.

 

Não existe a palavra em nenhuma página do livro. E, apesar de ser um livro dedicado a todos os adultos e crianças que um dia perderam o seu cabelo, o seu foco não é na doença. Fala amor, amizade, entreajuda, bondade e, claro, do nosso coração. Porque independentemente de como seja o nosso aspecto exterior, quem nos ama, ama-nos incondicionalmente porque nos vê sempre com os olhos do seu coração.

 

 Literatura juvenil:

 

 

John Green | A Culpa é das Estrelas

Edições ASA

http://www.fnac.pt/

  

Resumo:

 

Apesar do milagre da medicina que fez diminuir o tumor que a atacara há alguns anos, Hazel nunca tinha conhecido outra situação que não a de doente terminal, sendo o capítulo final da sua vida parte integrante do seu diagnóstico.

 

Mas com a chegada repentina ao Grupo de Apoio dos Jovens com Cancro de uma atraente reviravolta de seu nome Augustus Waters, a história de Hazel vê-se agora prestes a ser completamente rescrita...

 

Perspicaz, arrojado, irreverente, mas real. A Culpa é das Estrelas é a obra mais ambiciosa e comovente que o premiado escritor John Green nos apresenta, explorando de maneira brilhante a aventura trágica, mas divertida e empolgante de estar vivo e apaixonado, mesmo com um cancro

 

Livro e sua adaptação ao cinema apresentados numa outra postagem aqui.

 

Nível curricular: 3º ciclo/ Secundário (10º ano)

 

 

 

Dar Luta ao Cancro

Os exemplos encorajadores

de vinte portugueses que

enfrentaram a doença

Carla Jesus

https://www.leyaonline.com/pt/livros/

 

Sinopse:

 

Este é o relato de vinte pessoas que enfrentaram o cancro, que o combateram com todas as forças que tinham e, ainda, com aquelas que desconheciam ter. Choraram, sofreram mas também sorriram a cada vitória. Coube-lhes a bênção, a sorte ou a felicidade de o ultrapassar, de vencer uma ou várias batalhas desta guerra. 

Um livro sobre determinação, amor e esperança.

 

Nivel curricular: Ensino Secundário

 

A Professora GSouto

 

04.02.2018

 

Licença Creative Commons