Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

Dia Internacional da Língua Materna : Luisa Dacosta

 

luisa-dacosta.jpg

 

Luisa Dacosta

http://www.sitiodolivro.pt/

 

 "A nossa língua é espantosa. Acho que temos uma língua privilegiada."

Luisa Dacosta in Expresso

 

Luisa Dacosta morreu. Imperdoável seria não escrever sobre esta contadora de histórias maravilhosa, doce e afectuosa. Professora de Lingua Portuguesa, e escritora reconhecida no mundo da literatura infantil e juvenil em língua portuguesa.

 

Um tributo merecido para celebrar o Dia Internacional da Língua Materna. O Dia Internacional da Lingua Materna celebra-se a 21 de Fevereiro desde 2000.

 

luisadacosta-livro3.jpg

 Edições ASA

http://www.sitiodolivro.pt/

 

Luisa Dacosta que, depois de se retirar do ensino, visitava com frequência a escola, aceitava com alegria os convites que alguns professores lhe fizeram para participar em Conversas com os alunos que adoravam ler os seus livros. Eu fui uma delas. Os alunos gostavam de conversar com os autores dos livros que liam, queriam saber como escreviam, e no caso de Luisa Dacosta, de onde lhe vinha a inspiração para escrever histórias tão encantadoras.

 

Luísa Dacosta, completaria 88 anos no dia 16 de Fevereiro.Morreu na véspera de seu aniversário. Nasceu em Vila Real, Trás-os-Montes. Morreu em Matosinhos.

 

Licenciou-se em  Histórico-Filosóficas, na Faculdade de Letras de Lisboa. Iiniciou a sua acitividade literária em 1955 com a publicação de um livro de contos intitulado "Província".

 

luisadacosta-livro1.jpg

 Edições ASA

 http://www.asa.leya.com/

 

"Sou um pouco irrequieta. Um dos desgostos grandes que tive foi deixar de subir às árvores. Subi às árvores até talvez aos 50 anos. Não era pessoa de estar muito sossegadinha. O facto de viver na província teve uma vantagem, porque, embora naquele tempo não se usasse, eu tive sempre uma educação mista. Na província há turmas tão pequenas que nem podia ser de outra maneira. No meu sétimo ano creio que éramos apenas sete em Letras."

Luisa Dacosta in Expresso

 

Natural de Vila Real, Luísa Pinto dos Santos, nome de baptismo de Luísa Dacosta, publicou pela primeira vez em 1955 com o volume de contos "Província".

 

Entre os seus livros contam-se, além de “Província”, “A Menina Coração de Pássaro”, “Sonhos Na Palma da Mão”, “O Valor Pedagógico da Sessão de Leitura”, “A-Ver-O-Mar” ou “Nos Jardins do Mar”. Dois destes livros, “A Menina Coração de Pássaro”, “Sonhos Na Palma da Mão”, fazem parte da sua vasta obra de literatura infantil e juvenil. E tantos outros.

 

luisadacosta-livro4.jpg

 

http://static.fnac-static.com/

 

Foi a partir de 1972 que começou a escrever livros de literatura juvenil. E são muitos os livros que os alunos leram nos curriculos de Língua Portuguesa, a maior parte com ilustrações lindas de Cristina Valadas com quem tivemos uma sessão de muito sucesso, Livros de Ilustradora aberta não só às minhas turmas, como a toda a comunidade escolar.

 

luisadacosta-livro5.jpg

 

Todos liam com encantamento, tocados pela sensibilidade da escritora. Liamos os livros nas aulas, e também depois da escola, quando deixava neste blogue de apoio às actividades curriculares, sugestões de leituras : Leituras em final de tarde, com o livro O Perfume do Sonho da Tarde ou Plano Nacional de Leitura , com um excerto de Sonhos na Palma da Mão, ou ainda no Dia do Mundial do Livro e dos Direitos de Autor

 

"Era professora, algo que me dá muito gosto. É uma forma privilegiada de relação humana. Ainda hoje gosto muito de estar com os alunos. Tive crianças que passaram por dificuldades extraordinárias, mas a determinada altura vi que era capaz de escrever para eles."

Luisa Dacosta in Expresso

 

 

http://feiradolivrodoporto.pt/blog

 

Na 79ª edição da Feira do Livro do Porto foi homenageada. Luísa Dacosta, escritora, pedagoga e símbolo maior do gosto pela leitura e pela palavra escrita.

 

A escritora recebeu várias distinções, entre os quais o Prémio Vergílio Ferreira, em 2010, atribuído pela Universidade de Évora. 

 

 

luisa-dacosta.jpeg

 

 

Luisa Dacosta na capa da Revista Correntes d'Escritas

Póvoa de Varzim 2011

 

Foto: Rosa Matos

http://www.cm-pvarzim.pt/

 

Em 2011, a décima edição da revista Correntes, publicação associada ao Festival Correntes d’Escritas, na Póvoa de Varzim, homenageou a autora, que, na sessão de abertura do certame, se mostrou satisfeita por ter tanta gente a “ouvir uma escritora pouco lida”.

 

 

Luisa Dacosta 1927-2015

 

fotografia : Pedro Correia | Global Imagens

http://www.jn.pt/Storage/JN/2015/medium/ng3954872.jpg

 

"Fui sempre mais homenageada como professora do que como escritora», comentou, confessando que a sua obra -- «autobiográfica» - era pouco compreendida."

 

Luisa Dacosta

 

 

Luisa Dacosta, lançamento livro

 

http://www.cm-pvarzim.pt/

 

A apresentação, na Biblioteca Municipal da Póvoa de Varzim, do livro O Rapaz que sabia Acordar a Primavera foi escolhida por Luísa Dacosta para oficializar a oferta do seu espólio à Câmara Municipal da Póvoa, em 2007.

 

luisadacosta-livro6.jpg

 

http://www.asa.leya.com/

 

A ligação afectiva desta figura infantil ao universo natural, reflectida na sua paixão por pássaros, dominam a narrativa, escrita numa prosa poética, tão característica da autora, num apelo à liberdade, ao sonho e à capacidade da imaginação infantil. Como sempre expressivamente ilustrada por Cristina Valadas.

 

"As coisas mais gratificantes que tive na vida vieram dos afectos. Por exemplo, cartas que tive dos alunos."

Luisa Dacosta

 

Obrigada querida Luisa Dacosta por todos os momentos que partilhou com meus alunos e comigo, e pelas histórias tão sensíveis que deixavam os alunos suspensos do encantamento de seus livros. E pelo contributo imenso que deu à Lingua Portuguesa.

 

Nada mais justo do que dedicar o Dia Internacional da Lingua Materna a esta escritora que tanto dignificou o ensino e criatividade da Lingua Portuguesa, quer como pedagoga, quer como escritora.

 

A Professora GSouto

 

19.02.2015

 

 Licença Creative Commons