Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

Direitos dos Animais :vamos ler sobre animais !

 

 

dia-animais-humanos.jpg

 

créditos: Autor não identifcado

 

Hoje celebra-se o Dia Internacional dos Direitos Animais, paralelamente com o Dia Internacional dos Direitos Humanos. É um dia em que nos devemos manifestar pelos Direitos Humanos, mas também pelos Direitos dos Animais.
 
E este post é dedicado aos nossos amigos de quatro patas que nos são tão dedicados, e que, tantas vezes, são maltratados sem poder entender por que razão.
 
 
Saber +
 
O dia 10 de Dezembro começou a ser celebrado como um dia pelos direitos desde 1948, quando, nessa data, a Assembleia Geral das Nações Unidas ratificou a Declaração Universal dos Direitos Humanos..
 
 
 

dia-animais-humanos1.png

 

créditos: Autor não identifcado

 
 
Desde 1998 o dia também tem sido dos Animais, com acções de sensibilização em países de todo mundo.
 
 
A batalha deste dia tem sido pelo reconhecimento da Declaração Universal dos Direitos Animais, em campanhas de inúmeras ONGs em países como Portugal, Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, Chile, Estados Unidos, França, Alemanha, Hong Kong, Itália, México, Rùssia, África do Sul e Suíça..
 
 
A data de hoje não é de comemoração, mas sim de luta, para que a situação de escravidão a que os animais são diariamente submetidos seja combatida e abolida algum dia.
 
 
"Nossos animais de estimação têm vida tão curta e, ainda assim, passam a maior parte do tempo esperando que voltemos para casa todos os dias. É impressionante quanto amor e alegria trazem para nossas vidas, e quanto nos aproximamos uns dos outros por causa deles."
 
 
Marley e Eu, John Grogan
 
 
Assim deixo a sugestão de livros, filmes ou musical sobre os nossos melhores amigos:
 

 

 

Marley & Eu

John Grogan

https://www.fnac.pt/

 

Sinopse:

 

A história enternecedora e inesquecível de uma família e do seu cão mal comportado que ensina o que realmente importa na vida

 

Chamavam-se John e Jenny, eram jovens, apaixonados e estavam a começar a sua vida juntos, sem grandes preocupações, até ao momento em que levaram para casa Marley, «um bola de pêlo amarelo em forma de cachorro», que, rapidamente, se transformou num labrador enorme e encorpado de 43 quilos.

 

Era um cão como não havia outro nas redondezas: arrombava portas, esgadanhava paredes, babava-se todo por cima das visitas, roubava roupa interior feminina e abocanhava tudo a que pudesse deitar o dente.

 

marley-eu3.jpg

 

Marley & Eu

slideshare alunas 10º anos

Bárbara Amorim/ Inês Duarte

https://image.slidesharecdn.com/

 

De nada lhe valeram os tranquilizantes receitados pelo veterinário, nem, tão pouco, a «escola de boas maneiras», de onde, aliás, foi expulso.Só que Marley tinha um coração puro e a sua lealdade era incondicional.

 

Partilhou a alegria da primeira gravidez do casal e o seu desgosto com a morte prematura do feto, esteve sempre presente no nascimento dos bebés ou quando os gritos de uma vítima de esfaqueamento ecoaram pela noite dentro.

 

Conseguiu ainda a «proeza» de encerrar uma praia pública e arranjou um papel numa longa-metragem, através do qual se fartou de «conquistar» corações humanos. .A família Grogan aprendeu, na prática, que o amor se manifesta de muitas maneiras... E feitios. 

 

 

Família Grogan

créditos: Getty Images

http://www.gettyimages.com/

 

Autor:

 

John Grogan nasceu em Detroit, em 1957. É colunista do Philadelphia Inquirer. Foi editor-chefe da revista Organic Gardening, tendo trabalhado ainda, como repórter, chefe de redacção e colunista, em vários jornais americanos sediados no Michigan e na Florida.

 

Entre os prémios com que tem sido distinguido ao longo da sua carreira, merece referência, designadamente, o de Jornalismo do National Press Club. Vive actualmente num monte da Pensilvânia, com a mulher, Jenny, os três filhos e uma cadela labrador, a Gracie.

 

marley-eu2.jpg

 

 

Marley & Eu

John Grogan

https://www.fnac.pt/

 

 PNL

 

Livro recomendado pelo Plano Nacional de Leitura - 7º Ano  de escolaridade - leitura orientada na Sala de Aula - Grau de dificuldade I A.

 

O livro deu origem ao filme com o mesmo título Marley e Eu (2008) que muitos de nós fomos ver às salas de cinema, depois de ler o livro.

 

 

 

 

 

Lembram do gato Didi? Sim, o gato que não tem uma orelhita e que por ser diferente, ninguém o queria? Até que os alunos de uma escola primária o adoptou. Uma história verdadeira que quase parece um conto de Natal.

 

Vamos então repetir, adoptando outros animais, cão ou gato. Há tantos nas associações de animais abandonado à espera de um lar!

 

 

didi1.jpg

 

 

Didi, o gato adoptado por alunos da escola do Dianteiro

créditos: Paulo Novais/ Lusa

http://static.globalnoticias.pt/

 

Nada melhor do que reler a história e quem sabe? Adoptar um gato neste Natal como prenda especial? Vais ser capaz de uma boa acção como esta não é verdade? Tantos gatitos lá fora, abandonados, com fome e com frio? Eu já adoptei uma gatinha siamesa.

 

 

 

O Livro dos Gatos

T.S. Eliot

https://www.bertrand.pt/

 

Sinopse:

 

Mister Mistofélix, o velho Fortunato que só quer dormir, e o Rufino Finório, que é um gato esquisito. Mas terão muita sorte se derem com o Mascarilho, criminoso perfeito que se ri da lei e que nunca ninguém consegue apanhar.

 

PNL:

 

Plano Nacional de Leitura : Livro recomendado para o 5º ano de escolaridade, destinado a leitura orientada.

 

 

Saber +

 

O Livro dos Gatos, no original Old Possum's Book of Pratical Cats, é uma colectânea de curiosos e animados poemas dedicados à psicologia e sociologia felina.

 

Escritos nos anos 30 por T. S. Eliot e incluídos pelo próprio, sob o nome "Old Possum", nas cartas que enviava aos seus afilhados.

 

 

 

Old Possum's Book of Pratical Cats

T.S. Eliot

illustrator: Axel Scheffler

https://axelscheffler.com/books-for-older-children/

 

Em 1939, a editora que tinha o exclusivo da sua obra decidiu reunir e publicar 15 desses poemas sob a forma de livro.

 

O sucesso foi imediato e as reedições, bem como as traduções para outras línguas, sucedem-se.

 

Estes poemas ficariam ainda mais famosos a partir de 1981 com a adaptação ao musical Cats, de Andrew Lloyd Webber, um dos mais vistos de sempre em todo o mundo.

 

 

cats.jpg

 

Cats

adaptação de Andrew Lloyd Webber

da obra de T.S. Eliot

http://www.broadwayrose.org/shows/cats

 

Ir + longe:

 

Inspirado na poesia universalmente popular de T.S. EliotCats conta a história, em música e dança, da reunião anual de gatos Jellicle, altura em que um gato especial é selecionado para ascender à casta de Heaviside.

 

Um verdadeiro fenômeno do teatro musical, Cats abriu no New London Theatre de Londres em 1981 e ficou em cena durante 21 anos.

 

O sucesso de Cats em Londres foi quase igualado ao da Broadway, onde ficou em cena cerca de 18 anos.

 

 

 

 

Actividades:

 

  • Podes participar deste dia e fazer com que haja o mais breve possível o primeiro Dia Internacional dos Direitos Animais realmente comemorado e festejado.
  • Junta-te com a turma a uma associação de defesa de animais. luta pela abolição de touradas, utilização de animais nos circos e adopta um animal de companhia, gato ou cão.
  • E agora, nada melhor do que ler : Marley e Eu de John Grogan e O Livro dos Gatos de T.S. Eliot.
 
 
Só assim os animais poderão “comemorar” este dia, marcado pelo esforço humano para fazer com que os direitos dos animais sejam enfim reconhecidos.
 
 
 
 A Professora GSouto
 
 
10.12.2017
 
 
Licença Creative Commons
 

Quase uma história de Natal : Didi, um gato diferente com final feliz

 

 

 

Didi, o gato adoptado por alunos da escola do Dianteiro

créditos: Paulo Novais/ Lusa

http://static.globalnoticias.pt/

 

 

Didi é um gato que não tem uma orelhita. Por ser diferente, ninguém o queria. No gatil viu todos os seus irmãos serem adoptados e ele foi ficando para trás... mas um programa municipal inovador ajudou Didi a ter uma nova família.

 

 

 

didi-gato1.jpg

 

Didi, o gato adoptado por alunos da escola do Dianteiro

créditos: Paulo Novais/ Lusa

http://mediaserver4.rr.pt/

 

 

Há três mais semanas, Didi ganhou uma nova casa. E sabem onde? Na Escola do Dianteiro. Mas também ganhou  um nome. Didi.

 

Didi é o primeiro gato a fazer parte do projecto "Os gatos vão à escola!", do Serviço Médico Veterinário (SMV) de Coimbra, que permite aos estabelecimentos de ensino adoptarem gatos que se encontram no gatil municipal.

 

“Pensámos que os gatos poderiam ir para as escolas para (as crianças) desenvolverem competências de educação ambiental e de responsabilização”, referiu Vera Fernandes, secretária de apoio ao vereador da CM de Coimbra, responsável pelo pelouro do gabinete médico-veterinário.

 

 

didi-gato4.jpg

 

 

Didi, o gato adoptado por alunos da escola do Dianteiro

créditos: Paulo Novais/ Lusa

http://mediaserver4.rr.pt/

 

 

Assim que as 28 crianças da Escola 1º Ciclo do Dianteiro, comunidade escolar do Agrupamento Eugénio de Castro, chegam ao pátio, durante o recreio, Didi é cercado pelos alunos que não se cansam de brincar ou de dar festas ao espevitado gato de quatro meses, que tanto passeia pelo pátio, como se esgueira para dentro das salas de aula.

 

 

 

Didi, o gato adoptado por alunos da escola do Dianteiro 

créditos: Paulo Novais/ Lusa

http://static.globalnoticias.pt/

 

O gatinho Didi, sem uma orelhita, foi "desparasitado, castrado, vacinado" e esteve em famílias de acolhimento com crianças "que o prepararam para a adopção na escola". O gatito será sempre acompanhado por clínicas veterinárias, gratuitamente.

 

 

didi-gato3.jpg

 

 

Didi, o gato adoptado por alunos da escola do Dianteiro 

créditos: Paulo Novais/ Lusa

http://mediaserver4.rr.pt/

 

Na escola, o Didi poderá ajudar a falar-se "do respeito pelos animais", mas também de reciclagem - a cama e os brinquedos devem ser criados com materiais reutilizados - ou até de integração social no caso específico deste gatito, que "tem uma deficiência, mas que está perfeitamente integrado na escola como um gato normal", sublinha a vereadora da CMC.

 

O convite foi recebido com surpresa por parte da escola que decidiu abraçar o projecto por ser "uma forma de sensibilizar as crianças para os cuidados a ter com os animais e o respeito" que devem ter por eles, explica o professor da turma de 3.º e 4.º anos, Luís Bidarra.

 

Hoje, Didi já é a estrela do recreio. Na interacção com o animal, as crianças também ficam a perceber que "o gato assusta-se quando gritam" e que é preciso "brincar com respeito", porque se sentir o seu espaço invadido "pode ter uma resposta mais ou menos arisca", conta o docente.

 

 

 

Didi, o gato adoptado por alunos da escola do Dianteiro

créditos: Paulo Novais/ Lusa

http://static.globalnoticias.pt/

 

"Brincamos com ele e às vezes damos-lhe festinhas", explica Afonso, de oito anos, com o gato ao colo, que admite que agora a escola "é mais divertida".

 

Francisca, de sete anos, explica que os alunos, para além de brincarem, ajudam a dar comida e água ao gato, põem a "cama confortável para ele dormir à noite" e há voluntários para "levar o gato para casa para ele não se sentir sozinho" durante o fim-de-semana.

 

António, do 4.º ano, usa um pauzinho que arrasta pelo chão para brincar com o Didi, que "custa a apanhar".

 

"Está a ser muito divertido", dizem em uníssono quatro meninas do 1.º ano.

 

Para além da Escola do Dianteiro, também o lar da Casa dos Pobres, em Coimbra, já conta com um novo inquilino.

 

O Serviço Médico Veterinário pretende agora chegar a mais escolas, lares de idosos e outro tipo de instituições, que se queiram assumir como famílias adoptivas de gatos, mas também de cães, à espera de uma nova casa.

 

 

didi-gato.jpg

 

 

Didi, o gato adoptado por alunos da escola do Dianteiro

 créditos: Carlos Jorge Monteiro/ DB 

http://www.asbeiras.pt/

 

 

Actividades:

 

Linda, a história verídica do gatinho Didi que apesar da diferença, arranjou um lar/escola e casas de 28 alunos da escola do Dianteiro.

 

  • Vamos participar deste projecto? Assim, se a sua escola (alunos, professores) ficar na área de Coimbra adopte este projecto e leve um gatinho diferente para a sua escola.
  • Um extraordinário projecto que apoia  os Direitos dos Animais, agora representados na Assembleia, e ajuda a incutir valores de respeito pela diferença, e pelos animais.

 

 A Professora GSouto

 

14.12.2016

 

Licença Creative Commons

 

 

Tributo a João Carvalho

.

 

 

 

João Carvalho 1988-2016

créditos: DN (não identfcados)

http://static.globalnoticias.pt/

 

"O desporto capacita, inspira e une."

 

Nações Unidas, Dia Intl Desporto 2016

 

João Carvalho, 28 anos, fazia a sua estreia internacional no mundo das Artes Marciais Mistas (MMA), no National Boxing Stadium, e morreu.

 

O lutador português estava internado no hospital Beaumont, em Dublin, desde sábado, depois de ter ficado em estado crítico na sequência de um combate na Irlanda

 

 

intl-day-4-sport-peace16.jpg

 

Dia Intl do Desporto  para o Desenvolvimento e Paz

http://www.un.org/

 

As Nações Unidas e a UNESCO celebraram no passado dia 6 Abril o Dia Intl do Desporto para o Desenvolvimento e para a Paz.

 

Saber +

 

En 2013, a Assembleia Geral das Nações Unidas proclamou o dia 6 Abril como Dia International do Desporto para o Desenvolvimento e a Paz, destinadi a celebrar a contribuição do desporto e da actividade física na educação, desenvolvimento humano, adopção de modos de vida sã e construção de um mundo pacífico. 

 

O Dia Intl do Desporto para o Desenvolvimento e para a Paz celebra o Desporto como um momento de elevar os valores fundamentais da partilha, respeito mútuo, que devem ser a alma do desporto.

 

Precisamente este ano, a UNESCO iniciou "uma campanha para promover o papel do desporto na aprendizagem de valores."

 

 

João Carvalho, 28 anos

creditos. Facebook

http://static.globalnoticias.pt/

 

João "Rafeiro" Carvalho fazia a sua estreia internacional no mundo das Artes Marciais Mistas (MMA), no National Boxing Stadium, quando foi alvo de sucessivos golpes por parte de Charlie Ward, conhecido pela alcunha the Hospital (a alcunha é explícita).

 

O português ficou em estado crítico. Foi assistido ainda no local pela equipa médica presente e depois transportado para o hospital onde foi submetido a intervenção cirúrgica cerebral. O atleta não resistiu às fracturas cerebrais.

 

Pergunto-me. Onde estiveram os valores da partilha, e do respeito preconizados pelas Nações Unidas por parte do lutador irlandês perante a vida do lutador João Carvalho? 

 

Chamavam-lhe "Rafeiro", era a alcunha de João Carvalho nos combates de Artes Marciais Mistas (MMA). Tinha 28 anos e morreu esta segunda-feira à noite, no hospital Beaumont, em Dublin, depois de ter sofrido lesões cerebrais graves num combate na capital irlandesa. O Total Extreme Fighting (TEF) no National Boxing Stadium, em Dublin foi tudo menos desporto. Foi barbárie.

 

As imagens  do atleta português João Carvalho no chão a ser alvo de violentos murros na cabeça por parte do atleta irlandês Charlie Ward estão a correr mundo, chocando muitas pessoas, dada a violência praticada no lutador caído.

 

 

 

 

Não me venham dizer que "as regras foram todas cumpridas". Se assim fosse, João não teria sido espancado sem ter meios para se defender, acabando por morrer dois dias depois devido às pancadas violentas na cabeça.

 

Rcuso-me a ver os vídeos repetidamente espalhados pelos media.E o respeito pelo João em momento tão trágico? Não têm os media também o dever de educar para a cidadania? 

 

Sou contra todo o tipo de desporto violento, e muito mais em desportos onde a ética desportista está tantas vezes ausente. É um vale tudo até acabar com um dos dos praticantes, sem dó nem piedade.

 

"O desporto é um poderoso vector de inclusão social, de igualdade de géneris e de autonomia dos jovens."

 

Irina Bokova, Director.General UNESCO (mensagem 2016)

 

Sim, o desporto deve ter essa função. O desporto, bem como a música oferecem a tantos adolescentes valores como a inclusão social, a igualdade de oportunidades, o respeito por si e pelos outros.

 

Não os encaminha para a morte. Retira-os da violência das ruas para um outro tipo de violência, com riscos muito maiores? O espancamento brutal é visível nas tristes imagens que percorrem o mundo do desporto.

 

O João poderia ter sido um aluno meu. Não foi o caso. Mas a sua morte entristece-me tanto como se tivesse cruzado a minha vida de docente. E foram tantos os alunos que encaminhei para o desporto, para a música ou para outras áreas que os realizaram e fizeram com que se afastassem de caminhos complexos da vida. Hoje muitos deles valorizados na carreira que seguiram.

 

Não chegam  os votos de pesar, nem a consternação da equipa de João Carvalho. Há que impôr regras rígidas de ética, sobretudo em desportos de grande risco. Não pode valer tudo.

 

Que esta morte possa ser valorizada para o estudo ético deste tipo de artes marciais.

 

RIP João Carvalho :-(

 

A Professora GSouto

 

13.04.2016

 

Licença Creative Commons

 

Uma aula de vela... com gofinhos ?

 

 

golfinhos4.jpg

 

Gofinhos no rio Tejo

créditos: Bernardo Queiroz

https://www.facebook.com/terraincognitacentronautico/

 

 

golfinhos1.jpg

 

Gofinhos no rio Tejo

créditos: Bernardo Queiroz

https://www.facebook.com/terraincognitacentronautico/

 

Um grupo de jovens praticantes de vela sairam para o Tejo para uma aula quando foram surpreendidos por... golfinhos! Verdade!

 

Os golfinhos foram avistados durante a aula de vela, junto à margem sul do rio Tejo, não muito longe da Ponte sobre o Tejo.

 

golfinhos2.jpg

 

Gofinhos no rio Tejo

créditos: Bernardo Queiroz

https://www.facebook.com/terraincognitacentronautico/

 

 

Segundo biólogos, os golfinhos entram habitualmente nos nos estuários para procurar alimento. Isto aconteceu no sábado passado, dia 2 Abril 2016.

 

Os golfinhos até participaram da aula e brincaram com os alunos de vela que ficaram excitadíssimos! Não é para menos.

 

O vídeo captado pelos professores de vela mostra os golfinhos a brincar e os jovens praticante surpreendidos e rendidos aos seus companheiros de aprendizagem.

 

 

 

 

O video foi publicado pela escola de vela e tem a seguinte mensagem: "o nosso encontro com golfinhos durante as aulas de vela deste fim de semana. É muito gratificante saber que marcamos as memórias destes miúdos para sempre de uma forma muito intensa."

 

Estou perfeitamente de acordo com estes professores. Nada há mais compensador  para um(a) professor(a) do que permitir experiências vivenciais intensas aos alunos, mesmo que estas venham ao nosso encontro. A aprendizagem é profundamente enriquecedora. Jamais esquecerão, alunos e professores.

 

golfinhos1.jpg

 

Gofinhos no rio Tejo

créditos: Bernardo Queiroz

https://www.facebook.com/terraincognitacentronautico/

 

Saber +

 

A presença de golfinhos no estuário do rioTejo era comum até meados do século passado, altura em que desapareceram quando os níveis de poluição se tornaram muito elevados.

 

A presença de instalações industriais como as fábricas na margem norte, e Barreiro, na margem sul, assim como os estaleiros de Almada, contribuíram para tornar o estuário uma zona de elevada contaminação.

 

O investimento na despoluição do Tejo está a permitir o regresso dos golfinhos, bem como a cultura de ostras à região da Moita.

 

Uma aula que jamais será esquecida. Estou certa que as aprendizagens de vela e de contacto com a natureza na companhia destes golfinhos jamais serão esquecidas.

 

 

crédtitos: UNESCO

http://unesdoc.unesco.org/

 

Ir + longe:

 

Ora nada melhor para celebrar o Dia Internacional do Desporto para o Desenvolvimento e a Paz que se celebra desde 2014, no dia 6 Abril.

 

Actividades:

 

  • Informar os alunos sobre este evento, convidando-os a pesquisar no site ofical da UN sobre a importância do desporto na vida dos povos, bem como os valores desenvolvido através da prática do desporto.
  • Alargar as aprendizagens ao ar livre. Um assunto cada vez mais debatido a nível da pedagogia actual. Os alunos carecem de actividades ao ar livre. É tempo de repensar novas estratégias.

 

A Professora GSouto

 

05.04.2016

 

Licença Creative Commons

 

Referência: créditos video Terra Incognita Sailing

 

 

Lágrimas por Paris

 

Attaques-a-Paris-elyxyak.jpg

 

illustrateur YaK

http://yakillustrations.com/

 

"Estar de bem com a matemática é estar de bem com a vida. Respirar x vezes por hora é fundamental. Existe paz no rosto esculpido de Pitágoras. E a paz não se troca por nada porque inclui tudo o que é necessário."

 

José Luís Peixoto, Abraço

 

O mundo acordou mais triste, ontem, hoje ! Paris, a cidade que tanto admiramos, sofreu ataques violentos em vários locais, na noite de sexta-feira, 13 Novembro 2015. Na sala de espectáculos Le Bataclan*, onde cerca de 1 500 pessoas assistiam a um concerto da banda rock norte-americana Eagles of Death Metal; no exterior do stade de France onde decorria um jogo de futebol a que assistiam mais de 5 000 pessoas, entre as quais crianças; e finalmente em dois restaurantes parienses.

 

 

Paris, street art #PrayforParis

https://pbs.twimg.com/

 

No concerto dos Eagle of Death Metalestavam muitos adolescentes. Infelizmente entre as muitas vítimas, está também um elemento da equipa da banda. Tentava auxiliar outras pessoas. 

 

Paris está em todos os meios de comunicação social. Jornais, televisão, redes sociais, internet. Nas redes sociais, sucedem-se as mensagens de #PrayforParis de todos os internautas.

 

 

bataclan-1.jpg

 

Bataclan, sala espectáculos séc. XIX

Paris

http://www.apartrental.com/

 

*Le Bataclan é uma sala de espectáculos parisiense, construida em 1864, obra do arquitecto francês Charles Duval. O nome faz referência ao Ba-ta-clan, opereta de Offenbach.

 

A sala de espectáculos faz parte dos monumentos nacionais desde 11 Março 1991.

 

 

Attaques-a-Paris-louison.jpg

 

illustrateur Louison

http://louison.blog.lemonde.fr/

 

Perante os nossos olhos tristes, as imagens de sexta-feira, à noite, 13 Novembro, permanecem. Que humanidade é esta em que vivemos? É a pergunta que martela nosso pensamento.

 

Como é que pessoas que sentem como nós, são capazes de fazer algo tão terrível! Continuamos sem entender. Não há motivos que levem a matar, mesmo que o façam em nome de algo em que acreditam.

 

 

 

illustration : Grego Solsol

http://images7.livreshebdo.fr/

 

Professores, animadores extra-curriculares, pais, educadores em geral sentem a dificuldade de falar com alunos, educandos, sobre os tristes acontecimentos que tiveram lugar sexta-feira à noite, 13 Novembro, em Paris.

 

Vamos começar a semana. Amanhã, falaremos nas nossas aulas, mas sobretudo ouviremos, Sim, ouvir o que os alunos nos querem dizer, deixar que exprimem suas emoções sobre os ataques a Paris.

É conveniente, de qualquer modo, preparar alguns recursos pedagógicos para dialogar com os alunos.

 

Que dizer aos alunos : 

 

É fim-de-semana. Em Portugal, ao contrário de França, os alunos não têm aulas ao sábado de manhã.

 

Mas, amanhã, segunda-feira, os alunos estarão apreensivos, quererão contar o que viram, dar a sua versão, perante o que ouviram nos meios de comunicação social: jornais digitais, noticiários na televisão, redes sociais, internet. E também o que ouviram e família.

 

E depois, eles têm amigos musulmanos que frequentam a mesma escola, ou turma, e que condenam os atentados. Eles poderão sentir-se apreensivos sobre a reacção dos seus colegas na escola.

 

Algumas considerações para reflectir amanhã, segunda-feira.

 

  

Actividades:

 

Como encontrar as palavras adequadas para cada nível etário?  Sim, vai ser necessário falar. Mas essencialmente ouvir os alunos. E responder, deixando passar a mensagem que nem sempre temos resposta para as suas perguntas. É importante dar esse lado humano.

  • Se estiver em aula às 11:00 horas (12:00, Paris), solicitar aos alunos um minuto de silêncio, depois de lhes ter explicado a simbólica do gesto que poderá ser universal.
  • Ouvir o que os alunos entenderam, partindo das notícias ou comentários, imagens reais ou desenhos. Rectificar o que não compreenderam bem. E depois responder às dúvidas, interrogações, alguma angústia. Informações fundamentadas, ou a vossa maneira pessoal de como viveram estes dois dias.
  • Passar alguns dos cartoon que ilustradores franceses e mundiais criaram. Deixar que os alunos exprimam o que entendem de cada cartoon.
  • Ligar ao atentado de Chalie Hebdo e solicitar aos alunos que se exprimam sobre valores como tolerência, respeito pela vida humana, e pela identidade cultural de cada um.
  • Fazer passar a compreensão das ideias e opiniões dos outros, fomentar o diálogo, ajudar a desenvolver o sentido crítico, a condenação de todo o tipo de intolerância, valorizar valores como solidariedade.

 

Poderão encontrar mais recursos educativos em Talking about Freedom of Expression in School.

 

Bem conscientes das suas responsabilidades, mais fragilizados, também, os professores apresentar-se-ão diante dos seus alunos, amanhã, segunda-feira.


Lembremos que todos temos alunos de várias religiões, diferentes 
etnias, nas nossas salas de aula. Todos são amigos, e respeitam-se nas suas diferenças. Todos nos respeitamos nas nossas diferenças, preservamos a essência humana.

 

O mundo está mais triste. Estamos todos, hoje, menos livres, mais inseguros. Mas juntemos as nossa voz a #PrayforParis.

 

A Professora GSouto

 

15.11.2015

 

Licença Creative Commons

Sesame Street : Julia, a menina autista

 

 

Sesame Street

http://i.telegraph.co.uk/

 

A Rua Sésamo que todos conhecem da vossa infância criou uma personagem autista. Julia é uma menina como tantas outras que apenas se diferencia em pequenas coisas. O objectivo é sensibilizar a sociedade e ajudar crianças e pais.

 

 

Julia / Sesame Street

http://p3.publico.pt/

 

Julia tem cabelo laranja, olhos verdes, e é autista. A nova personagem da Rua Sésamo tem um papel de destaque na série. Quer mostrar às crianças "o que todas têm em comum e não as suas diferenças”.

 

A iniciativa Sesame Street and Autism: See All in Amazing Children alerta para o autismo entre os mais novos e quer ser uma ajuda para crianças e família.

 

No show televisivo, Elmo fala aos seus amigos de Julia.

 

"O pai de Elmo disse a Elmo que Julia tem autismo," diz ele.
"Assim, ela faz coisas um pouco diferentes. Por vezes Elmo fala com Julia usando poucas palavras e repete algumas vezes."

 

 

 

 

Saber +

Desenvolvido pela Sesame Workshop, o programa educacional, feito em parceria com 14 instituições, está disponível através do computador ou de uma aplicação descarregada para o "smartphone". Há livros de histórias, vídeos e vários recursos audiovisuais para ajudar as famílias e as crianças em rotinas diárias.

 

A opção pelo mundo digital tem uma explicação: “A maioria dos familiares dos jovens com este tipo de deficiências gravita em conteúdos digitais, daí ter-se criado a Julia digitalmente”, disse à revista People, Sherrie Westin, vice-presidente executiva dos impactos globais e filantropia.

 

As crianças com autismo "têm cinco vezes mais probabilidades de serem vítimas de 'bullying'", disse à mesma fonte a vice-presidente da Sesame Workshop, Jeanette Betancourt, sublinhando que, como as outras, as "crianças com autismo partilham a alegria pelas brincadeiras, por terem amigos e fazerem parte de um grupo".

 

 

 http://autism.sesamestreet.org/

 

Através da hashtag #SeeAmazing, a Rua Sésamo está a incentivar os utilizadores a partilharem histórias, vídeos e fotografias que abordem este tema.

 

Recursos educativos:

 

Livro : We're amazing 1,2,3!  um livro digital audivel que pode ser lido e folheado online

 

 

http://autism.sesamestreet.org/

 

Apps, Videos, livros, jogos

 

Nivel ensino : Pré-Primário ; Primário (1º e 2º anos)

 

Actividades:

 

Alunos poderão desenvolver várias actividades:

 

  • Histórias : elaboradas na sala de aula, ficcionadas ou não;
  • Fotografias : Sempre de grupo, e com consentimento dos pais e encarregados de educação);
  • Videos:  Desenhos alusivos ao autismo (elaborados na sala de aula com apoio de professores no canal YouTube.

 

A Professora GSouto

 

07.11.2915

Licença Creative Commons

 

Dia dos Avós : tradições e leituras

 

 

doodle-avos2.png

 

doodle-avos1.jpg

 

 Google doodle Grandparents's Day

doodler : Olivia Huynh

https://www.google.com/doodles/

 

Hoje, 26 Julho, celebra-se o Dia dos Avós em Portugal e Espanha. E segundo li, também no Brasil.

 

Os netos e presenteiam simbolicamente os seus avós, de modo a agradecer o apoio e dedicação que dão à família e mostrar o quanto os avós são importantes nas suas vidas.

 

Celebrar o Dia dos Avós significa celebrar a experiência de vida, reconhecer o valor da sabedoria adquirida, não apenas nos livros, nem nas escolas, mas no convívio com as pessoas e com a própria natureza.

 

dia avós.jpg

 

 

A celebração do Dia dos Avós é feita através de eventos e de actividades que homenageiam os avós e que pretendem demonstrar carinho e apreço a todos os avós de cada país.

 

Google está presente neste dia especial, mostrando um doodle duplo (avó, avô) que ilustram cenas familiares de avós com netos.

 

esquisso doodle Dia dos Avós

 https://www.google.com/doodles/

 

A doodler Olivia Huynh tentou recriar essas cenas através das suas próprias lembranças de infância na companhia dos Avós.

 

Mas qual será a origem desta celebração?

 

A data escolhida para a celebração do Dia dos Avós é o dia 26 de julho, por ser o dia de Santa Ana e São Joaquim, pais de Maria, e avós de Jesus Cristo, segundo a tradição católica.

 

Mas certamente que haverá uma outra origem para esta tradição.

 

Neste dia, os netos (e filhos, se os netos forem muito pequenos) almoçam fora com os avós, dão passeios a locais que são do agrado dos avós, participam de actividades colectivas para avós e netos, e vão ao cinema, se já têm autonomia para o fazer.

 

 

dia_dos_avos.jpg

 

 

Se os avós estão doentes, por qualquer motivo, passam a tarde na sua companhia, preparam o lanche festivo e contam histórias divertidas dos avós que tenham guardado nas suas lembranças.

 

Por isso, deixo aqui dois livros que poderão ser úteis aos netos mais novinhos. 

 

Propostas de leitura para jovens netos:

 

 

http://www.booksmile.pt/

 

Como Tomar Conta do um Avô da premiada autora norte-americana, Jean Reagan, ilustrações de Lee Wildish é um livro encantador onde poderás encontrar dicas essenciais para aprenderes a tomar conta do teu avô, incluindo:

 

• Como brincar com um avô (podem construir uma gruta de piratas, por exemplo);
 
• Coisas para fazer durante um passeio (quer chova ou faça sol);
 
• Os petiscos que um avô adora.
 
Da próxima vez que o teu avô tocar à campainha, vais estar mais do que preparado para ocupar o vosso tempo.

 

Podes espreitar o vídeo aqui ou ler excertos do livro online aqui.

 

Mas há mais. Pois, faltava a Avó, não é? Então vejamos:

 

 

http://www.booksmile.pt/

 

Como Tomar Conta de uma Avó dos mesmos autores, Jean Reagan e Lee Wildish, prémio Book Awards 2013 (ilustração), contém também dicas úteis para a babysitter perfeita na próxima vez que fores dormir a casa da tua avó. Aqui podes descobrir:

 

• Como manter uma avó ocupada (a fazer biscoitos de canela ou a brincar às escondidas);
 
• Coisas para fazer no parque (como aprender a andar de baloiço na perfeição);
 
• Sítios onde tu e a tua avó podem dormir, e o que fazer quando estiverem bem aconchegadinhas.
 
 

Podes espreitar o vídeo aqui ou ler excertos do livro online aqui.

 
Agarra na almofada e na máquina fotográfica. Promete aos teus pais que os voltarás a ver na manhã seguinte e prepara-te para passares umas horas muito especiais com a tua avó!

 

Livros cheios de ternura e humor que são uma celebração da relação entre avós e netos.

 

Feliz Dia a todos os Avós ! E obrigada por todo o carinho e dedicação que têm pelos netos, e por lhe ensinarem tantas coisas. 

 

A Professora GSouto

 

26.07.2015

 

Licença Creative Commons

Portugueses apoiam as vítimas terramoto no Nepal

 

nepal-crianca.jpg

 

Nepal : terramoto

créditos : © Athit Perawongmetha / Reuters

http://images.cdn.impresa.pt/

 

O governo do Nepal informou que o terramoto que devastou o país no dia 25 Abril 2015, destruiu 668 escolas e pede o apoio a especialistas estrangeiros voluntários que certiquem se as restantes 2.228 escolas que sofreram danos são seguras antes de as crianças nepalesas voltarem às aulas.

 

Dois portugueses, Pedro Queirós e Lourenço Santos, estão no Nepal empenhados em dar auxílio às famílias vítimas do sismo. Sobreviveram ao abalo poucas horas depois de chegarem à capital, Katmandu, e decidiram adiar o regresso a Portugal para ajudar quem mais precisa.

 

Lançaram um apelo no Facebook e com os fundos compram comida e abrigos que distribuem pelas aldeias no Nepal. No total, já terão ajudado cerca de 10 mil nepaleses.

 

 

 

 

Também o vosso ídolo Cristiano Ronaldo, sempre atento a quem mais precisa no mundo, doou uma grande soma às vítimas do sismo Nepal.

 

Depois de ter apelado à ajuda dos seus fãns pelas redes sociais, o jogador decidiu contribuir também ele, com cerca de 7 milhões de euros, para ajudar a minimizar o sofrimento das vítimas do sísmo que abalou o Nepal.

 

 

Cristiano Ronaldo apoia crianças vítimas terramoto do Nepal

http://www.abola.pt/

 

Já antes, Cristiano Ronaldo publicara fotos da tragédia, no intuito de contribuírem para a organização Save The Children.

 

Ronaldo, que é embaixador daquela organização não-governamental, já tinha feito no Facebook um apelo aos mais de 102 milhões de seguidores que tem naquela rede social para que fossem feitos donativos no mesmo sentido.

 

 

 

 

Esta não foi a primeira vez que Cristiano Ronaldo contribuiu para uma causa social. Muitas das doações que faz não chegam ao conhecimento do público.

 

A Cruz Vermelha Portuguesa está, igualmente, a fazer uma campanha de angariação de fundos para ajuda das vítimas no Nepal. Poderás alertar pais ou avós para apoiar esta causa.

 

Lembramos algumas das postagens em que apelámos para a vossa solidariedade, ou chamámos a vossa atenção para as vitimas do sismo no Japão, 2011, terramoto na Nova Zelândia, 2011, sismo no Haiti, 2010, terramoto Abruzzo, Itália, 2009, sismo na China, 2008, vítimas do ciclone no Bangladesh, 2007, as cheias no Mississipi, 2005, crianças no Quénia, 2006, crianças Amish, 2006, e tantas outras calamidades ou acidentes com adolescentes.

 

Foi o caso também de alunos e professores vítimas de naufrágio na Coreia do Sul,  alunos e professores vítimas da queda de avião nos Alpes franceses, e outros desastres. A todos prestámos as nossa homenagem e chorámos com as famílias, amigos, colegas.

 

 

nepal-republic-day-2015.jpg

 

 

Actividades:

 

A solidariedade é um valor que deve ser incluido nos curriculos escolares, desenvolvendo várias actividades em projectos de turma. Vivemos uma época de grandes desigualdades sociais, grandes catástrofes que os media e as redes sociais projectam, e por vezes se tornam meios de partilha de ajuda internacional.

 

Valorizar a solidariedade e incrementá-la nas gerações mais jovens é de grande importância para criar futuros cidadãos empenhados.

 

Visionar os vídeos e abrir debate sobre as nossas acções diárias, tantas vezes manifestadas em pequenos gestos que vão rasgar um sorriso no ser humano que passa perto de nós ou que muito nos comove do outro lado do mundo.

 

Apoiar a campanha da Cruz Vermelha através de actividades a desenvolver na escola - feiras de livros, plantas, objectos - e assim colaborar na recolha de fundos. Pequenas acções que empenham os alunos no valor da solidariedade.

 

Os jovens são,regra geral, muito solidários. Devemos apenas despertar neles essa vontade de estar atentos aos outros, no dia-a-dia.

 

A Professora GSouto

 

07.05.2015

 

Licença Creative Commons

Dia Mundial para a Erradicação da Pobreza

 

dia-erradicacacao-pobreza.jpg

 

Dia Mundial para Erradicação da Pobreza

http://www.un.org/

 

Hoje, Dia Mundial para a Erradicação da Pobreza, o mundo une-se para lutar pelas pessoas que vivem na extrema pobreza defendendo assim os direitos humanos. 

 

A erradicação da pobreza e da fome é um dos oito objectivos de desenvolvimento do milénio, definidos no ano de 2000 por 193 países membros das Nações Unidas e várias organizações internacionais.

 

Saber +

 

História:

 

No dia 17 de outubro de 1987, o Padre Joseph Wresinski convidou cem mil pessoas vindas de todos os horizontes para que se reunissem para celebrar o primeiro Dia Mundial para a Erradicação da Miséria na Praça dos Direitos Humanos e da Liberdade, no lugar onde fora assinada em 1948 a Declaração Universal dos Direitos Humanos, em Paris.

 

Em 1992, a Assembleia Geral das Nações Unidas declarou o dia 17 de Outubro como sendo o “Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza”.

 

pobreza-eu2014.jpg

 

https://www.facebook.com/EuropeanCommission/

 

Ir + longe: 

 

Vivemos hoje num mundo onde hoje, mais de dois milhões de pessoas (uma em sete) passam fome e duzentos milhões sobrevivem sem emprego.

 

Desde então, numerosos países, autarquias e municípios, membros da sociedade civil e do sector privado têm reconhecido a importância desse Dia, a tal ponto que actualmente o dia 17 de Outubro é considerado como um ponto de encontro essencial para um número sempre crescente de cidadãos de todas as origens e de organizações de todo o tipo que se mobilizam para contribuir para a erradicação da grande pobreza.

 

pobreza-2014d.jpg

 

 

 https://criancasatortoeadireitos.files.wordpress.com/

 

Em Portugal, a pobreza e exclusão social aumentaram drasticamente. O número de pobres e de pessoas que passam fome tem vindo a aumentar, em resultado da crise.

 

As instituições de apoio e caridade social têm registado um aumento significativo do número de pedidos de apoio por parte das famílias portuguesas.

 

Segundo dados revelados pela Rede Europeia Anti-Pobreza, 18% dos portugueses vivem em condições de pobreza

 

As crianças são as mais afectadas pelo aumento da pobreza ou exclusão social. Dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgados ontem, 16 Outubro, Dia Mundial da Alimentação, mostram que a intensidade da pobreza para este grupo da população aumentou. 


Os resultados definitivos do Inquérito às Condições de Vida e Rendimento realizado em 2013, sobre rendimentos de 2012, referem que as crianças portuguesas apresentam, desde 2010, riscos de pobreza ou exclusão social superiores aos da população em geral.

 

 

créditos: DR

http://mediaserver2.rr.pt/


Segundo os dados desta quinta-feira, divulgados por ocasião da comemoração do Dia Internacional da Erradicação da Pobreza (17 de Outubro), as crianças foram as mais afectadas pelo aumento da pobreza ou exclusão social (mais 3,8 pontos percentuais entre 2012 e 2013).

 

Mais de um quarto da população residente em Portugal encontrava-se em privação material em 2013, uma situação que se agrava na população infantil (29,2%).

Considera-se privação material quando "um agregado não tem acesso a pelo menos três itens de uma lista de nove relacionados com necessidades económicas e bens duráveis." 


Não podemos ficar indiferentes a este dia, que representa uma excelente oportunidade para informar e sensibilizar crianças, jovens e adultos para a dura realidade da pobreza extrema e para a necessidade urgente de actuar no sentido da erradicação deste flagelo que se estende a muitos países da Europa. 

 

 http://saudeambiental.net/

 

Actividades:

  • Solicitar aos alunos que organizem actividades individuais ou em grupo para apoiar a luta contra a pobreza;
  • Desperdício alimentar : alertar para as acções que os alunos podem levar a cabo em família para evitar o desperdício alimentar;
  • Redigir em grupo/turma um "Manifesto contra a Pobreza" a publicar no site da escola, na conta-turma no Facebook, Twitter, Google+
  • Nas aulas, observar um "um minuto de silêncio";
  • Durante os intervalos, organizar um "um cordão humano" transdisciplinar;
  • Aula no exterior para distribuição de birinquedos, roupas, alimentos previamente recolhidos em casa, com apoio dos pais;

 

Está a decorrer a Semana Pelo Combate à Pobreza e à Exclusão Social 2014, de 11 e 19 de Outubro!

 

Desde 2010, têm sido milhares as entidades públicas e privadas que se associam a esta data, mostrando o que de bom se faz do ponto de vista social por todo o país.

 

Acreditamos que pequenos gestos e acções podem transformar-se em grandes concretizações. Vamos então mostrar que não somos indiferentes e exigimos mudança ...

 

Afinal, somos a primeira geração com os meios para poder acabar com a pobreza e a desigualdade! 

 

A Professora GSouto

 

17.10.2014

 

Licença Creative Commons

 

Dia Mundial Contra a Pena de Morte

 

 

 

http://cogitamundo.files.wordpress.com

 

Criado em 2002 pela Coligação Mundial contra a Pena de Morte, o dia 10 de Outubro tornou-se sinónimo de um dia de acção e reflexão no qual várias Organizações Internacionais Não Governamentais, Associações, governos locais e cidadãos anónimos incentivam e sensibilizam os Estados que mantêm a pena de morte, a abolir tal prática das suas leis penais.

 

Embora a tendência seja para continuarmos a caminhar lentamente para um mundo sem pena de morte, há países que teimam em contrariar a corrente.

 

Alguns violam mesmo a legislação internacional e condenam à pena capital jovens por crimes cometidos quando tinham menos de 18 anos.

 

 

http://www.amnistia-internacional.pt/

 

Neste Dia Mundial Contra a Pena de Morte, vamos tentar salvar a vida de todos aqueles que estão em risco iminente!

 

A Coligação Mundial contra a Pena de Morte, da qual a Amnistia Internacional faz parte, escolheu como tema central do Dia Mundial 2009 o “Ensino da abolição”.  Para tal concebeu um Guia pedagógico com actividades para jovens dos 14 aos 18 anos.

 

A Amnistia Internacional trouxe para Portugal o projecto Escolas Amigas dos Direitos Humanos, que visa transformar as instituições de ensino em espaços que educam para os direitos humanos.

 

"O objetivo é que façam parte do dia-a-dia da escola valores como a democracia, a igualdade, a não discriminação, a justiça e a responsabilidade. Tal implica reformular e adaptar regras, práticas e vivências, tornando a escola mais plural, participativa, diversa e inclusiva.

 

Mudanças que passam pelo envolvimento de todos, alunos, encarregados de educação, professores e pessoal não docente, embora exista em cada escola um professor coordenador."

 

 

Para nós, não é novidade. Nem nunca precisamos de um professor coordenador. Esteve sempre na minha consciência como pedagoga, introduzir, há muitos anos, os valores de igualdes, não discriminação , nos nossos curriculos de Lingua Portuguesa, como valores fundamentais para uma bom entendimento grupal em turmas interculturais e interaciais. 

 

Foram muitas as actividades desenvolvidas em sala de aula e na comunidade escolar.

 

 A Professora GSouto

 

10.10.2009

Licença Creative Commons