Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

E veio o Outono ! E com poesia !

 

 

 Google Doodle Equinócio de Outono

https://www.google.com/doodles/

 

E lentamente o Outono chegou. Começa hoje quinta-feira, dia 22 Setembro às 15:21 horas, e, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, 'as temperaturas máximas não devem subir acima dos 28 graus e o vento soprará fraco, com alguma nebulosidade'.

 

Bem aqui na cidade do Porto, estão muito abaixo dos 28 graus. Estamos com 19 graus, embora o dia se mantenha lindo, e sem vento... para já.

 

Esta quinta-feira, segundo a página do Observatório Astronómico de Lisboa, o sol nasceu às 7:25 e põe-se às 19:33 horas, o que faz com o dia tenha as mesmas horas que a noite.

 

Bom, a partir de agora, os dias irão encurtando, trazendo a noite mais cedo, e as noites vão crescendo até ao solstício do Inverno, em Dezembro.

 

Solstícios:

 

Duas vezes por ano, nos equinócios da Primavera e do Outono, os dias são iguais às noites.

 

Para saber mais, basta leres o post Outono chegou hoje: traz sol e poesia no solstício do Outono 2015.

 

Etimologia:

 

O Latim que está na origem da palavra 'dia igual à noite' : aequus (igual) e nox (noite). 

 

 

  

Parque Serralves | Outonp

créditos: JoãoP74, Flickr

https://www.flickr.com/

 

É a preparação para o Inverno, esse a chegar às 10:44 horas do dia 21 de Dezembro. Hoje, o dia já é demontrativo da estação que vai entrar. Céu um pouco enevoado, solinho menos brilhante e intenso.

 

A natureza transforma-se, aparecem os primeiros sinais das cores outona dia típico de Outono ao início da tarde, quando chega a estação associada aos amarelos e castanhos das árvores, à queda das folhas, aos primeiros frios e chuvas, às noites mais longas.

 

Como sabemos das aulas de Língua Portuguesa, ao estudar o Texto Poético, o Outono aparece muitas vezes associado à melancolia e à nostalgia.

 

Então vamos lá à procura de um poema lindo que nos leve a Outono. Fernando Pessoa, que tal?

 

Uma névoa de Outono o ar raro vela

Uma névoa de Outono o ar raro vela,
Cores de meia-cor pairam no céu.
O que indistintamente se revela,
Árvores, casas, montes, nada é meu.

Sim, vejo-o, e pela vista sou seu dono.
Sim, sinto-o eu pelo coração, o como.
Mas entre mim e ver há um grande sono.
De sentir é só a janela a que eu assomo.

Amanhã, se estiver um dia igual,
Mas se for outro, porque é amanhã,
Terei outra verdade, universal,
E será como esta [...]

 

Fernando Pessoa, (5-11-1932)

 

Lindo, mas melancólico, não é? Dá bem para analisar nas aulas curriculares de Língua Portuguesa. Saudade das nossas aulas de Português, das sessões de leitura em que a poesia tinha sempre um lugar muito especial.

 

Actividades:

 

Como  o ano lectivo já começou, aqui deixo algumas propostas para desenvolver...

  • Analisar o excerto do poema de Fernando Pessoa acima transcrito, sem esquecer de solicitar aos alunos que façam a pesquisa do poema integra. Turmas 3º ciclo, 8º ou 9º anos.
  • Solicitar aos alunos uma curta selecção de poemas sobre o Outono (literatura portuguesa, ou não). Cada aluno poderá dizer um poema da sua escolha em voz alta.
  • Escrita criativa : alunos serão convidados a criar poemas alusivos ao Outono que poderá ser ilustrado também pelo aluno. Apoio do currículo de Educação Visual.
  • Programar um jornal de parede na sala de aula - Turmas 2º ciclo e 7º ano 3º ciclo. Os alunos procederão então à elaboração de um Poemário que poderá ser enriquecido ao longo de 15 dias.

 

Bom Outono  para todos ! E bom ano lectivo !

 

A Professora GSouto

 

22.09.2016

 

Licença Creative Commons

Parabéns Borboletário ! A nossa participação

 

borboletario1.jpg

 

créditos : Borboletário

http://blogues.publico.pt/

 

Não podiamos deixar de nos associar ao projecto Borboletário, na celebração do seu 8º aniversário. Iniciado em 2006, participámos nesse mesmo ano, numa actividade pedagógica. O Borboletário de Lisboa, hoje denominado Bor­bo­letário do Museu Nacional de História Nat­ural e da Ciên­cia.

 

"O Bor­bo­letário do Museu Nacional de História Nat­ural e da Ciên­cia é um jardim de plan­tas mediter­râni­cas habitado por várias espé­cies de bor­bo­le­tas, que podem ser obser­vadas ao vivo nas diver­sas fases do seu ciclo de vida, e em directo para a Inter­net através do web­site ecoesfera borboletas."

 

Desde a aber­tura ao público em 2006 até ao momento, já pas­saram pelo Bor­bo­letário milhares de vis­i­tantes, muitas escolas, que pud­eram apren­der, de uma forma prática, a biolo­gia das bor­bo­le­tas e a sua inter­acção com as plan­tas.

 

borboletario2.jpg

 

Excerto notícia DN

http://blogues.publico.pt/

 

Foi precisamente em 2006, pouco depois de ser criado, que integrámos no currículo de Língua Portuguesa  o projecto Dia B - Dia das Borboletas.

 

O Bor­bo­letário tem como objectivo des­per­tar o inter­esse do público em geral, e em par­tic­u­lar dos jovens em idade esco­lar, para a importân­cia da con­ser­vação da natureza e da bio­di­ver­si­dade.

 

"O número de vis­i­tantes alcançado até agora, reflecte não só o tra­balho con­sol­i­dado em vários anos nas áreas da cri­ação ex-situ de bor­bo­le­tas europeias, na propa­gação de plan­tas hos­pedeiras e na edu­cação ambi­en­tal, mas tam­bém o resul­tado da par­tic­i­pação cada vez maior em pro­je­ctos exter­nos de mon­i­tor­iza­ção ecológ­ica, con­sul­ta­do­ria téc­nica e de divul­gação científica.", assim se define o Borboletário.

 

Mal descobrimos o Tagis - Centro de Conservação de Borboletas de Portugal,em 2006, considerámos um projecto inovador e que tinha nas preocupações interagir com  as escolas.

 

borboletario4.jpg

 

créditos : Borboletário

 http://blogues.publico.pt/

 

E assim partimos para o projecto transcurricular inter-turmas Contando Borboletas no Jardim que insermos no estudo do Texto Poético

 

Pareceu-nos que enquadrava lindamente este conteúdo programático, dado que são muitos os poetas que referem as borboletas em seus poemas. Claramente um projecto que despoletaria a criatividade dos alunos em actividades de leitura de poemas e escrita criativa, bem como saída da sala de aula para uma lição viva ao ar livre.

 

Não nos enganámos.Os alunos adoraram, adquiriram competências e desenvolveram aprendizagens que muito enriqueceram o currículo de Língua Portuguesa e Ciências da Natureza.  

 

Foi um dos projectos mais cativantes desenvolvido nesse ano lectivo.

 

borboletario3.jpg

 

créditos : Borboletário

http://blogues.publico.pt/

 

Depois de apresentar o projecto aos alunos e de o negociar com as duas turmas de Língua Portuguesa que leccionava, nesse ano, decidi contactar a equipa Tagis para que nos enviasse o material de apoio que punha à disposição das escolas com o objectivo de celebrar um dia muito especial, o Dia B - Dia das Borboletas.

 

A equipa do Borboletário respondeu prontamente, enviando o Guia de Campo que Tagis - Centro de Conservação das Borboletas de Portugal, assim se denominava em 2006 - disponibilizava para reconhecimento de borboletas em espaço aberto.

 

E logo pensámos nos Jardins do Parque de Serralves.

 

borboletario5.jpg

 

Tagis | créditos : Borboletário

 http://blogues.publico.pt/

 

O Guia de Campo, muito ilustrativo das espécies de borboletas passíveis de encontrar em Portugal, propunha que os alunos fizessem a observação de borboletas, identificando-as com a ajuda do mesmo guia.

 

Actividades:

 

Partindo do Texto Poético a que anexei Dia B - Dia das Borboletas, programei um projecto transcurricular e inter-turmas em que participaram as áreas curriculares: Língua Portuguesa (dinamizadora),Ciências Naturais, Formação Cívica e Educação Visual.

 

Para fazer a observação e levantamento de borboletas, nada melhor do que percorrer o Parque de Serralves. Contactámos o Serviço Educativo, fizemos a marcação de uma Visita de Estudo.

 

Os alunos foram divididos em grupos, cada grupo com o seu Guia de Campo para fazer o reconhecimento das espécies encontradas nos líndíssimos jardins de Serralves.

 

A visita foi a parte final do projecto. Durante um mês, aproximadamente, os alunos estudaram o Texto Poético.

 

borboletario7.jpg

 

 créditos : Borboletário

http://blogues.publico.pt/

 

Também no curriculo de Ciências Naturais, procedram ao estudo da espécie.

 

Durante o estudo do Texto Poético, solictei aos alunos que seleccionassem, à medida que iam lendo, poemas cuja temática incluisse a borboleta. Essas leituras e estudo estendeu-se não só à literatura portuguesa mas também à literatura brasileira.

 

Após a selecção individual, apoiei os alunos individualmente, na selecção de um poema por aluno, nas duas turmas. Depois da selecção feita, cada aluno transcreveu o seu poema numa uma borboleta recortada em cartolina de cores, elaboradas nas aulas de Educação Visual. 

 

borboletario6.jpg

 

Lagarteiro | créditos : Borboletário

http://blogues.publico.pt/

 

À medida que as borboletas iam ficando prontas, iamos elaborando o nosso Borboletário nos placares da sala de aula). Cada turma criou o seu Borboletário que passou a fazer parte de um Jornal de Parede até final do projecto.

 

Numa fase posterior, passaram a actividades de escrita criativa, elaborando pequenas poesias alusivas às borboletas.

 

Os textos poéticos criados pelos alunos foram muito imaginativos, alguns de sensível capacidade para o texto poético. Regra geral, os alunos gostam muito de ler e escrever poesia.

 

Também com o apoio de Educação Visual, os alunos elaboraram borboletas em papel de seda pintado que suspendemos nas salas de aula e que posteriormente foram levadas na mão pelos alunos para a visita de estudo no Parque Serralves.

 

borboletario8.jpg

 

créditos : Borboletário

 http://blogues.publico.pt/

 

Durante a visita, os grupos de alunos preocuparam-se em fazer o reconhecimento de borboletas existentes nos jardins. Sempre que viam uma borboleta, identificavam a espécie com o apoio do Guia de Campo que cada grupo tinha consigo, tomavam nota da espécie e do número observado.

 

De vinte em vinte minutos, reuniam-se os grupos com os Professores e eu, como professora de Língua Portuguesa, coordenadora do projecto transcurricular, anotava na Folha Relatório as espécies e número de borboletas observadas.

 

Os alunos observaram muitas espécies - a biodiversidade do Parque de Serralves é muito rica. Observaram a bela dama, a manchadinha, a limão e até espécies mais raras como a carnaval, pavão-diurno, zebra ! 

 

Posso afirmar que foi um projecto rico em aprendizagens, muita alegria partilhada numa aula viva ao ar livre, e experiências pedagógicas gratificantes para professores e alunos.

 

 

 

 

 

Algumas considerações:

 

É pois com muita alegria que parabenizamos toda a equipa do Borboletário pelo seu 8º aniversário, hoje no Museu Nacional de História Nat­ural e da Ciên­cia, e divulgamos o post de aniversariante no seu blogue E assim começou há oito anos o Borboletário.

 

Sentimos orgulho em divulgar o projecto no início, em 2006, e de fazermos parte dessa dinâmica na criação de projectos audazes que levam a outros voos para todos os deles participámos.

 

Divulgamos as images do Borboletário para melhor apoiar este voto de parabéns muito sincero porque o conhecemos bem, como alunos e professores, envolvidos desde a criação deste projecto ligado à conservação das borboletas de Portugal.

 

Parabéns, mais uma vez, Borboletário, hoje anexado ao Museu Nacional de História Nat­ural e da Ciên­cia !

 

E parabéns à equipa que continua tão activa e cheia de dinamismo como desde o primeiro dia.

 

A professora GSouto

 

02.12.2014

 

Licença Creative Commons

 

 

Escritoras em Língua Portuguesa : Sophia M.Andresen & Cecília Meireles

 

 

caravela-sagres.jpg

 

 

Caravela Sagres 

http://www.roda-do-leme.com/

 

 

Este mês, mais propriamente, dias 6 e 7 Novembro 2014, celebraram-se os aniversários de dois grandes nomes da poesia em língua portuguesa. Sophia de Mello Breyner Andresen e Cecília Meireles.

 

 

sophia_poesia.jpg

 

 

Sophia Mello Breyner nasceu a 6 Novembro 1919, no Porto. Foi aqui, nesta cidade, e na Praia da Granja, bem perto do Porto, que passou a sua infância e juventude.

 

De formação em Filologia Clássica, da Universidade de Lisboa, Sophia é uma das maiores poetas portuguesas do século XX, distinguida com o Prémio Camões em 1999, tornando-se a primeira mulher portuguesa a receber este galardão literário.

 

De entre muitos prémios, recebeu em 2001 o Prémio Max Jacob de Poesia e o Prémio Rainha Sofia de Poesia Ibero-Americana em 2003. 

 

Sophia-Andersen.png

 

 

Sophia de Mello Breyner Andresn

desenho: Bottelho

https://pt.wikipedia.org/

 

Saber +

 

Foi  mãe de cinco filhos que a motivaram a escrever contos infantis. Mãe do escritor Miguel Sousa Tavares, e avó de Pedro Sousa Tavares que completou o conto inacabado de Sophia,  Os Ciganos, editado em 2012.

 

 

sophia-up.jpg

 

 

Sophia Mello Breyner Andresen

Busto Jardim Botânico

foto: Egídio Santos/ UP

https://www.facebook.com/universidadedoporto

 

E como conhecemos bem as histórias de Sophia! Histórias de maravilhamento, passadas entre a casa de sua avó, hoje Jardim Botânico, e a praia da Granja,cenários magníficos tão bem descritos nos seus livros.

 

 

sophia_floresta.jpg

 

 

Sophia Mello Breyner 

A Floresta | Figuerinhas

www.google.com/

 

A Floresta ou a Menina do Mar entre tantos outros que lemos nas aulas de Língua Portuguesa: O Cavaleiro da Dinamarca, História da Gata Borralheira, O Baile, ou Noite de Natal.

 

É óbvio que não poderiamos esquecer a sua poesia. Alguns dos seus mais belos poemas vieram enriquecer as nossas aulas dedicadas ao Texto Poético. Fica aqui a nossa homenagem:

 

Assim o Amor

Assim o amor
Espantado meu olhar com teus cabelos
Espantado meu olhar com teus cavalos
E grandes praias fluidas avenidas
Tardes que oscilam demoradas
E um confuso rumor de obscuras vidas
E o tempo sentado no limiar dos campos
Com seu fuso sua faca e seus novelos

Em vão busquei eterna luz precisa

Sophia de Mello Breyner Andresen, in “Obra Poética”

 

Morreu aos 84 anos, no dia 2 de Julho de 2004. Está no Panteão Nacional desde Julho 2014.

 

 

ceciliameireles.jpg

 

 

Cecilia Meireles

www.google.com/

 

Cecília Meireles nasceu em 1901, no Rio de Janeiro e faleceu em 1964, também no Rio de Janeiro. Foi poeta, professora, jornalista e cronista.

 

Saber +

 

No período de 1919 a 1927, colaborou nas revistas Árvore NovaTerra de Sol e Festa. Fundou a primeira biblioteca infantil do Brasil.


Leccionou na Univerdade do Distrito Federal em 1936 e na Universidade do Texas em 1940.

 

É considerada por muitos como uma das maiores poetisas da Língua Portuguesa. Em 1993, o Prémio Camões foi-lhe atribuido.

 

doodle-Cecília-Meireles.jpg

 

 

Google doodle113º aniversário de Cecilia Meireles

https://www.google.com/doodles/

 

Google, o motor de busca homenageou hoje, dia 7 Novembro, a célebre poetisa Cecilia Meireles com um doodle na página de entrada (Brasil), na passagem do 113º aniversário da escritora carioca. 

 

A imagem do Doodle mostra Cecilia escrevendo sob a luz do luar. Delicioso!

 

Da sua vasta obra, realçamos a poesia infantil com textos como Leilão de Jardim, O Cavalinho Branco, Colar de Carolina, O mosquito escreve, Sonhos da menina, O menino azul, entre outros.

 

cecilia-meireles-arpad-zen.gif

 

Cecília Meireles

desenho: Arpad Szénes

http://www.algumapoesia.com.br/poesia/

 

Nas aulas curriculares, no estudo do Texto Poético, lemos vários poemas de Cecilia Meireles.

 

Serenata

Permita que eu feche os meus olhos,
pois é muito longe e tão tarde!
Pensei que era apenas demora,
e cantando pus-me a esperar-te.
Permita que agora emudeça:
que me conforme em ser sozinha.
Há uma doce luz no silencio, e a dor é de origem divina.
Permita que eu volte o meu rosto para um céu maior que este mundo,
e aprenda a ser dócil no sonho como as estrelas no seu rumo.

 

Cecilia Meireles

 

Actividades:

  • Faça o estudo comparado da poesia (alguns poemas) de Sophia Mello Breyner e Cecilia Meireles;
  • Solicite aos alunos que seleccionem poemas das duas poetisas. Desenvolva actividades de escrita criativa;
  • Dinamize um poemário (placares na sala de aula; biblioteca escola) com poemas escolhidos pelos alunos, segundo áreas temáticas;
  • Organize um pequeno concurso "Diz um poema" em que os alunos serão convidados a recitar poemas de Sophia e Cecilia.

 

A Professora GSouto

 

07.11.2014

 

 Licença Creative Commons

 

Concurso "Faça lá um Poema"

 

 

 

Plano Nacional de Leitura

http://4.bp.blogspot.com/

 

O Plano Nacional de Leitura e o Centro Cultural de Belém, numa iniciativa conjunta, convidam todas as escolas do país, públicas ou privadas, de 1º CicloEnsino Básico ao Ensino Secundário, a participar no Concurso de Poesia Faça lá um Poema.

 

Eu sei como gostam de participar nestes eventos que passam pela vossa criatividade! Foram muitos os meus alunos que participaram e se distinguiram em actividades semelhantes. Lembro o Prémio Nacional de Literatura Juvenil Ferreira de Castro , o Concurso O Lobo e o Natal, o Concurso Escritor Polar. Ou actividades ligadas às Quadras de S. Martinho, Quadras de S. João, Poesias, Poesias II, Poesias III. 

 

Está provado, portanto, que são muitos os alunos que gostam de escrever e de criar poesia!

 

Assim, decidi divulgar este concurso para que os mais afoitos possam dar azo à sua veia poética. Vá lá! Proponham aos vossos professores a vossa participação através da escola.

 

 

 

 Concurso Faça lá um Poema, 2012

http://www.ccb.pt/

 

Saber +

 

O concurso ocorre entre Janeiro e Março de de 2012. Só serão aceites trabalhos individuais. Aos vossos professores, cabe informar-vos das datas finais que diferem do tipo de escola. 

 

Os temas são dois: "Ser Cidadão" e "Os Afectos". Escolham aquele em que sintam mais inspirados.

 

Devem ler o Regulamento aqui e o Formulário de Inscrição encontra-se online aqui

 

Ir + longe:

 

No dia 24 Março 2012, será celebrado o "Dia Mundial da Poesia", no Centro Cultural De Belém (CCB) e do programa faz parte a entrega simbólica de prémios aos vencedores.

 

A todos, muita inspiração!

 

A Professora GSouto

 

27.01.2012

 

Licença Creative Commons

 

Texto Poético : Parabéns Fernando Pessoa !

 

doodle-fernandopessoa.jpg

 
Google doodle - Fernando Pessoa
 

 

 
 
 
Google doodle Aniversário de Fernando Pessoa
 

No dia em que nasceu Fernando Pessoa, Google não esquece de lhe dedicar um doodle, e a Casa Pessoa propõe-se a comemorar o 123º ano do nascimento do poeta com visitas guiadas, exposições, oficinas criativas para crianças, lanche na Biblioteca e um concerto com Mariano Deidda.
 
 
Saber +
 
 
Não é minha intenção realçar o significativo número de poemas para a infância na obra de Fernando Pessoa, mas sim relembrar o modo como o poeta  promove, por meio da tematização do quotidiano infantil o encontro entre a poesia e a criança.
 
 
 

fernandopessoa-fadas.jpg

 

 

Poema de Fernando Pessoa

ilustração António Modesto (?)

 https://farm8.staticflickr.com/

 


E lembram, certamente, as nossas aulas, os poemas de Fernando Pessoa que líamos e analisávamos, e depois divulgámos no nosso blogue. Lembro a propósito de férias, o poema Liberdade. Ou  o poema As Fadas .
 
Também não podemos esquecer Fernando Pessoa a propósito do acordo ortográfico em A minha Pátria. Ou Língua Portuguesa: 800 Anos.

 
Então este doodle deu-me uma motivação para dedicar este post ao lado da poesia de Fernando Pessoa menos explorado. Poesia para crianças.
 
 
Quando as crianças brincam
 
 
Quando as crianças brincam
Eu as oiço brincar,
Qualquer coisa em minha alma
Começa a se alegrar.

 

E toda aquela infância

Que não tive me vem,

Numa onda de alegria

Que não foi de ninguém.

 

Se quem fui é enigma,

E quem serei visão,

Quem sou ao menos sinta

Isto no meu coração

 

Fernando Pessoa, 05.09.1933

 

 

fernandopessoa-retrato.jpg

 

 

Fernando Pessoa

créditos: Autor não identificado

http://lounge.obviousmag.org/

 
 
Como no início do post me referi às comemorações da Casa Fernando Pessoa, deixo a sugestão: 
 
Actividades:
 
  • Visitar o Banco de Poesia e ler poemas, não só de Fernando Pessoa e de seus heterónimos, mas também os de muitos outros poetas portugueses. Um excelente recurso digital online.

  • Fazer pesquisa de blogues que hoje dedicam posts a Fernando Pessoa.
  • Ler notícias alusivas. Seleccionar temas de debate. 

 

Atenção: Não esquecer referências e/ou fontes para confirmarmos em sala de aula.

 
 
Ah! Acima de tudo, leiam por gosto. É tão bom ler poesia! Ou até escrever... sim porque eu sei quantos gostam de escrever poesia! Pelo menos, todos os alunos que se destacaram nas aulas sobre Texto Poético. E não foram assim tão poucos!
 
 
Quem sabe um dia não verei um livro publicado por mais um aluno meu numa das livrarias da cidade que gosto de percorrer?
 

 A Professora GSouto
 
 
13.06.2011
 
 

Licença Creative Commons

 

  

Bom Aniversário John Lennon !

 

Google doodle 70º aniversário John Lennon

http://www.google.com/doodles/

 

 

Google doodle : 70º aniversário 

John Lennon

http://www.google.com/doodles/

 

Imagine! Assim começa a canção de John Lennon, que tem por título a mesma palavra "Imagine".

 

Hoje, dia 8 Outubro, Google surpreendeu-nos com um lindo vídeo inserido na sua página de entrada que reproduz um excerto da célebre canção Imagine, celebrando o 70º aniversário de John Lennon que se celebra amanhã, dia 9 de Outubro.

 

O doodler Mike Dutton remete-nos para as suas memórias de infância, quando ouvia John Lennon em casa, sempre que os pais punham a cassete com a canção Imagine.

 

 

 

 

Infelizmente, John Lennon, ex-Beatle, pacifista convicto, morreu de um forma violenta. Foi assassinado ao sair de sua casa. Tinha 40 anos de idade. Foi no dia 8 Dezembro de 1980.

 

Se este tema Imagine já era bem conhecido, ganhou então um significado especial para todos aqueles que lutam pela  paz!

 

 "You may say I'm a dreamer

But I'm not the only one"

 

...são dois dos versos da canção "Imagine" que se tornou um hino à paz no mundo inteiro!

 

 

Imagine, grafitti

https://c1.staticflickr.com/

 

John_Lennon1.jpg

 

John Lennon

créditos: autor não identificado

http://www.liverpoolecho.co.uk/

 

Saber +

 

John Lennon, o cantautor que em criança sonhava ser feliz nasceu a 9 de Outubro de 1940, em Liverpool, Inglaterra.

 

Dezassete anos depois, formou a primeira banda, os The Quarrymen. Conheceu depois Paul McCartney e o guitarrista George Harrison, que se juntaram à banda. Com uma formação mais alargada, decidiram mudar o nome do grupo.

 

Assim nasceram os Beatles, em 1960. Dois anos depois, Ringo Starr tornou-se o baterista. O reconhecimento internacional chegou com canções como “I Wanna Hold Your Hand”, “All You Need Is Love” ou “Help!”.

 

 

The Beatles

https://mb.web.sapo.io/

 

Lennon teve um agitado crescimento, entre os 15 e 17 anos, dividido entre a tia Mimi, e a uma mãe fútil que vivia num mundo de ilusão e rock'n'roll.

 

Yoko Ono estava com o marido quando Lennon atingido nas costas por um fã com problemas mentais em 8 de Dezembro de 1980 ao lado do 'Dakota', o edifício onde o casal morava em frente ao Central Park.

 

Depois de seu assassinato, Lennon tornou-se lenda e símbolo de uma época, que continua sendo tema de livros e filmes 30 anos após a sua morte.

 

 

John Lennon, 1957

http://rollingstone.uol.com.br/

 

Actividades:

 

  • Distribuir os versos da canção pelos alunos, solicitando os seus conhecimentos de Inglês LE1, para a compreensão da letra.
  • Solicitar aos alunos que falem da mensagem pacifista incluida nos versos do tema.
  • Pesquisa das acções pacifistas de Lennon.
  • Debate: o papel dos artistas na defesa das causas humanitárias: músicos, actores, cantores, escritores, pintores, outros.
  • Oficina de escrita criativa : textos de intervenção - paz - em prosa e/ou verso.

 

"Quando fui para a escola, perguntaram-me o que é que eu queria ser quando crescesse. Eu escrevi 'feliz'... "

 

 Jonh Lennon

 

A Professora GSouto

 

 08.10.2010

 

Licença Creative Commons

  

Novo ano, novas responsabilidades!

 

 

 

 

Bom, meus queridos alunos... hoje, quando voltar aqui, já todos ou quase todos recomeçaram um novo ano que é também o início de um novo ciclo!  

 

Não imaginam a tristeza que me invade. Esta manhã não subirei a escadaria, não percorrerei os mesmos espaços que vós, não poderei rever-vos, deixar o olhar poisar em cada um vós, para admirar como cresceram, sorrir convosco sobre algum episódio ou outro que vos tenha divertido durante as férias, delinear algumas actividades, apresentar-vos projectos, preparar com rigor científico para esta nova etapa.

 

 

http://images.csmonitor.com/

 

E lembrei o discurso que o Presidente Barak Obama fez aos adolescentes norte-americanos no dia em que recomeçaram as aulas, exortando-os para o trabalho escolar com empenho e responsabilidade.

 

 Confesso que achei lindo! E permito-me deixar aqui um pequeno excerto:

 

(...)

But at the end of the day, we can have the most dedicated teachers, the most supportive parents, and the best schools in the world - and non of it will matter unless all of you fulfill your responsabilities. Unless you show up those schools; pay attention to those teachers; listen to your parents, grandparents and other adults; and put in the hard work it takes to succeed.

 

And that's what I want to focus on today: the responsability each of you has for your education. I want to start with the responsability you have to yourself.

 

 

créditos: AP 2009

http://news.yahoo.com/photos

 

Every single one of you has something you're good at. Every single one of you has something to offer. And you have a responsability to yourself to discover what that is. That's the opportunity an education can provide.

(...)

 

We need every single one of you to develop your talents, skills and intellect so you can help solve our most difficult problems. If you don't do that - if you quit on school - you're not just quitting on yourself. you're quitting on our country. (...)

http://www.whitehouse.gov

 

Traduzir este excerto poderia trair um pouco a verdadeira mensagem. Assim, já que estão no 3º ano de Inglês LE, prefiro deixar que o leiam na língua original. E depois está escrito num inglês tão fluente que estou certa vão entendê-lo.

 

Sei que se estivesse perante vós, na sala de aula, neste novo ano lectivo que agora se inicia, este seria, sem dúvida, o meu primeiro desafio. Ler este excerto do discurso de Obama em grupo, tirando as dúvidas de interpretação que podessem surgir, até compreenderem bem o sentido da mensagem. Depois sim, passaríamos ao debate das ideias nele contido, para que tirassem as vossas conclusões do que pretendem fazer da vossa vida de estudantes.

 

Conhecem-me bem! Sabem como sou pragmática, mas ao mesmo tempo inovadora nos conceitos pedagógicos que me permitem estar mais perto de vós. Apoiar o desenvolvimento das vossas excelentes capacidades - cada um com seu perfil - incentivar a apreensão de novos saberes, orientar-vos no caminho a percorrer, este foi sempre o meu principal objectivo. Valorizar-vos.

 

Mas, como bem afirma o Presidente Obama, não basta ter bons professores, excelentes pais, escolas modernas, se os alunos não se responsabilizarem pelo seu próprio percurso académico.

 

É verdade queridos alunos! O futuro do país vai depender das aprendizagens que fizerem na escola, da responsabilidade com que encararem a vossa formação académica, dos desafios que enfrentarem para resolver situações,  da colaboração que derem para se lançarem novos currículos que correspondam às exigências sociais e culturais que se adaptem melhor às vossas características de nativos digitais.

 

 

 

Uma escola mais moderna exige conceitos actuais.

 

Terei imensa pena de não poder vivenciar isso com todos! Finalmente, as tecnologias chegaram às escolas! Eu que sempre lutei tanto por isso!  E que fomos introduzindo ao longo dos anos, desde 1999-2000, apenas com um computador na escola, e depois na nossa sala de aulas, a custo e com a minha coragem de o ir solicitar à DREN.

 

Mas, quem sabe, não virão até aqui com alguma frequência blogar comigo? Este blogue mantém-se activo para que possamos continuar a partilhar saberes. Esta será a rede que nos conectará!

 

Já sabem  que poderão contar com o meu apoio para qualquer dificuldade em Língua Portuguesa, Francês LE, Cidadania. Sempre!

 

É só vir até aqui, deixar uma mensagem, enviar um email, ou frequentar o moodle Lugares&Aprendizagens. Combinado?

 

Para os que não vão esquecer este espaço de partilha, desejo um excelente recomeço.

 

Eu também espero partillhar saberes e aprendizagens com alunos empenhados, responsáveis, dispostos a ir mais longe, nesta sala de aula virtual, onde a Professora estará presente sem hora marcada, e atenta às vossas dúvidas e dificuldades.

 

Sei que neste momento estão com muita ansiedade. Mas vai ser óptimo, tenho a certeza!

 

Relembro então um poema de Miguel Torga que aqui deixo:

  

 Recomeça

Se puderes,

Sem angústia  e sem pressa.

E os passos que deres,

Nesse caminho duro

do futuro,

Dá-os em liberdade

Enquanto não alcances

não descanses.

De nenhum futuro queiras só metade.

 

Miguel Torga, Recomeça

 

A Professora GSouto

 

14.09.2009

 

Nota Fica aqui o nosso agradecimento, dos alunos e meu, pelo destaque dado pela Sapo a este blogue.

 

17.09.2009

 

Licença Creative Commons



Ficha Digital - Texto Poético

 

 

 

 

 

 Conto estrelas em ti

colectânea de poemas

ilustração : João Caetano

Campo das Letras, 2003, 5ª edição, 2008

www.campo-letras.pt

 

Menção Especial do Prémio Nacional de Ilustração 2000 para João Caetano. Nomeado para a Lista de Honra do IBBY (International Board on Books for Young People ) 2002, pela qualidade das ilustrações. 

 

«Não esteja na lua

 desça à Terra.»

 

 E o menino a replicar:
 
 

 «Não me chega esta Terra.»

 «Seja realista, terra a terra.»

 «Mas eu sou do tipo ar, ar.»

 

 E os olhos do menino

 já eram balões quando a professora

lhe ordenou que saísse.

 

Despediu-se da colega e disse:

 

«Conto estrelas em ti.»

 

Ao sair, deixou na mesa da professora

mais bonito avião de papel

que se possa imaginar.

 

 Era uma prenda desesperada

 de um menino triste

 por não a poder contagiar.

 

 Na sala, um silêncio ficou suspenso

 por palavras que também quiseram

 voar."

 

Teresa Guedes, Conto Estrelas para ti, vários autores, 2003

 

Depois de ler com atenção o texto acima transcrito, responde adequadamente às perguntas:

 

A. Tipologia de textos.

Dados bibliográficos.

 

1. Estamos perante um texto poético? Justifica, enumerando algumas das suas características.

 

2. Identifica as referências bibliográficas.

 

B. Compreensão :

 

1. Por que razão a professora chama à atenção o menino. Justifca por palavras tuas.

 
 

2. Faz a caracterização psicológica do "menino". Justifica, transcrevendo algumas expressões do texto.

 

3. Comenta a atitude da professora perante a resposta do menino. 

 

4. "Seja realista terra a terra"

4.1. Explica por palavras tuas o sentido deste verso.

 

C. Funcionamento da língua.

 

1. "Não me chega esta Terra"

1.1. Reescreve a frase passando-a para a forma afirmativa.

1.2. Classifica morfologicamente a forma verbal da frase, na forma negativa.

 

2.  "... o mais bonito avião de papel..."

2.1. Identifica o grau do adjectivo "bonito".

 

3. Explica o uso das aspas « » em diversos versos deste texto poético.

 

4. "Na sala, um silêncio ficou suspenso"

4.1. Faz a análise sintáctica da frase acima transcrita.

 

5. Identifica o tipo e forma de frase dos versos (v.v.) 1 e 2

 

6. "E os olhos do menino

já eram balões"

 

6.1. Identifica o recurso expressivo presente nestes versos.

 

7. Este poema é composto por quantas estrofes?

7.1. Que nome têm as estrofes?

 

8. "lhe ordenou que saísse."

8.1. Qual a função sintáctica da palavra sublinha?

 

9. "Mas eu sou do tipo ar, ar"

9.1. Identifica o recuros expressivo presente neste verso.

 

10. Dá um título sugestivo a este texto lírico. Justifica a tua escolha.

 

11. Relê com atenção os últimos seis versos do texto e comenta a mensagem que os v.v. tentam transmitir.

 

 

 

 

Nota: 

A ficha digital de leitura deverá ser impressa e colocada no caderno diário para ser feita a correcção na próxima aula.

 

No entanto, se quiseres deixar um comentário, podes fazê-lo. De igual modo, se tiveres alguma dúvida, deixa em comentário que eu responderei.

 

Bom trabalho!

 

A Professora GSouto

 

03.04.2009

 

Licença Creative Commons

 

As árvores e os livros : Vamos festejar este dia especial !

 

 

 

créditos: Autor não identificado

www.google.pt/images

 

 

As árvores e os livros

  

As árvores como os livros têm folhas

e margens lisas ou recortadas,

e capas (isto é copas) e capítulos

de flores e letras de oiro nas lombadas.

 

E são histórias de reis, histórias de fadas,

as mais fantásticas aventuras,

que se podem ler nas suas páginas,

no pecíolo, no limbo, nas nervuras.

 

As florestas são imensas bibliotecas,

e até há florestas especializadas,

com faias, bétulas e um letreiro

a dizer: «Floresta de zonas temperadas».

 

É evidente que não podes plantar

no teu quarto, plátanos ou azinheiras.

Para começar a construir uma biblioteca,

basta um vaso de sardinheiras.

 

Jorge Sousa Braga, Herbário,Assírio & Alvim [1999]

 

 

 

Herbáreo

Jorge Sousa Braga

ilustrações: Cristina Valadas

Assírio & Alvim,1999

http://www.fnac.pt/

 

Sinopse:

 

As folhas de papel deste livro são preenchidas com outras folhas, as das árvores e das plantas que desconhecemos, mas que se tornam cada vez mais familiares, à medida que folheamos e descobrimos um novo poema e uma nova ilustração.

 

 

Herbáreo

Jorge Sousa Braga

ilustrações: Cristina Valadas

Assírio & Alvim,1999

http://www.fnac.pt/

 

Em Herbário, as palavras brincam umas com as outras, para nos responder a alguns "porquês": Por que é que o cogumelo usa um chapéu? or que é que o girassol olha para o Sol?Por que é que as ervas daninhas são tão infelizes?

 

As respostas encontradas não são cientificamente comprovadas, mas são com certeza as mais divertidas...

 

Prémio Gulbenkian de Literatura Infantil, 1999

 

PNL : Livro recomendado pelo Plano Nacional de Leitura, 5º Ano de escolaridade - Leitura orientada na sala de aula - Grau de dificuldade II

 

Actividades:

 

Texto poétco:

 

  • Ler um poema extraido do livro para motivar os alunos para a leitura do mesmo;
  • Solicitar aos alunos que abram o livro e se detenham em alguns poemas que os atraia na comparação texto e imagem.
  • Cada grupo de alunos selecciona um poema para ler e trabalhar posteriormente na aula.
  • Emtranscurricular Língua Portuguesa/ Ciências Naturais, icncentivar os alunos a elaborar um herbáreo de turm projecto a.

 

E como hoje é Dia da Poesia e da Árvore, por que não convidar os alunos para um passeio no recinto da escola em que haja árvores. Depois, junto às árvores, os alunos poderão recitar curtos poemas.

 

A Professora GSouto

 

21.03.2009

 

Licença Creative Commons

  

António Gedeão : Centenário do poeta 1906-2006

 

 

Antonio-Gedeao2.jpg

 

António Gedeão/ Rómulo de Carvalho/ BN

http://purl.pt/

 

 

Eles não sabem que o sonho

é uma constante da vida

tão concreta e definida como outra coisa qualquer.

 

António Gedeão, Pedra Filosofal

 

Saber mais:

 

Rómulo Vasco da Gama de Carvalho (1906-1997), insigne investigador da história das ciências, professor e pedagogo tornou-se alvo de reconhecimento do grande público com o pseudónimo literário de António Gedeão, nomeadamente como autor da muito célebre Pedra Filosofal.

 

 

 

António Gedeão/ Rómulo de Carvalho

https://dasculturas.files.wordpress.com/

 

Rómulo de Carvalho começou a revelar pendor poético ainda na infância, conhecendo-se, pelo menos, três composições autógrafas datadas de 1911: as quadras "Era uma vez um menino", Maria é o 1º nome, bem como o poema "Um Casamento".

 

A par da actividade de professor liceal, de divulgador de temas científicos, e de investigador, Rómulo de Carvalho retomou, no início da década de 50 o início da criação poética.

 

 

Antonio-Gedeao1.jpg

 

António Gedeão/ Rómulo de Carvalho

http://guitarradecoimbra.blogspot.pt/

 

 

Segundo o testemunho publicado por Natália Nunes no catálogo da exposição a ideia de adoptar um pseudónimo literário ter-lhe-á surgido em 1954-55.

 

 

gedeao1.jpg

 

António Gedeão

catálogo da Exposição BN

ilustração: André Carrilho

http://purl.pt/

 

0005ydcx

 

 

Rómulo de Carvalho | António Gedeão

caricatura: Anndré Carilho

http://www.bn.pt/agenda/

 

António Gedeão publica aos 50 anos, o seu primeiro livro de poesia: Movimento Perpétuo (1956) a que se seguem Teatro do Mundo (1958) e Máquina de Fogo (1960).

 

Com apenas três livros editados em meia dúzia de anos, ganha rapidamente um lugar de relevo no panorama literário português.

 

Contemporâneo de poetas então já consagrados, como Miguel Torga, Sophia de Mello Breyner, Eugénio de Andrade, entre outros, António Gedeão surgiu como um «poeta novo e diferente»

 

Pedra Filosofal, cantada por Manuel Freire, é bem conhecida dos Portugueses. O poema, escrito por António Gedeão, pseudónimo de Rómulo de Carvalho, publicado em 1961, tornou-se um hino à liberdade e ao sonho.

 

 

 António Gedeão, caricatura

http://ebicuba.drealentejo.pt/

 

Rómulo de Carvalho foi professor de física, pedagogo e autor de manuais escolares, historiador da ciência e da educação, divulgador científico e poeta. Como professor de liceu, marcou os seus alunos durante quatro décadas. Como poeta e autor, publicou entre 1956 e 1990 (Poemas Póstumos e Novos Poemas Póstumos, em 1984 e 1990).

 

O Plano Nacional de Leitura e da Comissão Organizadora das Comemorações do Centenário do Nascimento de Rómulo de Carvalho/António Gedeão com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian em iniciativa conjunta levam a cabo o Concurso Rómulo de carvalho/António Gedeão, o poeta da ciência.

 

"Fiz exame de admissão ao liceu com oito anos e fiquei aprovado. Mas como não tinha idade para frequentar as aulas, continuei na escola primária que era um andar na Travessa do Almada. Ocupava o tempo a ensinar os mais novos. Essa foi a minha primeira experiência como professor. Se calhar, despertou ali a minha vocação…"

 

António Gedeão

 

Ir mais longe:

 

A BNPortugal levou a cabo uma exposição 'António é o meu nome', Rómulo de Carvalho de 12 Outubro 2006 a 20 Janeiro 2007.

 

Actividades:

 

  • Trabalho individual de pesquisa sobre o autor : atenção links assinalados ao longo deste post.

 

Data de entrega:

 

1ª semana de Março *

 

* Consultar Guião "Trabalho de Pesquisa" e ficha "Critérios de Avaliação" (caderno diário, anexos)

 

Qualquer dúvida? É só deixar em Comentários. A resposta será dada no mais breve espaço de tempo.

 

 Bom trabalho!

 

A Professora GSouto

 

28.01.2007

 

Licença Creative Commons