Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

Novo ano, lembranças inesquecíveis !

 

 

 

 

Novo ano lectivo

http://28.media.tumblr.com/

 

Voltei! Sempre bom voltar a este blogue, à companhia dos que me lêem. Acabou o tempo sem obrigações, sem horários, um novo ano lectivo se inicia já para a semana.

 

Os alunos que participaram na criação do BlogdosCaloiros estão a entrar na vida activa, o primeiro emprego. Os mais jovens encetam o seu percurso no ensino universitário ou ensino profissional. Um grande passo para todos. Muitas responsabilidades! Mas certamente também grandes expectativas. E algumas lembranças boas e outras trágicas.

 

Volto então para dar continuidade a este blogue, activo desde Setembro 2005. Não foi com este grupo de alunos, os primeiros que iniciei nas tecnologias nas aulas de Línguas - Português et Francês LE - corria o ano de 1999-2000. Era a geração da trilogia do Senhor dos Anéis. Os primeiros nativos digitais segundo Marc Prensky.

 

Foi com a geração Harry Potter que iniciei o BlogdosCaloiros. Era a segunda geração dos nativos digitais que desembarcava na escola.

 

Nessa altura havia apenas um computador muito antigo no canto da bilblioteca que ninguém usava. Tive que solicitar autorização ao Director da escola para o utilizar com os alunos. Participávamos no Concurso Palavr@s para século XXI lançado pelo extinto ITE e necessitávamos urgentemente de mais computadores. 

 

 

 

Social media vintage

 www.google.com/

 

Até que me enchi de coragem e fui à DREN expor a situação e solicitar mais alguns computadores para prosseguirmos o nosso sonho. Lembro que o sub-director regional me ouviu atentamente, sorrindo ao ver o meu entusiasmo, e no final, num ar bem humorado disse:

 

-Tudo o que tenho são 5 computadores disponíveis. Posso enviar para a escola para que 'seus meninos' possam estar presentes no Concurso. Quer?

 

Claro que sim! Fiquei feliz, voltei à escola super excitada com a ideia de ter 5 computadores para 30 alunos. Melhor do que um.

 

Os computadores chegaram nessa semana, em meu nome (Uau! Fiquei super orgulhosa) e foram colocados num recatado canto da biblioteca para não incomodar a maioria dos professores que não entendia nem queria entender todo o meu entusiasmo. Computadores para quê? Tantos livros! E numa biblioteca? Quase sacrilégio.

 

 

25 Abril | Mário Cesariny

http://fragmentosvirtuaisdumaprofessora.blogspot.pt/

 

Mas lá continuámos os nossos trabalhos, os alunos dividiam-se em grupos de três para cada computador, e iam rodando, num curto espaço de 50 minutos. E concluimos a tempo a nossa participação no concurso Palavr@s para o século XXI, enviámos 11 trabalhos (individuas e/ou em grupo), e aguardámos com muita esperança. Mesmo sabendo que estávamos em desvantagem em relação ao nível etário.

 

Imaginem se não quando recebi uma carta do IIE, seguida de um telefonema para a escola a comunicar que os meus alunos tinham obtido o 1º Prémio ex-aequo e deveríamos preparar uma viagem a Lisboa para receber o prémio. Como os meus alunos eram muito novinhos, fomos recebidos com toda a atenção e muito carinho.

 

Foi uma aventura para todos nós ! E ainda hoje, guardámos esses instantes mágicos da introdução das tecnologias nos currículos de Línguas.

 

 

 

Porto 2001/ Capital Europeia da Cultura

http://fragmentosvirtuaisdumaprofessora.blogspot.pt/

 

Nesse mesmo ano, integrámos também o projecto Escolas on-line Escrita Criativa, lançado pela Porto Capital da Cultura, sempre nas áreas curriculares de Língua Portuguesa & ICT.

 

Sob o tema CIDADANIA, dado que nesse ano, a cidade do Porto foi Capital Europeia da Cultura, os alunos fizeram recolha de informação, seguida da elaboração de materiais digitais que passaram a constar de uma plataforma colectiva (várias escolas), participaram pela primeira vez numa videoconferência com outros alunos e animadores de Porto 2001. Uma excitação! Fizeram intervenções muito interessantes sobre o tema da Cidadania. Estes trabalhos estiveram disponíveis no sítio oficial Porto 2001 (agora desactivado).

 

Mas foi também nesse ano, o ano lectivo tinha iniciado poucos dias antes, que todos assistimos horrorizados ao 11 Setembro com o ataque às torres gémeas de World Trade Center

 

Treze anos se passaram. O ataque ao World Trade Center usou a televisão para impor o terror em directo. E conseguiu. Até hoje continua tão presente como naquele dia. Os alunos chegaram à escola aterrorizados, alguns fizeram-se acompanhar pelos pais, também eles, como nós, em choque e sem palavras.

 

 

 

Remember September, 9th

https://www.facebook.com/911memorial

 

E foi uma tarde em que todos os professores fizeram o seu melhor para apoiar os alunos, conversando com eles, ouvindo os seus medos, deixando-os desabafar do pesadelo a que assistiram via televisão. Mais do que tudo, tentava-se tranquilizar todos aqueles jovens adolescentes, incrédulos no que viram, temerosos do que estava a acontecer.

 

E quiseram expressar os seus traumas, suas dúvidas, seus testemunhos em trabalhos que desenvolveram : crónicas, notícias, resumos, pequenas histórias de pessoas que ouviam na televisão, juntavam fotos, faziam entrevistas aos pais, professores, alunos de outras turmas. Elaboraram mesmo uma página web que posteriormente foi desactivada.

 

Passados treze anos, a passagem de cada aniversário do ataque às torres de Nova Iorque aviva a memória. E a vigilância aperta, o pavor instala-se um pouco por todo o mundo. O mundo mudou, ou a maneira como se vive, mudou. 

 

 

 

 

Andamos apreensivos, receosos com a realidade do mundo actual que vemos todos os dias nos nossos ecrãs de televisão. Mas, acima de tudo neste dia, queremos deixar um tributo.

 

Em memória de mais de três mil pessoas. cinco das quais portuguesas, para não falar nos luso-descendentes, não podemos esquecer, respeitamos um minuto de silêncio. Que possam descansar em paz. 

 

Estou certa que se os alunos de 2001 vierem até este blogue, sentirão bem estas palavras e este tributo. Lembro-me como foi traumatizante para todos nós.

 

Não deixem de visitar o site National September Memorial Museum.

 

Esta é, assim, uma postagem de recomeço, feita de lembranças pedagógicas, algumas muito felizes, outra muito tristes.

 

Mas esta homenagem tinha que ser feita ao reiniciar as activdades do BlogdosCaloiros que coincide com o dia em que o mundo mudou.

 

A Professora GSouto

 

11.09.2014

 

Creative Commons License

 

Marta Portocarrero, a aluna que sonhava ser escritora

 

 

 

 Um passo atrás

e dois adiante

Marta Portocarrero

Mosaico de Palavras Editora

http://mosaico-de-palavras.pt

 

Marta Portocarrero foi minha aluna em Língua Portuguesa, durante os anos lectivos 2000-2002. Lembro- me que adorava escrever. E contava-me que mais tarde, gostaria de ser escritora.

 

Desde o início, acarinhei esse seu sonho lindo e não havia texto ou pretexto que não aproveitasse para fazê-la chegar mais longe.

 

Em 2000, decidi introduzir as Tecnologias nos currículos de Língua Portuguesa. Marta fez parte de um grupo de alunos que as utilizaram, numa actividade pioneira nesse tempo e nesse nível do ensino.

 

Fez parte do grupo que desafiei, os "Torrinhasnetianos" (assim os apelidava) a participar no Concurso Palavr@s para o século XX, patrocinado pelo IIE (Instituto de Inovação Educativa).

 

E foi com profundo entusiasmo que os alunos se empenharam. Marta era uma das mais empenhadas, muito criativa nos seus textos.

 

Em horas extra-curriculares, com o auxílio de um computador obsoleto e abandonado, num canto da Biblioteca da escola, dedicávamo-nos por inteiro ao desenvolvimento dos trabalhos individuais.

 

Para gáudio de todos nós, professora, alunos e pais, o grupo foi premiado, ficando em 1º lugar Ex-Aequo.

 

Fomos a Lisboa receber o prémio. E Marta foi uma das alunas que esteve presente, sempre!

 

Fez parte também do Projecto Escolas online patrocinado pelo origanização Porto Capital da Cultura 2001. Nunca se absteve de escrever com convicção porque já nessa altura, tão novinha (10/11 anos) mantinha o compromisso consigo própria de querer vir a ser escritora.

 

Dada a sua capacidade criativa, propus-lhe que escrevesse um curto poema alusivo à Escola para participar num outro Projecto de Porto Capital Europeia 2001. Desta vez um concurso.

 

O poema da Marta saíu vencedor do Concurso Painel dos 25 Anos da Escola Francisco Torrinha, projecto que concorreu no âmbito do "Porto Capital Europeia 2001". E  projecto com texto da Marta e imagem de António Mesquita foi mais uma vez premiado.

 

Eis o curto poema:

 

Na escola eu aprendi,

eu brinquei, 

eu caí, eu chorei. 

Com a escola eu cresci!

 

Marta Portocarrero, 10 anos

 

Tinha a Marta 10 anos! No ano lectivo seguinte, continuou a desenvolver este gosto infindável pela escrita, gosto que acompanhei sempre com imenso carinho e dedicação. Era um prazer imenso ler os seus textos e puxar mais e mais pela sua criatividade! Tinha uma escrita de grande sensibilidade e ideias não lhe faltavam!

 

Foi portanto, com muita alegria que recebi, anos mais tarde, o seu convite para participar na sessão de lançamento do livro "Um passo atrás e dois adiante", aqui no Porto.Dizia a Marta que eu tinha sido a sua grande impulsionadora. Agradeci sensibilizada. Em certa medida fui. Sempre a tentei levar mais além.

 

Infelizmente, por motivos profissionais agendados anteriormente, que passaram pela minha participação numa conferência, em Londres, não pude estar presente. Mas pude enviar-lhe uma mensagem, já dentro do avião, onde expressava todo o meu afectuoso orgulho pelo facto de a Marta ter atingido o seu sonho. Ela escrevera um dia:

 

Fiquei muito contente e orgulhosa e tudo isso graças à minha Professora de Português que me apoiou ao longo de todo este trabalho e me incentiva cada dia a escrever!

 

Sempre que saio das aulas de Português... trago comigo a mensagem de nunca deixar de sonhar e de não abandonar o prazer da leitura e da escrita!”

 

Estas palavras guardei-as para sempre, na memória dos afectos!

 

Pois bem! Marta Portocarrero, hoje a cursar Ciências da Comunicação, na Universidade do Porto, tem o seu livro publicado pela Mosaico e está disponível numa livraria perto de vós!

 

 

 

Um passo à frente e dois atrás

Marta Portocarrero 

Mosaico de Palavras Editora

http://mosaico-de-palavras.pt

 

Sinopse

 

"Sofia de Noronha, uma jovem arquitecta, dinâmica e cheia de sonhos, cansa-se um dia de ser a menina perfeita de uma boa família e viaja para Ilha de Cébaco, no Panamá, quase do outro lado do mundo, deixando, sem aviso prévio, em Lisboa, a família e o namorado, um escritor fracassado, que acusa de falta de determinação.

 

Buscando a paz de espírito perdida, Sofia depara-se com a beleza paradisíaca da ilha, mas ensombrada com o silêncio imposto pelo passado doloroso gravado na alma dos membros da comunidade autóctone que a habita. Assim, ao embrenhar-se na resolução do tabu dos índios-pescadores, Sofia vai descobrindo que surgem igualmente as respostas às suas próprias angústias…"

 

Regra geral, esquecem-se as referências dos grandes sonhadores (os Professores) que ficam por trás dos talentos que têm o privilégio de cruzar!


Não foi o caso da Marta! A Marta, depois destes anos todos, não esqueceu a Professora que se empenhou com carinho na realização do seu sonho! E Marta soube reconhecer, ao telefonar para me convidar estar presente nesse momento tão importante!


Sem dúvida! Uma jovem escritora muito promissora!

 

Parabéns Marta! E muito obrigada pelo teu carinho! É recíproco. Senti muito orgulho quando me comunicaste que teu sonho se tinha concretizado.

 

A Professora GSouto

 

04.05.2010

 

Licença Creative Commons