Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

Ler : Quando Hitler Roubou o Coelho Cor-de-Rosa

 

 

 

judith-kerr2.jpg

 

Judith Kerr

Quando Hitler Roubou o Coelho Cor-de-Rosa

http://diariodigital.sapo.pt/

 

Há muito esgotado em Portugal, Quando Hitler Roubou o Coelho Cor-de-Rosa, de Judith Kerr, regressa agora às livrarias sob a chancela Booksmile.

 

O livro, publicado originalmente em 1971, conta a história de uma família judia que se vê forçada a abandonar a Alemanha em 1933, na véspera das eleições que deram a vitória a Adolf Hitler. A narrativa acompanha o percurso desta família de refugiados, que passou pela Suíça e por França até se fixar em Inglaterra.

 

 

http://www.sitiodolivro.pt/

 

Depois de uma primeira edição portuguesa em 1990, o livro tem agora uma nova tradução, da escritora Carla Maia de Almeida, que assina o prefácio: "Não sei em que dia vais começar a ler este livro, mas, quando o traduzi do inglês, no verão de 2015, a Europa estava a braços com a maior vaga de refugiados deste o tempo da Segunda Guerra Mundial, quando o regime nazi arrancou milhões de pessoas das suas casas, judeus e não só".

 

Considerado um clássico da literatura juvenil, é inspirada na vida da própria autora. Esta envolvente obra fala da Segunda Guerra Mundial numa perspectiva diferente, isto é, com algum humor.

 

 

 

Judith Kerr

http://i.telegraph.co.uk/

 

Biografia:

Actualmente a viver em Londres, Judith Kerr nasceu em Berlim em 1923, filha de Alfred Kerr, um ensaísta alemão, que se viu obrigado a sair da Alemanha por ter criticado o regime nazi, que chegou a queimar muitos dos seus livros.

 

Fixou-se com a família em 1936 em Londres, onde Judith Kerr ainda hoje vive.

 

Antes de se dedicar por completo à escrita, Judith Kerr trabalhou na Cruz Vermelha e foi argumentista para a BBC.

 

http://www.kalandraka.com/

 

A estreia literária deu-se em 1968, com O tigre que veio tomar chá, a partir de uma história que contou à filha depois de uma visita a um jardim zoológico.

 

É considerado um clássico da literatura para a infância e está publicado em Portugal.

 

 

 http://ecx.images-amazon.com/

 

É autora de mais de vinte livros para crianças e adolescentes entre os quais se destaca a série ‘Mog’, muito conhecida no Reino Unido, mas inédita em Portugal.

 

 

 http://ecx.images-amazon.com/

 

Apesar dos 92 anos, Judith Kerr mantém-se activa na escrita e na ilustração. O mais recente livro, ‘Mr. Cleghorn's Seal’, inspirado em factos reais, foi publicado em Setembro 2015.

 

 

mog-seal.PNG

 

Mr. Cleghorn's Seal/ Judith Kerr

 créditos: Judith Kerr

http://www.lovereading4kids.co.uk/

 

Sinopse:

 

Vive-se o ano de 1933. Anna tem apenas nove anos e anda demasiado ocupada com a escola e com os amigos para reparar nos cartazes políticos espalhados pela cidade de Berlim com a suástica nazi e a fotografia de Adolf Hitler, o homem que muito em breve mudaria a face da Europa. Ser judeu, pensa ela, é apenas algo que somos porque os nossos pais e avós são judeus.

 

Mas um dia o pai dela desaparece inexplicavelmente. E, pouco tempo depois, ela e o irmão, Max, são levados pela mãe com todo o sigilo para fora da Alemanha, deixando para trás a sua casa, os amigos e os amados brinquedos. Reunida na Suíça, a família de Anna embarca numa aventura que vai durar anos.

 

Judith Kerr viveu essa experiência de refugiada na infância, embora tenha admitido em entrevistas que, protegida pelos pais, não se apercebeu completamente dos perigos que passou por ser judia.

 

 

 

 

O livro relata toda a travessia da família do ponto de vista de Anna, uma menina de nove anos que tenta perceber por que razão não pode continuar em Berlim e que um dia desejou ser tão famosa como o pai.

 

Judith Kerr publicou este livro quando já tinha quase 50 anos, pouco depois de ter escrito o álbum ilustrado ‘O tigre que veio tomar chá’, um dos seus maiores sucessos literários.

 

Além de Quando o Hitler roubou o coelho cor-de-rosa, Judith Kerr publicou dois outros livros semi-biográficos e inspirados nesse passado familiar e no período da segunda Guerra Mundial: ‘Bombs on aunt Dainty’ (1975) e ‘A small person far away’ (1987).

 

 

http://d.gr-assets.com/

 

Saber +

 

Quando Hilter Roubou o Coelho Cor-de-Rosa de Judith Kerr remete-nos para uma escritora que viveu no Porto, Ilse Losa e o seu livro autobiográfico O Mundo em que Vivi que lemos nos curriculos de Língua Portuguesa.

 

 

http://www.edicoesafrontamento.pt/

 

Ilse Losa refugiada alemã, também da 2ª Guerra Mundial, adquiriu a nacionalidade portuguesa, depois de ter casado com um português.

 

Foi candidata portuguesa ao "Prémio Hans Christian Andersen". Tem vários livros publicados na Alemanha. e também em França.

 

Em 2013, a Biblioteca de Esposende comemorou o centenário da escritora (1913-2013), iniciativa que visou recordar a conceituada escritora, de origem alemã, que manteve forte ligação a Esposende, recordando assim a sua obra.

 

Actividades:

 

Sobre a mesma temática, os alunos poderão fazer uma pesquisa neste blog: O Diário de Anne Frank;, O Rapaz do Pijama às Riscas.

 

Também encontrarão outros posts sob a temática da guerra e da perseguição nazi : 70 Anos Libertação Prisioneiro do Campo de Auschwitz; Dia Internacional da Memória do HolocaustoExposição Anne Frank em Westerbork

 

Proposta de Leitura de Quando Hitler Roubou o Coelho Cor-de-Rosa : ficha leitura, entre outras ferramentas de apoio.

 

Depois da leitura, por que não comparar O Mundo em que Vivi de Ilse Losa ? Preparar e adaptar ao nível de ensino fichas pedagógicas. Dar a palavra aos alunos para que expressem seus sentimentos face a infâncias bem diferentes das suas.

 

A Professora GSouto

 

18.11.2015

 

Licença Creative Commons

 

"Chamo-me..." uma colecção a conhecer em tempo de férias !

 

 

 

Colecção Chamo-me...

literatura juvenil

http://t1.gstatic.com/

 

A Didáctictica Editora lançou já há algum tempo uma colecção infanto-juvenil que dá a conhecer aos mais novos a vida e obra de nomes notáveis como Vasco da Gama, Beethoven, Cervantes, Madre Teresa de Calcutá, Marie Curie ou José Saramago.

 

Idades:a partir dos 9 anos

 

 

chamo1.JPG

 

Madre Teresa de Calcultá

http://www.platanoeditora.pt/

 

 

 

Almeida Garrett

http://www.platanoeditora.pt/

 

Saber + 

 

A colecção "Chamo-me..." é portanto destinada a jovens com mais de nove anos e cada um dos livros, que já ultrapassa os 40 volumes, dá a conhecer pormenores interessantes e simples da vida de pintores como Gaudí, Picasso, Van Gogh, escritores como Shakespeare, Saint-Exupéry, Camões ou Saramago, cantores como Amália ou Michael Jackson, e personalidades que marcaram os últimos séculos em áreas diversas como Marie Curie,o Papa João II, Anne Frank (vários posts publicados neste blogue), e Galileu Galilei.

 

 

chamo2.jpg

 

Marie Curie

http://www.platanoeditora.pt/

 

Nota: Marie Curie faz parte do PNL. Livro recomendado para apoio a projectos relacionados com Temas Científicos no 2º ciclo de escolaridade e para Leitura Autónoma no 3º ciclo.

 

 

 

Michael Jackson

http://www.platanoeditora.pt/

 

Os livros são ilustrados, têm aproximadamente 60 páginas, e contêm documentos diversificados, alusivos às personalidades. 

 

Autores da colecção:

 

Entre os autores das 'histórias' destacam-se Maria Inês de Almeida, Luís Fernando Afanador, Cidália Fernandes, Manuel Margarido, Rita Pacheco, Zacarias Nascimento e Carmen Gil.

 

 

livros-darwin.jpg

 

Charles Darwin

http://www.platanoeditora.pt/

 

Charles Darwin já é vosso conhecido. Publiquei um post aqui sobre o volume "Chamo-me... Charles Darwin" a propósito da celebração dos 200 anos do seu nascimento (2009). E mais tarde, um outro livro sobre o autor aqui, mas dessa vez, da colecção "Livros de Bolso" - Europa América (nível etário superior).

 

Ah! E já que falámos de Darwin, suponho que todos fizeram uma visita à Exposição "Ao Encontro de Darwin", desta vez na cidade do Porto, no casa do Jardim Botânico (2011) que termina agora no dia 17 Julho.

 

 

Sophia de Mello Breyner

http://www.platanoeditora.pt/

 

Mas, voltando à colecção, talvez não seja mau passar por uma livraria e dar uma espreitadela nos vários volumes.

 

Há certamente nomes e personalidades que vos vão interessar! Estamos em férias! Tempos de lazer e nada mais agradável do que ler um livro! Não acham?

 

livros-saramago.jpg

 

José Saramago

http://www.bulhosa.pt/

 

E já sabem! Ler é fundamental para a nossa formação académica, cívica e cultural.

 

A Professora GSouto

 

04.07.2011

 

Licença Creative Commons

 

Falando de Charles Darwin

 

 

Charles Darwin 

faculty.maryvillecollege.edu

 

Para celebrar os 200 Anos do Nascimento de Charles Robert Darwin, a Fundação Calouste Gulbenkian inaugurou a exposição A Evolução de Darwin.

 

Certamente que vão ver fazer uma visita de estudo à exposição quando vier até ao Porto. E para isso, nada melhor do que conhecer um pouco de Darwin, e alargar conhecimentos sobre o autor.

 

charles-darwin-quote.jpg

 

 

Citação de Charles Darwin

 http://blogs-images.forbes.com/

 

Esta citação do naturalista e estudioso das espécies, já abre caminho para a sua importância na ciência.

 

Ir + longe

 

 

Deixo-vos os títulos de dois livros, contados na primeira pessoa, que vão ajudar a cativar e a desenvolver o vosso imaginário científico juvenil.

 

Estes livros constroem a história da vida de Charles Darwin, naturalista britânico do século XIX que se dedicou ao estudo da evolução através da selecção natural e sexual.

 

 

 

 

Charles Darwin

www.platanoeditora.pt/

 

O primeiro, Chamo-me… Charles Darwin, de Lluís Cugota Mateus, ilustrado por Teresa Martí, da Didáctica Editora, leva-nos através da vida de Darwin como se estivéssemos a ler as suas suas próprias palavras, num diário,  em registo muito privado onde o cientista foi anotando tanto as suas vivências mais caricatas como as mais favoráveis 

 

 

charles-darwin6.png

 

 

Documento de Charles Darwin

www.gulbenkian.pt/

 

É dado um relevo muito especial à viagem no HMS Beagle - navio que levou Charles Darwin nas suas expedições - bem como à construção das diferentes teorias que suportam os seus estudos.

 

 

 

www.wook.pt

 

O segundo título, Darwin e a verdadeira história dos dinossauros, de Luca Novelli, da GATAfunho, tenta esclarecer e contextualizar a vida do naturalista.

 

Ao longo de 18 curtos capítulos, aprendemos como se desenrolou a vida de Charles, desde a infância até aos últimos anos da sua vida em Kent, Inglaterra.

 

É de destacar a forte componente informativa e descritiva da ilustração deste livro, que, com mapas detalhados, esquemas, e até imagens com balões de fala, fazendo lembrar a banda desenhada, tornam esta obra muito completa e apetecível.

 

Sempre que oportunas, são incluídas páginas informativas e no final encontra-se um minucioso “pequeno dicionário darwiniano”.

 

 fonte: o livro infantil

 

Ao mesmo tempo, o grupo de teatro A Barraca põe em cena na Gulbenkian, a peça O Professor de Darwin.

 

" O Professor de Darwin, de Hélder Costa, apresenta ao público o professor John Henslow que teve grande influência na formação do jovem Charles Darwin. A tertúlia que ele organizou na Universidade de Cambridge, berço de brilhantes cientistas e filósofos ingleses e irlandeses do século XIX, foi fundamental para o desenvolvimento da ciência.

 

Paralelamente à importância do trabalho pedagógico na formação dos alunos, a peça debruça-se sobre temas universais como o esclavagismo, racismo e nazismo, e também aborda o debate actual entre ciência e criacionismo.

 

Durante uma hora, o espectáculo utiliza a poesia, a música e o humor para uma comunicação mais directa e lúdica com o público."

 

www.gulbenkian.pt

 

 Não esqueçam! A exposição está a ser um verdadeiro sucesso! Poderão visitá-la até 24 de Maio!

 

E se aproveitassem a pausa de Páscoa para ir até Lisboa? Era só dar um saltito à Gulbenkian...

 

A Professora GSouto

 

10.03.2009

Licença Creative Commons