Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

Festival Animação : Monstra na Casa das Artes

 

monstra2015.jpg

 

http://monstrafestival.com/

 

A aventura começou em 2000. Na altura, a ideia foi chegar com o melhor do cinema de animação produzido em todo o mundo às crianças, jovens e famílias.

 

O festival que arrancou em simultâneo em Lisboa e Almada, com sessões de cinema de animação, exposições, masterclasses, e workshops, percorre o país, entre 16 de Março e 26 de Julho, passando por Portalegre, Coimbra, Santarém, Porto, Ponta Delgada e Gouveia.

 

monstrinha.jpg

 

http://casadasartes.pt/

 

Com a Monstra, vem também a Monstrinha e as sessões para educadores, professores e pais.

 

A Monstrinha, isto é, a Monstra dos mais novos, é o momento de encontro da arte maior do cinema de animação com as crianças e adolescentes que adoram descbrir, aprender, sonhar, inventar o seu dia-a-dia.

 

"Estas Artes, que devem revestir todos os momentos de vida do ser humano, apresentam-se ainda mais evidentes, necessárias, emergentes, nos mais novos. A cada inspiração novas informações entram no nosso cérebro, enriquecendo e motivando aquilo de que é feito o conhecimento, abrindo espaço para a invenção e criação de novos saberes e práticas."

Casa das Artes


A Casa das Artes no Porto, com parceria do Cineclube do Porto prepara-se para receber a Monstra, de 26 a 28 Março 2015.

No dia 26 Março 2015, "Sessão Competição I", das 15:00 às 19:00 horas. Consultar programação aqui. E no dia 27 Março, "Sessão Competição II", das 15:00 às 19:00 horas, a consultar aqui

 

No dia 27 Março, "Sessão Monstrinha para Escolas", das 15:00 às 16:00 horas com a programação de várias curtas. A consultar programação aqui

 

 

 

 

 

 

 

 

E no dia 28 Março, "Sessão Pais e Filhos", das 15:00 às 16:00 horas. Programação completa aqui

 

 

 

 

 

 

Hum! Promete esta curta passagem pelo Porto, por alguns dos filmes de animação que aqui publicamos, e que fazem parte dos programas dos dias 27-28 Março 2015, para escolas e famílias

 

Suponho que ninguém vai querer perder este festival de cinema de animação de encantadora criatividade. E que tal começarem já a preparar as visitas de estudo ou sessões com os pais?

 

Actividades:

 

A Monstra desafia-te a seguir no Twitter https://twitter.com/FestivalMonstra e enviar mensagens/ tweets, utilizando o tag ‪#‎festivalmonstra‬ para exprimir a tua opinião sobre as curtas animadas das várias sessões. 

 

 Isao Takahata

https://www.facebook.com/ThePrincessKaguya

 

Mas há mais! Para estudantes de arte, estudantes em geral, e fãs do cinema de animação,  a "Sessão Longa", dia 28 Março 2015, pelas 21:30 horas, passa o filme de Isao TakahataO Conto da Princesa Kaguya | The Tale of the Princess Kaguya, considerado uma obra prima do cinema de animação em 2013.

 

Actualização : O filme O Conto da Princesa Kaguya de Isao Takahata conquistou o ‪‎Grande Prémio‬ para melhor longa-metragem da 14ª edição da MONSTRA - Lisbon Animated Film Festival.

 

O filme, considerado pelo júri como "uma obra-prima" feita por "um dos mestres da animação", conta a história de uma menina encontrada dentro de uma cana de bambu, que se transforma numa jovem requintada, criada por um cortador de bambu e sua mulher, que do campo passa à grande capital, cativando todos os que a encontram.

A não perder a sessão de 28 Março na Casa das Artes, pelas 21:30 horas.

 

Informações: 

 

Normal: 4.0€
Estudantes, + 65 anos, CCP, DRCN: 3,5€
Crianças: 1,0€ (Sessões “Monstrinha” e “Pais e Filhos”)


Reservas: Sessão “Monstrinha”: apoio@monstrafestival.com
A bilheteira abre 30 minutos antes de cada sessão.

 

A MONSTRA e a MONSTRINHA tornaram-se um motivador espaço de criação e aprendizagem para muitas crianças, jovens, adultos, profissionais, professores e familias.

 

Não percam! Desfrutem deste programa diversificado, enriquecedor para todos.

 

A Professora GSouto

 

17.03.2015

Actualização : 23.03.2015

Licença Creative Commons

Concurso: Uma Frase pela ESB

 

concurso-esb.jpg

 

imagem: Créditos ESB | Facebook

https://scontent-b-lhr.xx.fbcdn.net/

 

A Universidade Católica| Biotecnologia, Portp, está a celebrar o seu 30º aniversário. Para isso, lançou um Concurso Uma Frase pela ESB.

 

O concurso consiste em escrever uma frase (ou mais) sobre o significado dos 30 anos da ESB: o passado, presente e futuro da faculdade. E tem como prémio um iPad mini. 

 

Que tal ? Aliciante, não acham? E para alguns será fácil, já que a criatividade é apanágio da vossa geração, verdade! Então vamos lá ler as informações constantes do Regulamento.

 

 

http://escoladecriatividade.com.br/

 

O prazo para envio é 2 de junho e o concurso está aberto a todos! O email para receção das propostas é o esb@porto.ucp.pt. Veja abaixo as informações detalhadas. E participe!

 

Regulamento

 

Organização:

 

O concurso é promovido pela Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica Portuguesa (ESB) no âmbito da celebração dos seus 30 anos de existência.

 

Objectivo:

 

O concurso visa premiar a frase que melhor defina a Escola Superior de Biotecnologia nos seus 30 anos passados e a projecte 30 anos para o futuro.

 

A frase vencedora será o 'lema' das celebrações dos 30 anos da ESB que estão a decorrer este ano, 2014.

 

Participação:

 

O concurso é dirigido a todos os interessados em pensar o passado e futuro da ESB, incluindo alunos, antigos alunos, funcionários e amigos da ESB.

 

  • A inscrição no concurso é gratuita e individual.
  • O concorrente deve submeter uma frase que não exceda o limite de 200 carateres incluindo espaços, sob pena de desclassificação automática.

 

Como concorrer:

 

Cada concorrente deve enviar a sua frase para esb@porto.ucp.pt, juntando os  seguintes dados de identificação:

 

  • Nome completo,
  • Morada postal completa 
  • Número de telefone ou telemóvel.

 

Cada concorrente pode enviar mais do que uma frase, no mesmo email ou em emails separados.

 

Direitos autoriais:

 

Os concorrentes, ao enviar a(s) sua(s) frase(s), manifestam a sua concordância com o regulamento do concurso, incluindo a cedência gratuita, definitiva e irrevogável à ESB dos direitos autorais, ideias, conceitos e frases, ficando reservado à ESB o direito de publicar tais materiais pelos meios que considerar adequados.

 

 Presença: 

 

Os concorrentes comprometem-se a participar na cerimónia de entrega do prémio, no caso de tal vir a ser organizado.

 

Prazos:

 

O concurso entrou em vigor no dia 19 de maio de 2014.

 

A data-limite para a recepção das frases é o dia 2 de Junho de 2014 até às 24h.

 

A frase vencedora será anunciada durante o mês de Junho de 2014.

 

Critérios de selecção Júri:

 

  • Criatividade
  • Originalidade
  • Adequação ao tema proposto.

 

Outras informações:

 

O Júri reserva-se o direito de não atribuir o prémio, se considerar que as frases a concurso não o justificam.

 

O autor da frase vencedora será contactado através do telefone e endereço eletrónico indicados na inscrição.

 

A decisão do júri é final e dela não cabe recurso.

 

ipad-esb.png

 

http://www.esb.ucp.pt/

 

Prémio:

 

Ao vencedor será oferecido um iPad mini WiFi branco com valor comercial de €299.

 

Comunicação

 

Dúvidas a respeito do concurso poderão ser esclarecidas através do endereço esb@porto.ucp.pt

 

A ESB divulgará a frase vencedora durante o mês de junho de 2014 em www.esb.ucp.pt e em www.facebook.com/catolicaportobiotecnologia.

 

Para mais alguma informação que precises, basta consultar o site oficial da Católica|ESB

 

Bom, espero que se inspirem com toda a imaginação possível e avancem para ganhar um iPad mini. Uma frase, não é muito. Valeu?

 

Boa sorte !

 

A Professora GSouto

 

25.05.2014

Creative Commons License

Prova de Aferição : indicações fundamentais

 

 

 

 

Como não podia deixar de ser, aqui estou eu preocupada com meus Torrinhas do 6º ano, turmas F-G-H, dando as útimas dicas para a Prova de Aferição!

 

"As Provas de Aferição de Língua Portuguesa e de Matemática dos 1.º e 2.º Ciclos do Ensino Básico visam avaliar o modo como os objectivos e as competências essenciais de cada ciclo estão a ser alcançados pelo sistema de ensino. A informação que os resultados destas provas fornecem mostra-se relevante para todos os intervenientes no sistema educativo, alunos, pais, encarregados de educação, professores, administração e para os cidadãos em geral. Estes resultados permitem uma monitorização da eficácia do sistema de ensino, devendo ser objecto de uma reflexão ao nível de escola que contribua para alterar práticas em sala de aula, que assim podem e devem ser ajustadas de modo sustentado.

 

As provas realizaram-se nos dias 16 e 20 deste mês. O objecto de avaliação, a estrutura de cada prova, o tipo de itens, os materiais a utilizar, bem como exemplos de itens podem ser encontrados nas seguintes informações..."

Informação Provas de Aferição - 2009

 

 Prova de Aferição, 2º ciclo

Lingua Portuguesa

 

A prova, enquanto instrumento de avaliação de aferição, tem por referência as competências específicas da disciplina de Língua Portuguesa apresentadas no documento Currículo Nacional do Ensino Básico – Competências Essenciais e o programa em vigor. A prova centra-se, assim, em três competências:

  • Compreensão da leitura
  • Conhecimento explícito da língua e expressão
  • Escrita.

 

Estrutura da Prova - página 5 [ler com muita atenção]

 

Material - Caneta ou esferográfica de tinta indelével azul ou preta.

 

Lápis, borracha e apara-lápis só podem ser usados no rascunho.

 

 Não é permitido o uso de corrector.

 

 www.gave.min-edu.pt

 

Sabem que a minha expectativa na vossa prestação é grande! Uns mais do que outros terão muita facilidade! Mas todos vão demonstrar que se aplicaram nas aprendizagens e que estão aptos a passar esta prova!

 

Aspectos mais importantes: estar com a cabeça no lugar, não entrar em stresse, controlar o tempo (poisar o relógio de pulso em cima da mesa, como ensinei), ler a Prova na sua globalidade, responder com ponderação, não esquecendo de dar uma apresentação adequada.

 

 

Claro! E lembrar todas as minhas indicações:

 

1. Ler a Prova na sua globalidade, antes de começar a escrever, para que as vossas cabecinhas registem de imediato os conteúdos que vão incidir nas aprendizagens realizadas.

 

2. O(s) texto(s) deverão ser lidos com muita atenção,  para compreender bem a ideia principal, reconhecer o vocabulário (consultar o Glossário  que consta no final da página).

 

3. Relembrar, antes de mais, as tipologias de textos, todas leccionadas, suas prinicipais características e elementos.

 

4. Só depois, passar à elaboração da Prova, começando pelas questões mais fáceis: escolha múltipla, ordenação alfabética, outros.

 

5. Nas respostas, que exigem expressão escrita, não esquecer de elaborar frases completas, bem estruturadas.

 

6. Não responder sem primeiro contextualizar as questões , isto é,  verificar no(s) texto(s) onde se encontram inseridas as expressões e/ou frases.

 

7. Nao 'se colar' ao(s) texto(s). Exprimir ideias próprias, responder com expressões do(s) texto(s) quando for solicitado ou para justificar alguma ideia exposta. Atenção às citações (código escrito).

 

Funcionamento da língua e expressão:

 

Relembrar tudo muito bem, já que os conteúdos foram todos leccionados, ficaram muito bem organizados na vossas cabecinhas e nos vossos cadernos diários!

 

8. Se considerarem que se enganaram na resposta, risquem (atenção às riscadelas), e reescrevam!

 

Escrita: Não começar logo a escrever na folha da Prova! Para isso, é que vos é dada uma ou mais folhas de rascunho.

 

9. Estar atentos à(s) estrutura(s) do(s) texto(s) que vos forem solicitados e só depois começar a desenvolver as vossas ideias para chegar à elaboração final do(s) mesmo(s).

 

10. Rever o(s) texto(s) elaborado(s) antes de o(s) passara para a folha da Prova: construção frásica, ortografia, pontuação, vocabulário, conectores, se for o caso, outros aspectos leccionados e aplicados.

 

11. Sempre que possível, evitar repetição de ideias e/ou vocábulos.

 

12. Aplicar Recursos Expressivos para enriquecimento do texto elaborado, sempre que for pertinente.

 

Estou convicta que todos farão o possível por ter uma boa prestação dentro das capacidades de cada um. Mas todos, vão dar o seu melhor para demonstrar como valeu a pena a minha dedicação, durante este dois anos! Será a minha melhor recompensa!

 

Eu estarei por perto...

 

Um beijo para todos!

 

Ah! Queria deixar um beijinho muito especial para a Dânia, uma menina muito corajosa ao participar hoje na Prova de Aferição! Muita coragem, querida, vai tudo correr muito bem. Será essa a tua alegria, nestes momentos de tão grande tristeza...

 

Lá estarei no final da Prova de Aferição, esperando por todos no recinto descoberto, para trocarmos impressões e desfazer os receios de ter acertado ou não.

 

Tenho a certeza que os resultados vão ser muito bons. Afinal demos mais do que o programa para 6º ano. O 7º ano já vai bem encaminhado.

 

Até mais logo!

 

A Professora GSouto

 

16.05.2009

 

Licença Creative Commons

 

Contando Borboletas nos jardins de Serralves

 

 

 

 

 Borboletas de Portugal | Papilio machaon (verde)

foto: Rafael Moreira

http://borboletasdeportugal.blogs.sapo.pt/

 

 Passa uma borboleta por diante de mim 

E pela primeira vez no Universo eu reparo 

Que as borboletas não têm cor nem movimento 

Assim como as flores não têm perfume nem cor. 

A cor é que tem cor nas asas da borboleta 

No movimento da borboleta o movimento é que se move, 

O perfume é que tem no perfume da flor. 

A borboleta é apenas borboleta 

E a flor é apenas flor.

 

Alberto Caeiro, O Guardador de Rebanhos

 

Relatório Visita de Estudo

 

No dia 20 de Junho 2006, os alunos das turmas 5C/ 5I realizaram uma Visita de Estudo aos jardins de Serralves.

 

 

Borboleta limão

créditos: Carla Ribeiro

http://cdn.olhares.pt/

 

Inserido no estudo do Texto Poético, o projecto transdiciplinar tinha como objectivo a observação de borboletas, e sua identificação apoiados no Guia de Campo que a Tagis (Centro de Conservação das Borboletas de Portugal nos enviou. Muito bem ilustrado com a espécies de borboletas que são possíveis encontrar em Portugal. E em nos jardins de Serralves havia imensas, e identificámos várias espécies e em quantidas.

 

A proposta de participarmos nesta actividade partiu da nossa Professora curricular de Língua Portuguesa para introduzir o Texto Poético.

 

Fizemos previamente um levantamento de poemas sob temática Borboletas e encontrámos imensos textos poéticos na literatura portuguesa e brasileira.

 

No mistério do sem-fim
Equilibra-se um planeta
E, no jardim, um canteiro
No canteiro, uma violeta
E, sobre ela, o dia inteiro
A asa de uma borboleta.

 

Cecília Meireles

 

 

Serralves | Jardins

créditos: A. Amen

http://amen3.no.sapo.pt/

 

Já nos jardins, dividimo-nos em vários grupos, e acompanhados pelos professores, lançámo-nos à aventura! Sempre que víamos uma borboleta - algumas fugiam de tal modo era a nossa excitação!! - identificávamos a espécie com o apoio do guia individual. De vinte em vinte minutos, reuniam-se os grupos e a Professora apontava na Folha Relatório  as espécies e número de borboletas observadas.

 

 

 

Borboleta bela dama

créditos: J.S. Cassola

http://cdn.olhares.pt/

 

Havia muitas espécies, como já escrevemos, e de cores tão variadas: brancas, azuis, amarelas, verdes, algumas multicolores.

 

Observámos a bela dama, a manchadinha, a limão, a até espécies mais raras como a carnaval, pavão-diurno, zebra. Tantas e tão bonitas!

 

 

 

Serralves | Jardim das Camélias

créditos: Serralves

www.serralves.pt

 

Estava uma manhã quente! Fizemos um intervalo, sentados à sombra de umas árvores acolhedoras e refrescantes enquanto comíamos o nosso lanche!

 

Depois, ainda observámos mais algumas espécies... até que chegou a hora de voltar à escola.

 

Foi ums visita de estudo maravilhosa! Interessante, divertido. Aprendemos imenso sobre borboletas neste Dia B : Dia das Borboletas, incluido no Projecto Observação das Borboletas nas escolas de Portugal.

 

 

Borboleta malhadinha

créditos: Daniel Rodrigues Ferreira

http://cdn.olhares.pt/

 

Esperámos ter contribuido para o estudo das borboletas em Portugal. Lamentámos que tantas espécies estejam em via de extinção.

 

Gostaríamos de ter acesso à exposição itinerante. Quem sabe?

 

Como adoramos borboletas, adorámos a visita!

 

Ah! Antes desta actividade, elaborámos um Borboletário (borboletas recortadas em cartolinas coloridas) com poemas de autores portugueses e brasileiros a aprentámos na biblioteca da escola, com muito sucesso.

 

Os poemas de Alberto Caeiro e de Cecília Meireles faem parte do nosso Borboletário - Texto Poético.

 

Os alunos do 5C elaboraram na aula de EVT uma borboleta em papel de seda pintado que levámos na mão. Era engraçado vê-las esvoaçar enquanto corríamos pelo parque!

 

Um lindo "Dia das Borboletas."

 

Carolina Neves| Claudia Carneiro| Inês Gil (5C)

 

Agradecimentos:

 

Tagis

Fundação de Serralves

 

Professores acompanhantes:

 

Língua Portuguesa| Formação Cívica

Educação Visual e Tecnológica

Ciências da Natureza

 

(projecto transdisciplinar e inter-turmas)

 

A Professora GSouto

 

01.07.2006

 

Licença Creative Commons

 

Conversas com José Luís Peixoto : encontro com alunos

 

 

jlpeixoto.jpeg

 

José Luís Peixoto

http://diariodigital.sapo.pt/

 

"À noite sentava-me na escrivaninha, com páginas escritas de um lado, com uma folha branca, com uma esferográfica na mão direita."(...)

 

José Luís Peixoto, Uma Casa na Escuridão

Temas e Debates, 2002

 

 

teatro-campoalegre.jpg

 

Teatro Campo Alegre

https://www.facebook.com/TeatroMunicipaldoPorto.com

 

Um grupo de alunos das turmas 5º C e 5ºI, curriculos de Língua Portuguesa, preparou-se empenhadamente para conversar com o escritor José Luís Peixoto, no dia 19 Maio de 2006, no Teatro Campo Alegre.

 

Nada impediu que os jovens alunos marcassem presença acompanhadas da professora curricular de Lingua Portuguesa, e duas professoras das turmas. Com as suas vozitas interessadas e bem informadas - verdade, preparam-se com seriedade - na sessão "Conversas com Poetas" com o poeta José Luís Peixoto, conversas que têm lugar às 5ªs feiras à tarde.

 

"Estas situações cumprem um pouco o que eu sonhava quando pensava em ser professor, porque esta é uma maneira de fingir que ainda estou a dar aulas"

 

Jose LuísPeixoto

 

 

Conversas com Poetas

José Luís Peixoto

http://1.bp.blogspot.com/

 

Não se dedicando a uma literatura para jovens, José Luís Peixoto escrevera, no entanto em 2005, um conto para adolescentes, inserido numa pequena colectânea intitulada «Contos que Contam», edição limitada "Projecto de Rua" do IAC. Em tempo similar fora distribuído pelo Jornal Público - caderno Mil Folhas, 19 de Novembro 2005.

 

"Era uma vez um rapaz que tinha medo do mar. Essa fobia não espantava ninguém e raramente lhe traia mais que embaraços e dissabores. Aquele que verdadeiramente causava espanto a todos os que tinham a sorte de poder entrar no seu refúgio mais valioso, era o vizinho da frente, um rapaz calmo que tinha o nome singelo de João e um sobrenome polaco, que as pessoas pronunciavam de três maneiras, todas elas muito distantes da pronúncia dos seus antepassados, bisavós dos seus avós, em Varsóvia.

(...)

 

João era um rapaz de óculos e borbulhas muito vivas que só por si não espantava ninguém. Aquilo que realmente surpreendia e emocionava alguns dos poucos privilegiados era a sua colecção de selos. As paredes do quarto de João estavam cobertas, desde o chão ao tecto, por álbuns de selos. Sob a cama, havia álbuns de selos. Na gaveta e em todo o interior da mesinha-de-cabeceira, uma pilha de álbuns de selos. Mais do que uma simples arrumação por países, valores e datas, João passava tardes, passava a sua vida inteira, a encontrar formas de organização, absolutas e precisas, que não se baseavam em números, mas em elementos muito concretos, como a intuição ou a beleza."

 

José Luis Peixoto, Rapaz que Tinha Medo do Mar, excerto

 

Tinha lido na altura no Mil Folhas e lembrei-me de procurar o texto para partilhar com os alunos, de modo a aproximar o autor do nível étário dos mesmos.

 

Dirigi-me às instalações de O Público que gentilmente me cederam um exemplar.

 

(...) "Depois de um suspiro, é nesse ponto da história que, tanto a Patríci, quando era mais pequena, como a Inês, em todas as vezes que lhe conto esta história, me perguntavam o que aconteceu ao rapaz que tinha medo do mar. Não demoro a responder. Digo-lhes a verdade. O rapaz que tinha medo do mar, sem nenhum espanto, continuou a sofrer embaraços e dissabores pela vida fora porque o medo nunca trouxe nada de bom a ninguém."

 

José Luís Peixoto, O rapaz que tinha medo do mar, Contos que contam

in Mil Folhas, Público, 19 Novembro 2005 (excerto)

 

(gentilmente cedido pelo jornal Público, 12 Maio 2006)

 

Singularmente motivados - os milagres que uma professora de Língua Portuguesa faz quando é apaixonada por livros - aproximaram-se do poeta, depois de terem participado activamente da conversa com José Luís Peixoto, e com ele partilharam o gosto que tiveram ao ler o seu conto. Contaram, com alegria, como aderiram à proposta da professora para participarem desta "Conversa com Poetas", e como prepararam a sua sessão na sala de aula em actividades variadas.

 

 

 

 

Conversas com José Luís Peixoto

Teatro Campo Alegre | Porto

http://jpn.icicom.up.pt/

 

Os alunos tiraram várias fotografias durante o encontro, e depois, com o poeta, na conversa final. As fotografias foram publicadas neste post, para os alunos, pais e poeta. Foram depois retiradas na semana seguinte, para preservação da privacidade dos alunos, todos menores de 16 anos.

 

 

 

Morreste-me

José Luís Peixoto

Quetzal editores

http://www.quetzaleditores.pt/

 

Jose Luís Peixoto - poeta e prosador que admiro desde Morreste-me, seu primeiro livro, que o fez aparecer em pleno, como um grande escritor, deixou-se fluir em conversa descontraida, grande simpatia e muita simplicidade. E mostrou-se muito agradado pelos seus novos e tão jovens leitores estarem tão bem preparados para participar nesta sessão.

 

Aos préadolescentes, José Luís Peixoto falou sobre a arte de escrever, referindo-se que se pode "parar o tempo e desfrutar aquilo que passou demasiado depressa."

 

"Ler é uma actividade formadora, que permite estruturar o mundo e que nos ajuda a exprimir-nos melhor."

 

JL Peixoto

 

No final, o autor distribuiu autógrafos aos jovens. Os alunos ficaram felizes por sentir o seu trabalho reconhecido pelo autor que considerou ser este o grupo melhor preparado e que participou activamente nesta conversa.

 

(...) 

olhando as nuvens, compreendi que eras

meu amigo durante as árvores a crescerem

nos campos. (...)

 

in José Luís Peixoto, A Casa, a Escuridão,

Temas e Debates, 2002, pág.23

 

Os alunos agradecem a sensibilidade do autor durante e depois da Conversa formal, a delicadeza e a paciência na sessão de autógrafos.

 

Agradecem também a simpatia do escritor ao vir deixar um comentário pessoal neste post. Muito obrigada em nome dos alunos. Ficaram super contentes.

 

Pequenas considerações:

 

Os autores não escrevem para públicos estanques. Cabe aos professores de Língua Portuguesa alargar conceitos, refrescar leituras, trazer novos autores para as escolas, introduzir nas aulas curriculares novas leituras, conquistando assim jovens leitores. Não se limitar ao estabelecido, abrir fronteiras, buscar conhecimento via leituras variadas, sempre tendo em conta o perfil da cada grupo/turma.

 

Tudo isto deve fazer parte da sensibilidade de um(a) Professor(a) de Língua Portuguesa!

 

Nota: As fotografias dos alunos feitas durante a conversa com JL Peixoto fizeram parte deste post durante uma semana para que os alunos pudessem ver e comentar o seu próprio desempenho na Conversa com o escritor. Foram retiradas após essa semana para salvaguardar a privacidade dos adolescentes. Regra básica de qualquer professor(a) que lecciona jovens com idade inferior a 16 anos.

 

A Professora GSouto

 

21.05.2006

 

Actualizado em 03.05.2015

 

 Licença Creative Commons

 

 Agradecimentos: 

 

Professoras Acompanhantes

Jornal Público

Teatro Campo Alegre

 

Antárctida: da Sobrevivência ao Resgate : filme

 

 

 Eight Below | Paul Walker

http://www.imdb.com/

 

Equipas de cientistas de vários países do mundo são visitantes sazonais da Antárctida. Eight Below, com tradução em português Antáctida: da Sobrevivência ao Resgate é um emocionante filme de aventura e drama.

 

Estas equipas vêm para estudar as espécies orgânicas neste ecosistema inexplorado, as causas e efeitos da mudanças de tempo, e ainda aspectos relacionados com a origem do planeta.

 

Saber +

 

Uma enorme quantidade de meteoritos tem sido aí encontrada, e o meio ambiente é tão semelhante ao do planeta Marte, que a NASA tenta testar e compreender como sobreviver numa possível missão a Marte.

 

 

Paul Walker, estreia de Eight Below | LA

http://www4.pictures.zimbio.com/ 

 

Sinopse: 

 

Inspirado nos acontecimentos verídicoa da Expedição Japonesa à Antárctida, em 1957, Eight Below é um cantivante e comovedor filme que fala de valores : lealdade, amizade, tenacidade, instincto de sobrevivência, num regiãos tão inóspita como a Antárctida.

 

A acção desenvolve-se torno de Jerry (Paul Walker) e de sua profunda amizade pelos seus oito cães: Buck, Dewey, Max, Maya, Old Jack, Shadow, Shortie e Truman.

 

Tudo começa na Antárctida, com uma equipa de expedição científica composta por três membros: Jerry Shepard- o guia da expedição - o seu melhor amigo Cooper (Jason Biggs), e um mal mal-humorado geólogo americano, Davis McClaren (Bruce Greenwood).

 

 

 

 

Eight Below

http://www.imdb.com/

 

 

 

Maya | Eight Below

http://www.imdb.com/

 

Uma equipa de cães-trenó, os yuskis, é deixada para trás, devido a uma intensa e repentina tempestade. Em condições invlugares, procura sobreviver durante mais de seis meses, até ser resgata, por fim.

 

Maya a líder do grupo é interpretada por esta yuski de sete anso Koda Bear estrela de outros filmes. Com ela, esteve também Jasmine, uma cadela yuski que foi resgatada de um refúgio de animais, no Colorado (Estados Unidos).

 

Eis um dos momentos mais impressionantes, aquele em que Maya salva o professor Davis McClaren que saíu para fazer a pesquisa que pretendia sem olhar  se aventurou aos conselhos do guia Jerry e pôs em risco a sua vida e a de Maya e Jerry.

 

 

 

 Eight Below | Antárctida, da sobrevivência ao resgate

http://www.imdb.com/

 

Ir + longe:

 

Devo confessar que este filme me marcou imenso e acabei por passá-lo em sala de aula para falar de valores como a amizade e o espírito de grupo, num momento em que uma das minhas turmas atravessava momentos de relacionamento intergrupal.  Todos nos emocionámos imenso e os alunos puderam reflectir através do debate aberto ao longo das três aulas de visionamento.

 

Os sentimentos de amizade e de entre ajuda estâo profundamente marcados: entre o guia e os seus cães, guia e geólogo, e os cães entre si. Agem como cães normais, mas demonstrar uma inteligência quase humana e atitudes de valores como a amizade, solidariedade, inter-ajuda.

 

 

 

 

{#emotions_dlg.meeting}Actividades:

 

  • Durante e depois do visionamento do filme, os alunos expressaram sentimentos, impressões, pontos de vista.
  • Actividades sobre este filme estenderam-se por três tempos lectivos. Os alunos foram convidados a dividir-se em grupos e, num espaço de escrita criativa, elaboraram textos narrativos muito interessantes.

 

Um filme que aconselho vivamente a utilizar em sala de aula.

 

Pesquisa:

 

http://www.imdb.com/title/tt0397313/?ref_=nv_sr_1

http://en.wikipedia.org/wiki/Eight_Below

 

 A Professora GSouto

 

30.04.2006

 

Paul Walker morreu tragicamente em Dezembro 2013, num acidente de automóvel. Regressava de mais uma missão de solidariedade. A Paul prestamos tributo aqui

 

(actualizado em 04.12.2013)

 

Licença Creative Commons

 

Dia de Reis

 

 

dia_reis_es_jose_luis_roca_afp_6_01_06.jpg

 

Las Cabalgadas, Epanha

Foto: Jose Luis Roca |AFP

http://news.yahoo.com/images

  

Preservar os valores de identidade nacional ou local fazem com que a cultura de cada país saia mais enriquecida num Mundo onde a globalização é inevitável.

 

A partilha de costumes, tradições e valores deu origem ao actual conceito de Cidadania.

 

Espanha é um dos países que se orgulha de manter a tradição de Reis que difere bastante da maioria dos restantes países ocidentais.

 

Assim, o dia grande para as crianças é dia 6 de Janeiro,  Dia de Reis, dia da distribuição de presentes. As crianças espanhoas vêem os seus desejos cumpridos. E os seus olhos brilham de um mundo encantador, dado que a maioria vê os seus desejos realizados.

 

Em muitas cidades desfilam as Cavalgadas e os famosos três Reis Magos, personagens vestidas a rigor, espalham alegria e boa disposição.

 

Algumas boquitas bem gulosas ficam mais doces com os rebuçados e bombons lançados das mãos dos três Reis Magos: Gaspar, Baltasar e Melchior.

 

É um espectáculo deslumbrante para as crianças que saem à rua e tomam parte desta iniciativa de tradição secular.

 

 A Professora GSouto

 

6.02.2006

 

Licença Creative Commons