Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

Noite dos Livros Harry Potter : Monstros Fantásticos ! Recursos & actividades

 

 

harry-potter-book-night2018pt.JPG

 

Noite Harry Potter 2018

https://www.presenca.pt/editorial/

 

Amanhã, dia 1 de Fevereiro de 2018, terá lugar a 4ª celebração anual da Noite dos Livros do Harry Potter em todo o mundo e em Portugal.

 

As lvrarias prepararam uma noite inesquecível dedicada ao tema 2018.

 

 

 

https://www.presenca.pt/editorial/

 

Tema 2018: Monstros Fantásticos

 

Monstros Fantásticos! As criaturas mticas que são uma constante em toda a saga Harry Potter.

 

Na Noite dos Livros do Harry Potter 2018 serão partilhadas as histórias maravilhosas e inesquecíveis escritas por J.K. Rowling.

 

Os jovens feiticeiros, as jovens feiticeiras, e os Muggles poderão organizar uma noite repleta de jogos monstruosos, leituras de passagens dos livros preferidos da saga Harry Potter e muitos outros desafios!

 

 

 

 

créditos: Pottermore

https://www.pottermore.com/news/

 

Recursos para organizar um evento:

 

A livraria Presença disponibiliza um guia especial com instruções para organizar um evento em escolas, bibliotecas ou livrarias, para assinalar a noite mágica.

 

Se estiver interessado em aceder ao guia do evento, de forma gratuita, basta clicar em Kit Noite dos Livros do Harry Potter.

 

 

 

Saber +

Pode saber mais sobre a Noite dos Livros do Harry Potter: Monstros Fantásticos em Harry Potter Book Night.

 

 

 

 

Monstros Fantásticos e Onde Encontrá-los

J.K.Rowling/ Newt Scamander 

ilustradora: Olivia Lomenech Gill

Editorial Presença, 2017

https://www.presenca.pt/livro/

 

E agora, nada melhor do que conhecer a edição ilustrada de Monstros Fantásticos e Onde Encontrá-los de J. K. Rowling e ilustradora Olivia Lomenech Gill.

 

 

Monstros Fantásticos e Onde Encontrá-los

J.K.Rowling/ Newt Scamander 

ilustradora: Olivia Lomenech Gill

Editorial Presença, 2017

 https://www.fnac.pt/

 

A nova edição de Monstros Fantásticos e Onde Encontrá-los, escrita por Newt Scamander (considerado um clássico no mundo da feitiçaria) é um compêndio de criaturas mágicas, que vão desde a Acromântula ao Yeti, a dez raças diferentes de dragões, todos maravilhosamente ilustrados a cores.

 

Newt Scamander? Sim, novo pseudónimo de J.K. Rowling! Esta nova edição actualizada inclui a classificação de seis novas magníficas criaturas que habitam a América do Norte e um novo prefácio de J.K. Rowling, isto é, Newt Scamander.

 

Vamos então ver e ouvir a ilustradora Olivia Lomenech Gill: Não esquecem de visitar o site da ilustradora.

 

 

 

 

 

 Ir + longe:

 

Prémio: 4 livros ilustrados Harry Potter !

 

Mas há mais para esta Noite dos Livros de Harry Potter 2018! A Editorial Presença vai oferecer um prémio especial ao evento Noite dos Livros do Harry Potter: Monstros Fantásticos que apresente a decoração mais original.

 

 

 

 

 Harry Potter e a Pedra Filosofal

J.K.Rowling

ilustrador: Jim Ray

Editorial Presença, 2016

https://www.presenca.pt/livro/

 

 

 

 

 Harry Potter e a Câmara dos Segredos

J.K.Rowling

ilustrador: Jim Ray

Editorial Presença, 2016

https://www.presenca.pt/livro/

 


Este prémio especial será composto pelas 4 Edições Ilustradas de Harry Potter e a Pedra FilosofalHarry Potter e a Câmara dos SegredosHarry Potter e o Prisioneiro de Azkaban e Monstros Fantásticos e Onde Encontrá-los. Wow! Não percam a oportunidade de ter estes 4 volumes ilustrados na vossa mediateca escolar! 

 

 

 

 

Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban

J.K.Rowling

ilustrador: Jim Ray

Editorial Presença, 2017

https://www.presenca.pt/livro/

 

 

 

 

Monstros Fantásticos e Onde Encontrá-los

J.K.Rowling/ Newt Scamander 

ilustradora: Olivia Lomenech Gill

Editorial Presença, 2017

https://www.presenca.pt/livro/

 

 

Como participar?

Para participar, enviem fotografias do vosso evnento e espaço decorado, através do Facebook da Presença, usando #NoitedosLivrosdoHarryPotter.

 

Também podem publicar no Twitter com o hashtag @Presenca ou no Instagram com o tag @editorial_presenca, usando sempre #NoitedosLivrosdoHarryPotter.

 

As vossas fotografias têm de estar públicas para a editora ter acesso.e poder seleccionar a decoração mais criativa!

 

Prazo: Até ao dia 28 de Fevereiro de 2018.

 

Apressem-se! Vá lá! É só aperfeiçoar o vosso espaço com o apoio dos vossos professores, e smartphones activos para fazer as melhores fotos! 

 

A Professora GSouto

 

31.01.2018

 

Licença Creative Commons

 

Dia Intl Memória do Holocausto : Recursos : Diário Anne Frank, diferentes versões

 

 

 

 

Famílias judaicas junto ao campo de concentração de Auschwitz, 1944

 Arquivo Federal Alemão (Bundesarchiv)

https://pt.wikipedia.org/

 

Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto celebra-se anualmente a 27 Janeiro. Em 1 de Novembro 2005, a Assembleia-Geral das Nações Unidas estabeleceu o dia 27 de Janeiro como o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto.

 

Este é um dia de lembrança em nome dos milhões de vítimas provocadas pelo genocídio da Alemanha nazi sobre os judeus, ocorrido durante a II Guerra Mundial.

 

Neste dia decorrem cerimónias de homenagem a todas as vítimas do Holocausto e o SecretárioGeral da ONU transmite uma mensagem especial.

 

 

holocausto2.jpg

 

créditos: UNESCO

https://en.unesco.org/international-days/

 

Tema 2018:

 

O tema comemorativo de 2018 "Memória e Educação do Holocausto:, nossa responsabilidade comum" que sublinha o dever continuado de aprender e lembrar o Holocausto.

 

 

annefrank4.jpg

 

O Diário de Anne Frank

montagem: créditos DR

http://www.dn.pt/artes/

 

"12 de junho de 1942: Espero poder confiar-te tudo, como nunca pude confiar em ninguém, e espero que venhas a ser uma grande fonte de conforto e apoio."

 

O Diário de Anne Frank

 

Saber + 

 

Entre as crianças que viram na fotografia acima, encontrava-se Anne Frank. E o seu Diário passou a ser uma obra de referência para lembrar aos jovens como é viver em guerra ou até morrer mum campo de concentração.

 

 

Diário de Anne Frank

edição 'Livros do Brasil', Lisboa

 

Tém sido muitas a gerações que têm lido O Diário de Anne Frank nos currículos da sua língua materna.

 

Actualmente faz parte do PNL, mas quando o introduzi nos currículos de Língua Portuguesa, não constava nos livros sugeridos.

 

 

diario.annefrank2.jpg

 

 

Diário de Anne Frank online (2016)

http://cdn-europe1.new2.ladmedia.fr/var/europe1/

 

Anne Frank escreveu as primeiras linhas do seu famoso diário há 75 anos. Mas este só foi publicado cinco anos depois, pelo seu pai, o seu primeiro editor. Retirou algumas passagens, segundo se sabe.

 

Publicado em 1947, O Diário de Anne Frank jamais deixou de ser reeditado.E na celebração dos 70 anos em Setembro 2017, ganhou uma nova versão. Uma novela gráfica. Para os autores, Ari Folman e David Polonsky, o livro "não faz parte da indústria do holocausto"

 

Diário de Anne Frank: versões BD:

 

 

annefrank-diary1.JPG

 

 

Diário de Anne Frank em BD

diário gráfico

baseado nos escritos de Anne Frank

ilustradores: Ari Folman & David Polonsky

edição portugesa, 2018

http://bandasdesenhadas.com/

 

Edição lançada mundialmente na celebração do 70.º aniversário de O Diário de Anne Frank, em Setembro 2017, esta pretendia ser a primeira adaptação em banda desenhada, realizada com a autorização da família e tendo por base os textos originais do diário.

 

 

 

Anne Frank au pays du manga
Alain Lewkowicz 

https://gsouto-digitalteacher.blogspot.pt/2012/

 

No entanto, há uma versão em manga (estilo de ilustração japonesa muito apreciada) Anne Frank au Pays du Manga, - línguas francesa/ japonesa) - sem autorização da família?

 

A adaptação e ilustração de Alain Lewkowicz (versão francesa) que divulguei já  há seis anos (2012), e foi apresentada pelo canal ARTE.tv.

 

Temos pois duas novas versões em língua materna, Português e línguas estrangeiras, Francês e Japonês que podem e devem ser incluidas nos currículos de Língua Portuguesa, e currículos de Francês Língua Estrangeira.

 

Têm sido um sucesso. Os alunos adoraram seguir o Diário de Anne Frank em versão BD digital.

 

 

annefrank5.jpg

 

Diário de Anne Frank em BD

diário gráfico

baseado nos escritos de Anne Frank

ilustradores: Ari Folman & David Polonsky

edição portugesa, 2018

http://bandasdesenhadas.com/

 

Quando se pensa na II Guerra MundialO Diário de Anne Frank é uma das primeiras memórias a surgir. Não será por acaso, Afinal trata-se de um documento autêntico sem igual que relata a vida de oito moradores num anexo em Amesterdão durante 743 dias e, principalmente, as memórias de uma adolescente, vítima do genocídio de um dos mais trágicos momentos da história do século XX.

 

 

annefrank6.jpg

 

 

Diário de Anne Frank em BD

diário gráfico

baseado nos escritos de Anne Frank

ilustradores: Ari Folman & David Polonsky

edição portugesa, 2018

http://bandasdesenhadas.com/

 

 

Ir + longe:

 

Segundo os editores, trata-se da primeira adaptação para banda desenhada aprovada pela família de Anne (?) e pela Fundação Anne Frank. Anne teria escrito o diário entre 12 de Junho de 1942 a 1 de Agosto de 1944 e  O seu lançamento aconteceu precisamente no dia 21 de Setembro 2017..

 

A Fundação Anne Frank convidou Ari Folman e David Polonsky a adaptar as mais de 400 páginas do livro original no formato de novela gráfica, um suporte mais adequado aos jovens de hoje.

 

 

annefrank7.jpg

 

 

Diário de Anne Frank em BD

diário gráfico

baseado nos escritos de Anne Frank

ilustradores: Ari Folman & David Polonsky

edição portugesa, 2018

http://bandasdesenhadas.com/

 

 

Anne tinha 14 anos quando morreu de febre tifóide no campo de concentração de Auschwitz, a poucos meses da libertação de todos os prisioneiros pelas tropas aliadas.

 

O seu Diário continua a tocar os jovens da sua idade. Trata-de uma autobiografia, narrando dias de reclusão num campo de morte. 

 

Ainda hoje, milhões de crianças vivem em situações semelhantes em países de guerra.

 

 

anne-frank-bd1.jpg

 

Diário de Anne Frank/ diário gráfico

Ari Folman & David Polonsky

ilustradores BD Diário de Anne Frank

edição portugesa, 2018

http://www.sabado.pt/gps/palco-plateia/livros/

 

 

Sinopse:

 

No verão de 1942, com a ocupação nazi da Holanda, Anne Frank e a família são forçados a esconder-se. Durante dois longos anos, vivem com um grupo de outros judeus num pequeno anexo secreto em Amesterdão, temendo diariamente ser descobertos. Anne tinha treze anos quando entrou para o anexo e levou com ela um diário que manteve no decorrer de todo este período, anotando os seus pensamentos mais íntimos, os seus receios e esperanças, e dando conta do dia a dia da vida em reclusão.

 

Em 1947, após o fim da Segunda Guerra Mundial - sabemos que Anne não sobreviveu - seu pai publicou este diário, um documento inspirador que ainda hoje é um dos livros mais acarinhados em todo o mundo

 

Lançada mundialmente na celebração do 70.º aniversário de O Diário de Anne Frank. Uma primeira adaptação para banda desenhada, realizada com a autorização da família (?) e tendo por base os textos originais do diário.

 

 

 

 

 

 

Actividades:

 

  • Proposta de Leitura de O Diário de Anne Frank em BD : ficha leitura, entre outras ferramentas de apoio;
  • Propor à bibioteca/mediateca escolar a aquisção de vários exemplares para sessão de leitura nas aulas curriculares de Língua Portuguesa;
  • Comparar as versões livro/ BD em trabalho de grupo, dividindo tarefas pelos diferentes grupos/ turma;
  • Preparar e adaptar ao nível de ensino fichas pedagógicas. Dar a palavra aos alunos para que expressem seus sentimentos face a infâncias bem diferentes das suas.

 

Outras versões:

 

 

Para Além do Diário de Anne Frank

Casa de Anne Frank

editora Leya

https://www.saraiva.com.br/

  

Recursos:

 

  • Sobre a temática, os alunos poderão fazer uma pesquisa neste blog

O Diário de Anne Frank;, O Rapaz do Pijama às Riscas; Quando Hitler Roubou o Coelho Cor-de-Rosa;

 

  • Também encontrarão outros posts sob a temática da guerra e da perseguição nazi :

70 Anos Libertação Prisioneiro do Campo de Auschwitz; Dia Internacional da Memória do HolocaustoExposição Anne Frank em Westerbork; Voltando a Anne Frank : factos históricos.

 

 

A Professora GSouto

 

23.01.2018

 

Licença Creative Commons

Direitos dos Animais :vamos ler sobre animais !

 

 

dia-animais-humanos.jpg

 

créditos: Autor não identifcado

 

Hoje celebra-se o Dia Internacional dos Direitos Animais, paralelamente com o Dia Internacional dos Direitos Humanos. É um dia em que nos devemos manifestar pelos Direitos Humanos, mas também pelos Direitos dos Animais.
 
E este post é dedicado aos nossos amigos de quatro patas que nos são tão dedicados, e que, tantas vezes, são maltratados sem poder entender por que razão.
 
 
Saber +
 
O dia 10 de Dezembro começou a ser celebrado como um dia pelos direitos desde 1948, quando, nessa data, a Assembleia Geral das Nações Unidas ratificou a Declaração Universal dos Direitos Humanos..
 
 
 

dia-animais-humanos1.png

 

créditos: Autor não identifcado

 
 
Desde 1998 o dia também tem sido dos Animais, com acções de sensibilização em países de todo mundo.
 
 
A batalha deste dia tem sido pelo reconhecimento da Declaração Universal dos Direitos Animais, em campanhas de inúmeras ONGs em países como Portugal, Argentina, Austrália, Brasil, Canadá, Chile, Estados Unidos, França, Alemanha, Hong Kong, Itália, México, Rùssia, África do Sul e Suíça..
 
 
A data de hoje não é de comemoração, mas sim de luta, para que a situação de escravidão a que os animais são diariamente submetidos seja combatida e abolida algum dia.
 
 
"Nossos animais de estimação têm vida tão curta e, ainda assim, passam a maior parte do tempo esperando que voltemos para casa todos os dias. É impressionante quanto amor e alegria trazem para nossas vidas, e quanto nos aproximamos uns dos outros por causa deles."
 
 
Marley e Eu, John Grogan
 
 
Assim deixo a sugestão de livros, filmes ou musical sobre os nossos melhores amigos:
 

 

 

Marley & Eu

John Grogan

https://www.fnac.pt/

 

Sinopse:

 

A história enternecedora e inesquecível de uma família e do seu cão mal comportado que ensina o que realmente importa na vida

 

Chamavam-se John e Jenny, eram jovens, apaixonados e estavam a começar a sua vida juntos, sem grandes preocupações, até ao momento em que levaram para casa Marley, «um bola de pêlo amarelo em forma de cachorro», que, rapidamente, se transformou num labrador enorme e encorpado de 43 quilos.

 

Era um cão como não havia outro nas redondezas: arrombava portas, esgadanhava paredes, babava-se todo por cima das visitas, roubava roupa interior feminina e abocanhava tudo a que pudesse deitar o dente.

 

marley-eu3.jpg

 

Marley & Eu

slideshare alunas 10º anos

Bárbara Amorim/ Inês Duarte

https://image.slidesharecdn.com/

 

De nada lhe valeram os tranquilizantes receitados pelo veterinário, nem, tão pouco, a «escola de boas maneiras», de onde, aliás, foi expulso.Só que Marley tinha um coração puro e a sua lealdade era incondicional.

 

Partilhou a alegria da primeira gravidez do casal e o seu desgosto com a morte prematura do feto, esteve sempre presente no nascimento dos bebés ou quando os gritos de uma vítima de esfaqueamento ecoaram pela noite dentro.

 

Conseguiu ainda a «proeza» de encerrar uma praia pública e arranjou um papel numa longa-metragem, através do qual se fartou de «conquistar» corações humanos. .A família Grogan aprendeu, na prática, que o amor se manifesta de muitas maneiras... E feitios. 

 

 

Família Grogan

créditos: Getty Images

http://www.gettyimages.com/

 

Autor:

 

John Grogan nasceu em Detroit, em 1957. É colunista do Philadelphia Inquirer. Foi editor-chefe da revista Organic Gardening, tendo trabalhado ainda, como repórter, chefe de redacção e colunista, em vários jornais americanos sediados no Michigan e na Florida.

 

Entre os prémios com que tem sido distinguido ao longo da sua carreira, merece referência, designadamente, o de Jornalismo do National Press Club. Vive actualmente num monte da Pensilvânia, com a mulher, Jenny, os três filhos e uma cadela labrador, a Gracie.

 

marley-eu2.jpg

 

 

Marley & Eu

John Grogan

https://www.fnac.pt/

 

 PNL

 

Livro recomendado pelo Plano Nacional de Leitura - 7º Ano  de escolaridade - leitura orientada na Sala de Aula - Grau de dificuldade I A.

 

O livro deu origem ao filme com o mesmo título Marley e Eu (2008) que muitos de nós fomos ver às salas de cinema, depois de ler o livro.

 

 

 

 

 

Lembram do gato Didi? Sim, o gato que não tem uma orelhita e que por ser diferente, ninguém o queria? Até que os alunos de uma escola primária o adoptou. Uma história verdadeira que quase parece um conto de Natal.

 

Vamos então repetir, adoptando outros animais, cão ou gato. Há tantos nas associações de animais abandonado à espera de um lar!

 

 

didi1.jpg

 

 

Didi, o gato adoptado por alunos da escola do Dianteiro

créditos: Paulo Novais/ Lusa

http://static.globalnoticias.pt/

 

Nada melhor do que reler a história e quem sabe? Adoptar um gato neste Natal como prenda especial? Vais ser capaz de uma boa acção como esta não é verdade? Tantos gatitos lá fora, abandonados, com fome e com frio? Eu já adoptei uma gatinha siamesa.

 

 

 

O Livro dos Gatos

T.S. Eliot

https://www.bertrand.pt/

 

Sinopse:

 

Mister Mistofélix, o velho Fortunato que só quer dormir, e o Rufino Finório, que é um gato esquisito. Mas terão muita sorte se derem com o Mascarilho, criminoso perfeito que se ri da lei e que nunca ninguém consegue apanhar.

 

PNL:

 

Plano Nacional de Leitura : Livro recomendado para o 5º ano de escolaridade, destinado a leitura orientada.

 

 

Saber +

 

O Livro dos Gatos, no original Old Possum's Book of Pratical Cats, é uma colectânea de curiosos e animados poemas dedicados à psicologia e sociologia felina.

 

Escritos nos anos 30 por T. S. Eliot e incluídos pelo próprio, sob o nome "Old Possum", nas cartas que enviava aos seus afilhados.

 

 

 

Old Possum's Book of Pratical Cats

T.S. Eliot

illustrator: Axel Scheffler

https://axelscheffler.com/books-for-older-children/

 

Em 1939, a editora que tinha o exclusivo da sua obra decidiu reunir e publicar 15 desses poemas sob a forma de livro.

 

O sucesso foi imediato e as reedições, bem como as traduções para outras línguas, sucedem-se.

 

Estes poemas ficariam ainda mais famosos a partir de 1981 com a adaptação ao musical Cats, de Andrew Lloyd Webber, um dos mais vistos de sempre em todo o mundo.

 

 

cats.jpg

 

Cats

adaptação de Andrew Lloyd Webber

da obra de T.S. Eliot

http://www.broadwayrose.org/shows/cats

 

Ir + longe:

 

Inspirado na poesia universalmente popular de T.S. EliotCats conta a história, em música e dança, da reunião anual de gatos Jellicle, altura em que um gato especial é selecionado para ascender à casta de Heaviside.

 

Um verdadeiro fenômeno do teatro musical, Cats abriu no New London Theatre de Londres em 1981 e ficou em cena durante 21 anos.

 

O sucesso de Cats em Londres foi quase igualado ao da Broadway, onde ficou em cena cerca de 18 anos.

 

 

 

 

Actividades:

 

  • Podes participar deste dia e fazer com que haja o mais breve possível o primeiro Dia Internacional dos Direitos Animais realmente comemorado e festejado.
  • Junta-te com a turma a uma associação de defesa de animais. luta pela abolição de touradas, utilização de animais nos circos e adopta um animal de companhia, gato ou cão.
  • E agora, nada melhor do que ler : Marley e Eu de John Grogan e O Livro dos Gatos de T.S. Eliot.
 
 
Só assim os animais poderão “comemorar” este dia, marcado pelo esforço humano para fazer com que os direitos dos animais sejam enfim reconhecidos.
 
 
 
 A Professora GSouto
 
 
10.12.2017
 
 
Licença Creative Commons
 

Ler Agustina Bessa Luís : ensino básico e secundário !

 

agustina1.png

 

Agustina Bessa Luís

créditos: Autor não identificado

https://ionline.sapo.pt/

 

" Escrever é isto: comover para desconvocar a angústia e aligeirar o medo, que é sempre experimentado nos povos como uma infusão de laboratório, cada vez mais sofisticada."

 

Agustina Bessa Luís, 

in Contemplação Carinhosa da Angústia

 

Agustina Bessa Luís celebrou no passado dia 16 Outubro, 95 anos. Na impossibilidade de parabenizar a autora pessoalmente. ficam aqui os votos de parabéns através de alguns dos livros que lemos ao longo dos anos nos currículos de Língua Portuguesa e também nos currículos de Literatura (secundário).

 

Já escrevera neste blog sobre o desaparecimentos de outros dois grandes escritores portugueses: Luisa Dacosta e Manuel António Pina mas por acontecimentos tristes ligados ao seu desaprecimento

 

Hoje escrevo para celebrar a vida.  O 95º aniversário de Agustina Bessa Luís.

 

Admiro Agustina, não só pela obra como pela pessoa que tive o imenso privilégio de conhecer e dialogar, por mais do que uma vez.
 
 
Dois dos seus livros que lemos nos curriculos escolares : 2º e 3º ciclos:
 
 
 

agustina-amoras.jpg

 

 

Vento, Areia e Amoras Silvestres

Agustina Bessa Luís

https://img.bertrand.pt/

 

 

Vento, Areia e Amoras Bravas de Agustina Bessa Luís, obra recomendada para o 3º ciclo, destinado a leitura autónoma, pelo Plano Nacional de Leitura.

 

Resumo:

 

«Vento, Areia e Amoras Bravas» é um título dançarino. Todo ele mexe e convida a dançar e arrasta o movimento da juventude que depois vai conduzir à idade consular. A toga vai suceder à sandália e o cinto desatado, que correspondem à história radiosa de Lourença.

 

 

agustina-amoras1.JPG

 

Vento, Areia e Amoras Silvestres

Agustina Bessa Luís

https://img.bertrand.pt/

 

Lourença não quer esquecer a infância nem o vento furibundo que tenta dispersar os pequenos sinos da salvação mais espirituosa, a salvação da descoberta.

 

Volta Dentes de Rato como uma gota de azougue imóvel na palma da mão. Estará imóvel ou apenas encantada? Veremos. Veremos… que as histórias são para explicar estas coisas. A leitura fez-se para encher o silêncio de mágica.

 

Livro encantador que remeteu para a minha própria infância e que li com turmas de 8º e 9º anos nas aulas curriculares de Língua Portuguesa.
 
 
Foi uma das nossas conversas na livraria onde nos encontrámos na livraria da cidade. E como já o tinha lido, solcitei à escritora se o autografava, pedido de imedito aceite. Uma dedicatória muito afectuosa que partilhei com os alunos.
 
 
 

agustina-dentes-de-rato3.jpg

 

Dentes de Rato

Agustina Bessa Luís

https://www.fnac.pt/

 

 

Sinopse:

 

Lourença tinha três irmãos. Todos aprendiam a fazer habilidades como cãezinhos, e tocavam guitarra ou dançavam em pontas dos pés. Ela não. Era até um infeliz para aprender,tinha algumas dificuldades, e admirava-se de que lhe quisessem ensinar tantas coisas aborrecidas e que ela tinha de esquecer o mais depressa possível.

 

O que mais gostava de fazer era comer maçãs e deitar-se para dormir. Mas não dormia. Fechava os olhos e acontecia-lhe então uma aventura bonita, e conhecia gente maravilhosa...

 

 

agustina-dentes-de-rato1.jpg

 

Dentes de Rato

Agustina Bessa Luís

ilustrações: Mónica Baldaque

https://www.wook.pt/livro/

 

Assim começa este livro que Agustina Bessa-Luís escreveu para os leitores mais novos. Se lermos um pouco mais, ficamos a saber por que razão Lourença era conhecida como «Dentes de Rato» e muitas outras coisas.

 

As ilustrações são de Mónica Baldaque, neta da escritora. O livro é um clássico da literatura infantil e juvenil portuguesa. 

 

Nota:

 

Livro Recomendado pelo Plano Nacional de Leitura 7º Ano de Escolaridade como Leitura Orientada na Sala de Aula - Grau de Dificuldade II.

 

Lemos Dentes de Rato nos currículos de Língua Portugesa, do 6º ano (2º ciclo) e do 7º ano (3º ciclo). dependendo das turmas leccionadas.

 

Um livro muito interessante de literatura infanto-juvenil que os alunos gostaram de ler, mesmo aqueles alunos mais 'avessos' a ler. As aventuras de Lourença assemelham-se às dos alunsos e muitos identificavam-se com Lourença, mesmo os rapazes.

 

 

agustina2.jpg

 

 

Agustina Bessa Luis

créditos: Autor não identificado

https://www.dn.pt/artes/

 
 
Relembrar Agustina faz parte do meu mundo afectuoso ligado aos livros. Encontreia escritora com freqência numa livraria que encerrou, embora reabrisse posteriormente noutro espaço.
 
Lemos A Sibila no curso de Literatura Portuguesa (ensino secundário) na Escola Profissional de Música do Porto, fundada pela Professora Hélia Soveral.
 
Agustina foi convidada para uma pequena cerimónia literatura-música a que compareceu e participou de um diálogo muito enriquecedor.
 

 

A Sibila

Agustina Bessa Luís

https://www.wook.pt/livro/

 
 
A Sibila é um romance que olha de frente para o ser humano, sem o subtrair aos costumes, às tradições enraizadas - família, comunidade, religião - e ao preconceito em que cada ser se molda.
 
É através deste olhar que surge Quina, a Sibila, uma personagem única na sua complexidade, onde "o humano é exemplo desse redemoinho de forças, através do qual se abre um conflito - o conflito de estar vivo e o que isso implica de luta, aceitação e incomunicabilidade."
 
 
O romance venceu o Prémio Delfim Guimarães e o Prémio Eça de Queiroz.
 
 
 

 

 
 
Saber +
 
 
Agustina Bessa-Luís nasceu em Vila Meã, Amarante, a 15 de Outubro de 1922. A sua infância e adolescência foram passadas nessa região, cuja ambiente marcará fortemente a obra da escritora.
 
Estreou-se como romancista em 1948, com a novela Mundo Fechado, tendo desde então mantido um ritmo de publicação pouco usual nas letras portuguesas, contando até ao momento com mais de meia centena de obras. 
 
É em 1954, com o romance A Sibila, que Agustina Bessa-Luís se impõe como uma das vozes mais importantes da ficção portuguesa contemporânea.
 
 
Agustina Bessa-Luís foi distinguida com os prémios Vergílio Ferreira 2004, atribuído pela Universidade de Évora, pela sua carreira como ficcionista, e o Prémio Camões 2004, o mais alto galardão das letras portuguesas.
 

 

 

Agustina Bessa Luís

créditos: Autor não identificado

 

 
Actividades: 
 
 
Três sugestões, algumas de leitura obrigatória (discordo desta noção) para ler em diferentes níveis etários e diferentes níveis curriculares de Língua e Literatura Portuguesa.
 
Cabe aos professores seleccionar as obras a ler, segundo os currículos que lecciona e perfil dos alunos/ turma.
 
Acima de tudo, é ano de festejar Agustina através dos seus livros e de actividades que podem ser desenvolvidas.
 
 
A Professora GSouto
 
11.11.2017
 
 
Licença Creative Commons
 
 

Harry Potter e A Pedra Filosofal faz 20 anos ? Livros & recursos

 

 

 

Harry Potter e a Pedra Filosofal

Editorial Presença, 2014 (reedição)

 http://www.presenca.pt/

 

Pois nós não poderíamos deixar de assinalar o 20º aniversário do livro da saga Harry Potter. Foi então há 20 anos - já faz 20 anos que lemos Harry Potter e a Pedra Filosofal ? - dia 26 de Junho de 1997 que a escritora britânica J.K. Rowling publicou o primeiro volume de Harry Potter, depois de ter sido rejeitada por 10 editoras.

 

A primeira edição do primeiro livro teve uma tiragem de 1.000 exemplares - convertidos hoje em tesouros para os colecionadores. Hoje, poucos livros podem ser comparados em termos de popularidade e valor.

 

 

 

Harry Potter e a Pedra Filosofal

Editorial Presença

http://www.presenca.pt/

 

Chamava-se Harry Potter e a Pedra Filosofal e a ele seguiram-se mais seis livros, oito filmes, uma peça de teatro, parques temáticos, um percurso turístico na Escócia, uma exposição permanente em Londres e inúmeros objetos de marketing sobre o jovem bruxo.

 

Para celebrar os 20 anos do lançamento do primeiro livro sobre o jovem feiticeiro, o Facebook criou uma ferramenta "mágica". 

 

Para testar a funcionalidade basta comentar ou partilhar um post e escrever Harry Potter. A "magia" do Facebook também acontece quando fala sobre algumas das personagens ou sobre as escolas de feitiçaria de Hogwarts. Experimentastaram?

 

 

 Harry Potter e a Pedra Filosofal

 

A história nasceu em 1990 na imaginação de J.K. Rowling  durante uma viagem de comboio entre Manchester e Londres.

 

O livro narra as aventuras de um aprendiz de feiticeiro, Harry Potter e dos seus amigos Rony Weasley e Hermione Granger na Escola de Magia e Feitiçaria de Hogwarts, dirigida por Albus Dumbledore.

 

O principal ponto da história gira em torno do combate entre Harry e Lord Voldemort, um bruxo das trevas que busca a imortalidade e que assassinou os pais do menino. Mas isto só iríamos descobrir nos livros seguintes da saga. 

 

J.K.Rowling publicou então sete livros entre 1997 e 2007. Cada um deles passa-se durante um ano escolar. Rowling fez questão que as suas personagens crescessem ao mesmo tempo que os seus leitores.

 

A história começou no verão de 1991, quando Harry Potter recebe a carta para entrar em Hogwarts. E em meados desse ano escolar, estávamos nós a ler o livro nas aulas curriculares de Língua Portuguesa.

 

 

 

Saga Harry Potter

J.K. Rowling

 

Por ordem de  publicação, os livros são: Harry Potter e a Pedra Filosofal, Harry Potter e a Câmara dos Segredos, "Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban", Harry Potter e o Cálice de Fogo, "Harry Potter e a Ordem da Fénix", "Harry Potter e o Enigma do Príncipe" e Harry Potter e as Relíquias da Morte.

 

 

Harry Potter e a Criança Amaldiçoada

J.K. Rowling

Editorial Presença, 2016

http://www.fnac.pt/

 

A saga Harry Potter foi traduzida em 79 idiomas e adaptada a oito filmes. Mais tarde, já em 2016, veio a peça de teatro e livro Harry Potter e a Criança Amaldiçoada que teve um enorme sucesso em Londres. Consta-se que vai estrear-se em Nova Iorque no próximo ano.

 

 

 

 

Estúdios, parques temáticos, circuitos

 

Os estúdios de Harry Potter em Leavesden, próximos de Londres, permitem descobrir os cenários e o universo dos filmes em exposição permanente.

 

 

 

The Wizarding World of Harry Potter

Orlando, US

https://orlandoinformer.com/

 

Aberta em 2012, a atracção recebe 6.000 visitantes por ano. Existem também parques temáticos criados pela Universal Studios em Orlando, Hollywood e Osaka.

 

 

 

 

The Elephant House

Edimburgo, UK

http://www.insiders-scotland-guide.com/

 

Em Edimburgo, o café onde Rowling escreveu parte do primeiro livro, o The Elephant House, atrai milhares e milhares de fãs.

 

 

 


Livraria Lello

Porto, Portugal

créditos: RR

http://rr.sapo.pt/

 

Sem esquecer a Livraria Lello, no Porto que foi onde tudo começou. Também atrai milhares de turistas, muitos dos quais, fãs de Harry Potter. J. K. Rowling escreveu parte de Harry Potter e a Pedra Filosofal na cidade do Porto, onde trabalhou alguns anos como professora de Inglês. E foi a livraria Lello que a inspirou em parte do cenário real.

 

 

 

JK Rowling
Jogos Olímpicos de Londres 2012
http://25.media.tumblr.com/
 
 

Em 2012 participou na cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos de Londres  em que leu um excerto de "Peter Pan", de J.M. Barrie.

 

Nesse ano, foi condecorada pela rainha Isabel II. Em 2010 já ganhara o célebre Prémio da literatura infantil e juvenil Hans Christian Andersen.

 

 

 

JK Rowling e o prémio Hans Christian Andersen

créditos : Kim Rune, Fyens Stiftstidende/AP

www.yahoo.com/

 

Rowling também é defensora de causas sociais:

 

"Não precisamos de magia para mudar o mundo, já temos dentro de nós todo o poder de que precisamos, o poder de imaginar melhor",

 

J.K. Rowling, 2008

 

Actividades:

 

Podem explorar, numa visita virtual, os estúdios de Harry Potter em Leavesden. A não perder, sobretudo para os novos leitores.

 

 

 

Harry Potter e a Pedra Filosofal

J.K. Rowling

ilustração Jim Kay, 2016

http://www.revistaestante.fnac.pt/

 

 

E naturalmente, para os mais jovens fãs, deixo esta sugestão : Harry Potter e a Pedra Filosofl, edicção ilustrada por Jim Kay, 2016.

 

Jim Kay baseou-se não apenas no texto de J. K. Rowling mas também na sua própria vida para criar as ilustrações desta edição especial. A personagem de Hermione, por exemplo, é baseada na sua sobrinha. E Dumbledore teve como modelo um amigo seu.

 

 

 

 

Harry Potter e a Pedra Filosofal

J.K. Rowling

ilustração Jim Kay, 2016

http://www.revistaestante.fnac.pt/

 

 

 “As ilustrações criadas por Jim Kay tocaram-me profundamente. Adoro a sua interpretação do mundo de Harry Potter. Sinto-me grata e honrada por ele lhe ter emprestado o seu talento.”

 

J. K. Rowling

 

A Professora GSouto

 

27.06.2017

 

Licença Creative Commons

 

 

Ler para saber : Livros sobre 25 Abril

 

 

abril25-andré-carrilho.jpg

 

25 de Abril

cartoon: André Carrilho

http://www.dn.pt/

 

 

De mãos é cada flor cada cidade.
Ninguém pode vencer estas espadas:
nas tuas mãos começa a liberdade.

 

Manuel Alegre, As Mãos (excerto)

 

Foi há 43 anos que a liberdade se fez em Portugal. Se perguntarmos aos jovens estudantes quem descobriu a Índia ou o Brasil estarão informados, pois é inquestionável o papel da escola e da literatura na transmissão desse saber e desse imaginário.

 

 

abril25d.jpg

 

slideshare aluna 11º ano

Francisca Silva, 2014

https://pt.slideshare.net/

 

 

"Todavia, se perguntarmos sobre 25 Abril de 74 poucos saberão da importância deste acontecimento da História de Portugal que tanto contribuiu para a mudança e para a evolução quer do ponto de vista da condição humana, quer do ponto de vista social."

 

Maria Manuela Cruzeiro/ Augusto José Monteiro

 

 

abril25-cravos1.jpg

 

slideshare aluna 11º ano

Francisca Silva, 2014

https://pt.slideshare.net/

 

E qual a simbologia do cravo ligada a este dia 25 Abril? Há várias versões, mas uma delas pode ser esta.

 

Mas está  nos livros. Faz parte, naturalmente, da nossa história. E, nem que seja só por isso, tem de ser estudada.

 

Deixo então uma sugestão de leitura: Vinte Cinco a sete vozes de Alice Vieira. Já tinha falado neste livro quando dediquei um post aos 30 Anos de livros de Alice Vieira.

 

 

vinte-cinco-sete-vozes.jpg

 

Vinte Cinco

a sete vozes

Alice Vieira

edições Caminho

 

 

Sinopse:

 

Que foi que aconteceu no dia 25 de Abril de 1974? Aparentemente a resposta é fácil. Mas só aparentemente, pois tudo vai depender da idade que têm os que a ela respondem... Para os mais novos, aqueles a quem 1974 é a Pré-História, 25 de Abril, 10 de Junho, 5 de Outubro ou 1.º de Dezembro é tudo o mesmo, ou seja, é feriado e isso é que importa. Mas para os mais velhos, as coisas não são assim tão simples.

 

Do conjunto de sete vozes diferentes se faz esta história - com um final feliz, já que a liberdade também se pode festejar de mãos dadas num centro comercial da cidade...

 

Livro recomendado pelo Plano Nacional de Leitura para o 6º ano: leitura orientada na sala de aula. Grau de Dificuldade III, currículos de Língua Portuguesa.

 

 

abril25g.jpg

 

A Flor de Abril

uma história da revolução dos cravos

Pedro Olavo Simões 

ilustrações: Abigail Ascenso

http://www.fnac.pt/

 

Sinopse:

 

Um pai, pintor, busca na memória as respostas à curiosidade do filho, que viu um cravo desenhado sobre o cano de uma espingarda.

 

Com a simplicidade dessa conversa a dois, vemos como Portugal despontou para a liberdade numa madrugada de 1974. 

 

O livro conta a história de um quadro pintado numa oficina iluminada por 37 anos de liberdade. A flor no cano de uma espingarda que o pai de João imortaliza no quadro que pinta, explica aos mais novos como um cravo vermelho no cano de uma espingarda se fez símbolo da alvorada de um novo Portugal.

 

Nível etário: 8-12 anos.

 

 

abril25-livro.jpg

 

25 de Abril

Revolução dos Cravos

História de Portugal

Paula Cardoso Almeida
ilustrações: Carla Nazareth, Patrícia Alves & Miguel Gabriel
Quidnovi, 2008

http://bibliofiliajsd.blogspot.pt/

 

Sinopse: 

 

Numa colecção de História de Portugal, este livro centra-se na narrativa da Revolução de Abril propriamente dita, consequência quase natural de várias décadas de opressão, censura, pobreza e guerra colonial.

 

 

abril25-livro1.jpg

 

 História de uma flor

Matilde Rosa Araújo

ilustração: João Fazenda

edições Caminho

https://www.wook.pt/

 

Sinopse:

 

«Nas ruas havia flores vermelhas por toda a parte. No peito das mulheres, dos homens, nos olhos das crianças, nos canos silenciosos das espingardas. Nem era uma guerra, nem uma festa. Era o mundo de coração aberto.»

 

Livro de Matilde Rosa Araújo, publicado em 1983 na colectânea A Velha do Bosque, editado autonomamente em 2008, com ilustrações de João Fazenda. A autora cruza a dimensão simbólica com a histórica, criando uma metáfora particularmente expressiva da libertação ocorrida em Portugal a seguir ao 25 de Abril. 

 

Um livro que é um poema à beleza e à liberdade. Ganha nova dimensão nesta edição autónoma, exemplarmente ilustrada.

 

Disponível em versão impressa e ebook

 

Nível etário: infantil

 

Não devemos descurar a partilha de uma 'memória histórica', que passa testemunhos mais autênticos.  Passaram 43 anos sobre 'esse momento'.

 

“A história é como uma montanha que só de longe se pode admirar na sua grandeza e nos seus abismos”

 

Müller, citado por Torgal, 1989: 214

 

Aqueles que viveram os factos, e que ainda estão entre nós, conseguem revivê-los e reconstruí-los de uma forma mais precisa e eventualmente, já com alguma isenção, por se ter passado o tempo suficiente para sacudir o pó da excessiva emoção.

 

 A Professora GSouto

 

25.04.2017

 

 Licença Creative Commons

Dia Mundial do Livro & dos Direitos de Autor vs. Abolição Pena de Morte Portugal

 

 

 

 

Dia Mundial do Livro 2017

Faça da Leitura uma Causa de Vida

ilustração: Cristina Sampaio

http://www.dglb.pt/

 

A 23 de Abril celebra-se o Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor. A data tem como objectivo reconhecer a importância e a utilidade dos livros, assim como incentivar hábitos de leitura nas crianças e nos adultos.

 

Os livros são um importante meio de transmissão de cultura e informação, e elemento fundamental no processo educativo.

 

 

cervantes1.jpg

 

 

 Miguel de Cervantes

http://purl.pt/

 

 Saber +

 

O Dia Mundial do Livro é comemorado, desde 1996 e por decisão da UNESCO, a 23 de Abril. Trata-se de uma data simbólica para a literatura, já que, segundo os vários calendários, neste dia desapareceram importantes escritores como Cervantes e Shakespeare, entre outros.

 

É assim prestada homenagem à obra de grandes escritores, como Shakespeare e Cervantes, falecidos em 22 e 23 de Abril de 1616, respectivamente.

 

O Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor é comemorado, desde 1996 e por decisão da UNESCO, a 23 de Abril.

 

 Ir + longe:

 

A ideia da comemoração teve origem na Catalunha: a 23 de Abril, dia de São Jorge. Nesse dia, uma rosa é oferecida a quem comprar um livro.

 

 

Sant Jordi

www.pinterest.com

 

Esta data foi escolhida com base na tradição catalã segundo a qual, neste dia, os cavaleiros ofereceriam às suas damas uma rosa vermelha de S. Jorge, e em troca um livro, testemunho das aventuras do heroico cavaleiro.

 

Google dedica hoje um Doodle que celebra St George, padroeiro do Reino Unido que aparece na página de entrada do motor de busca desse país.

 

 

 

Criança invisual lendo em Braille

https://www.ccmaine.org/

 

 

 Tema 2017

 

Este ano, o Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor faz especial atenção às pessoas invisuais ou com limitações de visão.

 

Segundo a União Mundial de Cegos, aproximadamente uma pessoa em cada 200 - 39 milhões - são invisuais e 246 milhões têm visão muto reduzida. Estima-se que estas “pessoas com incapacidade visual” ou “pessoas com incapacidade para ler letra impressa” poder aceder a 10% de toda a informação escrita e obras literárias que as pessoas sem problemas visuais podem ler.

 

 

 Facto histórico: Abolição Pena de Morte em Portugal no Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor

 

 

 

 

150º Aniversário Abolição Pena de Morte em Portugal

http://150anosdaabolicaodapenademorteemportugal.dglab.gov.pt/

 

Facto histórico: Abolição Pena de Morte em Portugal

 

O Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor celebra-se pois hoje, em todo o mundo, mas em Portugal a efeméride associa-se ainda a um facto histórico muito importante.

 

Celebram-se os 150 anos da Abolição da Pena de Morte em Portugal (1867-2017).

 

 

 

Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor 2017

http://www.municipio-portodemos.pt/

 

Talvez entendam melhor o cartaz desenhado pela cartoonista Cristina Sampaio (bem nossa conhecida) no qual se vê um carrasco a rejeitar o acto da morte para ler um livro.

 

Com um cartaz desenhado por Cristina Sampaio, no qual se vê um carrasco a rejeitar o acto da morte para ler um livro, incita-seassim à leitura e à celebração do livro como "um hino à vida" e, ao mesmo tempo, recorda que Portugal foi um dos primeiros países a abolir a pena de morte, no século XIX.

 

 

 

 

Carta de Lei

http://150anosdaabolicaodapenademorteemportugal.dglab.gov.pt/carta-de-lei/

 

Saber +

 

Portugal foi um dos primeiros países a inscrever no seu sistema legal uma lei de abolição da pena de morte para crimes civis, colocando-se na linha da frente dos países pioneiros do desiderato inspirador do filósofo milanês Cesar Beccaria. A dimensão do acto teve forte impacto no contexto europeu da época.

 

A Carta de Lei de Abolição da Pena de Morte em Portugal, documento do Arquivo Nacional da Torre do Tombo recebeu, no dia 15 de Abril de 2015, a distinção de Marca do Património Europeu.

 

Em 2017, e porque se comemoram os 150 Anos da Abolição da Pena de Morte em Portugal a Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas quis relacionar o Dia Mundial do Livro com esta efeméride, incitando à leitura e celebrando o livro como um hino à vida .

 

O cartaz do Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor pretende mostrar simbolicamente que o livro e a leitura são factores fundamentais para o crescimento económico, político, social e cultural, e que se encontram na base da cidadania plena.

 

Nota:

 

Não é que concorde com esta dicotomia que sob o ponto de vista visual, é o que atrai mais rapidamente o público infantil e juvenil. Não favorecerá o gosto pela leitura. É demasiado sombrio e confuso ao primeiro olhar. São as escohas de quem decide... mas é preciso descer ao nível etário que se pretende atingir. E o Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor é dirigido a todos, mas com particular incidência aos leitores mais jovens.

 

Caberá então aos professores a integração adequada deste cartaz para motivar os alunos para o gosto da leitura.

 

 

Actividades:

 

No Dia Mundial do Livro decorrem várias acções de promoção dos livros e da leitura, organizados por livrarias, associações culturais, escolas, universidades e outras entidades.

 

  • Neste dia também se podem comprar livros a preço especial em várias livrarias.
  • Actos individuais: Leia hoje um livro ou excerto de livro a uma criança invisual ou a uma pessoa com deficiência visual.
  • Como complemento, informar-se sobre a abolição da pena de morte em Portugal. 

 

"Hoje, uma das tristes realidades é que pouquíssimas pessoas, em especial jovens, lêem livros. A menos que encontremos formas imaginativas de resolver esse problema, as futuras gerações arriscam-se a perder a sua história."

 

Mandela, discurso 2005

 

A Professora GSouto

 

22.04.2017

 

Licença Creative Commons

 

Dia Internacional Livro Infantil & Feira do Livro Infantil Bologna

dia-livro-infantil2017.jpg

 

Dia Mundial do Livro Infantil 2017

ilustrador: João Fazenda

 http://www.dglb.pt/

 

Hoje, 2 de Abril comemora-se em todo o mundo o nascimento de Hans Christian Andersen. E este ano cumprem-se 50 anos da celebração do Dia Internacional do Livro Infantil, uma iniciativa do Conselho Internacional sobre Literatura para os Jovens (IBBY).

 

Desde 1967, este dia passou a ser designado por Dia Internacional do Livro Infantil, chamando-se a atenção para a importância da leitura e para o papel fundamental dos livros na infância.

 

 

Dança

ilustração: João Fazenda

Prémio Nacional de Ilustração 2016

http://dglab.gov.pt/

 

Para assinalar o Dia Internacional do Livro Infantil 2017, a DGLAB convidou o ilustrador João Fazenda, vencedor do Prémio Nacional de Ilustração do ano passado, para ser o autor da imagem do cartaz.

 

childrenbooks2017.gif

 

International Children's Book Day 2017
poster credits: Mikhail Feodorov

 

 

A mensagem 2017 do IBBY internacional, este ano da responsabilidade da Rússia. Consta de um texto do escritor Sergey Makhotin. O cartaz foi criado pelo ilustrador Mikhail Fedorov.

 

Mensagem 2017: "Vamos crescer com o livro"

 

Vamos crescer com o livro!

 

Na minha primeira infância, gostava de construir casas com pequenas peças e toda a espécie de brinquedos. Usava muitas vezes um livro ilustrado a fazer de telhado. Nos meus sonhos, entrava na casa, deitava-me na cama feita com uma caixa de fósforos e olhava para cima, para as nuvens ou para as estrelas do céu. A escolha dependia da ilustração que preferia na altura.

 

(...)

 

Depois cresci, aprendi a ler, e o livro, na minha imaginação, começou a assemelhar-se mais a uma borboleta, ou mesmo a um pássaro, do que ao telhado de uma casa. As páginas do livro pareciam asas que batiam. Era como se o livro, deitado no peitoril, quisesse sair pela janela aberta em direcção ao desconhecido. Segurava-o com as mãos e começava a lê-lo, e o livro ia ficando cada vez mais calmo. Então eu próprio voava para outras terras e novos mundos, alargando o espaço da minha imaginação. Que alegria ter na mão um novo livro! (...)

 

Sergey Makhotin, mensagem 2017

(tradução Maria Carlos Loureiro a partir da versão inglesa de Yana Shvedova)

 

Continue a ler aqui

 

 

 

 

E amanhã, dia 3 de Abril inicia-se a Feira do Livro Infantil de Bologna / Bologna Children's Book Fair 2017 e que decorre até 6 de Abril.

 

Durante quatro dias a Feira do Livro Infantil de Bologna reúne centenas de editores, livreiros, autores e ilustradores de todo o mundo em torno da divulgação do livro ilustrado para a infância e juventude.

 

Além dos 'stands' de cada editora ou entidade promotora, há um extenso programa paralelo de debates, lançamentos, prémios e exposições.

 

Este ano, a Feira de Bologna vai dar especial ênfase aos livros sobre Arte.

 

 

 

Verdade?!

ilustração: Bernardo B. Carvalho/ Menção Honrosa 

Prémio Nacional de Ilustração 2015

Pato Lógico

https://www.pato-logico.com/

 

70 livros ilustrados e juvenis publicados ao longo de 2016 em Portugal vão estar presentes via DGLAB, com destaque para as ilustrações de João Fazenda, Bernardo Carvalho e Yara Kono, distinguidos com o Prémio Nacional de Ilustração (2015).

 

Espaços autónomos de outras editoras também estão presentes na Feira do Livro Infantil de Bologna.

 

Todos os anos, a Feira de Bologna acolhe ainda uma exposição internacional de ilustração, na qual têm estado presentes consecutivamente autores portugueses.

 

Cristina Valadas esteve presente. Foi a vencedora do Prémio Nacional de Ilustração 2007 com o livro O Rapaz que sabia acordar a Primavera, texto de Luisa Dacosta.

 

  

 

Batata Chaca Chaca
Texto e ilustração: Yara Kono
Edição: Planeta Tangerina

http://www.planetatangerina.com/

 

 

Resumo:

 

"Yara Kono tem convidados para o almoço e não lhe faltam ideias para preparar uma refeição bem saborosa.
Mas precisa de uma mão (duas!) dos leitores para conseguir ter os pratos prontos a tempo.
Quem quer ajudar a preparar todas as receitas?

 

Transformado em bancada de cozinha, este livro vai pôr os leitores a lavar, cortar, amassar, temperar... mas não só.
Entre tachos e panelas, vão aparecer algumas tarefas mais inesperadas como fazer saltar as misteriosas batatas chaca-chaca.."

 

 

 

Ana de Castro Osório, a mulher que votou na literatura

texto: Carla Maria Almeida

ilustração: Marta Monteiro

Pato Lógico

https://www.pato-logico.com/

 

 

Resumo:

 

"É verdade que as mulheres conseguem fazer muitas e diferentes coisas ao mesmo tempo. Também é verdade que há cem anos, ninguém perdia tempo a fazer «gosto» no Facebook, nem a jogar horas com o telemóvel, nem a escolher entre 50 marcas diferentes de cereais para o pequeno-almoço.

 

Ana de Castro Osório teve a sorte e a liberdade de poder usar o seu tempo para pensar, escrever e ser útil à sociedade. Afinal, era aquilo que mais gostava de fazer. Se tivesse vivido nos dias de hoje chamar-lhe-iam «supermulher»? Teria sido diagnosticada, ao princípio, como uma «criança hiperactiva»?"

 

Estas duas ilustradoras portuguesas Yara Kono e Marta Monteiro foram  selecionadas este ano. O júri da exposição escolheu Marta Monteiro pelas ilustrações para o livro Ana de Castro Osório, a mulher que votou na literatura, escrito por Carla Maia de Almeida, e Yara Kono, pelo livro Batata chaca-chaca.

 

Às duas autoras junta-se ainda a polaca Tina Siuda que vive no Porto. 

 

 

 

 

http://www.bolognachildrensbookfair.com/

 

Durante a Feira serão ainda anunciados os vencedores de vários prémios, entre os quais o Astrid Lindgren Memorial Award, no valor de 570 mil euros, para o qual estão nomeados o ilustrador André Letria e a escritora Maria Teresa Maia Gonzalez.

 

O Prémio ALMA, criado em 2002 pelo governo da Suécia, em honra da escritora Astrid Lindgren, pretende reconhecer o trabalho de um autor, ilustrador ou organização que promova a leitura e o livro infanto-juvenil.

 

Na segunda-feira, dia 3 Abril serão revelados os nomeados para o Prémio bienal Hans Christian Andersen 2018, apresentado como o Nobel da Literatura para a infância e juventude e que é atribuído pelo Conselho Internacional sobre Literatura para os Jovens (IBBY).

 

 

 

 

Catalunha & Illhas Baleares, Espanha

Convidados de Honra

 http://www.bookfair.bolognafiere.it/

 

Catalunha e as Ilhas Baleares, em Espanha, são os convidados de honra desta 54.ª edição da Feira do Livro Infantil de Bologna.

 

 Actividades:

  • Ir à biblioteca da escola ou levar de casa um livro para a sala de aula;
  • Solicitar à professora a leitura em voz alta de um excerto previamente seleccionado;
  • Ler um livro na biblioteca da escola. Ou requisitar para ler em casa. Se a mediateca estiver apetrechada, requisitar um ebook, se tiverem um kindle. Há bibliotecas escolares que já têm alguns kindles que poderão ser utilizados na biblioteca pelos alunos.
  • Passar numa livraria, já que vão entrar de férias de Páscoa, e comprar um novo livro com a semanada para ler e juntar à vossa biblioteca. 

 

A Professora GSouto

 

02.04.2017

 

 Licença Creative Commons

Dia Mundial do Teatro : vamos ao teatro ?

 

 

 

Dia Mundial do Teatro

Dom Quixote/ Varazim Teatro

Cine-Teatro Garrett/ Póvoa de Varzim

http://www.cm-pvarzim.pt/

 

"O teatro protege-nos, abriga-nos. Creio mesmo que o teatro nos ama, tanto como o amamos a ele".

 

Isabelle Huppert,  mensagem 2017

 

Amanhã, dia 27 Março celebra-se em todo o mundo o Dia Mundial do Teatro. Todos os anos, desde 1961, no dia 27de Março celebra-se o Dia Mundial do Teatro. Trata-se de uma iniciativa da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), através do IITI Instituto Internacional de Teatro.

 

Saber +

 

O Dia Mundial do Teatro foi criado em 1961 pelo ITI Instituto Internacional de Teatro. É comemorado anualmente em 27 de Março pelos Centros de ITI e da comunidade internacional de teatro.

 

Vários eventos nacionais e internacionais de teatro são organizados para marcar esta ocasião.

 

Um dos mais importantes é a difusão da mensagem do Dia Mundial do Teatro. O ITI convida todos os anos, uma figura conceituada a nivel mundial ligada à arte do teatro para partilhar as suas reflexões e pensamentos sobre o tema do teatro e da cultura paz.

 

 

 

jean Cocteau

créditos:

http://www.larousse.fr/

 

A primeira mensagem do Dia Mundial do Teatro foi escrita por Jean Cocteau em 1962.

 

Este ano, a actriz convidada para partilhar a mensagem do Dia Mundial do Teatro é Isabelle Huppert, actriz francesa que esteve nomeada para Melhor Actriz Principal nos Oscars 2017.

 

 

 

Isabelle Huppert

créditos Reinaldo Rodrigues/ Global Imagens, 2011

http://www.dn.pt/

 

O Dia Mundial do Teatro, que se celebra amanhã, dia 27 de Março vai contar com dezenas de iniciativas pelo país, entre as quais, peças de teatro e exposições.

 

As celebrações começaram hoje com uma homenagem no Teatro Maria Vitória à actriz Eunice Muñoz, que este ano completa 75 anos de carreira, com a entrega da Máscara de Ouro.

 

 

 

 Eunice Muñoz

créditos: Manuel de Almeida/ Lusa

http://observador.pt/

 

Em Portugal, celebra-se com iniciativas gratuitas ou a preços reduzidos. Não podemos esquecer Almeida Garrett, introdutor do teatro em Portugal. 

 

Desenvolveu uma acção notável, dirigindo a Inspeção Geral dos Teatros e o Conservatório de Arte Dramática. Interveio ainda no projecto do futuro Teatro Nacional de D. Maria II.

 

Escreveu ao longo dos anos que se seguiram um repertório dramático nacional excelente: Um Auto de Gil Vicente (1838), Dona Filipa de Vilhena (1840), O Alfageme de Santarém (1842), Frei Luís de Sousa (1843). 

 

 

 

Frei Luís de Sousa/ Almeida Garrett

http://wiki.ued.ipleiria.pt/

 

No Porto, a partir das 10:00 horas, o Teatro Nacional São João (TNSJ) e o Mosteiro de São Bento da Vitória (MSBV) promovem três visitas guiadas à exposição “Noites Brancas”, “uma travessia por territórios cénicos que fazem a memória do teatro”.

 

Entrada gratuita

 

 

Dia Mundial do Teatro

 Teatro São João/ Porto

http://www.tnsj.pt/

 

Também pela manhã, no foyer do TNSJ e no átrio do Mosteiro, haverá uma Feira do Livro de Teatro, que decorrerá até sexta-feira, 31 de Março, e na qual estarão disponíveis títulos editados e coeditados pelo TNSJ, nos últimos anos.

 

 

dia-teatro-castellucci.jpg

 

Ciclo de Romeo Castellucci/ TNSJ

http://www.tnsj.pt/

 

O ciclo de Romeo Castellucci termina terça-feira, dia 28 de março, com duas iniciativas que terão lugar no MSBV, no Porto: o encenador italiano vai dirigir uma masterclass, às 15:00, e haverá ainda a apresentação de “Júlio César – Peças Soltas”, uma intervenção dramática sobre William Shakespeare, integrada no BoCa — Biennial of Contemporary Art’s, com récitas às 17:00h e às 21:00h.

 

 

 

Teatro Dona Maria/ Ensaio para uma cartografia

créditos: Teatro Nacional Dona Maria

http://www.teatro-dmaria.pt/

 

O Teatro Nacional D.Maria II, em Lisboa, terá actividades ao longo de todo o dia, de entrada livre, que incluem uma visita guiada à exposição “Teatro em Cartaz: A coleção de D.Maria II”, às 14h, com curadoria de Lizá Ramalho e Artur Rebelo.

 

Às 16h e às 19h, haverá a apresentação da “ação teatral” de curta duração “Ethica. Natura e origine della mente”, do encenador e artista plástico italiano Romeo Castellucci.

 

Às 20:00, após a última apresentação desta acção,o público terá a possibilidade de participar numa conversa com Romeo Castellucci, moderada pelo poeta José Tolentino Mendonça.

 

À noite, "uma série de narrativas são oferecidas ao público em diferentes locais do Teatro" Nacional, com o espectáculo Tiranossauro Rex-Procedimento básico de memorização e esquecimento", do brasileiros Alex Cassal.

 

Às 21:30, apresenta-se Ensaio para uma cartografia, criação da encenadora e atriz Mónica Calle.

 

Actividades:

 

  • Representações de peças de teatro;
  • Escrita criativa sob modelo Texto Dramático: criar pequenas peças de teatro;
  • Porta aberta ao Teatro : biblioteca da escola;
  • Encontros com actores convidados;
  • Um flashmob em dia apropriado num local público perto da escola.
  • Ida ao teatro com os alunos

 

A Professora GSouto

 

26.03.2017

 

Licença Creative Commons

 

Ler na sala de aula : Prémio Fundación Cuatrogatos 2017

 

 

 

Irmão Lobo

Carla Maia de Almeida

ilustração: António Jorge Gonçalves

http://www.planetatangerina.com/pt/

 

O livro Irmão Lobo, da escritora Carla Maia de Almeida, foi distinguido com o Prémio Fundación CuatrogatosA Fundación Cuatrogatos é uma organização norte-americana de promoção da leitura para a infância e juventude.

 

fundacion4gatos.jpg

 

Fundación Cuatrogatos

https://www.facebook.com/FundacionCuatrogatos

 

Anualmente, a Fundación Cuatrogatos, fundada em Miami, elege vinte livros para crianças e jovens, traduzidos para espanhol e publicados por editoras ibero-americanas, que são "altamente recomendados pelos valores literários e artísticos" e que "merecem ter mais divulgação".

 

 

lobo_1.jpg

 

Irmão Lobo

Carla Maia de Almeida

ilustração: António Jorge Gonçalves

http://www.planetatangerina.com/pt/

 

Entre os vinte títulos premiados está Irmão Lobo, de Carla Maia de Almeida, com ilustração de António Jorge Gonçalves e tradução por Jerónimo Pizarro, para a editora mexicana Ediciones El Naranjo.

 

Saber +

 

Irmão Lobo é "uma obra comovedora, que explora com subtileza as paisagens da alma humana e que nos fala, com extraordinária sinceridade e profundidade, de separação, sobrevivência, redenção e amor", escreveu a Fundação na página oficial.

 

Além dos vinte livros premiados, a organização recomenda ainda dezenas de outros títulos, escolhidos entre as obras que foram sendo lidas e avaliadas pela fundação. Entre eles está a tradução de A contradição humana, álbum ilustrado de Afonso Cruz.

 

 

lobo_2.jpg

 

Irmão Lobo

Carla Maia de Almeida

ilustração: António Jorge Gonçalves

http://www.planetatangerina.com/pt/

 

Sinopse:

 

Malik. Penso nele como um totem que mantinha a tribo unida, a tentar adaptar-se ao apartamento e a sonhar com o seu antigo tipi rodeado de verde.


Nas poucas fotografias que tirámos depois de ele partir, parecemos um punhado de moedas atiradas ao ar, caídas ao acaso, afastadas umas das outras. Esta, por exemplo, com a Blanche a olhar para mim, Alce Negro a olhar para o céu, o Fóssil a olhar para os ténis e a Miss Kitty de óculos escuros, a olhar para dentro, para os lugares onde só ela entrava. 


Depois daquele verão em que tudo começou a arder, nunca mais aparecemos os cinco nas fotografias. Foi o verão da Grande Travessia no Deserto da Morte. Ou, simplesmente, o verão da Grande Travessia.


Lembro-me como se fosse hoje.

 

 

lobo_3.jpg

 

Irmão Lobo

Carla Maia de Almeida

ilustração: António Jorge Gonçalves

http://www.planetatangerina.com/pt/livros/irmao-lobo

 

Em Irmão Lobo, publicado em 2013 pela Planeta Tangerina, Carla Maia de Almeida narra uma história protagonizada por uma família - pai, mãe, três filhos e um cão - a desintegrar-se, marcada pelo desemprego e por problemas financeiros.

 

Ir + longe:

 

O fio narrativo oscila entre dois momentos, em que a narradora tem oito e quinze anos (a distinção é feita graficamente com páginas azuis e brancas), intercalando as descrições do ambiente familiar com o de uma viagem, que terminará no acontecimento fraturante da família, intitulado "Grande Travessia no Deserto da Morte".

 

A protagonista refere-se à família por alcunhas: o Clã do Pássaro Trovão integra a mãe Blanche, que acumula três empregos, o pai Alce Negro, desempregado, o irmão mais velho, Fóssil, a irmã do meio, Miss Kitty, e o cão Malik, como "um totem que mantinha a tribo unida".

 

lobo_4.jpg

 

Não Quero Usar Óculos,

Carla Maia Almeida

ilustração: André Letria

http://www.fnac.pt/

 

Autora:

 

Carla Maia de Almeida, nascida em Matosinhos em 1969, é jornalista, tradutora e formadora na área do livro infantil. Tem obra publicada no Brasil, Holanda e Colômbia.

 

É autora ainda de outros livros como Amores de Família e Ana de Castro Osório - A mulher que votou na literatura, ambos ilustrados por Marta Monteiro, Onde Moram as Casas, com ilustrações de Alexandre Esgaio, e Não Quero Usar Óculos, com ilustração de André Letria.

 

 Livros aconselhados pelo Plano Nacional de Leitura.

 

  • Irmão Lobo, literatura juvenil;
  • Não Quero Usar Óculos, literatura infantil.

 

Actividades:

 

  • Leitura dos livros segundo o nível de ensino.
  • Preparar actividades de apoio à Leitura Autónoma e/ou Leitura com Apoio do Professor ou dos Pais, segundo o nível etário.

 

A Professora GSouto

 

25.02.2017

 

Licença Creative Commons