Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

Literatura policial : Colecção Vampiro, vamos ler ?

 

 

Colecção Vampiro

http://cdn1.ionline.pt/

 

"Estão lá todos os ingredientes: o detective, o crime e a dedução lógica. Muito diferente dos actuais thrillers."

 Manuel Alberto Valente, director editorial

 

Talvez já tenha ouvido falar ou até saiba da existência de algum volume da Colecção Vampiro na biblioteca familiar. A Colecção Vampiro - o nome remete-nos logo para género policial - foi lançada em 1947, e acabou em 2007. Livros do Brasil ressuscitou a mais importante colecção de literatura policial portuguesa.

 

Muitos de vós, netos dos primeiros leitores desta colecção clássica de livros polciais, conhecerão esta colecção de a ver empilhada no alto das estantes lá de casa dos pais e dos avós. E há quem nunca tenha esquecido esses momentos vivenciados pela leitura da colecção Vampiro.

 

 

 

Os Mestres da Literatura Policial

Georges Simenon

http://coleccionadorvampiro.blogspot.pt/

 

Saber + 

 

A colecção Vampiro acabou em 2007, depois de 60 anos e mais de 703 números. Agora a Livros do Brasil ressuscitou a mais importante colecção policial portuguesa, inaugurando a sua nova série com reedições de S. S. Van Dine e Ellery Queen.

 

Há quase 70 anos, em 1947, a Vampiro introduzia o policial de bolso em Portugal, divulgava os grandes autores do género, sobretudo ingleses e americanos, como Agatha Christie ou Erle Stanley Gardner. Deslumbrava os leitores da época com as inovadoras capas do pintor surrealista Cândido Costa Pinto.

 

O último número da colecção, o 703, saiu em 2008. Agora a Livros do Brasil veio dar uma segunda vida à colecção, inaugurando a nova série com reedições de S. S. Van Dine e Ellery Queen.

 

 

 

Os Crimes do Bispo

S.S. Van Dine

http://www.livrosdobrasil.pt/

 

Quando o grupo Porto Editora comprou a Livros do Brasil, pensou logo em reeditar a mítica Vampiro não estava esquecida. Os fãs do policial podiam esperar novidades.

 

Aí estão. Com a reedição de Os Crimes do Bispo, de S. S. Van Dine, e de Vivenda Calamidade, de Ellery Queen, inaugura-se uma nova série da colecção, que começará por publicar o melhor do extenso património da Vampiro original, que foi, sem dúvida, a mais importante e duradoura colecção policial portuguesa.

 

 

 

Vivenda Calamidade

Ellery Queen

http://www.livrosdobrasil.pt/

 

Ir + longe:

 

“Se a coisa pegar”, diz o editor Manuel Alberto Valente, “admitimos vir também a publicar livros novos”. O que resultaria num modelo bastante semelhante ao que os actuais editores da prestigiada colecção francesa Masque lançaram em 2012 com a Masque Poche, que justamente cruza reedições de clássicos do seu catálogo com a publicação de novos títulos.   

 

Reeditar toda a colecção seria quase impossível, visto que muitos autores não estão no domínio público ou os seus direitos de publicação em Portugal pertencem actualmente a outras editoras. É o caso de Agatha Christie, que está a ser editada com novas traduções, pela Asa.

 

A nova Vampiro é pensada para quem não conheceu a colecção anterior quando esta se publicava, portanto, para novos leitores. Os antigos fãs da literatura policial terão a alegria de ver regressar a colecção no saudoso formato de bolso, e com preço acessível de 7,70€ euros por volume.

 

 

 

A Sombra Chinesa

Georges Simenon

https://imagens8.publico.pt/

 

Informação:

 

Literatura policial

 

Supõe-se que o género literário conhecido como romance policial tenha começado em Abril de 1841, nas colunas de um jornal da Filadélfia, o Graham's Magazine, com a publicação de The Murders in the Rue Morgue (Assassinatos na Rua Morgue), de Edgar Allan Poe.

 

O romance policial é um género literário que se caracteriza, em termos de estrutura narrativa, pela presença de elementos como o crime, a investigação e finalmente a revelação do criminoso.

 

O foco remete para o processo de indagação (pesquisas do mistério, elucidação das causas, audição de testemunhas) feito por um detective, profissional ou amador que levará à descoberta do criminoso ou criminosa, numa atmosfera de crescente suspense.

 

Este género literário deixa claro que não pode haver crime perfeito, ou crime sem punição. Daí que não deva haver espaço para a tolerância face à criminalidade. Geralmente o indivíduo que comete o crime é descrito psicologicamente como uma personagem fora do normal, que vive à margem da racionalidade decorrente dos regras da vida em sociedade.

 

O universo do romance policial é caracterizado por vários elementos:  medo, mistério, investigação, curiosidade, espanto, inquietação, suspense, que cada autor explora segundo a época.

 

O romance policial clássico busca a mais completa verossimilhança. Muitos detectives, como por exemplo, Sherlock Holmes, adoptam métodos científicos para procurar e chegarà verdade dos factos.

 

Muitos dos romances policiais têm sido adaptados ao cinema. É o caso de Sherlock Holmes, celebrizado por Conan Doyle, ou Monsieur Poirot, o detective celebrizado por Agatha Christie.

 

O romance policial distingue-se da literatura de aventuras e de ficção científica que têm elementos de narrativa totalmente diferentes, como estudámos nas aulas curriculares. Lemos até diferentes livros para melhor distinguir estes três géneros literários. 

 

 

 

Poirot desvenda o passado

Agatha Christie

https://imagens3.publico.pt/

 

Voltando agora à nova Vampiro, "Serão editados os melhores e há autores em grande quantidade." É o caso de Agatha Christie, que era a autora do primeiro volume da anterior colecção, com Poirot Desvenda o Passado, bem como Dashiell Hammett, Carter Dickson, Mickey Spillane, Stanley Gardner ou Dorothy L. Sayers, entre outros.

 

Poderão também ser incluidos na nova colecção alguns volumes de autores de época posterior, mas a lista não contará com nenhum dos poucos autores de policiais portugueses. O caso de Dennis McShade (Dinis Machado), agora publicado pela Assírio & Alvim.

 

 

Mão Direita do Diabo | Requiem para D. Quixote

Dennis Mcshade/ Dinis Machado

http://assirioealvim.blogspot.pt/

 

Curiosidades:

 

  • Acordo Ortográfico: a editira adoptouo novo AO o que levou à revisão das traduções originais. Mas basta comparar a primeira página de Os Crimes do Bispo nas duas edições para se constatar que esta revisão, não pretendendo ser uma reescrita, não se resume tão pouco a uma mera actualização ortográfica.
  • Correcção de erros/ gralhas: um revisor menos atento poderá ter deixado passar. É o caso por exemplo: nas primeiras linhas da edição original de Os Crimes do Bispo há uma referência aos “famosos assassínios dos Green”, que o revisor corrigiu para “Greene”, percebendo que o narrador alude a The Greene Murder Case, que a Vampiro publicou como A Série Sangrenta (n.º 30).  
  • Ilustração capas: Um aspecto que poderá seduzir alguns leitores desta nova colecção Vampiro. As capas forma desenhadas por Luís Alegre, que se decidiu por um estilo retro, para se aproximar das capas originais.
  • Logótipo: A manutenção, em versão simplificada, do célebre logótipo da colecção. O 'vampiro' de asas abertas.

 

Bom, convém salientar que as capas de Cândido Costa Pinto, dos anos 40 e 50, eram muito inovadoras e vanguardistas. 

 

"Nessa idade de ouro das colecções policiais de bolso portuguesas, os limitados centímetros quadrados das capas transformaram-se mesmo num fascinante território de experimentação, onde artistas como Cândido Costa Pinto e Lima de Freitas, na Vampiro, Eduardo Muge, na Xis, e Roberto Araújo Pereira ou Marcelino Vespeira, na Escaravelho d’Ouro, criaram pequenas obras-primas que integram de pleno direito o património artístico português do pós-guerra. As capas da Vampiro eram tão boas, que até a própria Agatha Christie as coleccionava."

 

Actividades verão:

 

Um excelente post para explorar a literatura policial, género muito adequado para a chamada leitura de verão. Mais leve, mas surpreendente quanto baste, para manter os leitores super interessados.

 

Deixo dois ou três links para desenvolver trabalho de pesquisa que certamente servirá de base para muitos quando no ano lectivo estudarem o romance policial:

 

Links: Romance policial

 

http://recantodaspalavras.wordpress.com/romance-policial/
http://pt.wikipedia.org/wiki/Romance_policial

https://en.wikipedia.org/wiki/Suspense

 

Coleccionador Vampiro

http://coleccionadorvampiro.blogspot.pt/

 

A Professora GSouto

 

30.06.2016

 

Licença Creative Commons

 

Referências: 

O Público/ Cultura

 

Dia Internacional da Língua Materna : Luisa Dacosta

 

luisa-dacosta.jpg

 

Luisa Dacosta

http://www.sitiodolivro.pt/

 

 "A nossa língua é espantosa. Acho que temos uma língua privilegiada."

Luisa Dacosta in Expresso

 

Luisa Dacosta morreu. Imperdoável seria não escrever sobre esta contadora de histórias maravilhosa, doce e afectuosa. Professora de Lingua Portuguesa, e escritora reconhecida no mundo da literatura infantil e juvenil em língua portuguesa.

 

Um tributo merecido para celebrar o Dia Internacional da Língua Materna. O Dia Internacional da Lingua Materna celebra-se a 21 de Fevereiro desde 2000.

 

luisadacosta-livro3.jpg

 Edições ASA

http://www.sitiodolivro.pt/

 

Luisa Dacosta que, depois de se retirar do ensino, visitava com frequência a escola, aceitava com alegria os convites que alguns professores lhe fizeram para participar em Conversas com os alunos que adoravam ler os seus livros. Eu fui uma delas. Os alunos gostavam de conversar com os autores dos livros que liam, queriam saber como escreviam, e no caso de Luisa Dacosta, de onde lhe vinha a inspiração para escrever histórias tão encantadoras.

 

Luísa Dacosta, completaria 88 anos no dia 16 de Fevereiro.Morreu na véspera de seu aniversário. Nasceu em Vila Real, Trás-os-Montes. Morreu em Matosinhos.

 

Licenciou-se em  Histórico-Filosóficas, na Faculdade de Letras de Lisboa. Iiniciou a sua acitividade literária em 1955 com a publicação de um livro de contos intitulado "Província".

 

luisadacosta-livro1.jpg

 Edições ASA

 http://www.asa.leya.com/

 

"Sou um pouco irrequieta. Um dos desgostos grandes que tive foi deixar de subir às árvores. Subi às árvores até talvez aos 50 anos. Não era pessoa de estar muito sossegadinha. O facto de viver na província teve uma vantagem, porque, embora naquele tempo não se usasse, eu tive sempre uma educação mista. Na província há turmas tão pequenas que nem podia ser de outra maneira. No meu sétimo ano creio que éramos apenas sete em Letras."

Luisa Dacosta in Expresso

 

Natural de Vila Real, Luísa Pinto dos Santos, nome de baptismo de Luísa Dacosta, publicou pela primeira vez em 1955 com o volume de contos "Província".

 

Entre os seus livros contam-se, além de “Província”, “A Menina Coração de Pássaro”, “Sonhos Na Palma da Mão”, “O Valor Pedagógico da Sessão de Leitura”, “A-Ver-O-Mar” ou “Nos Jardins do Mar”. Dois destes livros, “A Menina Coração de Pássaro”, “Sonhos Na Palma da Mão”, fazem parte da sua vasta obra de literatura infantil e juvenil. E tantos outros.

 

luisadacosta-livro4.jpg

 

http://static.fnac-static.com/

 

Foi a partir de 1972 que começou a escrever livros de literatura juvenil. E são muitos os livros que os alunos leram nos curriculos de Língua Portuguesa, a maior parte com ilustrações lindas de Cristina Valadas com quem tivemos uma sessão de muito sucesso, Livros de Ilustradora aberta não só às minhas turmas, como a toda a comunidade escolar.

 

luisadacosta-livro5.jpg

 

Todos liam com encantamento, tocados pela sensibilidade da escritora. Liamos os livros nas aulas, e também depois da escola, quando deixava neste blogue de apoio às actividades curriculares, sugestões de leituras : Leituras em final de tarde, com o livro O Perfume do Sonho da Tarde ou Plano Nacional de Leitura , com um excerto de Sonhos na Palma da Mão, ou ainda no Dia do Mundial do Livro e dos Direitos de Autor

 

"Era professora, algo que me dá muito gosto. É uma forma privilegiada de relação humana. Ainda hoje gosto muito de estar com os alunos. Tive crianças que passaram por dificuldades extraordinárias, mas a determinada altura vi que era capaz de escrever para eles."

Luisa Dacosta in Expresso

 

 

http://feiradolivrodoporto.pt/blog

 

Na 79ª edição da Feira do Livro do Porto foi homenageada. Luísa Dacosta, escritora, pedagoga e símbolo maior do gosto pela leitura e pela palavra escrita.

 

A escritora recebeu várias distinções, entre os quais o Prémio Vergílio Ferreira, em 2010, atribuído pela Universidade de Évora. 

 

 

luisa-dacosta.jpeg

 

 

Luisa Dacosta na capa da Revista Correntes d'Escritas

Póvoa de Varzim 2011

 

Foto: Rosa Matos

http://www.cm-pvarzim.pt/

 

Em 2011, a décima edição da revista Correntes, publicação associada ao Festival Correntes d’Escritas, na Póvoa de Varzim, homenageou a autora, que, na sessão de abertura do certame, se mostrou satisfeita por ter tanta gente a “ouvir uma escritora pouco lida”.

 

 

Luisa Dacosta 1927-2015

 

fotografia : Pedro Correia | Global Imagens

http://www.jn.pt/Storage/JN/2015/medium/ng3954872.jpg

 

"Fui sempre mais homenageada como professora do que como escritora», comentou, confessando que a sua obra -- «autobiográfica» - era pouco compreendida."

 

Luisa Dacosta

 

 

Luisa Dacosta, lançamento livro

 

http://www.cm-pvarzim.pt/

 

A apresentação, na Biblioteca Municipal da Póvoa de Varzim, do livro O Rapaz que sabia Acordar a Primavera foi escolhida por Luísa Dacosta para oficializar a oferta do seu espólio à Câmara Municipal da Póvoa, em 2007.

 

luisadacosta-livro6.jpg

 

http://www.asa.leya.com/

 

A ligação afectiva desta figura infantil ao universo natural, reflectida na sua paixão por pássaros, dominam a narrativa, escrita numa prosa poética, tão característica da autora, num apelo à liberdade, ao sonho e à capacidade da imaginação infantil. Como sempre expressivamente ilustrada por Cristina Valadas.

 

"As coisas mais gratificantes que tive na vida vieram dos afectos. Por exemplo, cartas que tive dos alunos."

Luisa Dacosta

 

Obrigada querida Luisa Dacosta por todos os momentos que partilhou com meus alunos e comigo, e pelas histórias tão sensíveis que deixavam os alunos suspensos do encantamento de seus livros. E pelo contributo imenso que deu à Lingua Portuguesa.

 

Nada mais justo do que dedicar o Dia Internacional da Lingua Materna a esta escritora que tanto dignificou o ensino e criatividade da Lingua Portuguesa, quer como pedagoga, quer como escritora.

 

A Professora GSouto

 

19.02.2015

 

 Licença Creative Commons

 

Dia das Bibliotecas Escolares : Saber um poder para a vida

 

 

Dia das Bibliotecas Escolares 2011

http://blogue.rbe.mec.pt/2011/10/

 

  "Ninguém nasce leitor."

 Teresa Alçada

 

Hoje é um dia especial! É dia 24 Outubro, Dia das Bibliotecas Escolares. E Outubro é também  Mês Internacional das Bibliotecas Escolares.

 

Tema 2011

 

"Saber, um poder para vida."

 

Um tema a que nada é preciso acrescentar. Saber, lendo, é o que de mais precioso temos para enfrentar os desafios.

 

Como vêem, muita coisa boa! Não deixem de ler todos os dias, ir à biblioteca da escola nos tempo livres, sejam curioos, procuram as novidades, livros novos, requisitem um livro que ainda não tenha lido, ou aquele livro que gostariam de reler.

  

   

 

Livros vs kindle

créditos: AP

www.guardian.co.uk/

 

 Ir + longe:

 

Ler é um dos maiores prazeres que podemos transmitir aos alunos. Lembro com alegria, a imensa pléiade de novos leitores que ajudei a formar.

 

Os alunos são muito sensíveis ao facto de terem como professores alguém que adora ler. Lembro as estratégias que utilizava para levar-vos a ler...

 

O meu primeiro passo para cativar esse gosto pela leitura, era aromatizar os últimos momentos de algumas aula de Língua Portuguesa, com a leitura de um parágrafo ou dois, de vários livros, pouco conhecidos dos alunos, não existentes na biblioteca escolar, que eu comprava só para vos incentivar. Lembram?

 

 

Onde Vivem os Monstros

texto/ilustração Maurice Sendak

Kalandraka (2009)

 

 

 

Recado da Mãe

Maria Teresa Gonzalez

edições Verbo

 

Levava livros para a sala de aula e lia alguns excertos, até lhes despertar a curiosidade suficiente para continuarem sozinhos a leitura desses ou de outros livros à sua escolha.

 

Com essa pedagogia de 'divulgar leituras não catalogadas sei que formei um boa plêiade de cativados jovens leitores e leitoras que passaram a fruir do enorme encanto de ouvir ler histórias, de ler por prazer, e de comprar, com a sua semanada, livros. Que enriquecedor para mim, como professora e que bom para vós, para o futuro!

 

Tantos os livros, os projectos, os posts ao longo dos anos! Relembremos alguns:

 

O Incrível Rapaz que Comia Livros;  O Sítio das Coisas Selvagens; Querida, comprei um Zoo; PNL - Diário de Anne FrankCrónicas de Spyderwick; O Rapaz do Pijama às Riscas; Recado da Mãe; Eragon; Morte Súbita; As Palavras Difíceis; A Árvore Vermelha... e tantos outros que poderão pesquisar aqui no blogue.

 

 

 

 

A Menina que Roubava Livros | Markus Zusak
http://1.bp.blogspot.com

 

Este foi um dos livros que encantou todos. Sobre o tema do Holocausto, A Rapariga que Roubava Livros, mais tarde adaptado ao cinema, foi uma das leituras mais comoventes depois de o Diário de Anne Frank.

 

A propósito das leituras que fazíamos, preparava uma série de actividades para os alunos a que eles aderiam com alegria e empenhamento, dando assim origem a projectos, alguns transcurriculares.

 

Projectos como Centenário de António Gedeão; Sessão Livros de Ilustradora (a propósito das leitura de obras de Luisa Dacosta com ilustração de Cristina Valadas); Ilustradora Cristina Valadas;  A Casa das Bengalas; Uma Aventura no Alto Mar coordenado com o projecto Conversa com um Cientista inserido no Ano Polar Internacional 2008.

 

Fora, muitos os textos que escreveram, os livros que lemos, as conversas que tivemos, os projectos que desenvolvemos nos currículos de Língua Portuguesa.

 

Uma das alunas mais criativas, a nível da escrita, que se cruzou comigo, foi Marta Portocarrero. Desde cedo, tinha como sonho, vir a ser escritora.

 

O post dedicado a uma aluna que hoje é uma jovem escritora Marta Portocarrero, aluna do grupo que fez parte do projecto com o escritor António Venda (anterior à criação deste blogue) que tanto entusiasmou as turmas e que levou a um projecto transcurricular Língua Portuguesa, Educação Visual e Educação Musical. Foi fantástico.

 

 

 

O Amor por entre os Dedos

(livro de contos)

António Manuel Venda

edições Ambar

http://fragmentosvirtuaisdumaprofessora.blogspot.pt/

 

Este projecto Conversas com Jovem Escritor foi publicado no sítio da escola mas depois foi eliminado. Coisas... que um memória de escola deveria ter guardado. Lamento não ter ficado com as fotografias! Fizeram-se actividades muito interessantes! E o autor ficou muito sensibilizado.

 

 

 

José Luís Peixoto

créditos: Augusto Brázio

http://quintasdeleitura.blogspot.com

 

Seguiu-se o projecto Conversas com o escritor José Luís Peixoto numa visita de estudo ao Teatro Campo Alegre, em 'Quintas de Leitura', ao lermos O Rapaz que Tinha Medo do Mar (um curto conto).

 

As actividades geraran muito entusiasmo nas turmas daquele ano. Tivemos depois a honra de ler o comentário do escritor deixado neste nosso blogue.

 

Pois é! Tantas partilhas fizemos sobre o gosto de ler. E muitos são os posts deste blogue dedicados à leitura. É só ir à 'caixa de pesquisa' (lado direito) e escrever uma palavra-chave, por exemplo 'leitura'.

 

Bons livros! E boas leituras! Ah! Já aderiram ao Kindle? Por que não! Mas um livro impresso para folhear entre os desdo, tem outro encanto. Claro! Tal como sabem não sou nada avessa às 'tecno'. Fui eu que vos introduzi nas tecnologias nas aulas curriculares de Língua Portuguesa.

 

Por aqui, continua-se com o imenso prazer da leitura! Então, não me deixem ficar mal!

 

Ah! E não esqueçam de visitar a biblioteca da escola para requisitar livros ou apenas aproveitar um cantinho mais tranquilo e ficar por lá a ler!

 

 

 

A Professora GSouto

 

24.10.2011

 

 Licença Creative Commons

 



Dia Mundial da Música : Piano Forest, filme animado encantador !

 

 

piano-forest1.jpg

 

Piano Forest

Masayuki Kosima, 2007

http://www.allocine.fr/film/

 

 
Piano Forest, um filme do realizador japonês Masayuki Kosima (2007) em desenho animado manga para todas as idades. Passou em circuito comercial em França em 2009. Infelizmente não chegou a Portugal! 
 
 
 

piano-forest2.jpg

 

Piano Forest

Masayuki Kosima, 2007

http://www.allocine.fr/film/

 

 
Saber +
 
 
Piano Forest conta a história de Shuhei Amamiya, transferido para a escola elemental Moriwaki, cheio de ambição e esperança quanto à sua nova vida.
 
Mas ele não demora a ser perseguido pelos valentões da classe. É então desafiado a tocar piano na floresta, onde encontra uma criança misteriosa chamada Kai Ichinose, que parece ser a única pessoa capaz de extrair algum som do piano estragado.
 
 

 

 

 

 

Sua aptidão faz com que ganhe o respeito de Shuhei e de seu professor de música, o velho mestre pianista Sosuke Ajino.
 
De início Kai não aceita melhorar o seu dom, mas depois de ouvir Sosuke tocando um peça de Chopin, que parece não saber tocar, ele cede.

 

 

 

 

Capa do primeiro volume de Piano no Mori 

Makoto Isshiki

publicado pela Kodansha, 1998

https://pt.wikipedia.org/

 

A história foi publicada pela editora japonesa Kodansha desde 1998, inicialmente na Young Magazine Uppers antes de ser publicado pela Weekly Morning ( revista japonesa semanal de manga).

 

A publicação era irregular. Houve então um hiato até 2002, retomando em 2006. Os capítulos em série foram reunidos em 16 volumes tankoubon.

 

A saga foi adaptada em 2007 por Masayuki Kojima para um filme produzido pela Madhouse

 

 

piano-forest3.jpg

 

Piano Forest

Masayuki Kosima, 2007

http://www.allocine.fr/film/

 

Teve a participação excepcional de Vladimir Askhenazy uma referência na música do séc.XX, pianista e maestro. 

 

Teria sido encantador poder assistir a esta obra tão sensível! Uma verdadeira homenagem à Música para piano!
 
 
 
 

 

 
 
Novo: Poderão ver o filme animado (versão integral) no canal Youtube aqui (legendado em português do Brasil)
 
 
 
Nada mais bonito para celebrar o Dia da Música, não acham? 
 
 
Vão a concertos! Eu farei o mesmo!

 

 

A Professora GSouto

 

01.10.2010

 

actualização 01.10.2017

 

 Licença Creative Commons

Ficha Digital - Texto Poético

 

 

 

 

 

 Conto estrelas em ti

colectânea de poemas

ilustração : João Caetano

Campo das Letras, 2003, 5ª edição, 2008

www.campo-letras.pt

 

Menção Especial do Prémio Nacional de Ilustração 2000 para João Caetano. Nomeado para a Lista de Honra do IBBY (International Board on Books for Young People ) 2002, pela qualidade das ilustrações. 

 

«Não esteja na lua

 desça à Terra.»

 

 E o menino a replicar:
 
 

 «Não me chega esta Terra.»

 «Seja realista, terra a terra.»

 «Mas eu sou do tipo ar, ar.»

 

 E os olhos do menino

 já eram balões quando a professora

lhe ordenou que saísse.

 

Despediu-se da colega e disse:

 

«Conto estrelas em ti.»

 

Ao sair, deixou na mesa da professora

mais bonito avião de papel

que se possa imaginar.

 

 Era uma prenda desesperada

 de um menino triste

 por não a poder contagiar.

 

 Na sala, um silêncio ficou suspenso

 por palavras que também quiseram

 voar."

 

Teresa Guedes, Conto Estrelas para ti, vários autores, 2003

 

Depois de ler com atenção o texto acima transcrito, responde adequadamente às perguntas:

 

A. Tipologia de textos.

Dados bibliográficos.

 

1. Estamos perante um texto poético? Justifica, enumerando algumas das suas características.

 

2. Identifica as referências bibliográficas.

 

B. Compreensão :

 

1. Por que razão a professora chama à atenção o menino. Justifca por palavras tuas.

 
 

2. Faz a caracterização psicológica do "menino". Justifica, transcrevendo algumas expressões do texto.

 

3. Comenta a atitude da professora perante a resposta do menino. 

 

4. "Seja realista terra a terra"

4.1. Explica por palavras tuas o sentido deste verso.

 

C. Funcionamento da língua.

 

1. "Não me chega esta Terra"

1.1. Reescreve a frase passando-a para a forma afirmativa.

1.2. Classifica morfologicamente a forma verbal da frase, na forma negativa.

 

2.  "... o mais bonito avião de papel..."

2.1. Identifica o grau do adjectivo "bonito".

 

3. Explica o uso das aspas « » em diversos versos deste texto poético.

 

4. "Na sala, um silêncio ficou suspenso"

4.1. Faz a análise sintáctica da frase acima transcrita.

 

5. Identifica o tipo e forma de frase dos versos (v.v.) 1 e 2

 

6. "E os olhos do menino

já eram balões"

 

6.1. Identifica o recurso expressivo presente nestes versos.

 

7. Este poema é composto por quantas estrofes?

7.1. Que nome têm as estrofes?

 

8. "lhe ordenou que saísse."

8.1. Qual a função sintáctica da palavra sublinha?

 

9. "Mas eu sou do tipo ar, ar"

9.1. Identifica o recuros expressivo presente neste verso.

 

10. Dá um título sugestivo a este texto lírico. Justifica a tua escolha.

 

11. Relê com atenção os últimos seis versos do texto e comenta a mensagem que os v.v. tentam transmitir.

 

 

 

 

Nota: 

A ficha digital de leitura deverá ser impressa e colocada no caderno diário para ser feita a correcção na próxima aula.

 

No entanto, se quiseres deixar um comentário, podes fazê-lo. De igual modo, se tiveres alguma dúvida, deixa em comentário que eu responderei.

 

Bom trabalho!

 

A Professora GSouto

 

03.04.2009

 

Licença Creative Commons

 

Sessão "Livros de Ilustradora"

 

valadas

 

Ilustração Cristina Valadas

 

Decorreu ontem,  dia 27 de Janeiro de 2009, na Escola Francsco Torrinha, Centro de Recursos Luisa Dacosta, a sessão Livro de Ilustradora com Cristina Valadas.

 

A sessão contou com a participação da ilustradora que gentilmente aceitou o convite dos alunos das turmas F-G-H do 6º Ano.

 

Foi com grande orgulho e muita excitação que estes alunos receberam a ilustradora de tantos livros que os têm encantado!

 

podeestrelas.jpg

 

 

Pó de Estrelas

Ilustração Cristina Valadas

 

http://www.wook.pt/

 

Imagens cheias de criatividade que remetem para a simbólica das suas histórias pessoais e de um intimismo gracioso.

 

Cristina Valadas apresentou-se com uma simplicidade encantadora, partilhando do entusiamo dos alunos, ouvindo-os atentamente e respondendo com fluidez e alegria a todas as perguntas que os alunos tinham elaborado previamente nas aulas curriculares de Lingua Portuguesa.

 

Cristina_Valadas.jpg

 

Cristina Valadas

 

Foram tiradas muitas fotografias, quer da sessão, quer dos trabalhos apresentados pelos alunos, mas por questões de privacidade de alunos menores de 16 anos, não estão aqui publicadas.

 

Nas aulas de desenvolvimento deste projecto transcurricular, a coordenação esteve a cargo dos diversos professores que o abraçaram com entusiasmo, com colaboração dos alunos-representantes de cada uma das três turmas.

 

Naárea curricular de Língua Portuguesa, cada turma seleccionou um livro ilustrado por Cristina Valadas,depois da consulta de diferentes obras.

 

Finalmente chegou-se a um consenso e as obras estudadas foram as seguintes:

 

 

luisadacosta-livro6.jpg

 

O Rapaz que Sabia Acordar a Primavera

6º Ano, turma F

 

 

 

 

luisadacosta-livro5.jpg

 

 Robertices

6º Ano, turma G

 

 

luisadacosta-livro1.jpg

O Perfume do Sonho na Tarde

 

6º Ano, turma H

 

Depois da leitura seleccionadas por turma, os alunos desenvolveram actividades de expressão escrita criativa.

 

E com o apoio da área curricular de EVT, cada turma criou novas ilustrações para cada uma das obras lidas. Estes livros, ilustrados livremente pelos alunos, com muita criatividade, foram durante a sessão apresentados à ilustradora convidada, Cristina Valadas. Esta mostrou-se encantada! E apreciou imenso a criatividade dos alunos para reinventar, de certo modo, as ilustrações existentes.

 

Os alunos agradecem sensibilizados a:

 

Iustradora Cristina Valadas,

Professora de Lngua Portuguesa, e coordernadora do Projecto GSouto

Professoras de Educação Visual e Tecnológica,

Professores de Área de Projecto

Professora Educação Visual

 

Professoras Participantes:

 

Ana Martins (EVT/AP)

 

Professora convidada:

PaulaCatão (Ateliê de Ilustração)

 

 Outros agradecimento:

Centro de Recursos Educativos

 

Centro de Recursos Educativos

 

A professora G.Souto

 

28.01.2015

Licença Creative Commons

 

Boas férias!

 

 

cristvaladas

 

Ilustração Cristina Valadas

http://staticflickr.com

 

Pois é!! Mais um ano lectivo terminou. Férias ! Espaços que deixarão de ser percorridos no stresse do dia-a-dia escolar, corredores onde ecoams gritos, confusão, correria. E por onde todos nós Professores circulamos com cuidado, e devidamente protegidos com uma armadura invisível.

 

Muitas vezes apenas uma mão serena que abre caminho, para não sermos violentamente abalroados por um ou outro adolescente em desenfreada loucura, uma bola que vem pelo ar, mesmo não sendo permitido, uma mochila de peso impensável para ombros frágeis, ouvidos insonorizados pelo eco que troa nos corredores imensos.

 

Mas há o lado mais positivo. E bem prazeroso. O sorriso de alguns alunos à nossa apssagem, um olá em ar cúmplice, um parzinho de adolescentes apanhado em 'flagrante' - um beijo, uma carícia - a vida que paira.


A tudo isto, sorrimos... sinal que estamos vivos! Muitas vezes, bem cansados, pelas actuais normas tão pesadas da carreira docente, mas não perdemos o gosto e o prazer imenso de partilhar nossos saberes.

 

Uma nova fornada se formou! Mais uma que vai seguir seus caminhos, mais crescida, mais aberta ao meio ambiente, ao saber viver e conviver em micro sociedade, aos prazeres das leituras e das literaturas.

petit-nicolas-cours.jpg

 Le Petit Nicolas

 

Uma comunidade interactiva - a grande novidade do ano lectivo - em que o contacto entre Professora e alunos se prolongou para lá das paredes das salas de aula e da escola, não só neste blogue, mas também no nosso novo espaço moodle ugares & AprendizagensL!

 

Tantos projectos se levaram a bom termo, com empenhamento e algum esforço, outros ficaram em suspenso.

 

Alguns alunos, deixarei de ver, outros(re)encontrarei na Mediateca, nas aulas de substuituição, nos corredores, no bufete dos alunos, na área descoberta que envolve o antigo edifício virado para o mar.

 

Acima de tudo, neste espaço que estará sempre aberto, para os que passaram por aqui ao longo destes dois anos e ajudaram a construir este canto de sala de aula em linha!

 

Para todos, muito boas férias! Uns trabalharam mesmo a sério, com empenho, prazer, alegria. E outros passearam um pouco os livros... ou às vezes até nem isso! Mas encheram aquelas paredes altas de sonhos e novas paisagens!

 

Até já ! 

 

A Professora GSouto

 

 28.06.2007

 

 Licença Creative Commons