Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

Ler Agustina Bessa Luís : ensino básico e secundário !

 

agustina1.png

 

Agustina Bessa Luís

créditos: Autor não identificado

https://ionline.sapo.pt/

 

" Escrever é isto: comover para desconvocar a angústia e aligeirar o medo, que é sempre experimentado nos povos como uma infusão de laboratório, cada vez mais sofisticada."

 

Agustina Bessa Luís, 

in Contemplação Carinhosa da Angústia

 

Agustina Bessa Luís celebrou no passado dia 16 Outubro, 95 anos. Na impossibilidade de parabenizar a autora pessoalmente. ficam aqui os votos de parabéns através de alguns dos livros que lemos ao longo dos anos nos currículos de Língua Portuguesa e também nos currículos de Literatura (secundário).

 

Já escrevera neste blog sobre o desaparecimentos de outros dois grandes escritores portugueses: Luisa Dacosta e Manuel António Pina mas por acontecimentos tristes ligados ao seu desaprecimento

 

Hoje escrevo para celebrar a vida.  O 95º aniversário de Agustina Bessa Luís.

 

Admiro Agustina, não só pela obra como pela pessoa que tive o imenso privilégio de conhecer e dialogar, por mais do que uma vez.
 
 
Dois dos seus livros que lemos nos curriculos escolares : 2º e 3º ciclos:
 
 
 

agustina-amoras.jpg

 

 

Vento, Areia e Amoras Silvestres

Agustina Bessa Luís

https://img.bertrand.pt/

 

 

Vento, Areia e Amoras Bravas de Agustina Bessa Luís, obra recomendada para o 3º ciclo, destinado a leitura autónoma, pelo Plano Nacional de Leitura.

 

Resumo:

 

«Vento, Areia e Amoras Bravas» é um título dançarino. Todo ele mexe e convida a dançar e arrasta o movimento da juventude que depois vai conduzir à idade consular. A toga vai suceder à sandália e o cinto desatado, que correspondem à história radiosa de Lourença.

 

 

agustina-amoras1.JPG

 

Vento, Areia e Amoras Silvestres

Agustina Bessa Luís

https://img.bertrand.pt/

 

Lourença não quer esquecer a infância nem o vento furibundo que tenta dispersar os pequenos sinos da salvação mais espirituosa, a salvação da descoberta.

 

Volta Dentes de Rato como uma gota de azougue imóvel na palma da mão. Estará imóvel ou apenas encantada? Veremos. Veremos… que as histórias são para explicar estas coisas. A leitura fez-se para encher o silêncio de mágica.

 

Livro encantador que remeteu para a minha própria infância e que li com turmas de 8º e 9º anos nas aulas curriculares de Língua Portuguesa.
 
 
Foi uma das nossas conversas na livraria onde nos encontrámos na livraria da cidade. E como já o tinha lido, solcitei à escritora se o autografava, pedido de imedito aceite. Uma dedicatória muito afectuosa que partilhei com os alunos.
 
 
 

agustina-dentes-de-rato3.jpg

 

Dentes de Rato

Agustina Bessa Luís

https://www.fnac.pt/

 

 

Sinopse:

 

Lourença tinha três irmãos. Todos aprendiam a fazer habilidades como cãezinhos, e tocavam guitarra ou dançavam em pontas dos pés. Ela não. Era até um infeliz para aprender,tinha algumas dificuldades, e admirava-se de que lhe quisessem ensinar tantas coisas aborrecidas e que ela tinha de esquecer o mais depressa possível.

 

O que mais gostava de fazer era comer maçãs e deitar-se para dormir. Mas não dormia. Fechava os olhos e acontecia-lhe então uma aventura bonita, e conhecia gente maravilhosa...

 

 

agustina-dentes-de-rato1.jpg

 

Dentes de Rato

Agustina Bessa Luís

ilustrações: Mónica Baldaque

https://www.wook.pt/livro/

 

Assim começa este livro que Agustina Bessa-Luís escreveu para os leitores mais novos. Se lermos um pouco mais, ficamos a saber por que razão Lourença era conhecida como «Dentes de Rato» e muitas outras coisas.

 

As ilustrações são de Mónica Baldaque, neta da escritora. O livro é um clássico da literatura infantil e juvenil portuguesa. 

 

Nota:

 

Livro Recomendado pelo Plano Nacional de Leitura 7º Ano de Escolaridade como Leitura Orientada na Sala de Aula - Grau de Dificuldade II.

 

Lemos Dentes de Rato nos currículos de Língua Portugesa, do 6º ano (2º ciclo) e do 7º ano (3º ciclo). dependendo das turmas leccionadas.

 

Um livro muito interessante de literatura infanto-juvenil que os alunos gostaram de ler, mesmo aqueles alunos mais 'avessos' a ler. As aventuras de Lourença assemelham-se às dos alunsos e muitos identificavam-se com Lourença, mesmo os rapazes.

 

 

agustina2.jpg

 

 

Agustina Bessa Luis

créditos: Autor não identificado

https://www.dn.pt/artes/

 
 
Relembrar Agustina faz parte do meu mundo afectuoso ligado aos livros. Encontreia escritora com freqência numa livraria que encerrou, embora reabrisse posteriormente noutro espaço.
 
Lemos A Sibila no curso de Literatura Portuguesa (ensino secundário) na Escola Profissional de Música do Porto, fundada pela Professora Hélia Soveral.
 
Agustina foi convidada para uma pequena cerimónia literatura-música a que compareceu e participou de um diálogo muito enriquecedor.
 

 

A Sibila

Agustina Bessa Luís

https://www.wook.pt/livro/

 
 
A Sibila é um romance que olha de frente para o ser humano, sem o subtrair aos costumes, às tradições enraizadas - família, comunidade, religião - e ao preconceito em que cada ser se molda.
 
É através deste olhar que surge Quina, a Sibila, uma personagem única na sua complexidade, onde "o humano é exemplo desse redemoinho de forças, através do qual se abre um conflito - o conflito de estar vivo e o que isso implica de luta, aceitação e incomunicabilidade."
 
 
O romance venceu o Prémio Delfim Guimarães e o Prémio Eça de Queiroz.
 
 
 

 

 
 
Saber +
 
 
Agustina Bessa-Luís nasceu em Vila Meã, Amarante, a 15 de Outubro de 1922. A sua infância e adolescência foram passadas nessa região, cuja ambiente marcará fortemente a obra da escritora.
 
Estreou-se como romancista em 1948, com a novela Mundo Fechado, tendo desde então mantido um ritmo de publicação pouco usual nas letras portuguesas, contando até ao momento com mais de meia centena de obras. 
 
É em 1954, com o romance A Sibila, que Agustina Bessa-Luís se impõe como uma das vozes mais importantes da ficção portuguesa contemporânea.
 
 
Agustina Bessa-Luís foi distinguida com os prémios Vergílio Ferreira 2004, atribuído pela Universidade de Évora, pela sua carreira como ficcionista, e o Prémio Camões 2004, o mais alto galardão das letras portuguesas.
 

 

 

Agustina Bessa Luís

créditos: Autor não identificado

 

 
Actividades: 
 
 
Três sugestões, algumas de leitura obrigatória (discordo desta noção) para ler em diferentes níveis etários e diferentes níveis curriculares de Língua e Literatura Portuguesa.
 
Cabe aos professores seleccionar as obras a ler, segundo os currículos que lecciona e perfil dos alunos/ turma.
 
Acima de tudo, é ano de festejar Agustina através dos seus livros e de actividades que podem ser desenvolvidas.
 
 
A Professora GSouto
 
11.11.2017
 
 
Licença Creative Commons
 
 

Sabe quem é Sir John Cornforth ? Prémio Nobel da Quimica 1975

 

 

doodle-sir-john-cornforths-100th-birthday.jpg

 

Google Doodle 100º Aniversário de Sir John Cornforth

https://www.google.com/doodles/

 

Google homenageia hoje, dia 7 Setembro, um Doodle a  Sir John Cornforth (1917-2013), laureado com Prémio Nobel da Qumica em 1975. 

 

 

doodle-sir-John_Cornforth.jpg

 

Sir John Cornforth

https://en.wikipedia.org/

 

Saber +

 

Sir John Cornforth, nasceu em Sydney, Austrália, em 1917. Aos vinte anos ficou surdo devido a uma otosclerose. Frquentou a escola Sydney Boys, onde se destacou academicamente, nas disciplinas de inglês, matemática, ciência, francês, grego e latim.

 

Mas foir seu professor de Química, Leonard "Len" Basser que o inspirou para seguir a carreira da Química. Cornforth formou-se como dux da classe de 1933 no Sydney Boys 'High Schoo. Tinha 16 anos de idade.

 

Entrou no campo da química orgânica na Universidade de Sydney, e incapaz de ouvir as palestras dos seus professores durante as aulas na Universidade de Sydney, ele lia todos os manuais de química.

 

 

doodle-sir-John_Cornforth2.jpg

 

 Sir John Cornforth e Rita Harradence na Universidade de Sydney 

créditos: Wikimedia Commons

https://en.wikipedia.org/

 

Aí conheceu  a farmacêutica Rita Harradence. Ela quebrara um balão no laboratório e pediu a Cornforth - um soprador de vidro consumado - para repará-lo.

 

Assim, começou uma longa parceria profissional e romântica. Em 1939, Cornforth e Harradence ganharam bolsas de estudo para estudar em Oxford. Casaram dois anos depois.

 

Em Oxford, influênciaram profundamente o estudo da penicilina durante a II Guerra. Juntos, escreveram mais de 40 artigos científicos. 

 

 

doodle-sir-John_Cornforth1.jpg

 

Sir John Cornforth

créditos: United Press

http://www.nytimes.com/2013/

 

Sir John Cornforth recebeu o Nobel da Química de 1975, juntamente com Vladimir Prelog, pelo seu trabalho na estereoquímica das reacções de catálise das enzimas. Suas conclusões abriram a porta para muitas descobertas, incluindo o desenvolvimento de medicamento que reduzem o colesterol.

 

Quando o Prémio Nobel foi anunciado, no comunicado oficial distribuido à imprensa admitiu que "este assunto é difícil de explicar aos leigos".

 

 

doodle-sir-John_Cornforth3.png

 

Sir John Cornforth

https://www.sciencereviews2000.co.uk/

 

Mas o seu trabalho investigando as enzimas que causam mudanças nos compostos orgânicos o ajudou a descrever a biossíntese do colesterol, pelo qual recebeu o Prémio Nobel.

 

Cornforth recebeu város prémios. Foi membro da Royal Society e seguiu activamente a pesquisa no campo da Quimica na Universidade de Sussex. Em 1975 foi condecorado também com o Prémio Australiano do Ano. Em 1976, foi nomeado cavaleiro .

 

Sir John Cornforth também influenciou significativamente a compreensão da penicilina, incluindo como purificá-la e concentrá-la. Continuou sua pesquisa na Universidade de Sussex até sua morte em2013. Tinha 96 anos.

 

 

 Actividades:

 

O ano lectivo está praticamente a começar. Um excelente assunto a debater área curricular de Química. 

 

A Professora GSouto

 

09.09.2017

 

 Licença Creative Commons

Michelle Brito, a tenista portuguesa em Wimbledon

 

 

 

Michelle de Brito/ AFP

http://estaticos02.cache.el-mundo.net/

 

 A jovem tenista portuguesa Michelle Caroline Larcher de Brito, também conhecida como Michelle Brito, vinte anos, venceu ontem a tenista russa Maria Sharapova no mítico torneio de WimbledonMiichelle é o grande destaque nas primeiras páginas da imprensa falada e escrita nacional e internacional.

 

Saber + 

 

Nascida em Lisboa, emigrou para os Estados Unidos com nove anos para integrar uma escola de ténis. Michelle de Brito obteve a melhor vitória de sempre do ténis português. Aos 20 anos, a portuguesa radicada nos EUA obteve em Wimbledon o melhor triunfo da sua carreia e do ténis português e repete a presença na terceira eliminatória de um torneio do Grand Slam.

 

 

 

 

Michelle de Brito/ AFP

http://estaticos04.cache.el-mundo.net/

 

 Michelle de Brito completa a sua formação na academia de Nick Bollettieri en Bradenton, Florida, uma escola de prodigios de onde sairam, entre outros, Andre Agassi, Monica Seles, Mary Pierce, Anna Kournikova, Nicole Vaidisova, Daniela Hantuchova ou Maria Sharapova, e por onde passaram em algum momento de suas carreiras Venus e Serena Williams, Pete Sampras, Boris Becker, Iva Majoli ou Tommy Haas.

 

Michelle caíu de joelhos de contentamento e de cansaço, depois de duas horas de acesa batalha com a jovem russa. Mal sabia ela que esta vitória no prestigiado torneio da Florida, a convertía na segunda jogadora mais jovem da história do ténis, depois de Jennifer Capriati, oitava finalista na sua primeira participação poucos días despois de completar 14 anos.

 

Desde ontem, notícia em todas as televisões e imprensa escrita nacinais e internacionais. Jornais como Tennis World. NDTVSportsThe Telegraph ou El Mundo. Este último destaca-a com o título "La nueva Sharapova habla Portugués".

 

"Eu não estaria aqui se não fossem os meus pais. Eu não sou uma daquelas jogadoras que se desculpa como se estivesse doente ou lesionada, nada disso. (...) Tive sorte em ter meus pais ao meu lado, apoiando-me, incentivando-me a continuar. Foi muito difícil para mim este estágio. As únicas pessoas que eu tinha deixado eram minha mãe, meu pai, meus irmãos mas eles me apoiaram durante este tempo muito difícil. Agora eles ainda estão aqui comigo quando eu estou conseguindo vencer."

Michelle de Brito

 

É um grande orgulho para a jovem tenista e para todos nós, portugueses, que acreditamos nas enormes capacidades dos jovens do nosso país. E em tudo que são capazes de mostrar, cá dentro e lá fora, para cumprir seus ideais.

 

Vejamos o caso de jovens investigadores da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra que criaram a Sensewall (2010) ou alunos portugueses que marcaram presença nas Olimpíadas Internacionais de Informática - IOI - International Olympiad in Informatics - uma das maiores competições de ciência para alunos do ensino secundário (2010). E poderíamos enumerar tantos outros no campo das artes, ciências e desporto.

 

Actividades:

 

Poucos sabiam de um jovem tenista portuguesa que tenta o seu lugar no ténis mundial.

 

  • Solicitar aos alunos que façam uma curta pesquisa sobre a carreira de Michelle de Brito até agora.
  • Debater o papel do desporto de alta competição na evolução de um jovem, seja em que desporto for.

Se os alunos quiserem seguir a carreira desta prometedora jovem tenista portuguesa e dar os parabéns a Michelle de Brito, visite a sua página no Facebook

 

Bravo, Michelle!

 

A Professora GSouto

 

27.06.2013

 

 Licença Creative Commons