Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

Monstrinha 2017 : festival de animação para escolas & famílias

 

 

Monstrinha2017a.jpg

 

Monstrinha 2017

ilustração: Rosana Urbes

http://www.monstrafestival.com/

 

Este ano, a MONSTRINHA completa 16 edições! 

Ao longo destes 17 anos, cerca de 500 mil crianças, jovens e famílias vieram à MONSTRINHAe contactaram com o mundo mágico do cinema de animação.

 

Em 2017 a Monstrinha quer continuar o trabalho de disseminação do cinema de animação junto do público infantil e juvenil, criando ou aumentado o hábito de ver cinema de animação alternativo à televisão e cinema comercial.

 

 

 

Monstrinha 2017

http://www.monstrafestival.com/

 

Saber +

 

Para além de sessões de cinema, a MONSTRINHA leva às escolas workshops para crianças, jovens e professores e organiza ateliers para pais e filhos, de forma a que todos possam aprender as bases da arte de bem animar.

 

A Ilustração para  MONSTRINHA desta edição foi pensada e desenhada pela realizadora brasileira Rosana Urbes.

 

A programação da MONSTRINHA 2017, para escolas, Pais e Filhos, que se realiza entre 16 e 26 de Março foi divulgada.

 

 

Monstrinha 2017

http://www.monstrafestival.com/

 

Programa divide-se:

 

 

A programação é extensa. Consultar por nível etário.

 

  • Pais e Filhos: São vários os filmes animados. A ver aqui

 

 

Monstrinha 2017

http://www.monstrafestival.com/

 

 Inscrições:


Inscreva a sua turma, para assistir ao melhor de cinema de animação a não perder, antes que esgote!

 

Para inscrever a sua escola ou turma use este link

 

 

 

Ma vie de Courgette
Claude Barras
http://www.allocine.fr/

 

 

O filme suíço Ma Vie de Courgette (My Life as a Zucchini), de Claude Barras, é uma co-produção franco-suissa. E é um dos grandes destaques da edição deste ano.

 

Ma vie de courgette está na programação para Pais e Filhos. No entanto, aconselho-o vivamente a professores e alunos.

 

Nível etário: + 10 anos.

 

Ciclos: 2º ciclo; 3º ciclo.

 

 

 

 

Sinopse: 

 

Courgette é uma alcunha intrigante para um rapaz de 9 anos. Contudo a sua história única é surpreendentemente universal. Depois da morte súbita da sua mãe, Courgette torna-se amigo de um amável polícia, Raymond, que o acompanha para a sua nova casa adotiva, cheia de outros meninos órfãos da sua idade. Courgette luta no início para encontrar o seu lugar neste ambiente estranho, e às vezes hostil. Mas com a ajuda de Raymond e os seus novos amigos, Courgette aprende a confiar, encontrar o verdadeiro amor e uma nova família só para si.

 

 

 

Ma vie de courgette

Claude Barras, 2016

http://www.monstrafestival.com/

 

O filme animado foi nomeado para os Oscars 2017, na categoria de Melhor Filme de Animação. Já tm muitos outros prémios. E continua em digressão de festivais.

 

O filme A Minha Vida de Courgette", de Claude Barras, venceu o Grande Prémio Monstra, bem como o Prémio do Público

 

A cerimónia de anúncio e entrega dos prémios do Festival aconteceu sábado, dia 25 Março, à noite em Lisboa, com o realizador suíço a ser distinguido com o prémio máximo "pela sensibilidade e capacidade de expressar o espírito das crianças, através de um trabalho de uma animação subtil". 

 

Os filmes vencedores podem ser vistos domingo, dia 26 Março, no Cinema São Jorge e na segunda-feira, 27 Março, apenas as curtas premiadas no Cinema Ideal.

 

 

 

Molly Monster/ Molly, a Monstrinha

Ted Sieger, 2016

http://www.monstrafestival.com/

 

Vai estar em Competição Internacional de Longas-Metragens, juntamente com Molly Monster, filme realizado por Ted Sieger, uma coprodução Suiço-alemã-sueca.

 

Sinopse:

 

A Monstrinha Molly está a viver algo novo. Ela deixou de ser o centro das atenções na sua família. O foco é agora o ovo, que a mamã entregou ao papá para chocar. Os pais de Molly deixaram completamente de ter tempo para ela. Na Monstrolândia os pais levam os ovos para a ilha para poderem chocá-los. Molly, contudo, deve ficar em casa sob os cuidados do seu tio. Além do mais, Molly tricotou um belo chapéu para o novo bebé monstro e agora os seus pais esqueceram-se dele em casa. Molly parte para uma longa e difícil viagem até à ilha dos ovos.

 

 

 

 

Estes dois filmes de animação são estreias absolutas no nosso país!

 

No ano em que a Itália é o país homenageado, para Pais e Filhos a MONSTRA organiza seis programas distintos durante os fins-de-semana do Festival:

 

  • Retrospetiva de filmes italianos;
  • Filmes da escola italiana Csc Animazione;
  • Curtas 8 ½;
  • Competição de curtas; duas longas-metragens;
  • Baby Monstra!

 

Uma das novidades deste ano é o Cabify Baby, que resulta de uma parceria com a Cabify e permite que os pais usem este serviço com um desconto de 10% para se deslocarem com os seus filhos de forma segura ao Cinema São Jorge.

 

Para as Escolas, a MONSTRINHA apresenta três programas, com filmes produzidos, na sua grande maioria, em 2016, premiados em vários festivais, e alguns com estreia nacional na MONSTRA.

 

Ainda é possível inscrever a sua escola aqui.

 

 

 

Monstrinha 2017

ilustração: Rosana Urbes

http://www.monstrafestival.com/

 

 

Informações úteis:

 

Bilhetes: 4€

 

Bilhetes com desconto: 3.5€ (estudantes; + 65 anos e desempregados)

 

Sessões Monstrinha para escolas: 1€

 

Sessões Pais e Filhos: adultos 4€, crianças 1€ (até um máximo de 3 crianças acompanhadas por cada adulto)

 

Baby Monstra: entrada livre

 

Voucher 5 bilhetes: 15€ – à venda na loja MONSTRA (apenas podem ser usados no Cinema São Jorge e Cinema City Alvalade)

 

Bilhetes Cinemateca:

 

Geral: 3.20€

 

Amigos da Cinemateca, Estudantes de cinema, Desempregados: 1.35€

 

Estudantes, Cartão Jovem, + 65 anos, Reformados: 2.15€


Reservas: Sessão “Monstrinha”: apoio@monstrafestival.com


A bilheteira abre 30 minutos antes de cada sessão.

 

 

 

Monstra 2017

Festival de Cinema de Animação

http://www.monstrafestival.com/

 

A MONSTRA e a MONSTRINHA tornaram-se um motivador espaço de criação e aprendizagem para muitas crianças, jovens, adultos, profissionais, professores e familias.

 

Não percam! Desfrutem deste programa diversificado, enriquecedor para todos. As experiências pedagógicas serão uma mais valia para os currículos escolares.

 

 

A Professora GSouto

 

15.03.2017

 

Actualizado 25.03.2017

 

Licença Creative Commons

 

 

O Conto da Princesa Kaguya : filme a explorar

 

 

 

 

conto-princesa-kaguya1b.jpg

http://filmspot.com.pt/

 

Espero que tenham tido umas férias de Páscoa excelentes. E agora dispostos a dar tudo por tudo para umas notas brilhantes... ou pelo menos boas no final do ano lectivo.

 

Mas como estamos em fim-de-semana, que tal uma ida ao cinema? Pois aqui deixo uma sugestão que não devem perder.

 

O Conto da Princesa Kaguya. Lembram que falei deste filme, a propósito da MONSTRA (Festival de Cinema de Animação na Casa das Artes?

 

 

The Tale of the Princess Kaguya

 

O Conto da Princesa Kaguya | The Tale of the Princess Kaguya, do realizador Isao Takahata foi considerado uma obra prima do cinema de animação em 2013. Conquistou o ‪‎Grande Prémio‬ para melhor longa-metragem da 14ª edição da MONSTRA - Lisbon Animated Film Festival.

 

O filme, considerado pelo júri como "uma obra-prima" feita por "um dos mestres da animação" é baseado no conto popular japonês,  intitulado: Takertori Monogatari que se traduz "O Conto do Cortador de Bambu".

 

É também a nova animação do conceituado estúdio Ghibli, do galardoado realizador japonês Hayao Miyazaki.

 

conto-princesa-kaguya2.jpg

 

 

O Conto da Princesa Kaguya, 2013

http://www.imdb.com/

 

Sinopse:

 

Encontrada dentro de uma cana de bambu brilhante, uma pequena bebé é criada por um velho cortador de bambu e a sua mulher, tornando-se numa jovem bela e requintada, uma verdadeira princesa. Do campo à grande cidade, ela encanta todos os que consigo se cruzam, incluindo cinco pretendentes nobres a quem Kaguya pede missões aparentemente impossíveis, para tentar evitar o casamento com um estranho que não ama. Além dos cinco pretendentes, a jovem chama a atenção do próprio Imperador. Chamada de princesa, ela encanta a todos e chega a pensar que seria feliz com o casal de pais e o rapaz pobre e ladrão. Mas é enviada para a Corte do Rei, onde são muitos a cortejá-la até ter que cumprir seu destino, também por sua desobediência. Qual será mesmo o destino da Princesa Kaguya?

 

conto-princesa-kaguya8.jpg

 

O Conto da Princesa Kaguya, 2013

http://www.imdb.com/

 

Passa-se no Japão feudal e o conto oriental não precisa de explicação, mas deslumbra, e causam uma boa estranheza. Kaguya vem para nos relembrar o que é realmente belo e importante na vida e o quanto a riqueza, a tradição e as formalidades podem afastar-nos do objectivo final que é a felicidade. Aqui não temos a morte explícita, como fechamento de um ciclo, mas sim a transcendência espiritual fundamentada no Budismo e outras religiões do oriente.

 

conto-princesa-kaguya6.jpg

 

O Conto da Princesa Kaguya, 2013

http://www.imdb.com/

 

Os desenhos animados lembram  gravuras japonesas que expressam emoção. Um conto cheio de siginificados, como as mudanças pelas quais passamos, desde o crescer até ao amadurecer, com todas as perdas e ganhos, e a complexa relação entre amor, tradição, relacionamentos entre as pessoas, essencialmente pais e filhos. 

 

Uma reflexão sobre os verdadeiros valores, uma crítica social à ostentação em detrimento dos valores morais.

 

Ficou entre os cinco finalistas para a melhor animação dos Oscars este belo e encantador conto de fadas, delicado e elegante. Com 137 minutos, é o filme mais longo já feito pelo famoso Estúdio Ghibli.

 

 

The Tale of the Bamboo Cutter

http://upload.wikimedia.org/

 

Kaguya quer dizer "luz brilhante". Respeitando antigas tradições de comportamento e vestuário, já é a sétima versão desta historia no Japão (a anterior é de 2001), que é inspirado no conto tradicional mais antigo do Japão.

 

Um filme singelo, feito com encantamento pelo famoso estúdio Ghibli, usando aguarelas, quase impressionistas. Como se fossem incompletas de propósito, como se estivessem em processo de serem criadas e desenvolvidas. Leva duas horas e meia a mostrar-nos os costumes da época e a ambientar-nos, algo essencial para nós, público ocidental.

 

É o resultado final de uma versão animada dos antigos pergaminhos japoneses, os mesmos onde a história deste conto foi escrita pela primeira vez.

 

Uma banda sonora linda, do compositor Joe Hisaishi, que volta a orquestrar uma banda sonora inspirada nos sons tradicionais com pequenos laivos de Hisaishi aqui e ali, acompanhando com sensibilidade a história triste das escolhas da princesa Kaguya.

 

 

 

 

Actividades: 

 

  • Relembrar literatura tradicional portuguesa: conto tradicional;
  • Fazer estudo comparado do conto tradicional português e conto tradicional japonês;
  • No caso de aluno/aluna de origem japonesa, na escola, solicitar a sua participação: vivências familiares a nível de contos tradicionais;
  • Por que não experiencial algum vocabulário japonês por parte dos alunos: oral, escrito;
  • Antes ou depois da exploração de algumas destas actividades, segundo o tempo de exibição em salas de cinema, agendar uma visita de estudo: ida ao cinema ver Conto da Princessa Kaguya.
  • Posterior debate em sala de aula.
  • Possível projecto transcurricular Lingua Portuguesa, Educação Visual, Música.

 

Nota: Não aconselhável a alunos cujo nível etário seja inferior a 10/11 em virtude da duração do filme : duas horas e trinta minutos, aproximadamente.

 

A Professora GSouto

 

11.04.2015

Licença Creative Commons

A magia da música no cinema : Conversando com Alan Menken

 

 

  

Tangled/ Entrelaçados, filme

http://www.disney.pt/entrelacados/

 

Entrelaçados, uma adaptação da história infantil Rapunzel está nas salas de cinema. A banda sonora de "Entrelaçados", o novo conto de fadas da Disney, é o mais recente trabalho de Alan Menken, autor de algumas das mais célebres canções do estúdio. Sentado ao piano, o compositor esteve à conversa com SAPO Cinema

 

A Pequena Sereia, A Bela e o Monstro, Aladdin e Pocahontas são alguns dos filmes da Disney para os quais Alan Menken compôs as hoje célebres bandas sonoras, que já lhe valeram oito "Óscares", o maior número de estatuetas de qualquer artista vivo.

 

 

Entrelaçados/ Tangled, filme 2010

http://2.bp.blogspot.com/

 

Entrelaçados, que traz ao grande ecrã a história de «Rapunzel», marca o regresso de Menken aos contos de fadas, que assinalaram, no final dos anos 80, a sua entrada nos estúdios Disney.

 

 

Na companhia de Howard Ashman compôs então as bandas sonoras de A Pequena Sereia, A Bela e o Monstro e Aladdin, completando esta última com Tim Rice, após a morte de Ashman vítima de SIDA.

 

 

 

 

Seguiram-se as partituras de PocahontasO Corcunda de Notre-DameHérculesO Paraíso da Barafunda e Enchanted - Uma História de Encantar.

 

 

 

 

Com Entrelaçados regressa ao conto de fadas musical, com uma banda sonora que pode bem valer-lhe o nono Óscar, para juntar aos que já tem pelas partituras dos quatro filmes acima citados e as canções «Under the Sea», «Beauty and the Beast», «A Whole New World» e «Colors of the Wind».

 

 É ao som da música e da boa disposição de Alan Menken que vos desejo um Bom Ano 2011!

 

 A Professora GSouto

 

31.12.2010

 

 Licença Creative Commons

 

Referências:

Sapo/Cinema