Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

Voltando a Anne Frank : novos dados históricos ?

 

 

 

créditos: Casa Anne Frank

 http://annefrank.org

 

 

 Documento autêntico: diário e foto de Anne Frank

créditos: Casa Anne Frank

 http://annefrank.org

 

Anne Frank é um rosto que todos nós conhecemos. Lemos o seu Diário de Anne Frank, fizemos investigação de informação sobre a II Guerra Mundial e perseguição aos Judeus feita pelo regime hitleriano.

 

Visitámos o seu museu virtual, a Casa de Anne Frank e lemos tantos outros livros relacionados com famílias de origem judaica que foram perseguidos, uns baseados em factos verídicos, como Quando Hitler me Roubou o meu Coelho Cor-de-Rosa de Judith Kerr, O Mundo em que Vivi de Ilse Losa, e outros ficcionados, mas muito perto da realidade O Rapaz do Pijama às Riscas, A Menina que Roubava Livros, entre outros.

 

 

 

Família Anne Frank & amigos esconderijo

http://o-diario-de-annefrank.tumblr.com/historia

 

Saber +

 

Anne Frank, pais, irmã e alguns amigos de origem judaica, viveram durante cerca de dois anos, escondidos num exíguo anexo na cidade holandesa de Amesterdão, sabendo que qualquer passo em falso seria fatal.

 

O esforço seria em vão. No dia 4 de Agosto de 1944, as autoridades descobriram o esconderijo e prenderam todos os residentes.

 

 

Família Frank

créditos: Casa Anne Frank

 http://annefrank.org

 

Dos oito detidos, sete acabariam por morrer em campos de concentração, incluindo Anne. Durante anos, Otto Frank, o pai de Anne, o único sobrevivente do grupo, tentou descobrir quem teria traído a família, denunciando o local onde se encontrava.

 

Agora, passados setenta e dois anos, um grupo de investigadores parece sugerir uma outra teoria: afinal, os agentes podem ter descoberto o local por pura coincidência.

 

 

 

Entrada para o Anexo

créditos: Casa Anne Frank

 http://annefrank.org

 

A investigação é da autoria do próprio Museu Anne Frank. Ainda que não afastem totalmente a hipótese de a família ter sido traída por algum informador ao serviço do regime, como tem sido defendido, os investigadores acreditam que as autoridades nazis encontraram a família de Anne Frank de forma completamente fortuita.

 

Na verdade, quando entraram no número 263 da Prinsengracht, as secretas alemãs podiam estar a investigar um caso de fraude envolvendo cupões de racionamento ou até um caso de trabalho ilegal.

 

 

Casa Anne Frank

créditos: Casa Anne Frank

 http://annefrank.org

 

“Nas actividades diárias, os investigadores [da divisão de Haia] frequentemente encontravam esconderijos de judeus por acaso”, pode ler-se no estudo.

 

O pai de Anne, Otto Frank, sugeriu sempre que a família tinha sido traída, e apontou alguns possíveis responsáveis. o que influenciou durante décadas as investigações dos historiadores.

 

O estudo agora divulgado vem acrescentar uma nova perspectiva histórica. vamos continuar a acompanhar.

 

 

 

Diário Anne Frank

créditos: Casa Anne Frank

 http://annefrank.org

 

 

Campo de concentração Bergen-Belsen

créditos: Casa Anne Frank

 http://annefrank.org

 

Anne Frank, como sabemos morreu no campo de concentração alemão Bergen-Belsen aos 15 anos, poucos dias antes da libertação de todos os prisioneiros com a derrota dos Alemães e o final da Guerra 14-18.

 

O seu diário escrito antes da prisão e deportação, onde retrata o terror que viveu durante aqueles anos, tornou-se um dos relatos mais marcantes sobre esse tenebroso período da história da Europa.

 

 

  

The Diary of Anne Frank, 1959

O Diário de Anne Frank

http://www.imdb.com/

 

 

 

The Diary of Anne Frank/ DVD

O Diário de Anne Frank

http://www.imdb.com/

  

 

Actividades:

 

  • Pesquisa neste blogue sobre os vários posts dedicados a Anne Frank;
  • Ler o Diário de Anne Frank. Está incluido no PNL. Mas mais do que isso. Há momentos históricos que não devem ser esquecidos;
  • Explorar recursos na biblioteca/mediateca da escola:  livros, DVD, ebooks sobre o tema;
  • Visita virtual à Casa de Anne Frank;
  • Propôr uma visita escolar - férias Páscoa, final ano lectivo - a Amesterdão para visitar a Casa Anne Frank com os alunos..

 

A Porofessora GSouto

 

06.02.2017

 

Licença Creative Commons

Referências:

 

Casa Anne Frank/ Anne Frank House/ New Perspectives Arrest

Observador/ Holocausto

 

Dia Mundial da Criança, um direito

arte-natureza.jpg

 Street Art

https://www.facebook.com/1MillionArtists

 

O Dia Mundial da Criança assinala-se amanhã, dia 1 de Junho, mas as celebrações foram tendo lugar ao longo do fim-de-semana, para aproveitar o tempo livre dos mais novos junto das famílias, já que o dia coincide com dia de aulas.

 

Mas também as escolas festejam com muitas actividades o Dia Mundial das Crianças.

 

As Nações Unidas aprovaram a 20 de Novembro de 1959 a Declaração dos Direitos da Criança, proclamando os direitos das crianças de todo o mundo.

 

Tudo começou depois da 2ª Guerra Mundial, em 1945. Muitos países da Europa, Médio Oriente e China entraram em crise, ou seja, não tinham boas condições de vida.

 

As crianças desses países viviam muito mal porque não havia comida e os pais estavam mais preocupados em voltar à sua vida normal do que com a educação dos filhos. Alguns tinham mesmo perdido os pais durante a guerra.

 

 

credits : BBC

http://www.bbc.co.uk/schools/

 

 

Como não tinham dinheiro, muitos pais tiravam os filhos da escola e punham-nos a trabalhar, às vezes durante muitas horas e a fazer coisas muito duras. Metade das crianças europeias não sabia ler nem escrever. E também viviam em péssimas condições para a sua saúde.

 

E ainda muitas outras foram perseguidas e mortas em campos de concentração. Nunca esquecer este horror passado há tão poucos anos.

 

Até que as Nações Unidas aprovaram a  Declaração dos Direitos, como já sabes, em 1959.

 

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, o Dia Mundial da Criança não é só uma festa onde as crianças são mimadas pelos pais, família, escola.

 

É um dia em que se pensa nas centenas de crianças que continuam a sofrer de maus tratos, doenças, fome e discriminações. E que estão impedidas de ir à escola, para aprender a ler e escrever.

 

 

http://img.obsnocookie.com/

 

O Dia da Criança é celebrado em vários países. Mas a data de comemoração difere de país para país.

 

 

Em Portugal, bem como na maioria dos países, este dia celebra-se a 1 de Junho. Nos cinco continentes, a festa das crianças encontra-se dispersa pelo calendário.

 

 

Celebra-se, a 12 de Outubro no Brasil, a 25 de Dezembro na África Central, a 20 de Novembro na Finlândia e a 1 de Outubro na Suécia.

 

Seja qual for o dia o importante é que as crianças sejam celebradas e protegidas. Possam crescer com todos os direitos e tenham uma infância feliz.

 

Vejamos um video da Amnistia Internacional Portugal que nos enche de esperança:

 

 

 

 

Como vêem muito se pode fazer para que todas as crianças possam ser felizes.

 

Para cumprir um dos princípios e proporcionar-lhes alegria, há inúmeras propostas de espectáculos e actividades infanto-juvenis que celebram a data, de norte a sul do país.

 

Comecemos com algumas actividades a levar a cabo nas escolas:

 

Actividades:

  • Visitar museus. 
  • Visitar jardins zoológicos.
  • Organizar workshops de artes plásticas.
  • Realizar sessões fotográficas.
  • Visitar o estádio de futebol da cidade.
  • Ir a uma feira do livro.
  • Visitar o parque da cidade.
  • Organizar um piquenique.
  • Ir a um espectáculo de teatro ou marionetas.
  • Ler textos feitos pelas crianças.
  • Colorir imagens com crianças mais pequenas.

 

Deixo agora alguns links para que todas as crianças se possam divertir. E para que os graúdos, pais e professores se deixem contagiar pelos seus sorrisos:

 

Links

 

Para todas as crianças do mundo, que possa ser um dia feliz... mesmo que pelo momento de um sorriso.

 

A Professora GSouto

 

31.05.2015

Licença Creative Commons

"Chamo-me..." uma colecção a conhecer em tempo de férias !

 

 

 

Colecção Chamo-me...

literatura juvenil

http://t1.gstatic.com/

 

A Didáctictica Editora lançou já há algum tempo uma colecção infanto-juvenil que dá a conhecer aos mais novos (a partir dos 9 anos) a vida e obra de nomes notáveis como Vasco da Gama, Beethoven, Cervantes ou Madre Teresa de Calcutá.

 

 

Madre Teresa de Calcultá

http://www.platanoeditora.pt/

 

 

 

Almeida Garrett

http://www.platanoeditora.pt/

 

Saber + 

 

A colecção "Chamo-me..." é portanto destinada a jovens com mais de nove anos e cada um dos livros, que já ultrapassa os 40 volumes, dá a conhecer pormenores interessantes e simples da vida de pintores como Gaudí, Picasso, Van Gogh, escritores como Shakespeare, Saint-Exupéry, Camões ou Saramago, cantores como Amália e Michael Jackson, e personalidades que marcaram os últimos séculos em áreas diversas como Marie Curie, o Papa João II, Anne Frank (vários posts publicados neste blogue), e Galileu Galilei.

 

 

 

Michael Jackson

http://www.platanoeditora.pt/

 

Os livros são ilustrados, têm aproximadamente 60 páginas, e contêm documentos diversificados, alusivos às personalidades. 

 

Entre os autores das 'histórias' destacam-se Maria Inês de Almeida, Luís Fernando Afanador, Cidália Fernandes, Manuel Margarido, Rita Pacheco, Zacarias Nascimento e Carmen Gil.

 

 

livros-darwin.jpg

 

Charles Darwin

http://www.platanoeditora.pt/

 

Charles Darwin já é vosso conhecido. Publiquei um post aqui sobre o volume "Chamo-me... Charles Darwin" a propósito da celebração dos 200 anos do seu nascimento (2009). E mais tarde, um outro livro sobre o autor aqui, mas dessa vez, da colecção "Livros de Bolso" - Europa América (nível etário superior).

 

Ah! E já que falámos de Darwin, suponho que todos fizeram uma visita à Exposição "Ao Encontro de Darwin", desta vez na cidade do Porto, no casa do Jardim Botânico (2011) que termina agora no dia 17 Julho.

 

 

Sophia de Mello Breyner

http://www.platanoeditora.pt/

 

Mas, voltando à colecção, talvez não seja mau passar por uma livraria e dar uma espreitadela nos vários volumes.

 

Há certamente nomes e personalidades que vos vão interessar! Estamos em férias! Tempos de lazer e nada mais agradável do que ler um livro! Não acham?

 

livros-saramago.jpg

 

José Saramago

http://www.bulhosa.pt/

 

E já sabem! Ler é fundamental para a nossa formação académica, cívica e cultural.

 

A Professora GSouto

 

04.07.2011

 

Licença Creative Commons

 

Exposição Anne Frank em Westerbork

 

anne frank expo2.jpg

 

Anne Frank : exposição /AP photo

http://media.winnipegfreepress.com/

 

Anne Frank, A History Today, assim tem por título a exposição que abriu ontem, dia 12 de Junho 2009  Westerbork Rembrance Centre em Hooghalen, nos Países Baixos, ou Holanda.

 

 

 

Anne Frank, exposição

créditos :  Herinneringscentrum Kamp Westerbork & Han Oosterlin

http://www.ww2museums.com

 

Anne Frank permaneceu no campo de Westerbork antes de ser enviada com sua família para os campos de concentração na Alemanha e Polónia.

 

 

 

 Anne Frank, exposição

AP photo/ Bas Czerwinski

http://www.mprnews.org/

 

Um facsimile do Diário de Anne Frank é exibido durante uma conferência de imprensa, na Anne Frank House em Amsterdão, Holanda, quinta-feira 11 Junho 2009.

 

Anne Frank House/Museum, situado em Amesterdão, anunciou que  os diários e outros escritos de Anne Frank serão exibidos permanentemente nas actividades da comemoração do "80º Aniversário" do seu nascimento, dia 12 Junho 1929.

 

Anne morreu com 15  num campo de concentratação, mas a publicação póstuma do seu diário fez dela o símbolo do genocídio dos Judeus durante a 2ª Guerra Mundial.

 

Para celebrar a coragem desta adolescente, e o aniversário do nascimento de Anne Frank, estamos a desenvolver o projecto Anne Frank, lendo o Diário de Anne Frank durante o segundo trimestre. 

 

Os alunos dedicaram, para além da leitura integral da obra, a uma  série de actividades curriculares, das quais se realça a criação de textos originais de escrita criativa, bem como jornais de parede dedicados a Anne Frank (documentos autênticos, notícias, excertos de textos, fotografias, outros).

 

Na escrita criativa, as tipologias de texto que mais os inspiraram foram as cartas e os excertos de Diário. A vontade de expressar o que sentiam, identificando-se com Anne Frank sobressaiu.

 

Tal como havia prometido - a publicação de textos dos alunos - poderão ler mais abaixo dois textos originais de alunos.

 

Duas cartas, a primeira imaginária, escrita a Anne. A segunda, enviada a Miep, via sítio web oficial, na celebração do seu 100º aniversário.

 

annefrank2.jpeg

 

 Anne Frank, exposição

http://museografo.com/

 

Actividades: Escrita criativa após a leitura do diário.

 

Textos de alunos:

 

Carta a Anne:

 

Porto, 18 de Fevereiro de 2009

 

 Cara Anne Frank,

 

Sei que já não te encontras entre nós, mas mesmo assim, quero escrever-te esta carta. 

 

Admiro-te muito por nunca teres perdido a esperança, mesmo tendo o pressentimento ou até a certeza que não conseguirias salvar-te da morte.

 

Suponho que terias gostado imenso de ver o teu Diário publicado, pois era  essa a tua vontade. Soube-o, depois daquela emissão de rádio, em que anunciaram que as cartas e diários relacionados com a Guerra seriam publicados.

 

Uma curiosidade! Este ano comemoram-se 80 anos do teu nascimento e ainda não ouvi ninguém falar disso! É terrível!

 

Ah! Deves saber que Miep comemora 100 anos! Miep que tanto te apoiou enquanto permanecias

oculta com os teus pais e irmã e outros amigos, no Anexo, o vosso esconderijo. Ainda está viva! Enviei-lhe uma carta a desejar-lhe os parabéns…

 

Gostei muito de ler o teu Diário! Digo-o com alguma timidez!

 

Quando comecei a ler o "Diário de Anne Frank" não imaginava que pudesse estar tão bem escrito e, depois, não consegui parar. A forma como descreveste o Anexo e o vosso dia-a-dia é impressionante.

 

O teu Diário fez-me perceber, ainda melhor, como a vida era difícil nessa altura e como havia uma terrível discriminação por parte dos nazis em relação a todos os judeus.

 

A estrela de David foi o que mais me irritou! Um judeu ter de andar com ela para que as outras pessoas o identificasse e fizessem comentáiros  do género: “Não olhes filha, está ali um judeu”; “Não te aproximes dele”…

 

Isso irritou-me tanto!!Se eu alguma vez conhecer um nazi ...

 

Hitler dizia que D. Elisabeth Bowes-Lyon era a mulher mais perigosa da Europa. Pus-me a pensar, e cheguei a uma conclusão. Se Hitler te tivesse conhecido, diria que eras tu personalidade mais forte da Europa.

 

Mas isto é a minha opinião. E a minha opinião não vale tanto como isso. Nem a tua era respeitada…

Eu percebi que tratavam a Margot de forma diferente. No início até se explica. Foi logo a mais afectada devido à carta que recebeu para ir para o campo de concentração.

 

Também entendi  por que não gostavas do Dussel. Afinal, ele era um convencido de primeira! Devia sentir-se importante por poder estar no esconderijo.

 

Era isto que queria dizer-te, por agora.

 

Repito. Gostei muito de ler o teu Diário!

 

Teu amigo,

 

José Diogo Esteves Alves, 11 anos

 

 

Miep e o Diário de Anne Frank

http://www.jewishjournal.com/

 

Carta a Miep

 

Porto, Quinta-Feira, 19 de Fevereiro de 2009

 

Querida Miep,

 

Parabéns pelos seus 100 anos! Lemos o “Diário de Anne Frank” ! O mesmo em que tanto  se empenhou para reunir. É um livro impressionante e tão comovente!

 

Todos nós estamos gratos pelo carinho e pela compreensão que teve para com toda a família Frank. Consideramos que todas as pessoas deviam ser como a senhora.

 

Pelo bolo de aniversário que fez para Anne e que ela tanto gostou, pelos presentes que lhe ofereceu, tudo isso agradecemos em nome de Anne.

 

Deve ter sofrido muito ao ver os seus amigos que, com tanta dedicação protegeu e apoiou, serem levados para campos de concentração, e depois da guerra ao tomar conhecimento que a família foi toda separada e que só o pai, Frank sobrevivou.

 

No coração de Anne e de cada um de nós, a Miep tem um lugar especial.

 

Suas amigas e admiradoras

 

Anna Maria Castro, (11 anos)

 

Diana Ferreira, (11 anos)

 

Maria Carolina Gonçalves, (11 anos)

 

Mariana Cerquinho, (11 anos)

 

 P.S: Esperamos que viva muitos mais anos rodeada de amor e carinho de todos aqueles que a respeitam e veneram pelo apoio que prestou à família Frank e em especial a Anne!

 

 

 {#emotions_dlg.dnd}Proibida a repoduçáo de tecxtos dos alunos 

 

Alunos da Turma H, 6ºano

 

Aulas curriculares de Língua Portuguesa

Ano lectivo 2008|2009

  

A Professora GSouto

 

13.06.2009

Licença Creative Commons