Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

Mês da Biblioteca Escolar : Concurso Ligando Comunidades e Culturas

 

 

mes-inter-bibliot-escolar2017.jpg

 

Mês da Bilbioteca Escolar 2017

https://www.facebook.com/biblioteca.avp/

 

O Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares estabeleceu o dia 23 de Outubro 2017 como Dia da Biblioteca Escolar em Portugal.

 

Tema 2017:

 

"Ligando Comunidades e Culturas"

 

O tema definido pela International Association of School Librarianship (IASL) para o Mês Internacional da Biblioteca Escolar (MIBE).

 

 

mes-inter-bibliot-escolar2017b.jpg

 

 Cartaz de escola

 

 

Durante o mês de Outubro, as bibliotecas escolares têm elaborado cartazes que assinalam o chamado MIBE, Mês Internacional da Biblioteca Escolar.

 

Pode ver os diferentes cartazes nas redes sociais seguindo a hashtag #MIBE2017

 

 Mas há um outro desafio colocado aos alunos. O concurso de ideias “Ligando comunidades e culturas”

que é uma iniciativa que a RBE lança este ano para assinalar o MIBE. 

 

Claro que este desafio só poderá ter sucesso se os alunos gostarem de ler e assim chegar até diferentes culturas.

 

 

 

Mês Internacional das Bibliotecas

http://blogue.rbe.mec.pt/

 

Objectivo:

 

O objetivo principal é fomentar um debate em torno do tema "Ligando Comunidades e Culturas". Desse debate surgirão as ideias-chave e as estratégias para que a biblioteca se apresente como o lugar onde se ligam comunidades e culturas.

 

O desafio consiste na criação de um jogo original que permita aos utilizadores da biblioteca abordar a temática proposta para o MIBE, de uma forma sugestiva e lúdica. 

 

Os participantes deverão seguir com rigor  o Regulamento e orientações disponível no site da RBE.

 

 

 

 

 

Prazo:

 

Até 3 de Novembro 2017.

 

Os alunos são desafiados com o apoio de seus professores curriculares a reflecir, pôr a sua criatividade em acção e apresentar uma ideia.

 

Ficha de Inscrição:

 

A ficha de inscrição deverá ser preenchida aqui

 

 

 

Teresa Calçada ex-coordenadora da RBE

https://www.bad.pt/

 

Ideia vencedora

 

À melhor ideia será atribuído o Prémio Teresa Calçada.

 

Além deste desafio, as bibliotecas devem também aproveitar as propostas da IASL que constam da página dedicada ao ISLM (International School Library Month): Skype project; Bookmark Exchange Project; GiggleIT e partilha de atividades (What people are doing for ISLM).

 

Para todos, muito força e criatividade que é uma capacidade que não vos falta!

 

A Professora GSouto

 

21.10.2017

 

 Licença Creative Commons

 

Mulheres repórteres de guerra : Clare Hollingworth !

 

 

 

 

Google doodle 106º Aniversário de Clare Hollingworth

https://www.google.com/doodles/

 

Clare Hollingworth (1911-2017) foi uma jornalista e autora inglesa. Ela foi a primeira correspondente de guerra. Foi Clare Hollingworth que deu a notícia do início da II Guerra Mundial, descrita como "o exclusivo do século".

 

Google homenageou-a hoje, dia 10 Outubro, com um Doodle, dando relevo assim  à figura de uma das jornalistas mais inspiradoras e pioneiras do mundo devido aos seus importantes contributos na cobertura da Segunda Guerra Mundial.

 

Clare Hollingworth, uma mulher apaixonada pela aventura. Clare morreu em Janeiro deste ano, 2017, com 105 anos.

 

O Doodle desta terça-feira assinala o 106º aniversário do nascimento de Clare Hollingworth. A Googleresolveu prestar esta homenagem à jornalista inglesa devido aos seus importantes contributos na cobertura da Segunda Guerra Mundial.

 

Saber + 

 

Com 27 anos, Clare decidiu que queria ser jornalista (1939). Trabalhava há poucos dias no jornal britânico Daily Telegraph, quando foi enviada para o sul da Polóniaonde todas as fronteiras tinham sido fechadas. Só veículos diplomáticas tinham autorização para passar.

 

 

 

manchete da notícia que Clare Hollingworth deu ao mundo a notícia de que a guerra estava a começar

 

 

Por iniciativa própria, pediu emprestado um carro do consulado britânico para tentar entrar no país que estava ocupado pelas tropas alemãs.  E quando viajava da Polónia para a Alemanha, viu e relatou forças alemãs reunidas na fronteira polonesa.

 

Três dias depois, Clare foi a primeira repórter de guerra a informar o mundo sobre a invasão alemã da Polónia.

 

 

 

 

 Ir + longe:

 

A 29 de agosto de 1939a sua história fez manchete no Daily Telegraph com o título “1000 tanques reunidos na fronteira da Polónia”, onde descrevia que a artilharia alemã estava preparada para invadir aquele país. A invasão da Polónia pelas tropas nazis marcou o início da II Guerra Mundial. 

 

Em 2014, a jornalista deu uma entrevista ao The Telegraph onde explicou que era muito nova na altura e que a sua missão era simplesmente cuidar dos refugiados, dos surdos e dos mudos. A guerra limitou-se a surgir enquanto ela ali estava.

 

 

 

Clare Hollingworth

créditos: Clare Hollingworth Collection

http://www.bbc.com/news/uk-13960347

 

Hollingworth costumava dizer que ela era mais feliz quando percorria o mundo, viajando rapidamente e pronta para o perigo. Este espírito levou-a a ter muitos exclusivos, desde o trabalho com refugiados judeus na Polónia, passando pela cobertura das guerras civis grega e argelina, a ser a primeira pessoa a entrevistar Mohammed Reza Pahlavi, o xá do Irão.

 

Passou grande parte da sua vida na linha da frente de vários conflitos, incluindo os do Médio Oriente, norte de África ou Vietname. Nos últimos 40 anos viveu em Hong Kongonde morreu aos 105 anos de idade, em Janeiro de 2017.

 

Recebeu inúmeros prémios. Embora grande parte dos seus primeiros trabalhos não tenha sido oficialmente atribuídos a ela, a experiência de Hollingworth e o trajecto da sua carreira levaram-na a ganhar o Prémio Mulher Jornalista do Ano, o Prémio James Cameron para o Jornalismo e um prémio de realização de vida da instituição O Que os Jornais Dizem.

 

Chegou a ser nomeada oficial da Ordem do Império Britânico pela rainha Isabel II.

 

 

 

Clare Hollingworth

http://www.abc.net.au/news/

 

Actividades:

 

  • Os alunos poderão fazer pesquisa sobre mulheres repórteres de guerra portuguesas e estrangeiras, dando início a um Jornal de Parede sobre a temática;
  • Há duas jornalistas portuguesas que são ou foram repórteres dee guerra: Maria João Ruela (foi ferida numa reportagem de guerra) e Cândida Pinto, ainda no activo, sendo agora comentadora em assuntos de guerra pela sua vasta experiência;
  • Sugerir aos alunos a possibilidade de fazer uma entrevista a uma das duas jornalistas via Skipe numa das aulas curriculares, depois de prévia readacção das perguntas da entrevista, sendo seleccionadas as melhores perguntas, e posterior alinhamento da entrevista.

 

 Como vêm, o acesso das mulheres a profissões de risco são uma realidade. Nada como seguir os seus sonhos, seja qual for a profissão. Não queremos mulheres só ba ciência e tecnologias. Queremos mulheres também nas humanidades.

 

A Professora GSouto

 

10.10.2017

 

Licença Creative Commons

Dia Mundial da Criança : A Minha Vida de Courgette : explorar em sala de aula

 

 

 

 

 

A Minha Vida de Courgette

Claude Barras, 2016

http://cinecartaz.publico.pt/ 

 

A Minha Vida de Courgette está nas salas portuguesas. Um filme de animação do suiço Claude Barras. Foi nomeado para os Oscars 2017, na categoria de Melhor Filme de Animação.

 

No Dia Mundial da Criança, um fime que fala de algumas crianças em perigo, vítimas de maus tratos, mas com uma ternura que tocará os alunos. 

 

 

courgette2.jpg

 

 

A Minha Vida de Courgette

Claude Barras, 2016

http://www.rts.ch/fiction/

 

 

Sinopse

 

Courgette é uma alcunha curiosa para um rapaz de nove anos. Porém, a sua história única é surpreendentemente universal. Após a morte acidental da sua mãe, uma alcoólica violenta, Courgette torna-se amigo do polícia Raymond, que o acompanha ao orfanato, cheio de outros jovens da sua idade. Crianças vindas de famílias desfeitas pela droga, pela violência, pelo abandono ou pelo desleixo.

 

No início, tem de lutar para encontrar o seu espaço nesse ambiente estranho e por vezes hostil. Mesmo assim, com a ajuda de Raymond e dos seus novos amigos, Courgette acaba por aprender a confiar e pode ser que encontre o verdadeiro amor.

 

 

courgette4.jpg

 

 

 Claude Barras

A Minha Vida de Courgette, 2016

http://www.c7nema.net/

 

"Quando tinha 10 anos li um livro o qual achei muito bom (Autobiographie d'une courgette), que me remetia às séries de órfãos como Nobody's Boy: Remi ou a Heidi. Hoje em dia há menos diversidade de filmes para crianças, não há muitos filmes realistas ou que simplesmente falam da realidade para os mais novos. Foi por isso que decidi adaptar o livro.

 

Courgette é um pouco diferente dos outros filmes. Em vez de ser um filme para crianças, é um filme sobre crianças.

 

É uma abordagem realista sobre a infância na animação, a dirigir-se também às crianças e com a estrutura de um conto."

 

Claude Barras, excerto entrevista C7nema

 

 

courgette3.jpg

 

A Minha Vida de Courgette

Claude Barras, 2016

http://www.rts.ch/fiction/

 

Saber +

 

Não parece ser tema para um filme de animação, mas é. Fala de coisas muito sérias que implicam os adultos e as crianças, sem perder humor e ternura.

 

A Minha Vida de Courgette, é uma produção franco-suíça, a primeira longa-metragem do realizador suíço Claude Barras, escrito pela também realizadora e argumentista francesa Céline Sciamma, com base no livro Autobiographie d’une Courgette, de Gilles Paris.

 

 

courgette-livre.jpg

 

 

Autobiographie d'une Courgette
Giles Paris, 2001
http://livre.fnac.com/

 

Foi nomeado para o Óscar de Melhor Filme de Animação (longa-metragem). Ganhou, entre muitos outros prémios, o Cristal de Prata e o Prémio do Público do Festival de Annecy,  Festival d'Angoulême, o Prémio de Cinema Europeu para a Melhor Animação, o César da respectiva categoria em Les César, bem como a Monstra 2017 (programação Pais e Fillhos).

 

 

 

 

Claude Barras neste filme inventivo, subtil, melancólico e afetuoso, que pega no que é delicado e complexo e o troca – literalmente — por miúdos de forma simples e eficaz, conseguindo tocar e envolver os mais pequenos e os mais crescidos. Mostra com poesia o dia-a-dia de um orfanato.

 

 

courgette6.jpg

 

 

A Minha Vida de Courgette

Claude Barras, 2016

http://www.rts.ch/fiction/

 

Educadores:

 

A Minha Vida de Courgette é, sem dúvida, um recurso digital extremamente rica no processo de aprendizagem para a vida sob e ponto de vista pedagógico. 

 

Uma reflexão sobre sentimentos e afectos crianças em perigo e perante situações adversas - sem pais para os acarinhar, e a viver em casas de acolhimento que, algumas vezes não oferecem as melhores condições estruturais. Uma importantee comovedora históra de aprendizagem.

 

Adoro filmes de animação. Eu muitas vezes integro-os como recursos educacitovos nos currículos escolares. 

 

Lembro mais recentemente, As Memórias de MarnieO Conto da Princesa Kaguya entre outros (currículos Língua Portuguesa, currículos Língua Francesa LE).

 

Os resultados pedagógicos junto dos alunos são magníficos. Dão uma certa frescura aos programas curriculares imprimindo uma dinâmica viva e criativa.

 

 

courgette7.jpg

 

A Minha Vida de Courgette

Claude Barras, 2016

http://www.rts.ch/fiction/

 

Actividades: 

 

  • Rever género literário: a Narrativa;
  • Fazer estudo comparado da literatura infantil e juvenil;
  • No caso de aluno/aluna que já ultrapassaram situações de perigo e/ou orfandade, apelar para o um testemunho (mediante conversa prévia para saber se os alunos estáo disponíveis para o fazer) em sala de aula.
  • Exprimir por escrito (diário) sentimentos de solidão, abandono, orfandade, maus tratos, por parte dos alunos.
  • Antes ou depois da exploração de algumas destas actividades, segundo o tempo de exibição em salas de cinema, agendar uma visita de estudo: ida ao cinema verA Mnha Vida de Courgette.
  • Posterior debate em sala de aula. 
  • Possível projecto transcurricular: Lingua Portuguesa, Educação Visual, Música, Tenologias.

 

Nota: Não aconselhável a alunos cujo nível etário seja inferior a 9/10 anos se não forem previamente preparados para a temática do filme.

 

A Professora GSouto

 

102.06. 2017

 

Licença Creative Commons

 

Sabe o que é Mecanismo de Antikythera ? Falemos de arqueologia !

 

doodle-antikythera-mechanisms-discovery.jpg

 

115º aniversário da descoberta do Mecanismo de Antikythera

https://www.google.com/doodles/

 

Foi hoje, dia 17 Maio 115 anos que arqueólogo grego Valerios Stais, ao analisar alguns artefactos de um barco romano naufragado que tinha sido encontrado dois anos antes,isto é em 1900, descobriu algo inédito: a máquina de Anticítera.

 

Nesta terça-feira assinalam-se portanto 115 anos (1902) da revelação dessa máquina misteriosa. Google dedica um Doodle que se apresenta na página de entrada do motor de busca em muitos países. Não é caso de Portugal.

 

Considerado por alguns cientistas como o "primeiro computador da história" ou o "computador primitivo", há indícios de que o objecto tem mais de 2 000 anos e fez parte do calendário e calculadora analógica astronómica dos Gregos, possivelmente criada pelo inventor Arquimedes.

 

 

 

Mecanismo de Antikythera

https://en.wikipedia.org/

 

Biografia:

 

Valerios Stais foi um arqueólogo grego. Stais nasceu em Kythera. Estudou medicina e depois arqueologia.

 

Foi director do Museu Arqueológico Nacional de Atenas em 1887 e manteve nesse cargo até sua morte em 1923.

 

Saber +

 

Em 1902, o arqueólogo grego Valerios Stais, ao analisar alguns artefactos de um barco romano naufragado, que tinha sido encontrado dois anos antes, descobriu algo inédito: a máquina de Anticítera. 

 

Quando começou a estudar os objectos do naufrágio romano, Stais apercebeu-se de uma peça intrigante de bronze que parecia uma roda ou engrenagem.

 

 

 

Mecanismo de Antikythera, Fragmento A (parte posterior)

https://en.wikipedia.org/

 

Stais, arqueólogo responsável pelo objecto, estranhou o tamanho diferente das suas engrenagens.

 

 

Apesar de parecer uma engrenagem, ou uma roda antiga, após anos de estudo, os investigadores consideram aquele objecto fazia parte da máquina de Anticítera, um mecanismo ancestral que auxiliava na navegação.

 

 

mecanismo2.jpg

 

Objectos arquiológicos encontrados

pelo arqueologista  Valerios Stais

https://en.wikipedia.org/

 

 
 Ir + longe:
 
 

A máquina de Anticítera predizia as localizações dos planetas, previa eclipses solares e lunares para fins astrológicos e de calendarização.

 

Indicava ainda a data dos Antigos Jogos Olímpicos. Acredita-se que tenha também sido utilizada como objecto de auxílio na navegação e mapeamento.

 

O mecanismo, que foi inicialmente direccionado para o ano 85 A.C., pode ser mais velho do que se pensava. Estudos mais recentes sugerem que este pode mesmo ter sido criado no ano 150 A.C.

 

 

 

Representação esquemática da engrenagem do mecanismo de Antikythera,

https://en.wikipedia.org/

 

Uma representação esquemática da engrenagem do mecanismo de Antikythera, incluindo a interpretação publicada 2012 da engrenagem existente, engrenagem adipcionada às funções conhecidas completas, e propôs a engrenagem para realizar funções adicionais, a saber ponteiro real do sol e ponteiros para os cinco planetas então conhecidos, como Proposta por Freeth e Jones, 2012.

 

Baseado igualmente em um desenho semelhante proposto por Freeth 2006 e Wright 2005.

 

 

 

 

Movido a manivela, o dispositivo era muito avançado para a sua época. Os investigadores afirmam que o sistema é tão complexo como os relógios do século XVIII.

 

Muitos até lhe chamam primeiro computador analógico de que há registo no mundo. Um dia especial. já que hoje se celebra o Dia Mundial da Internet.

 

Actualmente, a peça pode ser encontrada no Museu Arqueológico Nacional de Atenas, Grécia. O mecanismo de Antikythera continua a ser estudado por historiadores para revelar funcionamentos internos utilizados há 2 000 anos atrás.

 

Actividades:

 

  • Pesquisa elaborada pelos alunos sobre o mecanismo de  Antikythera, desde a sua descoberta até à actualidade;
  • Visionamento do vídeo inserido neste post (língua inglesa) e posterior debate;
  • Curto estudo da biografia de Valerios Stais;
  • Possível ligação com os descobrimentos portugueses. 
  • Projecto transcurricular : Língua Portuguesa, História, Geografia, Tecnologias.

 

A Professora GSouto

 

17.07

Dia Internacional dos Museus e Sítios : Património Cultural e Turismo Sustentável

 

 

dia-monum-sitios.jpg

 

 

Celebra-se hoje, dia 18 Abril, o Dia Internacional dos Museus e Sítios embora as actividades se tenham estendido de 16-17 Abril 2016 para aproveitamento do fim-de-semana.

 

Comemorado cada vez mais em Museus de todo o mundo, o Dia Internacional dos Museus tornou-se uma actividade cultural para todos, já que a entrada nos museus é gratuita.

 

Saber +

 

O Dia Internacional dos Monumentos e Sítios (DIMS), foi criado pelo Conselho Internacional dos Monumentos e Sítios (ICOMOS) a 18 de Abril de 1982, e aprovado pela UNESCO no ano seguinte, com o objectivo de sensibilizar os cidadãos para a diversidade e vulnerabilidade do património, bem como para a necessidade da sua proteção e valorização.

 

Celebrando o património nacional, comemora também a solidariedade internacional em torno do conhecimento, da salvaguarda e da valorização do património em todo o mundo.

 

 

 

Visita comentada aos painéis do pintor Almada Negreiros

https://www.facebook.com/Dia.Internacional.dos.Monumentos.e.Sitios/

 

 

Ir + longe:

 

 

O Dia Internacional dos Museus e Sítios  é agora um acontecimento europeu e mundial de grande tradição no mundo dos museus e data de 1977, por proposta do ICOM
 
O Conselho Internacional dos Museus (ICOM) criou este dia para sensibilizar o grande público sobre a importância dos espaços museológicos no desenvolvimento da sociedade.
 
 

Da América à Oceania, passando pela Europa, Ásia, e África, o Dia  Internacional dos Museus é um momento único para a comunidade dos museus a nivel mundial. Todos os anos é proposto um tema pelo ICOM.

 

Tema 2017: "Património Cultural e Turismo Sustentável."

 

Numa época de marcada globalização económico-cultural, de profundas transformações sociais e do aumento exponencial do número de turistas, a salvaguarda, estudo, interpretação e divulgação do património é um factor fundamental para a afirmação da diversidade cultural dos territórios e dos países, constituindo igualmente um elemento chave  para o reforço do conhecimento e do respeito entre os povos.

 

A DGPC promove a divulgação deste tema com a finalidade de celebrar os benefícios de uma relação saudável entre o turismo e o património cultural.

 

 

 

 

 

https://www.facebook.com/Dia.Internacional.dos.Monumentos.e.Sitios/

 

 

Actividades Portugal:

 

Este ano participam no Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, 670 entidadades, distribuídas por 176 concelhos do Continente e dos Arquipélagos dos Açores e da Madeira, através da realização de cerca de 910 actividades dirigidas a diferentes públicos:

 

  • 406 Visitas guiadas/percursos orientados;
  • 94 Rotas patrimoniais/ itinerários culturais;
  • 85 Ateliês lúdicos/ oficinas pedagógicas/ workshops;
  • 59 Exposições;
  • 52 Encontros/ Conferências/ Seminários;
  • 50 Espectáculos artísticos,
  • 165 outras atividades.

 

"Essa função pode ser exercida em diferentes níveis, nomeadamente através da sensibilização das comunidades para o papel interventivo que podem desempenhar na conservação e valorização deste universo patrimonial tão vulnerável, e contribuir para minimizar a sua degradação ou até mesmo o seu aniquilamento."

 

 

 

Lugares Sagrados: Espaços e Caminhos

Centro de História da Arte e Investigação Artística da Universidade de Évora

https://www.facebook.com/Dia.Internacional.dos.Monumentos.e.Sitios/

 

 

Actividades:

 

Em cada país, é promovido, anualmente, um programa de actividades a nível nacional, cujo acesso, na grande maioria, é gratuito.

 

A DGPC promoverá a divulgação do programa nacional do DIMS 2017, procurando cativar cada vez mais participantes para estas comemorações.

 

  • As escolas terão certamente programado várias visitas de estudo para seus alunos, de modo a que estes possam ter acesso ao património cultural do seu país, num dia em que o acesso as todos os Museus e Sítios são gratuitos.
  • As escolas, com o apoio dos Professores de Artes programarão Actividades variadas para celebrar o tema 2017: "Património Cultural e Turismo Sustentável."

 

A Professora GSouto

 

17.04.2017

 

Licença Creative Commons

Dia Internacional Livro Infantil & Feira do Livro Infantil Bologna

dia-livro-infantil2017.jpg

 

Dia Mundial do Livro Infantil 2017

ilustrador: João Fazenda

 http://www.dglb.pt/

 

Hoje, 2 de Abril comemora-se em todo o mundo o nascimento de Hans Christian Andersen. E este ano cumprem-se 50 anos da celebração do Dia Internacional do Livro Infantil, uma iniciativa do Conselho Internacional sobre Literatura para os Jovens (IBBY).

 

Desde 1967, este dia passou a ser designado por Dia Internacional do Livro Infantil, chamando-se a atenção para a importância da leitura e para o papel fundamental dos livros na infância.

 

 

Dança

ilustração: João Fazenda

Prémio Nacional de Ilustração 2016

http://dglab.gov.pt/

 

Para assinalar o Dia Internacional do Livro Infantil 2017, a DGLAB convidou o ilustrador João Fazenda, vencedor do Prémio Nacional de Ilustração do ano passado, para ser o autor da imagem do cartaz.

 

childrenbooks2017.gif

 

International Children's Book Day 2017
poster credits: Mikhail Feodorov

 

 

A mensagem 2017 do IBBY internacional, este ano da responsabilidade da Rússia. Consta de um texto do escritor Sergey Makhotin. O cartaz foi criado pelo ilustrador Mikhail Fedorov.

 

Mensagem 2017: "Vamos crescer com o livro"

 

Vamos crescer com o livro!

 

Na minha primeira infância, gostava de construir casas com pequenas peças e toda a espécie de brinquedos. Usava muitas vezes um livro ilustrado a fazer de telhado. Nos meus sonhos, entrava na casa, deitava-me na cama feita com uma caixa de fósforos e olhava para cima, para as nuvens ou para as estrelas do céu. A escolha dependia da ilustração que preferia na altura.

 

(...)

 

Depois cresci, aprendi a ler, e o livro, na minha imaginação, começou a assemelhar-se mais a uma borboleta, ou mesmo a um pássaro, do que ao telhado de uma casa. As páginas do livro pareciam asas que batiam. Era como se o livro, deitado no peitoril, quisesse sair pela janela aberta em direcção ao desconhecido. Segurava-o com as mãos e começava a lê-lo, e o livro ia ficando cada vez mais calmo. Então eu próprio voava para outras terras e novos mundos, alargando o espaço da minha imaginação. Que alegria ter na mão um novo livro! (...)

 

Sergey Makhotin, mensagem 2017

(tradução Maria Carlos Loureiro a partir da versão inglesa de Yana Shvedova)

 

Continue a ler aqui

 

 

 

 

E amanhã, dia 3 de Abril inicia-se a Feira do Livro Infantil de Bologna / Bologna Children's Book Fair 2017 e que decorre até 6 de Abril.

 

Durante quatro dias a Feira do Livro Infantil de Bologna reúne centenas de editores, livreiros, autores e ilustradores de todo o mundo em torno da divulgação do livro ilustrado para a infância e juventude.

 

Além dos 'stands' de cada editora ou entidade promotora, há um extenso programa paralelo de debates, lançamentos, prémios e exposições.

 

Este ano, a Feira de Bologna vai dar especial ênfase aos livros sobre Arte.

 

 

 

Verdade?!

ilustração: Bernardo B. Carvalho/ Menção Honrosa 

Prémio Nacional de Ilustração 2015

Pato Lógico

https://www.pato-logico.com/

 

70 livros ilustrados e juvenis publicados ao longo de 2016 em Portugal vão estar presentes via DGLAB, com destaque para as ilustrações de João Fazenda, Bernardo Carvalho e Yara Kono, distinguidos com o Prémio Nacional de Ilustração (2015).

 

Espaços autónomos de outras editoras também estão presentes na Feira do Livro Infantil de Bologna.

 

Todos os anos, a Feira de Bologna acolhe ainda uma exposição internacional de ilustração, na qual têm estado presentes consecutivamente autores portugueses.

 

Cristina Valadas esteve presente. Foi a vencedora do Prémio Nacional de Ilustração 2007 com o livro O Rapaz que sabia acordar a Primavera, texto de Luisa Dacosta.

 

  

 

Batata Chaca Chaca
Texto e ilustração: Yara Kono
Edição: Planeta Tangerina

http://www.planetatangerina.com/

 

 

Resumo:

 

"Yara Kono tem convidados para o almoço e não lhe faltam ideias para preparar uma refeição bem saborosa.
Mas precisa de uma mão (duas!) dos leitores para conseguir ter os pratos prontos a tempo.
Quem quer ajudar a preparar todas as receitas?

 

Transformado em bancada de cozinha, este livro vai pôr os leitores a lavar, cortar, amassar, temperar... mas não só.
Entre tachos e panelas, vão aparecer algumas tarefas mais inesperadas como fazer saltar as misteriosas batatas chaca-chaca.."

 

 

 

Ana de Castro Osório, a mulher que votou na literatura

texto: Carla Maria Almeida

ilustração: Marta Monteiro

Pato Lógico

https://www.pato-logico.com/

 

 

Resumo:

 

"É verdade que as mulheres conseguem fazer muitas e diferentes coisas ao mesmo tempo. Também é verdade que há cem anos, ninguém perdia tempo a fazer «gosto» no Facebook, nem a jogar horas com o telemóvel, nem a escolher entre 50 marcas diferentes de cereais para o pequeno-almoço.

 

Ana de Castro Osório teve a sorte e a liberdade de poder usar o seu tempo para pensar, escrever e ser útil à sociedade. Afinal, era aquilo que mais gostava de fazer. Se tivesse vivido nos dias de hoje chamar-lhe-iam «supermulher»? Teria sido diagnosticada, ao princípio, como uma «criança hiperactiva»?"

 

Estas duas ilustradoras portuguesas Yara Kono e Marta Monteiro foram  selecionadas este ano. O júri da exposição escolheu Marta Monteiro pelas ilustrações para o livro Ana de Castro Osório, a mulher que votou na literatura, escrito por Carla Maia de Almeida, e Yara Kono, pelo livro Batata chaca-chaca.

 

Às duas autoras junta-se ainda a polaca Tina Siuda que vive no Porto. 

 

 

 

 

http://www.bolognachildrensbookfair.com/

 

Durante a Feira serão ainda anunciados os vencedores de vários prémios, entre os quais o Astrid Lindgren Memorial Award, no valor de 570 mil euros, para o qual estão nomeados o ilustrador André Letria e a escritora Maria Teresa Maia Gonzalez.

 

O Prémio ALMA, criado em 2002 pelo governo da Suécia, em honra da escritora Astrid Lindgren, pretende reconhecer o trabalho de um autor, ilustrador ou organização que promova a leitura e o livro infanto-juvenil.

 

Na segunda-feira, dia 3 Abril serão revelados os nomeados para o Prémio bienal Hans Christian Andersen 2018, apresentado como o Nobel da Literatura para a infância e juventude e que é atribuído pelo Conselho Internacional sobre Literatura para os Jovens (IBBY).

 

 

 

 

Catalunha & Illhas Baleares, Espanha

Convidados de Honra

 http://www.bookfair.bolognafiere.it/

 

Catalunha e as Ilhas Baleares, em Espanha, são os convidados de honra desta 54.ª edição da Feira do Livro Infantil de Bologna.

 

 Actividades:

  • Ir à biblioteca da escola ou levar de casa um livro para a sala de aula;
  • Solicitar à professora a leitura em voz alta de um excerto previamente seleccionado;
  • Ler um livro na biblioteca da escola. Ou requisitar para ler em casa. Se a mediateca estiver apetrechada, requisitar um ebook, se tiverem um kindle. Há bibliotecas escolares que já têm alguns kindles que poderão ser utilizados na biblioteca pelos alunos.
  • Passar numa livraria, já que vão entrar de férias de Páscoa, e comprar um novo livro com a semanada para ler e juntar à vossa biblioteca. 

 

A Professora GSouto

 

02.04.2017

 

 Licença Creative Commons

Dia Mundial do Teatro : vamos ao teatro ?

 

 

 

Dia Mundial do Teatro

Dom Quixote/ Varazim Teatro

Cine-Teatro Garrett/ Póvoa de Varzim

http://www.cm-pvarzim.pt/

 

"O teatro protege-nos, abriga-nos. Creio mesmo que o teatro nos ama, tanto como o amamos a ele".

 

Isabelle Huppert,  mensagem 2017

 

Amanhã, dia 27 Março celebra-se em todo o mundo o Dia Mundial do Teatro. Todos os anos, desde 1961, no dia 27de Março celebra-se o Dia Mundial do Teatro. Trata-se de uma iniciativa da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), através do IITI Instituto Internacional de Teatro.

 

Saber +

 

O Dia Mundial do Teatro foi criado em 1961 pelo ITI Instituto Internacional de Teatro. É comemorado anualmente em 27 de Março pelos Centros de ITI e da comunidade internacional de teatro.

 

Vários eventos nacionais e internacionais de teatro são organizados para marcar esta ocasião.

 

Um dos mais importantes é a difusão da mensagem do Dia Mundial do Teatro. O ITI convida todos os anos, uma figura conceituada a nivel mundial ligada à arte do teatro para partilhar as suas reflexões e pensamentos sobre o tema do teatro e da cultura paz.

 

 

 

jean Cocteau

créditos:

http://www.larousse.fr/

 

A primeira mensagem do Dia Mundial do Teatro foi escrita por Jean Cocteau em 1962.

 

Este ano, a actriz convidada para partilhar a mensagem do Dia Mundial do Teatro é Isabelle Huppert, actriz francesa que esteve nomeada para Melhor Actriz Principal nos Oscars 2017.

 

 

 

Isabelle Huppert

créditos Reinaldo Rodrigues/ Global Imagens, 2011

http://www.dn.pt/

 

O Dia Mundial do Teatro, que se celebra amanhã, dia 27 de Março vai contar com dezenas de iniciativas pelo país, entre as quais, peças de teatro e exposições.

 

As celebrações começaram hoje com uma homenagem no Teatro Maria Vitória à actriz Eunice Muñoz, que este ano completa 75 anos de carreira, com a entrega da Máscara de Ouro.

 

 

 

 Eunice Muñoz

créditos: Manuel de Almeida/ Lusa

http://observador.pt/

 

Em Portugal, celebra-se com iniciativas gratuitas ou a preços reduzidos. Não podemos esquecer Almeida Garrett, introdutor do teatro em Portugal. 

 

Desenvolveu uma acção notável, dirigindo a Inspeção Geral dos Teatros e o Conservatório de Arte Dramática. Interveio ainda no projecto do futuro Teatro Nacional de D. Maria II.

 

Escreveu ao longo dos anos que se seguiram um repertório dramático nacional excelente: Um Auto de Gil Vicente (1838), Dona Filipa de Vilhena (1840), O Alfageme de Santarém (1842), Frei Luís de Sousa (1843). 

 

 

 

Frei Luís de Sousa/ Almeida Garrett

http://wiki.ued.ipleiria.pt/

 

No Porto, a partir das 10:00 horas, o Teatro Nacional São João (TNSJ) e o Mosteiro de São Bento da Vitória (MSBV) promovem três visitas guiadas à exposição “Noites Brancas”, “uma travessia por territórios cénicos que fazem a memória do teatro”.

 

Entrada gratuita

 

 

Dia Mundial do Teatro

 Teatro São João/ Porto

http://www.tnsj.pt/

 

Também pela manhã, no foyer do TNSJ e no átrio do Mosteiro, haverá uma Feira do Livro de Teatro, que decorrerá até sexta-feira, 31 de Março, e na qual estarão disponíveis títulos editados e coeditados pelo TNSJ, nos últimos anos.

 

 

dia-teatro-castellucci.jpg

 

Ciclo de Romeo Castellucci/ TNSJ

http://www.tnsj.pt/

 

O ciclo de Romeo Castellucci termina terça-feira, dia 28 de março, com duas iniciativas que terão lugar no MSBV, no Porto: o encenador italiano vai dirigir uma masterclass, às 15:00, e haverá ainda a apresentação de “Júlio César – Peças Soltas”, uma intervenção dramática sobre William Shakespeare, integrada no BoCa — Biennial of Contemporary Art’s, com récitas às 17:00h e às 21:00h.

 

 

 

Teatro Dona Maria/ Ensaio para uma cartografia

créditos: Teatro Nacional Dona Maria

http://www.teatro-dmaria.pt/

 

O Teatro Nacional D.Maria II, em Lisboa, terá actividades ao longo de todo o dia, de entrada livre, que incluem uma visita guiada à exposição “Teatro em Cartaz: A coleção de D.Maria II”, às 14h, com curadoria de Lizá Ramalho e Artur Rebelo.

 

Às 16h e às 19h, haverá a apresentação da “ação teatral” de curta duração “Ethica. Natura e origine della mente”, do encenador e artista plástico italiano Romeo Castellucci.

 

Às 20:00, após a última apresentação desta acção,o público terá a possibilidade de participar numa conversa com Romeo Castellucci, moderada pelo poeta José Tolentino Mendonça.

 

À noite, "uma série de narrativas são oferecidas ao público em diferentes locais do Teatro" Nacional, com o espectáculo Tiranossauro Rex-Procedimento básico de memorização e esquecimento", do brasileiros Alex Cassal.

 

Às 21:30, apresenta-se Ensaio para uma cartografia, criação da encenadora e atriz Mónica Calle.

 

Actividades:

 

  • Representações de peças de teatro;
  • Escrita criativa sob modelo Texto Dramático: criar pequenas peças de teatro;
  • Porta aberta ao Teatro : biblioteca da escola;
  • Encontros com actores convidados;
  • Um flashmob em dia apropriado num local público perto da escola.
  • Ida ao teatro com os alunos

 

A Professora GSouto

 

26.03.2017

 

Licença Creative Commons

 

Hora Planeta 2017 : Vamos aderir, claro !

 

 

 

Hora do Planeta 2017

http://www.wwf.pt/

 

Amanhã, 25 Março, chega a Hora do Planeta, entre as 20:30 e as 21:30, hora local.

 

A Hora do Planeta é uma iniciativa global ambiental em parceria com a WWF. Cidadãos, empresas, governos e comunidades são convidados a desligarem as suas luzes durante uma hora no sábado, dia 25 de Março de 2017 às 20:30 para apoiar a acção ambientalmente sustentável.

 

 

Hora do Planeta 2017

 http://www.wwf.pt/

 

Saber + 

 

Conhecida globalmente como Earth Hour, é uma iniciativa global da rede WWF a favor da adopão de novos hábitos e maneiras de se relacionar com o meio ambiente.
 
 
Teve início em Sidney, Austrália, em Março de 2007 e tornou-se numa celebração mundial que já envolve um bilião de pessoas em mais de 7 mil cidades, 178 países e territórios, mais de 8.000 cidades e vilas e conseguiu que mais de 12.700 monumentos desligassem as luzes. 
 
 
Ir + longe:
 
 
A missão da WWF é travar a degradação do ambiente natural do planeta e construir um futuro no qual os seres humanos vivam em harmonia com a natureza, pela conservação da diversidade biológica do mundo, garantindo que a utilização dos recursos naturais renováveis seja sustentável e promovendo a redução da poluição e do desperdício.
 
 
 

 

créditos: Earth Hour 2016

http://greensavers.sapo.pt/

 
 
Como uma das primeiras campanhas acerca das alterações climáticas, a Hora do Planeta tem crescido a partir de um evento simbólico numa única cidade, Sydney, para o maior movimento do mundo em defesa do ambiente.

A Hora do Planeta em 2016 chegou a 178 países e territórios, a mais de 9000 cidades e vilas.

Em Portugal, 110 municípios aderiram e centenas de monumentos emblemáticos nacionais ficaram às escuras, como a Ponte 25 de Abril, o Mosteiro dos Jerónimos, o Cristo Rei, em Lisboa e o Convento de Cristo, em Tomar.

 

 

 

Earth Hour 2017

https://www.earthhour.org/

 

Em 2017, a Hora do Planeta pretende aproveitar o poder dos seus milhões de adeptos em todo o mundo para mudar o rumo das alterações climáticas.

 

Mobilizando milhares de milhões de pessoas em mais de 7.000 cidades, vilas em 163 países e territórios.

 

 

10 anos Hora do Planeta

https://www.northsydney.nsw.gov.au/

 

A celebração da Hora do Planeta, que pretende pôr o mundo às escuras entre as 20:30 e as 21:30 de amanhã, sábado, assinala dez anos, depois da primeira vez em Sidney, Austrália, em 2007, e já abrange mais de 8.000 cidades, em 170 países, sendo "reconhecida como a maior acção pelo ambiente e contra as alterações climáticas.

 

Em Portugal, estão já inscritos 140 municípios. Um número recorde. E a cidade do Porto não poderia faltar. 

 

 

 

 

E porque a Música tem a força unificadora de chegar a todas as pessoas, em Portugal vai ser assinalardo o momento com um concerto único à luz das velas, no Parque Eduardo VII.
 
 
 

 

Hora do Planeta

Concerto à Luz das Velas

Lisboa

http://www.wwf.pt/

 

No concerto solidário à luz das velas poderá ouvir: Raquel Tavares, Matias Damásio, Tiago Bettencourt, André Sardet, Tito Paris, Samuel Úria, Enoque e Janeiro.


 
Entrada: 10,00€
 
 
 

 

 

 
Os lucros desta concerto reverterão a favor dos projectos WWF. Se estiveres por Lisboa, não faltes!
 
 
Actividades:
 
 

Este ano, as escolas poderão aderir dado que estamos em período de aulas lectivas. A Páscoa é um pouco mais adiante.

 

  • O Tema Hora do Planeta foi explorado ao longo das duas últimas semanas, na sensibilização dos alunos para participar neste acontecimento mundial, complementado com actividades curriculares.
  • Adiram! E não esqueçam que podem enviar as vossas fotos para o site oficial Earth Hour 2017 ou WWF Portugal.

 

A Professora GSouto

 

24.03.2017

 

Actualizado 25.03.2017

 

 Licença Creative Commons

 

Ler Amy Krouse Rosenthal : Livros infantis ? Não só !

 

 

Plant a Kiss

Amy Krouse Rosenthal

illustração: Peter H Reynolds

http://www.harpercollinschildrens.com/

 

Lembram Amy Krouse Rosenthal na BEA 2009 e o vídeo original de apresentação com a ajuda de sua filha? Eu sei! Já não estão mais na idade de ler livros infantis! Mas tem uma mensagem linda para crianças e adultos. Plant a Kiss é um livro maravilhoso.

 

Desta vez Amy Krouse Rosenthal escreveu e Peter H. Reynolds ilustrou este encantador livro infantil Plant a Kiss, editado em Dezembro 2011 pela HarperCollins. Hoje os autores estão a autografar o livro em Nova Iorque.

 

Plant a Kiss está disponível em versão impressa e versão digital e-book. Para já, só em Inglês, mas estou certa que não terão dificuldade em ler. Eu também apoiarei nas aulas curriculares.

 

plant-kiss1.jpg

 

Plant a Kiss

Amy Krouse Rosenthal

illustração: Peter H Reynolds

https://www.amazon.com/Plant-Kiss-Board-Krouse-Rosenthal/

 

 

Sinopsis (em inglês):

 

Little Miss planted a kiss ...

 

One small act of love blooms into something bigger and more dazzling than Little Miss could have ever imagined in this epic journey about life, kindness, and giving.

 

Amy Krouse Rosenthal,Plant a Kiss

 

 

 

 
 
Mas Amy Rosenthal escreve também para os mais crescidos. Por exemplo, este livro, Encyclopedia of an Ordinary Life.
 
 
Sinopse:
 
 
Usando a maior parte das vezes capítulos curt0s organizad0s de A a Z, muitos dos quais são referências cruzadas, Rosenthal captura em maravilhosos detalhes e episódicos, momentos, observações e emoções que compõem a vida contemporânea. Comece em qualquer letra, de preferência do A, e veja como a existência de uma jovem mulher letrada pode abrir e definir o mundo de novas e inesperadas maneiras.
 
 
Não me parece que esteja editado em língua portuguesa (Portugal). Apenas encontrei edições em língua inglesa,mesmo editadas em Portugal. Mas para as alunas que já dominam bem o inglês, pode ser uma boa sugestão. E por que não para os rapazes?
 
 
 
 
 
 
 
Encyclopedia of an Ordinary Life
Amy Krouse Rosenthal
Crown/Random House, 2005
 
 
Crítica:
 
I rarely give a book a perfect 10 on the ratings scale, but I have to do so in this case. It’s not that the book itself is perfect, nor the author extremely engaging in her own right, but I found the experience of reading it to be a magical one. I was thoroughly inspired at every sitting, my creativity just bursting upon reading each entry. I want to create an encyclopedia of my own life! And for that boost I applaud Rosenthal. I am viewing my world with new eyes and a notepad in hand. No other reading experience has brought me to this place, and I suspect few will ever come close again. Encyclopedia is a book tailor-made for those who seek inspiration in their surroundings, and it succeeds in bringing to life all the minutiae that seems to oppress but is actually the cocoon that shapes us into what we can become.
 
 
Goodreads
 
Crown/Random House, 2005
 
 

plant-kiss.jpg

 

Plant a Kiss

Amy Krouse Rosenthal

illustração: Peter H Reynolds

https://www.amazon.com/Plant-Kiss-Board-Krouse-Rosenthal/

 
 
Peter H Reynolds é um ilustrador de sucesso que já obteve vários prémios. É reputado pela sua interacção com alunos em várias escolas norte americanas onde anima ateliês de ilustração.  
 
 
 

peter-h-reynolds-the-dot.png

 

The Dot

Peter H. Reynolds

http://www.peterhreynolds.com/

 
 
O seu livro mais conhecido tem por título The Dot que significa o dom (jeito, habilidade) para ser um artista, ilustrador, pintor. Um livro que delicioso onde Reynolds incentiva todas as crianças e jovens a desenhar e criar a sua própria arte!
 
 
 

 

 

 
Actividades:
 
 

 

 

 Amy Krouse Rosenthal

créditos: Autor não identificado

https://www.presenca.pt/

 
 
Tomei conhecimento ontem, pelo Peter H. Reynolds que Amy Krouse Rosenthal tem uma doença terminal.
 
 
Fiquei com coração partido.Sem palavras. Amy K Rosenthal tem uma sensibilidade linda! Mesmo assim, acabou de publicar um novo em Dezembro 2016.
 
 
 

 

That's Me Loving You
Amy Krouse Rosenthal
ilustração: Teagan White
Random House, Dez. 2016
 
 
 
Wherever you are,
Wherever you go,
Always remember
And always know. . . 

That feeling you always have in your heart?
That’s me loving you.
 
 
Amy Krouse Rosenthal, That's Me Loving You
 
 
 

 

That's Me Loving You
Amy Krouse Rosenthal
ilustração: Teagan White
 
 
Amy Krouse Rosenthal capta o desejo dos pais de estar sempre presentes neste poema simples e tocante, oferecendo a tranquilidade do seu amor. Sinais de afecto podem ser encontrados no mundo natural em nosso redor - da brisa suave a uma estrela cintilante.
 
 
Crítica:
 
 
Nota:
 
 
Publicado em 4 Fevereiro 2012, foi hoje actualizado, depois de tomar conhecimento que Amy Krouse Rosenthal sofre de doença terminal.
 
Quero assim celebrar a vida, com a doce esperança que possa receber boas vibrações para o seu estado de saúde. Meus pensamentos estão com Amy!
 
Foi com muita tristeza que li. Amy Krouse Rosenthal morreu hoje
 
 
A Professora GSouto
 
 
04.02.2012
 
 
Actualizado: 05.03.2017/ 13.03.2017
 
 
Licença Creative Commons
 

Ler na sala de aula : Prémio Fundación Cuatrogatos 2017

 

 

 

Irmão Lobo

Carla Maia de Almeida

ilustração: António Jorge Gonçalves

http://www.planetatangerina.com/pt/

 

O livro Irmão Lobo, da escritora Carla Maia de Almeida, foi distinguido com o Prémio Fundación CuatrogatosA Fundación Cuatrogatos é uma organização norte-americana de promoção da leitura para a infância e juventude.

 

fundacion4gatos.jpg

 

Fundación Cuatrogatos

https://www.facebook.com/FundacionCuatrogatos

 

Anualmente, a Fundación Cuatrogatos, fundada em Miami, elege vinte livros para crianças e jovens, traduzidos para espanhol e publicados por editoras ibero-americanas, que são "altamente recomendados pelos valores literários e artísticos" e que "merecem ter mais divulgação".

 

 

lobo_1.jpg

 

Irmão Lobo

Carla Maia de Almeida

ilustração: António Jorge Gonçalves

http://www.planetatangerina.com/pt/

 

Entre os vinte títulos premiados está Irmão Lobo, de Carla Maia de Almeida, com ilustração de António Jorge Gonçalves e tradução por Jerónimo Pizarro, para a editora mexicana Ediciones El Naranjo.

 

Saber +

 

Irmão Lobo é "uma obra comovedora, que explora com subtileza as paisagens da alma humana e que nos fala, com extraordinária sinceridade e profundidade, de separação, sobrevivência, redenção e amor", escreveu a Fundação na página oficial.

 

Além dos vinte livros premiados, a organização recomenda ainda dezenas de outros títulos, escolhidos entre as obras que foram sendo lidas e avaliadas pela fundação. Entre eles está a tradução de A contradição humana, álbum ilustrado de Afonso Cruz.

 

 

lobo_2.jpg

 

Irmão Lobo

Carla Maia de Almeida

ilustração: António Jorge Gonçalves

http://www.planetatangerina.com/pt/

 

Sinopse:

 

Malik. Penso nele como um totem que mantinha a tribo unida, a tentar adaptar-se ao apartamento e a sonhar com o seu antigo tipi rodeado de verde.


Nas poucas fotografias que tirámos depois de ele partir, parecemos um punhado de moedas atiradas ao ar, caídas ao acaso, afastadas umas das outras. Esta, por exemplo, com a Blanche a olhar para mim, Alce Negro a olhar para o céu, o Fóssil a olhar para os ténis e a Miss Kitty de óculos escuros, a olhar para dentro, para os lugares onde só ela entrava. 


Depois daquele verão em que tudo começou a arder, nunca mais aparecemos os cinco nas fotografias. Foi o verão da Grande Travessia no Deserto da Morte. Ou, simplesmente, o verão da Grande Travessia.


Lembro-me como se fosse hoje.

 

 

lobo_3.jpg

 

Irmão Lobo

Carla Maia de Almeida

ilustração: António Jorge Gonçalves

http://www.planetatangerina.com/pt/livros/irmao-lobo

 

Em Irmão Lobo, publicado em 2013 pela Planeta Tangerina, Carla Maia de Almeida narra uma história protagonizada por uma família - pai, mãe, três filhos e um cão - a desintegrar-se, marcada pelo desemprego e por problemas financeiros.

 

Ir + longe:

 

O fio narrativo oscila entre dois momentos, em que a narradora tem oito e quinze anos (a distinção é feita graficamente com páginas azuis e brancas), intercalando as descrições do ambiente familiar com o de uma viagem, que terminará no acontecimento fraturante da família, intitulado "Grande Travessia no Deserto da Morte".

 

A protagonista refere-se à família por alcunhas: o Clã do Pássaro Trovão integra a mãe Blanche, que acumula três empregos, o pai Alce Negro, desempregado, o irmão mais velho, Fóssil, a irmã do meio, Miss Kitty, e o cão Malik, como "um totem que mantinha a tribo unida".

 

lobo_4.jpg

 

Não Quero Usar Óculos,

Carla Maia Almeida

ilustração: André Letria

http://www.fnac.pt/

 

Autora:

 

Carla Maia de Almeida, nascida em Matosinhos em 1969, é jornalista, tradutora e formadora na área do livro infantil. Tem obra publicada no Brasil, Holanda e Colômbia.

 

É autora ainda de outros livros como Amores de Família e Ana de Castro Osório - A mulher que votou na literatura, ambos ilustrados por Marta Monteiro, Onde Moram as Casas, com ilustrações de Alexandre Esgaio, e Não Quero Usar Óculos, com ilustração de André Letria.

 

 Livros aconselhados pelo Plano Nacional de Leitura.

 

  • Irmão Lobo, literatura juvenil;
  • Não Quero Usar Óculos, literatura infantil.

 

Actividades:

 

  • Leitura dos livros segundo o nível de ensino.
  • Preparar actividades de apoio à Leitura Autónoma e/ou Leitura com Apoio do Professor ou dos Pais, segundo o nível etário.

 

A Professora GSouto

 

25.02.2017

 

Licença Creative Commons