Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

Astérix : O Papiro de César, novo álbum em português e mirandês

 

 

 

O Papiro de César

Asterix

 Editora ASA

http://1.bp.blogspot.com/

 

A mais recente aventura de Astérix foi apresentada na passada quinta-feira, dia 22 Outubro 2015, a nível mundial, tem o título O Papiro de César. Para além da edição em lingua portuguesa, terá uma edição de 1 500 exemplares traduzidos em língua mirandesa, segunda lingua oficial portuguesa. 

 

Não é novidade para nós, a tradução de obras literárias e de banda desenhada em mirandês. Já aplaudimos neste blogue a edição em mirandês de O Principezinho de Saint-Exupéry.

 

 

O Papiro de César

Asterix

 Editora ASA

http://1.bp.blogspot.com/

 

A tradução do francês para língua mirandesa, das novas aventuras do pequeno herói gaulês, esteve a cargo, neste caso, do linguista José Pedro Ferreira e do investigador e escritor Carlos Ferreira.

 

Os tradutores tiveram alguma liberdade na tradução. Apenas não foi autorizado a tradução do nome de algumas personagens como, por exemplo, Astérix e o seu leal amigo Obélix.

 

 

O Papiro de César

Astérix, álbum nº 36

 editora ASA

http://p3.publico.pt/

 

"Há um aspecto muito importante neste trabalho que é tradução dos nomes das personagens. Do ponto de vista contratual, não foi permitido a tradução de alguns nomes de personagens [emblemáticas], mas, de outros temos a liberdade para a tradução, de forma a tornar os nomes o mais fiel possível à língua [mirandesa]"

 

Carlos Ferreira

 

"Esta edição é uma coisa fantástica para uma língua de pequena abrangência social e confinada a uma região como é o mirandês", frisou o tradutor à Lusa.

 

No passado, já se pubicaram outros dois títulos do Astérix em mirandês, nomeadamente, Astérix, L Goulés, (Setembro de 2005), e Astérix, L Galaton (Novembro de 2006).

 

 

http://diariodigital.sapo.pt/

 

Astérix é um verdadeiro fenómeno editorial à escala planetária, e a editora quis "prestigiar" este novo álbum do herói gaulês com a edição nas duas línguas oficiais de Portugal, o mirandês e o português.

 

A ASA, editora oficial e exclusiva do Astérix em Portugal, disponibilizará uma edição em português com 60 000 exemplares e outra em mirandês com 1 500. O álbum foi lançado no dia 22 Outubro 2015, simultâneamente em todo o mundo, num total de 20 línguas, com uma tiragem de quatro milhões de exemplares. Impressiona !

 

 

Astérix , O Papiro de César

 álbum nº 36

 http://static.globalnoticias.pt/

 

Os fãs incondicionais dos nossos amigos gauleses, desta vez, respiraram de alívio. É que O Papiro de César foi considerado o melhor álbum de Astérix desde os anos 80.

 

O novo volume de BD não está à altura das grandes obras de Goscinny e Uderzo, mas após 30 anos de maus álbuns, o novo álbum de Astérix embora esteja longe dos álbuns assinados por Goscinny e Uderzo, é o melhor álbum destes ultimos anos.

 

 

Jean-Yves Ferri & Didier Conrad

http://s2.glbimg.com/

 

Sendo assim, é de valorizar a dupla que tomou conta da série em 2013 – Jean-Yves Ferri (texto) e Didier Conrad (desenho).

 
 

 

 

Não podemos, no entanto esquecer, que a série chegou ao cinema em 1999, tendo sido realizados quatro filmes, o que levou a que os últimos álbuns assinados por Uderzo atingissem tiragens de três milhões de exemplares.

 

 

O Céu Cai-lhe em Cima da Cabeça

Astérix : R. Goscinny/ A Uderzo

Asa Editores

http://www.fnac.pt/

 

Só que a certa altura, como foi caso do álbum O Céu Cai-lhe em Cima da Cabeça (2005), onde entravam extraterrestres, super-homens, naves inspiradas na BD japonesa, um mau da fita que parecia o Duende Verde do Homem-Aranha e um bom da fita que tinha roubado as luvas ao rato Mickey, a BD atingiu níveis de desvario.

 

Perante isso, a família de Albert Uderzo conseguiu finalmente convencer convencê-lo a parar de "torturar os pobres gauleses, que apesar de resistirem ainda e sempre ao invasor estavam com manifestas dificuldades em resistir ao seu criador."

 

René Goscinny, o genial argumentista de Astérix, Lucky Luke ou Iznogoud, era a grande alma da série. Mas Goscinny morreu em 1977. E os seus notáveis argumentos faziam toda a diferença, com a Gália do ano 50 a.C. transformada num engenhoso espelho onde se reflectiam as preocupações da França contemporânea. 

 

"Através de notáveis anacronismos e jogos de linguagem só acessíveis a leitores mais sofisticados, Goscinny mantinha ao mesmo tempo uma pulsão aventureira capaz de agradar aos mais jovens, e foi essa mistura de níveis de compreensão que impulsionou a série para o sucesso."

 

Informação:

 

O Papiro de César, versão de Jean-Yves Ferri (texto) e Didier Conrad (desenho), 36º álbum, 48 páginas, editora ASA, preço 12,90 €.

 

Actividades:

  • A Banda Desenhada faz parte dos curriculos de Lingua Portuguesa. Partindo dos vários posts de BlogdosCaloiros e BlogSkidz (blog de FrancêsLE) poderão levar os alunos ao estudo da BD, bem como à comparação dos vários álbuns ( álbuns, e filmes) ao longo dos anos.
  • É evidente que não devem deixar de referir o site oficial Astérix para que os alunos alarguem  conhecimentos sobre este fenómeno da banda desenhada francesa.

 

A Professora GSouto

 

27.10.2015

 

Licença Creative Commons