Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

Dia Internacional da Memória do Holocausto

 

 

http://www.un.org/holocaustremembrance

  

Em 1 de Novembro 2005, a Assembleia-Geral das Nações Unidas estabeleceu o dia 27 de Janeiro como o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto.

 

Hoje, dia 27 Janeiro, assinala-se assim o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto que coincide com os 65 anos sobre a libertação do campo de extermínio de Auschwitz.

 

Estima-se que seis milhões de pessoas tenham sido exterminadas na Europa durante a Segunda Guerra Mundial, às mãos do regime hitleriano.

 

Quantas leituras fizemos sobre este tema tão lancinante da História da Humanidade! E como todos aderiram com empenhamento, para saber mais sobre esta época histórica que não passou assim há tanto tempo.

  

annefrank-diary_avatar-usa.jpg

 

Manuscrito de Diário de Anne Frank

http://cdn.radionetherlands.nl

 

Relembremos o Diário de Anne Frank que lemos : PNL - Diário de Anne Frank que foi adaptado ao cinema e a uma série de televisão

 

"A curta-metragem sobre a Anne Frank mostra mesmo o que aconteceu. É quase tão triste como o livro. Talvez seja mais, porque no livro nós podemos imaginar as imagens de uma maneira que não seja tão violenta como o filme retratava, e muito bem, o holocausto. Os milhares de judeus a entrarem em camiões e em comboios para irem directos aos campos, dizendo de outra forma, iam directos à morte. Mas apesar de tudo gostei do filme, das imagens, de tudo. Eu gostei muito do "Diário de Anne Frank ", e vou começar a ler "O Mundo em que Vivi", de Ilse Losa . Penso que se trata do holocausto e das próprias experiências por que a escritora judia (penso que antes era alemã, mas nacionalizou-se portuguesa e viveu cá) passou."

 

José Diogo Alves, 11 anos, 2009

 

E ainda a leitura de O Rapaz dos Pijama às Riscas:

 

rapaz-pjama-riscas.jpeg 

O Rapaz do Pijama às Riscas | John Boyne

http://www.imdb.com/

 

Rapaz do Pijama às Riscas de John Boyne foi adaptado ao cinema por Mark Herman (2008).

 

"Já li o livro e aconselho a todos! É deveras espantoso... Não sei em que sentido é que outras pessoas não gostaram... Mas, bem, gostos não se discutem!

 

Estou muito ansiosa para ver o filme, e espero poder lembrar-me de cada momento do livro e associá-lo a esta nova estreia!"

 

Joana Pinto, 11 anos, 2009

 

E O Mundo em que vivi de Ilse Losa:

 

 

ilse-losa-livro.JPG

Ilse Losa | O Mundo em que vivi

Edições Afrontamento

 

Ilse Losa, O Mundo em que vivi no blogue de intercâmbio escolar com os nossos colegas franceses em FrancêsLE. 

 

Lemos pois os três livros e estudamos os efeitos terríficos da 2ª Guerra Mundial nas aulas curriculares de Língua Portuguesa.

 

"Gosto das histórias de Ilse Losa. Já visitei a exposição que está patente na Biblioteca da escola. Os relatos de vida da autora são impressionantes. E saber que agora mora aqui tão perto da escola!

 

Teve muita sorte em conseguir fugir da perseguição nazi. Anne Frank não foi tão feliz...!"

 

Inês Gil, 11 anos, 2006

 

"Gosto muito dos livros da Ilse Losa. É talvez uma das minhas escritoras favoritas!"

 

Cláudia Carneiro, 11 anos, 2006

 

Lemos ainda outros livros, como por exemplo a A Menina que Roubava Livros de Mark Zusak.

 

Impossível não relembrar leituras tão marcantes que nos levam a olhar com muito respeito para este dia de memória histórica.

 

  Saber mais:

 

Poderão ainda visitar online os seguintes sítios web:

 

 

Relembro então um dos mais belos excertos de "Diário" de Anne Frank:

 

"Se Deus me deixar viver, hei-de ir mais longe de que a mãe. Não quero ficar insignificante. quero conquistar o meu lugar no Mundo e trabalhar para a Humanidade.

O que sei é que a coragem e a alegria são os factores mais importantes na vida!

 

Tua Anne

 

A Professora GSouto

 

27.01.2011

Licença Creative Commons