Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

Uma aventura no Halloween - 5I

 

 

 

 

http://www.google.pt/images

 

 

Horrores Nojenta de Tédio, que era filha de Sir Perna de Porco Cábula de Tédio e da bruxa Lamacenta Halloween Despentada de Tédio, era a mais feia de todas as bruxas. Com os olhos esbugalhados, um dente para fora e uma verruga no seu nariz de dez centímetros já ganhou um corcurso de beleza!!? Ficou conhecida como Miss Horrores, que, por acaso, até era o seu nome.

 

Ela estava a preparar uma poção para ficar bonita (Horrores queria ganhar um concurso de beleza dos humanos), quado bateram à porta! Era Feiosa, a sua amiga.

 

 

- Que queres, sua mentirosa???

- Hihihihihihihi, sua marota!!! Pára lá com os elogios!

- O que queres? perguntou novamente Horrores.

- .Estive a pensar..

- Tu pensas?

- Cála-te com os elogios!!! Eu estive a pensar e... já não matamos crianças há muito tempo...

- Vamos a isso!

- Magicum Faxium!!!- e serpentinas, máscaras, tinta cor-de-sangue, sapos de plástico enfeitaram tudo!!!

 

Estava tudo pronto, e por isso sentaram-se e esperaram que meninos batessem à porta a pedir guloseimas! Esperaram, esperaram, esperaram e esperaram até que, perto da meia-noite, vozes vindas lá de fora gritaram: 


- Doçura ou travessura!!!!!!!!!!!

- Olá... 

- Dêem-nos doces!!! 

-Oh... entrem um bocadinho!

 

(Hihihihihihihi - devem ter percebido quem falou...)

 

Eles entraram e Jorge, que ainda era quase um bebé, pediu para ir à casa-de-banho. Lá viu sapos e gatos mortos. Saíu muito assustaso e voltando à sala, gritou: 


- Elas ser bruxas!!! assim falava ele, dado que aprendia apenas a falar.

E começou a correr de um lado para o outro, juntamente com Ana e a Mariana. As bruxas começaram a andar atrás deles.

 

(Hahaha... - peço desculpa, quem visse aquilo morria de rir.)

 

Continuaram assim... até que Mariana se lembrou de uma coisa! Se as bruxas apanhassem luz natural transformavam-se em pedra para sempre. Olhou para o relógio, eram seis horas da tarde, ainda fazia dia. Abriu a porta e saiu. Os outros foram atrás dela. E as bruxas também, é claro!


Quando chegaram lá fora, o Sol apagava os últimos raios, mas mesmo assim, as bruxas transformaram-se em pedra.


Entraram de novo e foram buscar as guloseimas, dirigindo-se então para as suas casas todos contentes.

 

 

 

José Diogo Alves, 11 anos, 5I

 

(texto original)


 

 

actividade de aula de Língua Portuguesa

 

criação de textos alusivos ao "Dia das Bruxinhas"

 

 

 

 

 

Proibida a reprodução de textos dos alunos

 

 

 

A Professora GSouto

 

03.11.2007

 

 Licença Creative Commons