Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

BlogdosCaloiros

"Em toda a infância houve um jardim - isto é coisa de poetas" Agustina Bessa-Luís | BlogdosCaloiros is my blog in Portuguese Language curriculum. It aims to enhance the lessons using ICT and captivate cultural curiosity

António Gedeão : Centenário do poeta 1906-2006

 

 

Antonio-Gedeao2.jpg

 

António Gedeão/ Rómulo de Carvalho/ BN

http://purl.pt/

 

 

Eles não sabem que o sonho

é uma constante da vida

tão concreta e definida como outra coisa qualquer.

 

António Gedeão, Pedra Filosofal

 

Saber mais:

 

Rómulo Vasco da Gama de Carvalho (1906-1997), insigne investigador da história das ciências, professor e pedagogo tornou-se alvo de reconhecimento do grande público com o pseudónimo literário de António Gedeão, nomeadamente como autor da muito célebre Pedra Filosofal.

 

 

 

António Gedeão/ Rómulo de Carvalho

https://dasculturas.files.wordpress.com/

 

Rómulo de Carvalho começou a revelar pendor poético ainda na infância, conhecendo-se, pelo menos, três composições autógrafas datadas de 1911: as quadras "Era uma vez um menino", Maria é o 1º nome, bem como o poema "Um Casamento".

 

A par da actividade de professor liceal, de divulgador de temas científicos, e de investigador, Rómulo de Carvalho retomou, no início da década de 50 o início da criação poética.

 

 

Antonio-Gedeao1.jpg

 

António Gedeão/ Rómulo de Carvalho

http://guitarradecoimbra.blogspot.pt/

 

 

Segundo o testemunho publicado por Natália Nunes no catálogo da exposição a ideia de adoptar um pseudónimo literário ter-lhe-á surgido em 1954-55.

 

 

gedeao1.jpg

 

António Gedeão

catálogo da Exposição BN

ilustração: André Carrilho

http://purl.pt/

 

0005ydcx

 

 

Rómulo de Carvalho | António Gedeão

caricatura: Anndré Carilho

http://www.bn.pt/agenda/

 

António Gedeão publica aos 50 anos, o seu primeiro livro de poesia: Movimento Perpétuo (1956) a que se seguem Teatro do Mundo (1958) e Máquina de Fogo (1960).

 

Com apenas três livros editados em meia dúzia de anos, ganha rapidamente um lugar de relevo no panorama literário português.

 

Contemporâneo de poetas então já consagrados, como Miguel Torga, Sophia de Mello Breyner, Eugénio de Andrade, entre outros, António Gedeão surgiu como um «poeta novo e diferente»

 

Pedra Filosofal, cantada por Manuel Freire, é bem conhecida dos Portugueses. O poema, escrito por António Gedeão, pseudónimo de Rómulo de Carvalho, publicado em 1961, tornou-se um hino à liberdade e ao sonho.

 

 

 António Gedeão, caricatura

http://ebicuba.drealentejo.pt/

 

Rómulo de Carvalho foi professor de física, pedagogo e autor de manuais escolares, historiador da ciência e da educação, divulgador científico e poeta. Como professor de liceu, marcou os seus alunos durante quatro décadas. Como poeta e autor, publicou entre 1956 e 1990 (Poemas Póstumos e Novos Poemas Póstumos, em 1984 e 1990).

 

O Plano Nacional de Leitura e da Comissão Organizadora das Comemorações do Centenário do Nascimento de Rómulo de Carvalho/António Gedeão com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian em iniciativa conjunta levam a cabo o Concurso Rómulo de carvalho/António Gedeão, o poeta da ciência.

 

"Fiz exame de admissão ao liceu com oito anos e fiquei aprovado. Mas como não tinha idade para frequentar as aulas, continuei na escola primária que era um andar na Travessa do Almada. Ocupava o tempo a ensinar os mais novos. Essa foi a minha primeira experiência como professor. Se calhar, despertou ali a minha vocação…"

 

António Gedeão

 

Ir mais longe:

 

A BNPortugal levou a cabo uma exposição 'António é o meu nome', Rómulo de Carvalho de 12 Outubro 2006 a 20 Janeiro 2007.

 

Actividades:

 

  • Trabalho individual de pesquisa sobre o autor : atenção links assinalados ao longo deste post.

 

Data de entrega:

 

1ª semana de Março *

 

* Consultar Guião "Trabalho de Pesquisa" e ficha "Critérios de Avaliação" (caderno diário, anexos)

 

Qualquer dúvida? É só deixar em Comentários. A resposta será dada no mais breve espaço de tempo.

 

 Bom trabalho!

 

A Professora GSouto

 

28.01.2007

 

Licença Creative Commons

 

Parabéns... parabéns!

 

00027433

 

 

A Renata é uma menina brasileira oriunda de Matagrosso que  frequenta minha turminha há dois anos! E ela me disse - estou escrevendo como ela fala - que hoje era dia de seu aniversário! Aí eu prometi que dedicaria um lindo texto só p'ra ela!

A Renata é uma  moreninha de quem gosto muito! Alegre, divertida, sem medo de desafiar seus colegas quando vivem troçando de sua pronúncia brasileira!

Sei que a esta hora , já está dormindo! Mas amanhã, bem cedinho, ela vai ter esta linda surpresa e vai  ficar muito feliz!!

 

Quero então te desejar
toda felicidade do mundo,

todo sucesso que possa existir,

e muitos mas muitos anos de vida...

És uma menina especial, que ficará em minha memória, para a vida! Nao vou esquecer teu sorriso aberto, teu olhar tristonho quando pensas no teu país e como recordas com saudade cada pedacinho de Matogrosso.

 

Parabéns pelo teu dia...
Parabéns pelo teu dia tão especial...

Parabéns pela menina  corajosa que és....

Um  {#emotions_dlg.lips} do tamanho do mundo!

 

A Professora GSouto

 

25.01.2007

 

Licença Creative Commons

PNL - A Ilha na Rua dos Pássaros - 6I

 

 

 

Uri Orlev, A Ilha na Rua dos Pássaros

www.ambar.pt

 

 "A nossa rua não foi baptizada por causa das aves que andavam no quarto piso, mas a minha mãe disse-me donde lhe viera o nome. Há muito, muito tempo, antes de haver automóveis, havia uma avenida de árvores no meio da rua debaixo de cujos ramos as carruagens puxadas por cavalos passavam. Já fora há tanto tempo que a minha mãe não se lembrava disso. Só a avó se recordava. Ela dizia que essas árvores estavam carregadas de pássaros. Milhares e milhares deles. Por isso deram à rua o nome de Rua dos Pássaros." (...)

 

 Uri Orlev, A Ilha na Rua dos Pássaros, Âmbar Editora

(excerto)

 

Livro do Plano Nacional de Leitura

 

Sabes que o livro A Ilha na Rua dos Pássaros aborda o acontecimento histórico Holocausto que já trabalhámos no livro O Mundo em que Vivi de Ilse Losa.

 

No próximo dia 27 Janeiro é Dia Internacional da Memória do Holocausto.

 

 

slide: Ana Paula Oliveira

http://image.slidesharecdn.com/

 

 Ficha Digital

 

A. Leitura

 1. Comenta a leitura feita em sala de aula, ao longo dos vários dias.

2. No final da leitura integral, regista neste post um curto excerto que mais te tenha impressionado.

 

B. Expressão escrita

 

 1. Dá um final diferente

2. Cria um novo capítulo (trabalho de grupo)

 
C. Comentário final

Comenta o horror que adolescentes d tua idade viveram durante a 2ª Guerra Mundial
(máximo 8 linhas)



 A Professora GSouto

 

 21.01.2007

 

Licença Creative Commons 

PNL - A Casa das Bengalas - 6C

 

 

 A Casa das Bengalas | António Mota

http://www.gailivro.pt

 

"O avô estava sentado na borda da cama daquele quarto acanhado e a cheirar a mofo. E não retirava o olhar do quadro que decorava a parede branca, golpeada aqui e ali pela negrura da humidade. Encaixilhado em grossa moldura, onde os bichos da madeira já pastavam, o quadro, com vidro estalado, mostrava uma mulher rechonchudinha e quase sorridente, dona de duas formidáveis arrecadas penduradas cada uma em sua orelha pequenina.

 

(...)

 

Da cozinha, minha mãe gritou:

- Vá tomar banho, meu pai.

E eu ali de pé, em frente do avô. E eu ali de costas voltadas para os restos de sol daquela tarde de Outubro que entravam  pela janela de guilhotina. E eu ali, de braços cruzados, a olhar  para aquela cara lavrada de rugas e barba rala com mais de oito dias.

- Se deixasse crescer a barba, até lhe ficava bem.

O avô  fez de conta  que não ouviu. Aprendi  com ele a arte da surdez. O velho ensinou-me que não é importante ouvir tudo, o que é preciso é saber escutar o que nos interessa. Foge  de quem  muito fala e tudo sabe, dizia ele. [...]

 

António Mota, A Casa das Bengalas, capítulo 1, Edições Gailivro, 2002

(excerto)

 

Livro do Plano Nacional de Leitura

 

 

 

slide de Sara Matilde

http://image.slidesharecdn.com/

 

 Ficha Digital

 

A. Leitura

 

 1. Comenta a leitura feita em sala de aula, ao longo dos vários dias.

2. No final da leitura integral, regista nest post um curto excerto que mais te tenha impressionado.

 

B. Expressão escrita

 

 1. Dá um final diferente ao livro.

2. Cria um novo capítulo (trabalho de grupo)

 

C. Comentário final

 

Sabes que o livro trata de um problema humano (solidão na 3ª idade) e assunto familiar (o lugar dos Avós na família.

 

1. Comenta como o assunto foi tratado no livro.

2. Dá a tua opinião sobre o papel dos Avós na tua vida (8/10 linhas)

 

 A Professora GSouto

 

15.01.2007

 

Licença Creative Commons

 

Plano Nacional de Leitura ? Sempre praticámos !

 

 

 Luisa Dacosta, Sonhos na Palma da Mão

ASA Editores

 

"Uma história - como a sentimos?

 

Como semente. Uma semente que cresce connosco e nos faz crescer. Estes "Sonhos na Palma da Mão" pagam, de certa maneira, o encanto que me deram "A Rapariga dos Fósforos", "A Sereiazinha", "O Patinho Feio", "O Rouxinol". Longe na infância. Com as suas sombras e claridades [...] rolavam sobre mim, como berlindes mágicos, percorriam-me os cinco cantinhos da alma, abriam portas secretas, permitiam-me respirações, outras, que nem sabia. Uma dimensão, cujo bafo tento, aqui passar a corações com olhinhos interiores."

 

Luisa Dacosta, Sonhos na Palma da Mão, Edições Asa, 2003

 

 

Mel Evans/AP 2006

http://news.yahoo.com/

 

 

O Plano Nacional de Leitura tem como objectivo central elevar os níveis de literacia dos portugueses e colocar o país a par dos nossos parceiros europeus.

 

(...)

 

Destina-se a criar condições para que os portugueses possam alcançar níveis de leitura em que se sintam plenamente aptos a lidar com a palavra escrita, em qualquer circunstância da vida, possam interpretar a informação disponibilizada pela comunicação social, aceder aos conhecimentos da Ciência e desfrutar as grandes obras da Literatura.

 

http://www.planonacionaldeleitura.gov.pt

 (texto com supressões)

 

 

O Meu Primeiro Dom Quixote

adaptação do livro Miguel Cervantes

Edições Dom Quixote

 

Há lá coisa mais deliciosamente cativante e intimista do que ler um livro?

 

Então, vamos dar continuidade ao nosso Projecto iniciado em Outubro de 2005, logo nos primeiros meses do 5º ano... 

 

O meu primeiro passo para cativar esse gosto pela leitura, foi aromatizar os últimos momentos de algumas aulas com a leitura de curtos pedacinhos de livros variados e pouco conhecidos. Lembram-se?

 

 

Para Não Quebrar o Encanto

Virgílio Alberto Vieira

Edições Caminho

 

Levava, e continuo a levar, livros para a sala de aula e leio alguns excertos, até vos despertar a curiosidade suficiente para continuarem sozinhos a leitura desses ou de outros livros à vossa escolha.

 

Com esta pedagogia de semear leituras não catalogadas sinto que estou a formar um boa plêiade de cativados leitores e leitoras que passaram a fruir do enorme encanto de ouvir ler histórias, de ler por prazer, e de comprar com a sua semanada livros. Alguns até já pediram pelo Natal... livros! Que bom!

 

 

António Mega Ferreira, As Palavras Difíceis

Publicações Dom Quixote

 

Tudo começou no dia em que apanhei o Capitão Fracasse a dançar uma valsa com a Alice no meio da biblioteca do avô.

 

(...)

 

Bom, foi depois disso que passei a aventurar-me mais vezes até à porta da biblioteca do avô. E um dia, a meio de uma tarde de muito calor, pus a mão na maçaneta da porta, rodei-a lentamente, o coração batia-me apressando [...] Mas no meio, mesmo no meio da biblioteca havia uma zona iluminada, e um homem alto, de botas de cano, chapéu de pluma e capa de veludo vermelha, rodopiava levando nos braços uma menina loura, muito loura, com cabelos atados por uma fita lilás e um vestido da mesma cor."

 

António Mega Ferreira, As Palavras Difíceis, Assírio & Alvim, 2005

 

Actividades:

 

  • Deixar em "Comentários", uma frase, duas ou três linhas do livro que mais gostaram de ler ou que estejam a ler neste momento! Pode ser? 
 
Então, fico à espera...
 

A Professora GSouto

 

07.01.2007

 

Licença Creative Commons

Parabéns... parabéns!

 

 

Ontem, lembrei-me de duas meninas de quem gosto muito...


Carolina 

 

 

Madalena

 

É, lembrei ontem! E pensei que seria cedo para lhes oferecer este presentinho. E deixei para hoje...


Sei que faltam quatro minutos para o vosso dia de aniversário terminar...

Que importa mesmo que já estejam na caminha, pois amanhã bem cedo lá terão que se levantar ensonaditas mas felizes certamente, porque a escola estará à vossa espera e os vossos amiguinhos também!

 

 

Quero então desejar-vos toda felicidade do mundo,

todo sucesso que possa existir,

e muitos e muitos anos de vida...

São duas meninas especiais, duas moreninhas risonhas, duas meninas que ficarão na minha memória para a vida!

Quero que saibam que à meia-noite em ponto, estou aqui a desejar tudo de mais sublime para vossos dias...

Parabéns pelo vosso dia...
Parabéns pelo vosso dia especial...

Parabéns pelas meninas que são....

Continuem sempre alegres, extrovertidas, cheias de sonhos, não percam nunca a capacidade de sonhar...

E voem voem sempre até chegar à estrela mais distante.... ela será a vossa estrela!

 

Não esqueçam! Independentemente das distâncias que a vida nos colocar, apoiarei cada um dos vossos sonhos... porque é pelos sonhos que nos tornamos mais felizes e melhores pessoas!


Um  do tamanho do mundo!

 

A Professora GSouto

 

02.01.2007


 Licença Creative Commons